//
você está lendo...
DataGramaZero

A conexão entre estratégia e conhecimento na criação de vantagens competitivas sustentáveis

LOPES, Edson Gonçalves; FONTES FILHO, Joaquim Rubens; REZENDE, José Francisco de Carvalho. A conexão entre estratégia e conhecimento na criação de vantagens competitivas sustentáveis. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 15, n. 5, out. 2014. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/out14/Art_04.htm>. Acesso em: 29 dez. 2014.

Resumo
AEste ensaio discute conexões entre estratégia e conhecimento, valendo-se dos excedentes cognitivos mobilizados nos contextos capacitantes. Os excedentes cognitivos permitiriam induzir flexibilidade, criar recursos intangíveis distintivos e gerar vantagens competitivas sustentáveis. Nosso argumento enfatiza que o reconhecimento e a decisão de criar, estruturar e institucionalizar os contextos capacitantes trazem impactos importantes na habilitação da organização para: atuar nas arenas competitivas; promover a dinâmica da criação do conhecimento; e apropriar e transformar o conhecimento em valor. A organização evidencia suas lacunas estratégicas ao comparar o que pode fazer na atualidade e o que deve fazer para atingir sua visão de futuro. Ao comparar o conhecimento atual com o conhecimento requerido para executar a intenção estratégica que a conduza à obtenção de vantagens competitivas, a organização identifica suas lacunas de conhecimento e busca estabelecer contextos capacitantes que proporcionem condições para suprir essas lacunas. Para orientar a aplicação de esforços e os conhecimentos a ser incorporados aos seus ativos, a organização prioriza e foca suas experiências de aprendizagem em torno de determinadas áreas estratégicas de conhecimento, de forma a construir ou complementar posições que lhe proporcionem vantagem competitiva atual ou futura. Nesse sentido, a organização busca contextos capacitantes que atuem como plataformas para os processos de criação do conhecimento. A eficiência da organização define os conhecimentos demandados e cria uma rigidez estratégica que limita o espaço para as contribuições decorrentes dos excedentes cognitivos que poderão não estar relacionados diretamente aos objetivos e metas estabelecidas no plano estratégico. Como condições de contorno devem ser observados: (i) que os excedentes cognitivos de seus integrantes podem ser identificados como raros, valiosos, não substituíveis, de difícil imitação e decorrentes de longos processos de desenvolvimento, logo, podem distinguir a organização das demais do setor; e (ii) que os contextos capacitantes podem atuar como locais propícios para a mobilização desses excedentes, mesmo não diretamente relacionados à estratégia em curso, mas que podem dar origens a recursos intangíveis distintivos e induzir a organização às estratégias mais flexíveis em busca de vantagens competitivas sustentáveis.

Palavras-chave: Estratégia; Conhecimento; Contextos capacitantes; Excedentes cognitivos; Vantagens competitivas sustentáveis.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Artigos separados por assunto

Aplicações de informação Arquitetura de informação Automação de bibliotecas Bases de dados Bibliometria / Informetria/ Cientometria / Webmetria Biblioteca escolar Bibliotecas Virtuais e Digitais Biblioteconomia Biblioterapia Catalogação Classificação Competência informacional Comportamento informacional Comunicação científica Comunicação mediada por computador Desenvolvimento de coleções Disseminação da informação Divulgação científica Economia da informação Educação à distância Epistemologia da Ciência da Informação Estudos de necessidades e usos de informação Estudos de usuários Estudos Interdisciplinares Fontes de informação Formação Profissional Fundamentos da Ciência da Informação Gestão da Informação Gestão de Qualidade de Informação Gestão do Conhecimento História da Ciência da Informação Inclusão digital Indexação Informação científica Informação em arquivos Informação em Arte Informação em bibliotecas Informação em museus Informação industrial Informação tecnológica Inteligência Competitiva Internet Internet/Web Leitura Marketing de informação Mediação da informação Metadados Metodologias da Ciência da Informação Mineração de dados Obras Raras Ontologia Organização do Conhecimento Organização e Processamento da Informação Políticas de informação Preservação e Segurança digital Processamento automático de linguagem Redes e Sistemas de informação Repositórios institucionais Representação da Informação Sistemas de recuperação da informação Tecnologias da Informação Teoria da Informação Tesauros Transferência de Informação Visualização da informação Vocabulários controlados Ética da informação Ética na informação

Arquivos

%d blogueiros gostam disto: