//
arquivos

Ciência da Informação

Esta categoria contém 81 posts

Preservação digital: entre a memória e a história

RABELLO, Rodrigo; CASTRO, Virgínia Ferreira da Silva. Preservação digital: entre a memória e a história. Ciência da Informação, Brasília, v. 41, n. 1, p. 9-21, jan./abr. 2012. Disponível em: <http://revista.ibict.br/cienciadainformacao/index.php/ciinf/article/view/2119/1807>. Acesso em: 31 dez. 2015.

Resumo
A temática da preservação digital emerge da própria dominância do meio eletrônico e de sua transversalidade nas práticas cotidianas e em todas as dimensões da vida. Atualmente, e diferente das demais políticas de preservação da memória, a ênfase é colocada nas tecnologias de suporte e nas suas possiblidades de reprodução indiferenciada. Duas vertentes de preservação estão em debate, a que remete ao uso das tecnologias digitais para preservar e disseminar conteúdos originariamente contidos em suportes materiais, portanto tratados como documentos, e a segunda que se reporta
à profusa produção de informação digital elaborada em sistemas informatizados, em computadores pessoais ou dispositivos móveis, que será irrecuperável no futuro diante da própria obsolescência tecnológica dos meios em que a informação foi gerada. Nos dois enfoques, ressalta-se o papel das instituições públicas e privadas assegurando a preservação da memória em meios digitais, em um contexto de apropriação dispersa dos conteúdos localmente produzidos e de redefinição dos padrões, valores e ordenamentos socioculturais que no passado vinculavam memória e identidade. Observamos que os usos possíveis de informações depositadas em bases de dados de instituições de memória extrapolam as perspectivas de sua utilização restrita como documentos pertencentes ao passado, já que podem dar margem a novas interpretações e, por vezes, redirecionar processos no longo prazo.

Palavras-chave: Preservação digital. Memória. História. Tempo presente. Tecnologias digitais.

Intermediação da informação e preservação da memória digital

RABELLO, Rodrigo; CASTRO, Virgínia Ferreira da Silva. Intermediação da informação e preservação da memória digital. Ciência da Informação, Brasília, v. 41, n. 1, p. 22-35, jan./abr. 2012. Disponível em: <http://revista.ibict.br/cienciadainformacao/index.php/ciinf/article/view/2113/1789>. Acesso em: 31 dez. 2015.

Resumo
O presente texto propõe elementos para uma reflexão acerca de demandas institucionais que, diante do contexto perturbador de excessos de produção e reprodução de conteúdos em meio digital, ainda trazem para si a responsabilidade de preservação da memória. A dimensão fluida que as novas mídias têm apresentado diante da facilidade de gravar ou perder dados num instante tem despertado para a relevância de se pensar ou valorizar novos espaços orientados por políticas públicas direcionadas à preservação da memória digital. Nesse contexto, o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) será analisado segundo seu papel de instituição intermediadora de informação, que lida diretamente com memórias institucionais diversas e que atua com a promoção da preservação digital.

Palavras-chave: Intermediação de informação. Memória. Preservação digital. Ibict.

O Dilemma do Pharmacon

GALINDO, Marcos. O Dilemma do Pharmacon. Ciência da Informação, Brasília, v. 41, n. 1, p. 36-50, jan./abr. 2012. Disponível em: <http://revista.ibict.br/cienciadainformacao/index.php/ciinf/article/view/2111/1790>. Acesso em: 31 dez. 2015.

Resumo
O texto explora problemas teóricos e metodológicos relativos à aplicação de estratégias de preservação digital. A análise tomou como base dados oriundos da investigação científica de âmbito nacional Preservação da memória digital: um panorama brasileiro, iniciativa que se propunha a desenvolver um mapa-diagnóstico das práticas
laborativas de preservação digital nos Repositórios Institucionais gerenciados por universidades e centros de pesquisa brasileiros. Em 2010, como uma extensão desta iniciativa foi aprovado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o projeto de pesquisa Patrimônio Digital Ameaçado, que pretendia desenvolver um modelo teórico para análise do risco associado à gestão, manuseio e preservação de ativos digitais. O texto foca no estudo das metodologias de Análise de Risco e sua adaptação para a análise de estoques de informação em meio digital e promove uma discussão teórica sobre princípios epistemológicos que ajudaram a fundamentar a pesquisa.

Palvras-chave: Patrimônio Digital. Análise de risco. Gestão da Informação. Preservação Digital. Dilema do Pharmacon.

Políticas de preservação digital no Brasil: características e implementações

SILVA JUNIOR, Laerte Pereira da; MOTA, Valéria Gameleira da. Políticas de preservação digital no Brasil: características e implementações. Ciência da Informação, Brasília, v. 41, n. 1, p. 51-64, jan./abr. 2012. Disponível em: <http://revista.ibict.br/cienciadainformacao/index.php/ciinf/article/view/2123/1806>. Acesso em: 1 jan. 2016.

