//
arquivos

Sistemas de recuperação da informação

Esta tag está associada a 75 posts

A importância das palavras-chave dos artigos científicos da área das Ciências Farmacêuticas, depositados no Estudo Geral: estudo comparativo com os termos atribuídos na MEDLINE

MIGUÉIS, Ana; NEVES, Bruno; SILVA, Ana Luísa; TRINDADE, Álvaro; BERNARDES, José Augusto. A importância das palavras-chave dos artigos científicos da área das Ciências Farmacêuticas, depositados no Estudo Geral: estudo comparativo com os termos atribuídos na MEDLINE. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 4, n. 2, p. 112-125, jul./dez. 2013. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v4i2p112-125>. Acesso em: 04 ago. 2014.

Resumo:
Objetivos: Este trabalho tem como objetivo analisar as palavras-chave usadas pelos autores da Universidade de Coimbra, nos artigos publicados na área das Ciências Farmacêuticas, comparando-as com os termos da linguagem documental Medical Subject Headings (MeSH), empregues na análise de conteúdo desses mesmos artigos. No âmbito dos artigos científicos, as palavras-chave expõem a abrangência de um assunto e os seus conceitos principais, que se podem revelar úteis para a indexação em mecanismos de pesquisa ou para a categorização do texto. A investigação sobre a importância e caraterísticas das palavras-chave tem incidido sobre vários aspetos, como o da eficiência na recuperação da informação; o uso para a extração automática a partir de diferentes metodologias e algoritmos; o uso por parte dos autores e editores; mais recentemente, tem sido considerada ainda a sua utilização nos comportamentos de etiquetagem (metatags); e a comparação com os títulos, resumos e textos integrais, o que confirma do interesse que despertam. Mas, na revisão da literatura, foram poucos os trabalhos encontrados que abordassem a comparação das palavras-chave fornecidas pelos autores de artigos científicos e os descritores empregues pelos indexadores, analisando o contributo que podem dar para a escolha dos termos de indexação.Metodologia: Após a revisão bibliográfica exploratória na literatura especializada, delimitou-se a amostra, constituída por 182 artigos científicos publicados em revistas internacionais, da comunidade da Faculdade de Farmácia, depositados no Estudo Geral, editados entre 1996 e 2012, e depositados até final de dezembro de 2012. O acesso a estes artigos científicos, armazenados em repositórios de acesso aberto, faz-se a partir dos metadados e do conteúdo de texto integral, aplicando técnicas que representam e expõem as relações semânticas entre documentos, em cujo âmbito os dados são relacionados. Os objetivos específicos a alcançar com este trabalho visam: (i) identificar e aferir o número de palavras-chave colocadas na versão depositada no Estudo Geral e na versão publicada pela editora; e o número de descritores atribuídos pela MEDLINE; e (ii) verificar as palavras-chave, usadas pelos autores, que coincidem ou se relacionam com os termos do MeSH. No início da recolha da informação definiram-se algumas condições prévias, nomeadamente, fazer uma primeira comparação com as palavras-chave presentes na versão publicada pelo editor da revista, identificando-se, primeiro, os nomes das publicações periódicas a que pertenciam e confirmando-se, de seguida, o número de palavras-chave existentes em ambos os recursos. Num momento posterior e reunidas todas as palavras-chave existentes para cada um dos artigos, compararam-se, então, com os descritores MeSH atribuídos aos títulos indexados na base de dados MEDLINE. As palavras-chave recolhidas a partir dos metadados dos registos dos artigos depositados no repositório e da versão final da editora, foram organizadas, para cada artigo, numa grelha, juntamente com os termos eleitos pela MEDLINE. Para além destes elementos, foram adicionados campos de descrição, como, título, autor e ano de publicação. Na determinação quantitativa das relações identificadas entre as palavras-chave e os descritores MeSH, foram consideradas as relações de equivalência (idênticas), e as relações associativas (relacionadas).Resultados e discussão: Os resultados obtidos confirmam o entendimento de que as palavras-chave recolhidas nos metadados dos artigos depositados no Estudo Geral não correspondem a todas as palavras-chave presentes na versão publicada pela editora da revista, o que determinou que a análise dos resultados incidisse apenas nas palavras-chave da versão da editora, comparando-as com os descritores MeSH atribuídos aos títulos indexados na base de dados MEDLINE. Nesta comparação, verificou-se que o número de palavras-chave é significativamente mais baixo do que os termos empregues pela MEDLINE. No que se refere à frequência do número de palavras-chave por artigo, a maioria dos artigos não apresenta mais que cinco (5) palavras-chave, sendo bem mais aumentada a frequência da atribuição dos descritores da MEDLINE. Do ponto de vista semântico, no que respeita às relações de equivalência e de associação entre as palavras-chave e os descritores da MEDLINE, perto de metade das palavras-chave apresentavam relações de equivalência ou associativas, em proporções semelhantes. Do mesmo modo, a frequência das relações estabelecidas pelas palavras-chave situa-se, maioritariamente, entre 1 a 2 conceitos equivalentes e 1 a 2 conceitos associados por artigo.Conclusões: Face aos resultados apurados, pode-se afirmar que as palavras-chave representam uma fonte de acesso vantajosa aos artigos científicos, o que valoriza a importância das palavras-chave escolhidas pelos autores para a representação da informação dos artigos indexados pela base de dados MEDLINE. Assim, nos 182 artigos analisados, o número de relações equivalentes e associativas é aproximado e, ainda que as percentagens não sejam muito elevadas, permite concluir por uma influência direta ou indireta na escolha dos descritores. Tal resultado pode promover a utilização das palavras-chave no ensino da indexação por assuntos e nos esforços a desenvolver para automatizar o processo de indexação. Ao utilizar o Estudo Geral como suporte a este trabalho, pretende-se chamar a atenção para o repositório institucional da Universidade de Coimbra e para a importância dos autores, enquanto intervenientes ativos no processo de representação e recuperação da informação, através das palavras-chave registadas nos seus artigos. Reconhecer a importância das palavras-chave na representação e recuperação de informação é uma forma de promover o autodepósito e estimular o completo preenchimento dos metadados dos documentos depositados; e contribuir para uma maior visibilidade, probabilidade de aumento de citações, e maior impacto da produção científica dos autores depositantes e da própria instituição.

Palavras-chave: Recuperação da informação; Linguagens de indexação; Palavras-chave; Artigos científicos; Medical Subject Headings; MEDLINE.

A organização do conhecimento no domínio da Ciência da Informação: o mapa conceitual e terminológico como instrumento referencial para o ensino e a pesquisa

LIMA, Vânia Mara Alves. A organização do conhecimento no domínio da Ciência da Informação: o mapa conceitual e terminológico como instrumento referencial para o ensino e a pesquisa. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 4, n. 1, p. 26-48, jan./jun. 2013. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v4i1p26-48>. Acesso em: 04 ago. 2014.

Resumo:
Este trabalho apresenta alguns referenciais teóricos e metodológicos na tentativa de nortear a elaboração de um mapa conceitual e terminológico que referencie o ensino e a pesquisa no domínio da Ciência da Informação, além de referenciar os processos de representação e recuperação da informação nos sistemas de informação como bibliotecas, arquivos, museus e centros de documentação.

Palavras-chave: Mapa conceitual; Terminologia; Ciência da Informação.

 

A interoperação com repositórios digitais: protocolos e exemplos

RODRIGUES, Alessandra Pereira; TAROUCO, Liane Margarida Rockenbach; SCHMITT, Marcelo Augusto Rauh; CAZELLA, Sílvio César. A interoperação com repositórios digitais: protocolos e exemplos. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 3, p. 349-363-144, out./dez., 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/2024/1449>. Acesso em: 7 out. 2013.

Resumo
Com a evolução das tecnologias, surgiram protocolos de comunicação para tornar viável a interoperação entre sistemas heterogêneos, permitindo intercâmbio de informação entre eles e tornando possível o acesso aos serviços e informações desejados a partir de um ponto de contato, Isto facilitou e agilizou o processo de recuperação da informação. Bibliotecas e repositórios são exemplos de sistemas de informação construídos inicialmente de forma independente e que passaram a ser integrados para facilitar o acesso a acervos de conteúdos digitalmente disponibilizados. Esses tipos de sistemas necessitam ser integrados entre si e com outros sistemas. Este artigo traz um panorama dos protocolos utilizados para prover a interoperação entre sistemas, em especial de bibliotecas, seguido da apresentação de soluções adotadas para prover a integração de repositórios digitais entre si e com outros sistemas. Um exemplo de interação entre repositórios formando uma federação de repositórios é inicialmente descrito. Outro exemplo envolvendo interoperação entre um repositório e um sistema virtual de aprendizagem é também apresentado e discutido com mais detalhes.

Palavras-chave: Interoperação. Biblioteca. Repositório Digital.

Análise de Imagens e Filmes: alguns princípios para sua indexação e recuperação

CORDEIRO, Rosa Inês de Novais. Análise de Imagens e Filmes: alguns princípios para sua indexação e recuperação. Ponto de Acesso, Salvador, v. 7, n. 1, p. 67-80, abr. 2013. Disponível em: <http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/8136>. Acesso em: 1 jul. 2013.

Resumo:
Este estudo examina alguns aspectos que poderão ser considerados na análise de imagens e filmes visando à determinação de princípios para a sua indexação e recuperação em diversos ambientes de informação (repositórios, arquivos e bibliotecas). Acredita-se na importância do desenvolvimento de diretrizes que levem em conta a possibilidade do potencial informativo dos documentos imagéticos a partir de metodologias que valorizam essa perspectiva e, por conseguinte, o incentivo aos procedimentos que objetivam o estudo do perfil dos documentos e o comportamento mutável do usuário na busca da imagem. É indispensável que seja considerada a interatividade na indexação e recuperação da informação entre Espaço Cognitivo do Usuário e Espaço de Informação do sistema, resultando em uma dada situação (variável), ou seja, contexto situacional de necessidade de informação do demandante.

Palavras-chave: Imagens e filmes; Princípios de analise e indexação; Recuperação de imagens e filmes; Fontes de informação visual.

O cognitivismo na CI: a leitura de Ingwersen e a passagem do modelo matemático ao cognitivo

FERNANDES, Marcia Leite. O cognitivismo na CI: a leitura de Ingwersen e a passagem do modelo matemático ao cognitivo. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 7, n. 2, p. 140-155, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/157>. Acesso em: 07 abr. 2013.