Resumo
Uma política de preservação digital serve como orientação legal para a gestão da preservação e para o acesso permanente aos objetos digitais produzidos, selecionados e armazenados por suas respectivas empresas ou instituições, e visa à superação da obsolescência tecnológica tanto dos objetos como dos seus próprios suportes. Uma política dessa natureza é elaborada com base em resoluções, normas, atos administrativos, leis, modelos e padrões. Pode ser analisada sob o aspecto organizacional, legal e técnico. Além disso, pode estar inserida em um programa mais amplo de preservação, conforme caracterização atribuída pela Carta para a Preservação do Patrimônio Digital elaborada pela Biblioteca Nacional da Austrália e publicada pela Unesco em 2003. A carta serve de base conceitual para as principais iniciativas e projetos internacionais em preservação digital. No Brasil, poucas instituições e empresas estabeleceram alguma política de preservação digital. Dentre elas, apenas a Câmara dos Deputados e a Universidade Estadual de Campinas elaboraram uma política completa e publicaram-na em seus respectivos portais.

Palavras-chave: Preservação digital. Política de preservação digital. Aspectos da preservação digital.

 

O modelo de referência OAIS e a preservação digital distribuída

SOUZA, Arthur Heleno Lima Rodrigues de et al. O modelo de referência OAIS e a preservação digital distribuída. Ciência da Informação, Brasília, v. 41, n. 1, p. 65-73, jan./abr. 2012. Disponível em: <http://revista.ibict.br/cienciadainformacao/index.php/ciinf/article/view/2118/1792>. Acesso em: 1 jan. 2016.

Resumo
Este trabalho apresenta o modelo de referência OAIS (Open Archival Information System) e sua relação com
a preservação digital distribuída. Para tanto, tomou-se por base dados obtidos mediante revisão de literatura
e utilizando o exemplo de ferramenta de preservação digital distribuída LOCKSS, em analogia aos preceitos
observados pelo OAIS. Conclui-se que a ferramenta contempla os requisitos principais descritos no modelo
de referência, e que a adoção da preservação de forma descentralizada pode ser vista como uma alternativa
viável para a preservação dos documentos técnico-científicos, patrimoniais e culturais.

Palavras-chave: Preservação Digital. Preservação Digital Distribuída. Open Archival Information System (OAIS). LOCKSS.

LOCKSS: ensuring access through time

REICH, Victoria Ann. LOCKSS: ensuring access through time. Ciência da Informação, Brasília, v. 41, n. 1, p. 74-82, jan./abr. 2012. Disponível em: <http://revista.ibict.br/cienciadainformacao/index.php/ciinf/article/view/2125/1793>. Acesso em: 1 jan. 2016.

Abstract
Some experts portray digital preservation as very expensive and too complicated for communities to do for
themselves. They have a lot to gain by perpetrating this message and communities have a lot to lose by taking
them at their word. Communities want to ensure postcancellation access to content they have purchased; they
want to ensure that a copy of the intellectual assets (fee and open access) in which they have invested through
time resides in their own jurisdiction. The Stanford University LOCKSS Program (Lots Of Copies Keep Stuff
Safe) helps communities build and preserve their own digital collections, an essential step to ensuring access
over time.

Keywords
LOCKSS. Stanford University. Digital Preservation. Post Cancellation Access. Perpetual Access.

Cariniana: uma rede nacional de preservação digital

ARELLANO, Miguel Ángel Márdero. Cariniana: uma rede nacional de preservação digital. Ciência da Informação, Brasília, v. 41, n. 1, p. 83-91, jan./abr. 2012. Disponível em: <http://revista.ibict.br/cienciadainformacao/index.php/ciinf/article/view/2127/1794>. Acesso em: 1 jan. 2016.

Resumo
A preservação do registro eletrônico dos resultados da ciência e do patrimônio histórico e cultural em documentos digitais adquire novas práticas dentro de um contexto de rede de computadores. A informação não está mais em um só local e a gestão desses acervos encontra novos desafios. O tratamento e a organização de bases de dados, repositórios e bibliotecas digitais precisam incorporar estratégias de preservação relacionadas com a sua dependência tecnológica: custos, políticas, acesso e critérios técnicos. A Rede de Serviços de Preservação Digital Cariniana, do Ibict, é uma alternativa para organizações que desejam colecionar, armazenar, preservar e oferecer acesso a seus acervos mais importantes em cópias digitais autorizadas no Brasil. Para promover esse arquivamento digital, o Ibict aderiu à Aliança LOCKSS, da Stanford University, porque ela está de acordo com as normas internacionais já aplicadas. Periódicos, livros, teses e dissertações eletrônicas são os alvos da primeira etapa do projeto, e a capacitação de profissionais dedicados ao registro de acervos em formato digital também foi incorporada ao conjunto de primeiras ações da rede. O presente trabalho apresenta o projeto da Rede Cariniana como um sistema de preservação digital baseado no modelo de rede distribuída, que acompanha e provê subsídios a outros projetos brasileiros que precisam preservar materiais autênticos e certificados por instituições reconhecidas.

Palavras-chave: Preservação digital distribuída. LOCKSS. Cariniana. Rede colaborativa. IBICT. Brasil.

Direito autoral e preservação digital: considerações pertinentes a periódicos científicos eletrônicos mantidos no sistema LOCKSS

DIAS, Guilherme Ataíde; SOUSA, Rosilene Paiva Marinho de; PAIVA, Maria José Rodrigues. Direito autoral e preservação digital: considerações pertinentes a periódicos científicos eletrônicos
mantidos no sistema LOCKSS. Ciência da Informação, Brasília, v. 41, n. 1, p.92-102, jan./abr. 2012. Disponível em: <http://revista.ibict.br/cienciadainformacao/index.php/ciinf/article/view/2117/1795>. Acesso em: 1 jan. 2016.

Resumo
O trabalho discute a questão da preservação de periódicos científicos eletrônicos no sistema Lots of Copies Keep Stuff Safre (LOCKSS) à luz da legislação brasileira dos direitos autorais. Propõe analisar se as cessões de direito patrimonial do autor, em periódicos científicos, contemplam a replicação de conteúdos no referido sistema, para que suas obras sejam preservadas digitalmente. A pesquisa caracteriza-se como uma investigação de cunho bibliográfico e exploratório. O universo da pesquisa é constituído por periódicos científicos eletrônicos de instituições que fazem uso do sistema LOCKSS através da Rede Brasileira de Serviços de Preservação Digital (Cariniana).

Palavras-chave: Propriedade Intelectual. Direitos do Autor. Preservação Digital. Periódicos Científicos Eletrônicos. LOCKSS.

Competências básicas para os gestores de preservação digital

BOERES, Sonia Araújo de Assis; CUNHA, Murilo Bastos da. Competências básicas para os gestores de preservação digital . Ciência da Informação, Brasília, v. 41, n. 1, p.103-113, jan./abr. 2012. Disponível em: <http://revista.ibict.br/cienciadainformacao/index.php/ciinf/article/view/2115/1796>. Acesso em: 1 jan. 2016.

Resumo
O trabalho teve como objetivo identificar as competências profissionais de gestores para trabalhar com preservação
digital. Verificou-se na literatura técnica o papel do profissional da informação no que concerne à sua atuação
tecnológica, identificar as competências profissionais dos gestores de serviços de informação que trabalham na
área de preservação digital e, finalmente, identificar as competências tecnológicas dos gestores de serviços de
informação para trabalhar com preservação digital.

Palavras-chave: Biblioteca digital. Competência profissional. Gestão de biblioteca. Preservação digital. Profissional da informação.

Preservação de documentos arquivísticos digitais

SANTOS, Vanderlei Batista dos. Preservação de documentos arquivísticos digitais. Ciência da Informação, Brasília, v. 41, n. 1, p.114-126, jan./abr. 2012. Disponível em: <http://revista.ibict.br/cienciadainformacao/index.php/ciinf/article/view/2110/1797>. Acesso em: 1 jan. 2016.

Resumo
A preservação digital é um dos grandes problemas que precisam ser enfrentados pelos profissionais da informação. Não há dúvida que muitos registros documentais importantes se perderam, e muitos ainda se perderão enquanto as instituições estiverem aprendendo a implementar políticas e práticas de preservação que contemplem a transição da documentação em papel para a documentação digital. Felizmente, na atualidade, diversos estudos nacionais e internacionais sobre gestão e preservação de documentos digitais têm divulgado suas conclusões, oferecendo orientações mais claras aos profissionais que, por força de suas atribuições, lidam com a necessidade de gerenciar e preservar adequadamente documentos digitais como registro das ações realizadas pelas instituições às quais estão vinculados. Esses documentos arquivísticos possuem “características” específicas que os profissionais devem proteger no mundo digital, quais sejam: fixidez, organicidade, naturalidade, unicidade, autenticidade e imparcialidade. Este artigo discute os aspectos a serem observados para que a preservação digital contemple essas características no sentido de garantir, além da acessibilidade, a confiabilidade dos documentos arquivísticos digitais pelo tempo que se fizer necessário.

Palavras-chave: Arquivologia. Arquivística. Documento arquivístico digital. Preservação digital.

D4SiMem: uma proposta de modelo de digitalização para sistemas memoriais

ARAÚJO, Francisco de Assis Noberto Galdino de; PINTO, Manuel. D4SiMem: uma proposta de modelo de digitalização para sistemas memoriais. Ciência da Informação, Brasília, v. 41, n. 1, p.127-139, jan./abr. 2012. Disponível em: <http://revista.ibict.br/cienciadainformacao/index.php/ciinf/article/view/2124/1798>. Acesso em: 1 jan. 2016.