Resumo:
O presente tem como objetivo fazer uma reflexão sobre o ponto de vista cognitivo na Ciência da Informação a partir da leitura de Ingwersen que analisa a origem do cognitivismo, o conceito de informação e suas implicações no processamento e na Recuperação da Informação; a transição do modelo matemático para o cognitivo, consistindo na mudança de abordagem de acesso à informação centrada na informação para a de acesso centrado no usuário, que é o produtor de sentido a partir de sua visão de mundo. Sugere um possível deslocamento da tradicional posição cognitiva de Brookes para a físico-positivista por uma suposta incompatibilidade com a noção de informação como atribuição singular de sentido.

Palavras-chave: Cognitivismo; Sistemas de Recuperação da Informação; SRI; Ciência da Informação.

Usabilidade – um estudo de caso dos webOPACs dos sistemas Aleph e Sophia na Biblioteca Ministro Rubem Rosa do TCU

DANTAS, Suellen Fernandes; GOTTSCHALG-DUQUE, Cláudio. Usabilidade – um estudo de caso dos webopacs dos sistemas Aleph e Sophia na Biblioteca Ministro Rubem Rosa do TCU. Biblionline, João Pessoa, v. 6, n. 1, p. 10-24, jan./jun. 2010. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/biblio/article/view/4901/3706>. Acesso em: 17 fev. 2013.

Resumo
Da usabilidade em webOPACs a partir da utilização de ferramentas de busca em bibliotecas online. O trabalho foi desenvolvido tendo como base o catálogo da biblioteca Ministro Ruben Rosa, do Tribunal de Contas da União (TCU) que utiliza os softwares Aleph e SophiA. Teve por objetivo verificar a usabilidade nos respectivos softwares analisando qual demonstra ser mais amigável. A biblioteca do TCU participa da Rede Virtual de Bibliotecas – Congresso Nacional
(RVBI) e atualmente está desenvolvendo sua própria rede, que será composta pelas bibliotecas de suas regionais. Como participante da RVBI, ela utiliza o software Aleph e para a rede que está
desenvolvendo utiliza o software SophiA.

Palavras-chaves: Usabilidade. Recuperação da Informação. Aleph. SophiA.

O sistema de automação em bibliotecas OpenBiblio aplicado à disciplina automação em bibliotecas

SILVA, Márcio Bezerra da; DIAS, Guilherme Ataíde. O sistema de automação em bibliotecas OpenBiblio aplicado à disciplina automação em bibliotecas. Biblionline, João Pessoa, v. 6, n. 1, p. 53-71, jan./jun. 2010. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/biblio/article/view/4903/3708>. Acesso em: 18 fev. 2013.

Resumo
Este artigo apresenta a relação entre a biblioteca, o processo de automação e o profissional de informação. Aborda os principais requisitos que um Sistema de Automação em Bibliotecas (SAB) deve possuir no momento da sua escolha. Apresenta modelos de SABs com base nos diferentes paradigmas de classificação. Estuda o uso do SAB OpenBiblio na disciplina Automação em Bibliotecas. Utiliza como instrumento de pesquisa um questionário aplicado no período 2009.1 aos alunos concluintes do Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) que haviam cursado a disciplina Automação em Bibliotecas no período 2006.1. Apresenta completa aprovação dos alunos quanto ao uso do SAB OpenBiblio.

Palavras-chave: Sistema de Automação em Bibliotecas. Software Proprietário. Software Livre. OpenBiblio. Tecnologia da Informação.

O objeto museal em diferentes contextos e mídias

PORTO, Renata Maria Abrantes Baracho; BARBOSA, Cátia Rodrigues. O objeto museal em diferentes contextos e mídias. Em Questão, Porto Alegre, v. 17, n. 2, p. 195-208, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/22142/14316>.  Acesso em: 12 fev. 2013.

Resumo

O objetivo deste artigo é estudar o papel do objeto museal e sua relação com a memória, o imaginário na construção da comunicação e apropriação da informação em diferentes contextos e mídias. Argumentamos que a construção da comunicação e apropriação da informação em diferentes contextos e mídias, no que tange o objeto museal requer a organização de estratégias comunicacionais capazes não só de gerenciar e disponibilizar a informação em diferentes suportes, mas, sobretudo, de estabelecer relações entre áreas do conhecimento vinculadas à realidade virtual, espaços virtuais, banco de dados, sistemas de informação, computação gráfica e processamento digital de imagens, no sentido de disponibilizar estratégias museográficas e recontextualizar o objeto museal.  Interessa-nos mostrar como, no âmbito da comunicação do objeto musealizado, o planejamento das estratégias de apropriação da informação no contexto da mídia web depende tanto do trabalho coordenado entre os profissionais de áreas da computação, quanto da habilidade dos profissionais da museologia em contornar diferenças, discordâncias sobre o papel do objeto museal e sua relação com a memória nos processos de criação cultural. De modo a revelar como as imagens dos espaços e dos objetos museais difundidas pelos museus virtuais, pelas redes sociais podem minimizar tais discordâncias conferindo crédito à comunicação do objeto museal em ambientes virtuais.