Resumo
Apresenta considerações acerca da digitalização como processo integrante da preservação da informação, variável indissociável da gestão da informação nas instituições de memória. Propõe um modelo de digitalização para sistemas memoriais (D4SiMem), sustentado pelo planejamento, captura, tratamento e preservação, contribuindo para a normalização dos processos e atividades a serem executados em nível local e cooperativo. Define os conceitos de Sistemas de Informação, Sistemas Tecnológicos de Informação e Sistema Memorial. Assim, ressalta a digitalização como um processo cuja finalidade é converter o documento físico numa unidade informacional em meio digital.
Para sua execução, aplicou o método quadripolar para observar o processo de digitalização realizado no acervo
memorial do Núcleo Temático da Seca e do Semiárido (NUT Seca, Universidade Federal do Rio Grande do Norte) e no Laboratório de Tecnologia da Informação (Liber, Universidade Federal de Pernambuco). Conclui destacando a própria implementação do modelo, fruto do reuso dinâmico da informação pelas Instituições de Memória que, através do trabalho colaborativo, ultrapassará os limites do território nacional, integrando redes memoriais em estruturação a nível internacional.

Palavras-chave: Digitalização. Preservação da Informação. Gestão da Informação. Instituições de Memória. D4SiMem.

Las auditorías, una metodología para planificar la preservación digital. Experiencias en España

TÉRMENS, Miquel. Las auditorías, una metodología para planificar la preservación digital. Experiencias en España. Ciência da Informação, Brasília, v. 41, n. 1, p.140-142, jan./abr. 2012. Disponível em: <http://revista.ibict.br/cienciadainformacao/index.php/ciinf/article/view/2143/1799>. Acesso em: 1 jan. 2016.

Resumen
Se presentan los resultados obtenidos en la aplicación de diversas metodologías de auditoría para comprobar el
estado de la preservación digital en distintas instituciones de España. Se concluye que las auditorías también se
pueden usar como herramienta de ayuda a la planificación de sistemas de preservación digital.

Palabras clave: Preservación digital. Auditoría. Repositorios confiables. Seguridad informática. ISO 27000. ISO 16363

Red social de co-autoria de los servicios bibliotecarios en la WOS

CUESTA RODRÍGUEZ, Floriselda; CABRERA MORALES, Idalmis Maria; CANO INCLÁN, Anisley. Red social de co-autoria de los servicios bibliotecarios en la WOS.
Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 3, p. 337-348, set./dez. 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1883/1434>. Acesso em: 7 out. 2013.

Resumen
Se analiza la producción científica del tema Servicios Bibliotecarios existente en el Web of Science (WoS) durante el período del 2000-2008. A estos artículos se le realiza un análisis sobre la producción científica por años, títulos de revistas y autores. Se efectúa un estudio de co-autoría para posteriormente representarlo en una red social, en lo que se exponen los resultados a través de herramientas de visualización de la información que facilitan la comparación y la organización de la información. Se arriba a conclusiones recomendaciones sobre el tema.

Palabras clave: Servicios bibliotecarios. Bibliometría. Red social.

A interoperação com repositórios digitais: protocolos e exemplos

RODRIGUES, Alessandra Pereira; TAROUCO, Liane Margarida Rockenbach; SCHMITT, Marcelo Augusto Rauh; CAZELLA, Sílvio César. A interoperação com repositórios digitais: protocolos e exemplos. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 3, p. 349-363-144, out./dez., 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/2024/1449>. Acesso em: 7 out. 2013.

Resumo
Com a evolução das tecnologias, surgiram protocolos de comunicação para tornar viável a interoperação entre sistemas heterogêneos, permitindo intercâmbio de informação entre eles e tornando possível o acesso aos serviços e informações desejados a partir de um ponto de contato, Isto facilitou e agilizou o processo de recuperação da informação. Bibliotecas e repositórios são exemplos de sistemas de informação construídos inicialmente de forma independente e que passaram a ser integrados para facilitar o acesso a acervos de conteúdos digitalmente disponibilizados. Esses tipos de sistemas necessitam ser integrados entre si e com outros sistemas. Este artigo traz um panorama dos protocolos utilizados para prover a interoperação entre sistemas, em especial de bibliotecas, seguido da apresentação de soluções adotadas para prover a integração de repositórios digitais entre si e com outros sistemas. Um exemplo de interação entre repositórios formando uma federação de repositórios é inicialmente descrito. Outro exemplo envolvendo interoperação entre um repositório e um sistema virtual de aprendizagem é também apresentado e discutido com mais detalhes.

Palavras-chave: Interoperação. Biblioteca. Repositório Digital.

Desarrollo de competencias en información: otra modalidad para fortalecer las competencias lectoras

GLADYS CERETTA, María; ÁNGEL MARZAL, Miguel. Desarrollo de competencias en información: otra modalidad para fortalecer las competencias lectoras. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 3, p. 364-378, out./dez. 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/2012/1435>. Acesso em: 7 out. 2013.

Resumen
Se propone reflexionar sobre la función de la adquisición de competencias en información como forma de fortalecer las competencias lectoras. La propuesta surge a partir de la realización de distintos estudios científicos (tesis doctoral, proyectos de investigación). Se parte de la hipótesis de que la adquisición de competencias en información contribuye al mejoramiento de las competencias lectoras, a través del buen manejo de los recursos de información, aplicando criterios de calidad para la selección, evaluación y apropiación de los mismos, en sus más diversos soportes. La propuesta se visualiza desde la creación de programas de alfabetización en información como marco conceptual para hacer frente a las múltiples alfabetizaciones que debe tener el individuo del nuevo milenio, desde la perspectiva de la Ciencia de la Información hacia la generación de un ámbito de reflexión integrador y multidisciplinar, con especial énfasis en el plano educativo. Para visualizar el impacto de la propuesta desde la práctica, se hace referencia a proyectos de investigación en curso. Se apunta a contribuir a la elaboración teórica de un tema innovador, de actualidad y relevancia en el contexto de la sociedad de la información y el conocimiento.

Palabras clave: Competencias en información. Competencias lectoras. Alfabetización en información. Recursos de información.

Cambio y permanencia en las estrategias de difusión del conocimiento: estudio comparativo de los investigadores de ciencias del hombre

TIRATEL, Susana Romanos de;, MARÍA GIUNTI, Graciela; CONTARDI, Silvia. Cambio y permanencia en las estrategias de difusión del conocimiento: estudio comparativo de los investigadores de ciencias del hombre. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 3, p. 379-395, out./dez. 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1932/1436>. Acesso em: 7 out. 2013.

Resumo
Se presentan los resultados de un estudio comparativo de la producción científica correspondiente a los años 2003 y 2007 de la Facultad de Filosofía y Letras de la Universidad de Buenos Aires. Ambos períodos corresponden a la finalización de programaciones científicas de la Universidad y su objetivo fue constatar cambios en la cultura de difusión científica imperantes en la institución, sobre todo aquellos relacionados con las tecnologías digitales de la información y la comunicación. Se aplicaron procedimientos cuantitativos para analizar los datos registrados en bases elaboradas con la información primaria declarada por los propios investigadores en los informes finales de investigación. En los dos períodos se estudiaron las siguientes facetas: tipos de documentos (artículos de revistas, ponencias a congresos, capítulos de libros y libros, producciones audiovisuales y electrónicas); lenguas utilizadas; revistas elegidas (nacionales y extranjeras); reuniones científicas (alcance nacional e internacional, con y sin publicación en actas e idiomas); publicadores de libros (prensas universitarias, privadas no universitarias, organismos oficiales y otros) y autoría individual o múltiple. El estudio comparativo no ha encontrado cambios significativos en las conductas de los investigadores de la Facultad de Filosofía y Letras, en relación con la difusión de su producción científica, durante los períodos analizados: 2003 y 2007. Se produjeron pequeñas variaciones en la producción de recursos digitales puros, sin que estas marquen aun una tendencia firme.

Palabras clave: Producción científica. Ciencias del hombre. Facultad de Filosofía y Letras (UBA), 2003, 2007.

Estudo dos elementos de pesquisa das teses de doutorado em ciência da informação do convênio Ibict/UFRJ-ECO

MENDONÇA, Ercilia Severina. Estudo dos elementos de pesquisa das teses de doutorado em ciência da informação do convênio Ibict/UFRJ-ECO. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 3, p. 396-412, out./dez. 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/2035/1437>. Acesso em: 11 out. 2013.

Resumo
O artigo mostra o resultado do estudo realizado nas 57 teses de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação do convênio Ibict/UFRJ-ECO. Dentre os elementos pesquisados estão: as disciplinas, os objetos de pesquisa, as tipologias, as áreas de conhecimento, as linhas de pesquisa, o corpo docente, o corpo discente, as citações. Esses elementos formaram um rico mosaico de pesquisa para se compreender a primeira fase de produção de conhecimento da ciência da informação no Brasil.

Palavras-chave: Ciência da informação. Objeto de pesquisa. Área de conhecimento. Linha de pesquisa. Corpo docente. Corpo discente.

Mediação da informação para agentes sociodigitais: o salto

NEVES, Bárbara Coelho. Mediação da informação para agentes sociodigitais: o salto. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 3, p. 413-424, set./dez. 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1954/1438>. Acesso em: 11 out. 2013.

Resumo
Os conceitos de mediação da informação e competência informacional são retomados neste artigo de revisão, como elementos potencializadores do salto qualitativo de sujeitos quando submetidos a atividades no computador e na internet. Destaca-se a importância da discussão da mediação da informação e da competência informacional no aspecto da inclusão sociodigital. Busca-se atingir dois objetivos específicos: a) considerar, de acordo com aspectos da competência informacional, as potencialidades de um mediador humano em ponto de inclusão digital; b) descrever as competências individuais esperadas por esse mediador. Considera-se que o mediador de inclusão digital, assim como nas bibliotecas, é o agente que potencializa os saltos dos usuários no trato com a informação acessada nesses ambientes digitais.