Palavras-chave: Museu virtual. Objeto museal. Memória. Informação. Sistemas de informação. Recuperação de informação.

A recuperação da informação e o conceito de informação: o que é relevante em mediação cultural?

RODRIGUES, Bruno César; CRIPPA, Giulia. A recuperação da informação e o conceito de informação: o que é relevante em mediação cultural? Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 45-64, jan./mar. 2011. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/995/833>. Acesso em: 30 jan. 2013.

Resumo
Apresenta e discute questões como informatividade, oferta de sentidos e recuperação da informação, além de elencar definições de informação e mediação. Com base nos assuntos apresentados, busca discutir os possíveis problemas enfrentados pelo profissional da informação, enquanto mediador cultural no âmbito dos museus de arte.

Palavras-chave: Recuperação da informação; Ciência da informação; Informação; Mediação cultural.

Busca e recuperação da informação científica na web: comportamento informacional de profissionais da informação

GIORDANO, Rafaela Boeira; BIOLCHINI, Jorge Calmon de Almeida. Busca e recuperação da informação científica na web: comportamento informacional de profissionais da informação. InCID: R. Ci. Inf. e Doc., Ribeirão Preto, v.3, n.1, p.125-145, jan./jun. 2012. Disponível em: < http://revistas.ffclrp.usp.br/incid/article/view/95 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
Avanços tecnológicos, crescimento exponencial de conteúdos na web, aumento da busca on-line por informação especializada alteraram o comportamento de cientistas no acesso à informação. Nesse contexto, revela-se de importância capital a competência em informação. Por meio deste estudo, objetiva-se analisar o comportamento informacional do cientista da informação no processo de busca e recuperação na web, evidenciando ações adotadas, estratégias, formulações, pontos críticos, decisões tomadas, resultados obtidos e grau de satisfação. Para isso, realizou-se pesquisa exploratória sobre o comportamento de pós-graduandos na busca de informação científica na web. Utilizou-se questionário e entrevista elaborados a partir da técnica do incidente crítico. A aprendizagem informal constitui o modo principal para adquirir habilidades em busca e recuperação da informação. A utilização de mecanismo genérico de busca, sem o emprego de recursos avançados, o baixo uso de operadores, o número reduzido de termos constituem estratégias de busca predominantes. Resultados apontam a necessidade de fomentar o aprimoramento da competência em informação a fim de contribuir na qualidade do processo de busca e recuperação entre cientistas da informação.

Palavras-chave: Recuperação da informação. Recuperação da informação na web. Competência em informação. Informação científica. Comportamento informacional.

Trajetórias cognitivas subjacentes ao processo de busca e uso da informação: fundamentos e transversalidades

VARELA, Aida; BARBOSA, Marilene Lobo Abreu. Trajetórias cognitivas subjacentes ao processo de busca e uso da informação: fundamentos e transversalidades. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v.17, n.esp. 1, p.142-168,  2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp1p142 >. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
Analisam-se as possíveis trajetórias cognitivas decorrentes do processo de busca, recuperação e uso da informação, no âmbito da educação e na inter-relação desta com a ciência da informação, na perspectiva da construção do conhecimento, demonstrando a aplicabilidade dos estudos cognitivos neste processo, abrangendo a relação dos sujeitos intervenientes, no sentido de ampliar a compreensão dos fenômenos informacionais, que ocorrem na dinâmica da transferência da informação, considerando que esta é um ato pedagógico. Apresentam-se por contiguidade de conhecimentos e necessidades, os principais representantes das correntes cognitivas educacionais, como substrato aos processos de recuperação, compreensão, reflexão e criticidade essenciais à construção do conhecimento científico, com destaque para o domínio dos vários níveis de leitura e o desenvolvimento de competências para buscar e usar a informação.

Palavras-chave: Ciência da informação. Ciências cognitivas. Processos de recuperação e uso da informação. Competência Informacional.

Ontologia: ambiguidade e precisão

SCHIESSL, Marcelo; BRÄSCHER, Marisa. Ontologia: ambiguidade e precisão. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v.17, n.esp. 1, p.125-141,  2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp1p125 >. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
A ambiguidade é um grande obstáculo para a recuperação de informação. Tanto que ela é fonte de várias pesquisas na Ciência da Informação. As ontologias têm sido estudadas com foco na resolução de problemas oriundos de tais ambiguidades. Paradoxalmente, o termo “ontologia” é ambíguo e apresenta diferentes sentidos de acordo a comunidade que o utiliza. A Filosofia e a Ciência da Computação, talvez, possuam a maior divergência em relação ao significado do termo. A primeira possui séculos de tradição e autoridade incontestáveis. A segunda, bem mais recente, apresentou definições com sentido mais informal, porém pragmático. A Ciência da Informação busca ordenar acervos visando o equilíbrio entre usuário e informação e, para tal, se vale de abordagens filosóficas e computacionais. A Web Semântica demanda a automação do ciclo informacional e abre espaço para pesquisa em ontologias. Logo, é importante revisitar abordagens variadas de tal forma que elas forneçam noções úteis aos pesquisadores da área sem, contudo, abandonar o rigor filosófico, nem o pragmatismo característico da computação.

Palavras-chave: Ontologia. Representação da informação. Recuperação da informação. Web semântica. Ciência da informação.