Palavras-chave: Mediação da informação. Competência informacional. Inclusão sociodigital. Mediação humana. Letramento Informacional.

Revisão realista: uma abordagem de síntese de pesquisas para fundamentar a teorização e a prática baseada em evidências

TRACTENBERG, Leonel; STRUCHINER, Miriam. Revisão realista: uma abordagem de síntese de pesquisas para fundamentar a teorização e a prática baseada em evidências. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 3, p. 425-438, set./dez. 2011. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1930/1439. Acesso em: 12 out. 2013.

Resumo
A revisão (ou síntese) realista é uma abordagem de síntese de pesquisas de natureza qualitativa que visa o desenvolvimento de modelos e teorias, bem como a prática baseada em evidências, em intervenções sociais complexas. Apesar da crescente importância das práticas e políticas baseadas em evidências e das potenciais contribuições dessa abordagem diante das limitações de outros métodos de síntese de pesquisas, a revisão realista é uma abordagem pouco difundida no Brasil, especialmente no âmbito da pesquisa social. A partir da revisão das principais publicações sobre o tema, este trabalho apresenta uma descrição teórico-metodológica da abordagem de revisão realista, seus fundamentos, procedimentos, potenciais contribuições, e conclui discutindo alguns desafios relativos à sua implementação. Pretende, assim, contribuir para a disseminação desse novo método de síntese de pesquisas, aplicável a variadas áreas de conhecimento.

Palavras-chave: Síntese de pesquisas. Revisão de literatura. Prática baseada em evidências. Síntese realista. Revisão realista. Teorização.

Perfis de competências relativas à inteligência competitiva: um estudo exploratório no Brasil

AMARAL, Roniberto Morato; FARIA, Leandro Innocentini Lopes; GREGOLIN, José Ângelo R.; OPRIME, Pedro Carlos; ALLIPRANDINI, Dário Henrique. Perfis de competências relativas à inteligência competitiva: um estudo exploratório no Brasil. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 2, p. 125-144, maio/ago. 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1891/1419>. Acesso em: 12 ago. 2013.

Resumo
A competição entre organizações e nações torna cada vez mais importante a inteligência competitiva (IC) e desenvolvimento dos profissionais para a consolidação dessa atividade. O objetivo desta pesquisa é identificar o perfil de competências do profissional de IC no Brasil, com vistas ao estabelecimento do processo de gestão de pessoas por competência (GPC) nessa área. O levantamento de dados se baseou na utilização de uma Web survey com a participação de profissionais de múltiplas áreas de atividade e de conhecimento envolvidos com IC no Brasil, com abordagem exploratória. Foram identificados atributos de competência que se mostraram mais importantes para atuação em IC, com base na análise da percepção dos participantes da pesquisa e nos resultados obtidos anteriormente por outros autores. Verificaram-se relações entre habilidades específicas e as funções de coordenador, analista e coletor próprias da IC, além da influência da experiência sobre habilidades relevantes. Os resultados permitiram elaborar um referencial de atributos de competência associados a conhecimentos, habilidades e atitudes que pode ser útil para o profissional interessado e na gestão de recursos humanos para realização de diagnósticos, recrutamento, treinamento e desenvolvimento de pessoas e equipes, inclusive, a implantação e instrumentalização da GPC na área de IC.

Palavras-chave: Inteligência competitiva. Gestão de pessoas por competências. Unidade de inteligência. Equipe de inteligência competitiva. Competência.

Diálogo entre a teoria do Círculo de Bakhtin e a ciência da informação

BUFREM, Leilah Santiago; ARBOIT, Aline Elis; SORRIBAS, Tidra Viana. A utilização das estatísticas criminais no planejamento da ação policial: cultura e contexto organizacional como elementos centrais à sua compreensão. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 2, p. 145-159, maio/ago. 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1939/1404>. Acesso em: 12 ago. 2013.

Resumo
O estudo traz resultados de uma leitura sobre elementos da teoria do Círculo de Bakhtin (CB) aplicados a conceitos relacionados à área da ciência da informação (CI), expressos na literatura periódica do campo. Analisa como os autores se reportam ao CB, como se configuram os conceitos e quais as possibilidades de interpretação oferecidas. Utiliza a análise das citações dos autores do Círculo como método para construção de um corpus, do qual extraem dados que subsidiam os processos de sistematização, análise e interpretação dos resultados. Analisa de maneira qualitativa e ampla aspectos que no seu conjunto oferecem possibilidades de aplicação da teoria do CB no domínio da CI. A trajetória permite acompanhar a tomada de consciência das categorias de análise, com a ênfase no enunciado quando assumido pelos participantes do processo de construção cognitiva da CI. Discute também os conceitos de informação e linguagem, diálogo a partir do qual se procede a análise dos dados. Buscando aporte nos autores do CB, observa a defesa de uma concepção social e historicamente contextualizada dos processos inerentes às teorias e práticas de organização e representação do conhecimento.