Rede de tags para recuperação da informação no contexto da Representação Iterativa

SANTAREM SEGUNDO, José Eduardo; VIDOTTI, Silvana Aparecida Borsetti Gregorio. Rede de tags para recuperação da informação no contexto da Representação Iterativa. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 2, n. 1, p. 86-109, jan./jun. 2011. Disponível em: <http://revistas.ffclrp.usp.br/incid/article/view/50/pdf.> Acesso em: 27 dez. 2012.

Resumo
A recuperação da informação é um tema recorrentemente pesquisado dentro da Ciência da Informação. Estudos dessa natureza visam melhorar os resultados em buscas tanto na Web como em vários outros ambientes digitais informacionais. Neste contexto, a Representação Iterativa, modelo sugerido para repositórios digitais, aparece como um diferencial que altera o paradigma do auto-arquivamento de objetos digitais, criando um conceito de relacionamento entre os termos que ligam o pensamento do usuário ao material depositado no ambiente digital. As ligações efetivadas pela Representação Iterativa com auxílio da Folksonomia Assistida geram uma estrutura em formato de redes que conecta, de forma vertical e horizontal, os objetos depositados, apoiando-se em algum tipo de estrutura de representação do conhecimento das áreas de especialidades e, portanto, criando uma rede de informações baseada no conhecimento dos usuários. A rede de informações criada, chamada de rede de tags é dinâmica e efetiva um modelo diferente de recuperação da informação e estudo dos repositórios digitais  informacionais.

Palavras-chave Repositórios Digitais; Representação Iterativa; Folksonomia; Folksonomia Assistida; Rede de Tags

Os sistemas de organização do conhecimento nas perspectivas atuais das normas internacionais de construção

BOCCATO, Vera Regina Casari. Os sistemas de organização do conhecimento nas perspectivas atuais das normas internacionais de construção. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 2, n. 1, p. 165-192, jan./jun. 2011. Disponível em: <http://revistas.ffclrp.usp.br/incid/article/view/44/pdf>. Acesso em: 27 dez. 2012.

Resumo
Realizou-se um estudo dos sistemas de organização do conhecimento pelas perspectivas das normas internacionais de construção, verificando-se as ampliações e as modificações mais significativas ocorridas entre elas, a partir dos vocabulários controlados abordados. O objetivo é apresentar as concepções, as funções e características de cada um deles, delimitando e, ao mesmo tempo, generalizando suas aplicações nos mais diversos contextos de uso, pelas perspectivas evolutivas das normas internacionais para a Organização e Recuperação da Informação em Ciência da Informação. O universo de pesquisa foram as normas internacionais ANSI/NISO Z39.19-2005, BS 8723 e ISO 25964, com destaque para as os sistemas de classificação, listas de cabeçalhos de assunto, taxonomias, tesauros e ontologias, além dos anéis de sinônimos, sistemas de  classificação de negócios para gerenciamento de registros e redes semânticas como vocabulários controlados analisados. Os resultados deste estudo apontaram, principalmente, a necessidade contínua de atualização das normas internacionais, frente às inovações tecnológicas e informacionais ocorridas na Organização e Recuperação do Conhecimento em Ciência da Informação e no contexto do usuário especializado ou não.

Palavras-chave: Normas internacionais. Construção. Sistemas de organização do conhecimento. Sistema de recuperação da informação. Ambiente web.

Sistemas de recuperação da informação: uma discussão a partir de parâmetros enunciativos

ARAUJO, Vera Maria Araujo Pigozzi de. Sistemas de recuperação da informação: uma discussão a partir de parâmetros enunciativos. TransInformação, Campinas, v. 24, n. 2, p. 137-143, maio/ago., 2012. Disponível em: <http://revistas.puc-campinas.edu.br/transinfo/viewissue.php?id=33&gt>. Acesso em: 25 dez. 2012.

Resumo
A temática deste artigo são os Sistemas de Recuperação da Informação na interface com a teoria da enunciação. O objetivo é discutir a relação que se estabelece entre os sistemas de informação e os usuários. Com o propósito de identificar como se dá essa relação, examinam-se os modelos de comunicação documentária vistos em revisão de literatura, e identificam-se os parâmetros sob os quais são construídos. Por questionar a validade desses modelos, analisam-se as características dessa relação. Identifica-se, no aparelho formal da enunciação formulado por Benveniste, a possibilidade de se contemplarem as peculiaridades que a caracterizam, considerando os seguintes parâmetros: categorias de pessoa (eu-tu), espaço (aqui) e tempo (agora). Conclui com uma proposta alternativa aos modelos apresentados, considerando bibliotecários, usuários e sistemas como interlocutores, e sugerindo ser uma relação de interação e não de comunicação. Esta proposta é fundamentada nas noções de subjetividade, intersubjetividade, categorias de pessoa, de espaço e de tempo.

Palavras-chave: Aparelho formal da enunciação. Comunicação documentária. Sistemas de recuperação da informação. Teoria da enunciação.