Palavras-chave: Ciência da informação. Círculo de Bakhtin. Dialogismo. Linguagem.

Priorização de requisitos e avaliação da qualidade de software segundo a percepção dos usuários

CORDEIRO, Aline Gomes; FREITAS, André Luís Policani. Priorização de requisitos e avaliação da qualidade de software segundo a percepção dos usuários. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 2, p. 160-179, maio/ago. 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1858/1420>. Acesso em: 12 ago. 2013.

Resumo
Atualmente softwares têm sido reconhecidos como importante ferramenta de apoio às diversas atividades e à tomada de decisões. No entanto, existem relatos a respeito de projetos de desenvolvimento de software fracassados. A questão problema apresentada por este artigo é a seguinte: Como é possível realizar a avaliação da qualidade de um produto de software desde as etapas iniciais do projeto, de forma que seja possível realizar as melhorias com menor esforço? O artigo traz uma abordagem metodológica para a priorização dos requisitos de software e a avaliação da qualidade do  produto de software, segundo a percepção dos usuários. Em especial, a abordagem propõe o emprego da Análise Importância-Desempenho (IPA) e do método dos 100 pontos para a etapa de priorização, e para a etapa de avaliação de desempenho, o emprego da IPA e da escala contínua. Por meio de estudo de caso, a abordagem proposta foi aplicada a um projeto de desenvolvimento de software para gestão de recursos humanos. A partir desse uso foi possível captar os julgamentos, determinar as prioridades dos requisitos conforme a percepção dos usuários e sugerir ações relevantes com o objetivo de melhorar a qualidade do software. Acredita-se que a abordagem proposta seja aplicável ao desenvolvimento de produtos de software de pequeno porte.

Palavras-chave: Priorização de requisitos. Qualidade de software. Produto de software.

Análise do domínio organizacional na perspectiva arquivística: um estudo baseado na metodologia proposta por Designing and Implementing Recordkeeping Systems, DIRKS

DIAS, Célia da Consolação; ALVARENGA, Lídia. Análise do domínio organizacional na perspectiva arquivística: um estudo baseado na metodologia proposta por Designing and Implementing Recordkeeping Systems, DIRKS. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 2, p. 180-191, maio/ago. 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1889/1410>. Acesso em: 13 abr. 2013.

Resumo
Tem-se como objeto de estudo formulários da Metodologia DIRKS, Designing and Implementing Recordkeeping Systems, visando-se ao delineamento de um domínio organizacional. Os pressupostos da pesquisa são os seguintes: o levantamento das entidades de um domínio organizacional antecede à sua estruturação; os elementos constantes do domínio organizacional são essenciais para nortear a construção de instrumentos necessários à gestão de documentos; obter os elementos do domínio organizacional pela abordagem proposta pela DIRKS propicia sua contextualização; a implementação da
DIRKS fornece as garantias necessárias para validar instrumentos de gestão de documentos. Este trabalho tem como objetivo mapear as entidades presentes nos formulários de coleta de dados da Metodologia DIRKS. Foram analisados oito (08) formulários, utilizados na implantação do projeto de Elaboração de Instrumentos de Gestão: planos de classificação, tabelas de temporalidades e destinação de documentos de arquivo para as atividades finalísticas do Poder Executivo do Estado de Minas Gerais. A metodologia do estudo é formada por 12 etapas que se estendem do processo da identificação de entidades constantes dos campos dos formulários ao seu mapeamento em um sistema categorial que partiu das categorias fundamentais de Ranganathan. Para diagramação do sistema categorial, foi usado o software Protégé. Obteve-se como resultado um sistema categorial que permitiu representar um domínio organizacional. Os resultados foram analisados e discutidos no contexto da gestão de documentos, ensejando reflexões sobre a análise e design de domínios organizacionais do ponto de vista arquivístico.

Palavras-chave: Análise de domínio. Gestão de documentos. ISO 15.489. Metodologia DIRKS. Modelagem de domínio organizacional. Domínio organizacional.

A interpretação organizacional em empresas de tecnologia da informação e comunicação (TIC): um estudo na Incubadora Tecnológica de Campina Grande – PB

FEITOSA, Maria José Silva; CALDAS, Patrícia Trindade; CÂNDIDO, Gesinaldo Ataíde. A interpretação organizacional em empresas de tecnologia da informação e comunicação (TIC): um estudo na Incubadora Tecnológica de Campina Grande – PB. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 2, p. 192-206, maio/ago. 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1854/1430>. Acesso em: 13 ago. 2013.