PuertoTex: un software de minería textual para la creación de resúmenes automáticos en el dominio de ingeniería de puertos y costas basado en ontologías

LEIVA-MEDEROS, Amed; DOMÍNGUEZ-VELASCO, Sandor; SENSO, Jose Antonio. PuertoTex: un software de minería textual para la creación de resúmenes automáticos en el dominio de ingeniería de puertos y costas basado en ontologías. TransInformação, Campinas, v. 24, n. 2, p. 103-115, maio/ago., 2012. Disponível em: <http://revistas.puc-campinas.edu.br/transinfo/viewissue.php?id=33&gt>. Acesso em: 25 dez. 2012.

Resumen
El objeto de este trabajo es elaborar y evaluar los resultados de la implementación de un software basado en ontologías, capaz de generar resúmenes automáticos en el campo de la Ingeniería de Puertos y Costas. Para el desarrollo de la herramienta se emplean diversas técnicas emanadas del análisis de discurso así como técnicas cognitivas, que permiten generar reglas para el tratamiento de los textos. También se apela a la construcción de una ontología que facilite los procesos de etiquetado a partir de las potencialidades de Resource Description Framework y Extensible Makup Language. Se construye un conjunto de agentes que actúa sobre la ontología, de la cual se declaran sus principales elementos. Como producto generado se presenta Puertotex, un software para la construcción de resúmenes automáticos basado en ontologías. La evaluación de los resúmenes generados refleja la calidad del sistema, que tiene como única limitación su capacidad para trabajar con el dominio objeto de investigación.

Palabras-clave: Autómatas. Desambiguación de textos científicos. Minería de texto. Ontologías. Resumen automático.

A reference ontology for digital scientific journals applied to systematic literature review processes

GHISI, Fernando Benedet; FACHIN, Gleisy Regina Bóries; SANTOS, Marcos Henrique dos; SELL, Denilson; RADOS, Gregório Jean Varvakis. A reference ontology for digital scientific journals applied to systematic literature review processes. TransInformação, Campinas, v. 24, n. 2, p. 91-101, maio/ago., 2012. Disponível em: <http://revistas.puc-campinas.edu.br/transinfo/viewissue.php?id=33&gt>. Acesso em: 25 dez. 2012.

Resumo 
O presente artigo apresenta possíveis abordagens para o uso de uma ontologia de referência para periódicos científicos digitais, apoiando os processos de levantamento bibliográfico em revisão sistemática da literatura. Destacam-se os benefícios da utilização de serviços especializados por meio de processamentos em “batch” ou “on-the-fly” de informações provenientes de diferentes repositórios, como bases de dados reconhecidas e indexadas e portais ou sítios específicos. Conclui-se que a utilização de ontologia de referência possibilita a criação de serviços que asseguram maior interoperabilidade entre diferentes repositórios, permitindo a recuperação da informação de forma mais abrangente e precisa, através da padronização dos conceitos relacionados aos pontos de acesso de periódicos científicos.

Palavras-chave: Recuperação de informação. Periódicos. Ontologia de referência. Revisão sistemática da literatura.

Conceitos de inédito e original: uso e implicações na comunicação científica

GARCIA, Joana Coeli Ribeiro; TARGINO, Maria das Graças. Conceitos de inédito e original: uso e implicações na comunicação científica. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 13, n. 6, dez. 2012. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/dez12/Art_02.htm>. Acesso em: 25 dez. 2012.

Resumo
Mudanças ambientais proporcionadas pelas tecnologias de informação e de comunicação aceleram a produção e o fluxo informacional no ambiente da comunicação científica. Suscitam discussões em torno de concepções vigentes nas normas de artigos de revistas científicas em qualquer área, em especial, no que se refere aos termos – inédito e original – como exigência para aprovação de escritos enviados para avaliação. Diante da disparidade de procedimentos editoriais no momento de aceitação de textos já disponíveis em repositórios institucionais, em bibliotecas digitais de teses e dissertações, ou, ainda, apresentados em eventos científicos, divulgados em diferentes suportes e no caso da edição de traduções, objetivamos analisar as possíveis mudanças conceituais dos termos citados e suas implicações na comunicação científica. Para tanto, selecionamos os campos de ciência da informação e museologia. Mediante o cruzamento de duas listas de revistas, produzidas respectivamente por Tomaél e Café e Borges (2011) e Santos (2011), chegamos ao total de 67 títulos para análise das normas de publicação, com ênfase para o uso das palavras inédito e original. Os resultados, em geral, apontam falta de uniformidade e de coerência, e desatualização em relação às tendências atuais, a exemplo do Movimento do Acesso Aberto, dos repositórios, das bases de dados de teses e dissertações, da expansão de eventos, da variedade de suportes agora disponíveis e da maior circulação de traduções. Apresentam-se, ao final, proposições.

Palavras-chave: Comunicação científica; Revistas científicas; Conceito de inédito; Conceito de original; Ineditismo; Originalidade.

A construção do conhecimento na atualidade: um olhar sobre o impacto da tecnologia

NHACUONGUE, Januário Albino; FERNEDA, Edberto. A construção do conhecimento na atualidade: um olhar sobre o impacto da tecnologia. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 13, n. 6, dez. 2012. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/dez12/Art_05.htm>. Acesso em: 25 dez. 2012.