Resumo
Diante da importância da informação para as organizações contemporâneas, a interpretação organizacional é considerada um elemento chave no alcance de diferenciais competitivos, visto que permite a criação de sentido dos sinais e eventos do ambiente externo, e subsidia os gestores no processo de formação de estratégias e de tomada de decisões. Este estudo objetiva identificar o modo de interpretação organizacional das empresas de tecnologia da informação e comunicação (TIC) alocadas na Incubadora Tecnológica de Campina Grande (ITCG). Foram utilizadas as seguintes variáveis: características
da monitoração; processo de interpretação; estratégia e tomada de decisões, a partir de modelo teórico específico. Em relação aos procedimentos metodológicos, fez-se uma pesquisa descritiva, na qual foram realizadas entrevistas estruturadas, baseadas nas variáveis do modelo. Os resultados apontam que as empresas de TIC incubadas na ITCG estão enquadradas no modo de visão não direcionada, já que a modalidade de interpretação organizacional apresentou a maior média global, bem como o maior número de indicadores favoráveis, dentre os modos de interpretação analisados. Dessa maneira, presume-se que o vínculo dessas empresas com a incubadora contribuiu para que elas fossem enquadradas na modalidade de visão não direcionada.

Palavras-chave: Interpretação organizacional. Empresas de TIC. Incubadora tecnológica.

Concepções sobre o conceito na organização da informação e do conhecimento

FRANCELIN, Marivalde Moacir; KOBASHI, Nair Yumiko. Concepções sobre o conceito na organização da informação e do conhecimento. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 2, p. 207-228, maio/ago. 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1856/1411>. Acesso em: 1 set. 2013.

Resumo
O objetivo do artigo é apresentar os fundamentos teóricos sobre o conceito presentes em artigos de pesquisadores brasileiros de organização da informação e do conhecimento. A proposta visou comparar, de forma sistemática, os discursos produzidos sobre o conceito e os sistemas de conceitos, nessa área. A identificação e a discussão das abordagens foram realizadas por análise da produção científica sobre o tema. Assume-se, neste trabalho, que o pesquisador tece seu discurso a partir de um conjunto de influências teórico-metodológicas que o identificam com determinada corrente de pensamento. No espaço científico, portanto, um artigo não é uma entidade solitária, mas participa, junto com outros, do conjunto da literatura sobre um tema. O universo de pesquisa foi constituído de artigos de revistas brasileiras on-line de ciência da informação, do período 1972-2009. Por meio da análise de citações e de conteúdo dos artigos selecionados, foi possível observar que convivem na área tanto as abordagens dogmáticas quanto as de natureza crítica. Nos estudos de natureza metodológica e operacional, predominam a Teoria Analítica do Conceito, de Dahlberg, a Teoria da Classificação Facetada, de Ranganathan, a Teoria Geral da Terminologia, de Wüster e as Ontologias, de Guarino. Em artigos teóricos, predominam a Teoria Comunicativa da Terminologia e a Socioterminologia. Observou-se, também, que muitos artigos adotam os modelos propostos pelas correntes positivistas de forma acrítica, sem questionar as bases filosóficas e teóricas subjacentes. Concluiu-se que a área da organização da informação e do conhecimento deve discutir criticamente as diferentes propostas teórico-metodológicas sobre o conceito.

Palavras-chave: Conceitos. Organização da informação e do conhecimento. Sistemas conceituais. Ciência da Informação.

Artigos separados por assunto

Aplicações de informação Arquitetura de informação Automação de bibliotecas Bases de dados Bibliometria / Informetria/ Cientometria / Webmetria Biblioteca escolar Bibliotecas Virtuais e Digitais Biblioteconomia Biblioterapia Catalogação Classificação Competência informacional Comportamento informacional Comunicação científica Comunicação mediada por computador Desenvolvimento de coleções Disseminação da informação Divulgação científica Economia da informação Educação à distância Epistemologia da Ciência da Informação Estudos de necessidades e usos de informação Estudos de usuários Estudos Interdisciplinares Fontes de informação Formação Profissional Fundamentos da Ciência da Informação Gestão da Informação Gestão de Qualidade de Informação Gestão do Conhecimento História da Ciência da Informação Inclusão digital Indexação Informação científica Informação em arquivos Informação em Arte Informação em bibliotecas Informação em museus Informação industrial Informação tecnológica Inteligência Competitiva Internet Internet/Web Leitura Marketing de informação Mediação da informação Metadados Metodologias da Ciência da Informação Mineração de dados Obras Raras Ontologia Organização do Conhecimento Organização e Processamento da Informação Políticas de informação Preservação e Segurança digital Processamento automático de linguagem Redes e Sistemas de informação Repositórios institucionais Representação da Informação Sistemas de recuperação da informação Tecnologias da Informação Teoria da Informação Tesauros Transferência de Informação Visualização da informação Vocabulários controlados Ética da informação Ética na informação

Arquivos