Resumo
No trabalho analisa-se o processo de construção do conhecimento na atualidade face à emergência massiva das tecnologias de informação e comunicação. Neste contexto, através de uma abordagem qualitativa, por um lado examinam-se as potencialidades de produção, disseminação, acesso e uso da informação, numa perspectiva tecnocrática e, por outro, os impactos negativos que advêm dessa mediação computadorizada, principalmente a complexidade enleada às políticas de democratização do acesso a informação e a perda da criticidade da ciência. O foco desta análise centra-se no modelo atual de busca de informações e construção do conhecimento através da Web, delineando os aspectos inerentes ao processo no geral. De igual modo, vislumbram-se diferentes contribuições da Ciência da Informação para a sistematização do conhecimento humano, norteadas através das ações sociais dos profissionais que atuam em diversas áreas, com ênfase na representação e recuperação da informação. Espera-se que o trabalho possa contribuir na reflexão temática atual sobre a produção, disseminação e uso da informação, bem como sobre as políticas de inclusão digital.

Palavras-chave: Ciência da informação; Construção do conhecimento; Inclusão; Tecnologia; Recuperação da informação; Web.

Metadados para a recuperação de imagens na web: utilizando o software Adobe Bridge.

ALVES, Cláudio Diniz. Metadados para a recuperação de imagens na web: utilizando o software Adobe Bridge. Ponto de Acesso, Salvador, v.6, n.1, p.49-74, abr. 2012. Disponível em < http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/5131/4348 > Acesso em: 15 nov. 2012.

Resumo:

Com o crescimento da publicação de conteúdo multimídia na internet, surgiu a problemática relacionada com a recuperação de informações sobre imagens estáticas e animadas em websites. O uso de metadados, como solução para esta situação, tornou-se essencial, porém, ainda é limitado. Este artigo apresenta o software Adobe Bridge, como facilitador da inserção de metadados em arquivos de imagens publicadas na web ou armazenadas em outros meios digitais.

Palavras-chave: Metadados. Adobe Bridge. Multimídia. Imagens. Recuperação da informação. Metainformação.

A era da gestão eletrônica de documentos: o uso do hipertexto na recuperação da informação em arquivos.

SILVA Neto, Carlos Eugênio da; MACIEL, João Wandemberg Gonçalves. A era da gestão eletrônica de documentos: o uso do hipertexto na recuperação da informação em arquivos. Ponto de Acesso, Salvador, v.6, n.1, p.49-74, abr. 2012. Disponível em < http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/4541/4347 > Acesso em: 15 nov. 2012.

Resumo:

Apresenta um protótipo de recuperação de informações eletrônicas – construído a partir do uso de sistemas de hipertextos, em ambientes arquivísticos jurídicos. A hipótese levantada é a de que o hipertexto potencializa a recuperação da informação em arquivos, de onde há de necessitar de abordagens teóricas metodológicas que compreendam a complexidade da organização documental para proporcionar o acesso otimizado à informação registrada em ambientes virtuais. Discute o hipertexto no processo de representação e de recuperação da informação em arquivos jurídicos, uma vez que, quando usa o hipertexto, o usuário tem a oportunidade de ampliar as ocasiões de produção de sentido e enriquecer sua leitura. Assim, o tipo de pesquisa utilizado pelo presente trabalho tem o caráter exploratório e insere-se em um campo teórico, mas acenando para um futuro experimento, bem como a o método de abordagem é o qualitativo.

Palavras-chave: Hipertexto. Recuperação da Informação. Arquivo Jurídico. Informação.

Google: um fenômeno informacional?

OLIVEIRA, Eliane Silva de Melo; PEREIRA, Everton Henrique Silva; ARAÚJO, Lilian Batista de; SALIBA, Marina Isabel Franco; FUNARO, Vânia Martins Bueno de Oliveira. Google: um fenômeno informacional? CRB-8 Digital, São Paulo, v. 5, n. 1, p. 54-65, jan. 2012. Disponível em: <http://revista.crb8.org.br/index.php/crb8digital/article/view/70/72>. Acesso em: 20 out. 2012.

Resumo
Este trabalho aborda a mudança de hábito quanto à forma de pesquisar informação e como o buscador do Google se transformou em um fenômeno informacional do mundo contemporâneo. São tratadas questões relacionadas ao Google e aos direitos autorais sobre os livros, às possíveis vantagens e desvantagens de seu buscador, à forma como a ferramenta funciona, suas atividades atuais, entre outros. Estes tópicos servem como subsídio para uma pesquisa qualitativa. O objetivo do trabalho é uma pesquisa com fim de detectar o nível de uso do buscador, quando confrontado à biblioteca tradicional, mesmo que a comparação entre estes não seja o foco da pesquisa. Nesta, abordamos uma discussão sobre o verdadeiro papel do Google e qual a sua influência em buscas online.

Palavras-chave: Google; buscador. Biblioteca tradicional. Leitura na Internet. Direitos autorais.

Implementação do Ri Furg: uma visão através do catálogo decisório de autores

PIRES, Elisângela Mota; MORAES, Maria Helena Machado; CORRÊA, Tatiane Priscila Pinto; MIRANDA, Angélica Conceição Dias. Implementação do Ri Furg: uma visão através do catálogo decisório de autores. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v.17, n.1, p. 27-41, jan./jun., 2012. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/index.php/racb/article/view/810/pdf_70>. Acesso em: 19 set. 2012.

Resumo
Observa-se que o desenvolvimento das Tecnologias da Informação e Comunicação favorecem a disseminação e o acesso à produção intelectual em todas as áreas do conhecimento. Neste contexto, surgem os repositórios institucionais que visam preservar e dar visibilidade à esta produção. O presente trabalho tem por objetivo discutir a experiência de implementação do catálogo decisório de autoridade no Repositório Institucional da Universidade Federal do Rio Grande – RI FURG. Na metodologia apresenta-se as inconsistências no nome dos autores, tanto na Plataforma Lattes quanto nas publicações. Discute-se a importância do catálogo decisório para a padronização dos mesmos e nas considerações aborda-se a adoção do AACR2 no Repositório Institucional da Universidade Federal do Rio Grande – FURG.

Palavras-chave: Repositório Institucional; Catálogo decisório; AACR2; Universidade Federal do Rio Grande – FURG.

Do catálogo impresso ao On-Line: alguns desafios para os profissionais bibliotecários

SOUSA, Brisa Pozzi de; FUJITA, Mariângela Spotti Lopes. Do catálogo impresso ao On-Line: alguns desafios para os profissionais bibliotecários. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v.17, n.1, p. 59-75, jan./jun., 2012. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/index.php/racb/article/view/822/pdf_71>. Acesso em: 19 set. 2012.

Resumo
Em relação às mudanças que marcam a trajetória dos catálogos das bibliotecas, o presente trabalho tem como objetivo descrever os desafios que perpassam a atualidade dos bibliotecários, em relação à utilização do catálogo on-line como principal ferramenta de armazenamento e recuperação da informação documentária. Utilizando literatura especializada, pretende-se contribuir para a discussão do tema, a fim de compreender os desafios e as perspectivas do uso desta importante ferramenta de busca e recuperação da informação.

Palavras-Chave: Catálogos de Bibliotecas – Evolução; Catálogos on-line; Bibliotecários – Catálogos.

Novas práticas na gestão de informação bibliográfica: estudo sobre a capacidade de gestores de referências no cotidiano dos estudantes, pesquisadores e bibliotecários

SILVA, Eduardo Graziosi; ANDRETTA, Pedro Ivo Silveira; RAMOS, Renan Carvalho. Novas práticas na gestão de informação bibliográfica: estudo sobre a capacidade de gestores de referências no cotidiano dos estudantes, pesquisadores e bibliotecários. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 16, n. 2, p. 419-445, jul./dez., 2011. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/index.php/racb/article/view/774/pdf_60>. Acesso em: 23 jul. 2012.

Resumo
Os gestores de informação bibliográfica são ferramentas que otimizam o processo de criação e gestão de referências, pois permitem arquivar e organizar trabalhos citados por um usuário. Nesse contexto, realizou-se um estudo exploratório de três dessas ferramentas, EndNote, Refworks e Zotero, sobre as quais são apresentadas suas definições e realizada uma análise comparativa entre elas, apontando suas vantagens e desvantagens. Como resultado desta análise elegeu-se o gestor de referências Zotero, devido às suas particularidades, tais como gratuidade, acesso pelo web browser e vínculo com uma instituição mantenedora reconhecida que trabalha em seu constante desenvolvimento. Em seguida, apresentam-se suas aplicações junto a estudantes e pesquisadores (usuários da informação) além de bibliotecários (mediadores da informação) no que tange a organização e recuperação de informação bibliográfica. Conclui-se que os gestores de referências automatizaram determinadas atividades e poupam tempo dos usuários que trabalham com a informação, tanto no uso quanto na mediação da mesma.

Palavras-chave: Tecnologias da Informação. Gestores de referências. Zotero.

Entradas recentes

Artigos separados por assunto

Aplicações de informação Arquitetura de informação Automação de bibliotecas Bases de dados Bibliometria Bibliometria / Informetria/ Cientometria / Webmetria Biblioteca escolar Bibliotecas Virtuais e Digitais Biblioteconomia Bibliotecário Biblioterapia Catalogação Cientometria Classificação Competência informacional Competência informacional (“information literacy”) Comportamento informacional Comunicação científica Comunicação mediada por computador Desenvolvimento de coleções Disseminação da informação Divulgação científica Economia da informação Educação à distância Epistemologia da Ciência da Informação Estudos de necessidades e usos de informação Estudos de usuários Estudos Interdisciplinares Fontes de informação Formação Profissional Fundamentos da Ciência da Informação Gestão da Informação Gestão de Qualidade de Informação Gestão do Conhecimento História da Ciência da Informação Inclusão digital Indexação Informação científica Informação em arquivos Informação em Arte Informação em bibliotecas Informação em museus Informação industrial Informação tecnológica Inteligência Competitiva Internet Internet/Web Leitura Marketing de informação Mediação da informação Metadados Metodologias da Ciência da Informação Mineração de dados Obras Raras Ontologia Organização do Conhecimento Organização e Processamento da Informação Políticas de informação Preservação e Segurança digital Processamento automático de linguagem Redes e Sistemas de informação Repositórios institucionais Representação da Informação Sistemas de recuperação da informação Tecnologias da Informação Teoria da Informação Tesauros Transferência de Informação Visualização da informação Vocabulários controlados Ética da informação Ética na informação

Arquivos

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 290 outros seguidores