//
arquivos

Encontros Bibli

Esta categoria contém 130 posts

Biblioterapia na Ciência da Informação: Comunicação e Mediação

GUEDES, Mariana Giubertti; BAPTISTA, Sofia Galvão. Biblioterapia na Ciência da Informação: Comunicação e Mediação. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.18, n.36, p.231-253, jan./abr.. 2013. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2013v18n36p231 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
O artigo apresenta uma reflexão crítica sobre a Biblioterapia como objeto de estudo da Ciência da Informação (CI), tendo nesta perspectiva, avaliação das características intrínsecas da Biblioterapia dentro da fundamentação da CI, destacando aspectos cognitivos, sociais e interdisciplinares. Pela aplicação variada, a Biblioterapia tem várias definições indicadas no artigo, sendo analisado seu processo no ponto de vista de diversos autores. Analisam-se princípios da Ciência da Informação e do processo comunicacional para a comparação com a Biblioterapia. Neste contexto, destaca-se a atuação biblioterapêutica como uma forma de comunicação e mediação da informação, sendo avaliado o processo comunicacional (seleção, leitura e interpretação de textos com indivíduos) e o profissional mediador (biblioterapêuta).

Palavras-chave: Biblioterapia; Mediação da Informação; Comunicação da Informação; Mudança cognitiva; Bibliotecário

Os sistemas de proteção de direito digital (DRM): tecnologias e tendências para e-books

IANZEN, Adriane; PINTO, José Simão de Paula; WILDAUER, Egon Walter. Os sistemas de proteção de direito digital (DRM): tecnologias e tendências para e-books. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.18, n.36, p.203-230, jan./abr.. 2013. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2013v18n36p203>. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
Resultado de um estudo exploratório este artigo apresenta uma discussão acerca do uso de sistemas de gerenciamento de direitos autorais em arquivos digitais, focando sua aplicação em e-books. Apresenta-se o cenário dos e-books, sua conceituação, a base legal autoral, o direito digital, para então adentrar na tecnologia que provê o desenvolvimento dos sistemas de DRM. Alguns tipos de DRM são expostos, bem como sua arquitetura básica e componentes mínimos necessários são apresentados. Ao final, apresentam-se considerações de que há a necessidade de nova postura dos agentes envolvidos para uma real evolução do setor.

Palavras-chave: Direito Autoral; Direito Digital; Gestão de Direitos Digitais; Livro eletrônico

Gestão da informação em bibliotecas universitárias: as práticas do Sistema de Bibliotecas da Universidade Federal de Goiás (Sibi/UFG)

FERREIRA, Luciana Alves; MAIA, Luiz Cláudio Gomes. Gestão da informação em bibliotecas universitárias: as práticas do Sistema de Bibliotecas da Universidade Federal de Goiás (Sibi/UFG). Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.18, n.36, p.181-202, jan./abr.. 2013. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2013v18n36p181 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
Esta pesquisa descritiva e exploratória objetivou verificar se as atuais práticas de gestão da informação do Sistema de Bibliotecas da Universidade Federal de Goiás (Sibi/UFG) atendem às necessidades de informação dos usuários da área de saúde, dos cursos de graduação e pós-graduação (Stricto sensu) em Biomedicina e Enfermagem. Para tanto, utilizou-se o modelo de gerenciamento da informação proposto por Choo e realizou-se um estudo de usuário em relação ao uso da Biblioteca Virtual em Saúde da BIREME. Concluiu-se que a gestão da informação no Sibi/UFG é relativamente capaz de atender às necessidades de informação dos usuários dos cursos de Biomedicina e Enfermagem.

Palavras-chave: Ciência da Informação; Biblioteconomia; Administração

A competência em informação e o bibliotecário mediador da leitura em Biblioteca Pública

CAVALCANTE, Lidia Eugenia; RASTELI, Alessandro. A competência em informação e o bibliotecário mediador da leitura em Biblioteca Pública. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.18, n.36, p.157-180, jan./abr.. 2013. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2013v18n36p157 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
A competência em informação (information literacy) está no núcleo do aprendizado ao longo da vida. Seu conceito veicula-se à necessidade de se exercer o domínio sobre o sempre crescente universo informacional, abrangendo-se em três dimensões: conhecimento, habilidades e atitudes. Como mediadores de leitura, os bibliotecários devem buscar o aprendizado contínuo e a melhoria de suas qualificações e competências, envolvendo-se e colaborando com a crescente demanda evidenciada nos diversos segmentos da sociedade, a exemplo da escola e da biblioteca pública. Na função de agente socializador da informação, o bibliotecário contribuirá no processo de aprendizagem dos indivíduos através das mais diversas formas de leituras e suportes, como também em suas práticas, ajudando o leitor a atingir nível elevado de complexidade no processo de leitura/escrita e na produção de sentidos. Refletir o papel do bibliotecário como agente educacional e a biblioteca pública enquanto equipamento multicultural, pluralista e aprendente, tornam-se a base dessa transformação, demonstrando que a biblioteca pública não é lugar de estoques estanques, mas sim, espaços de possibilidades de transformação, esse, portanto, é do que trata esse estudo.

Palavras-chave: Competência em Informação; Leitura; Mediação de Leitura; Biblioteca Pública.

A prática pedagógica no ensino de biblioteconomia: interação e colaboração no contexto da web 2.0

ARAÚJO, Ronaldo Ferreira. A prática pedagógica no ensino de biblioteconomia: interação e colaboração no contexto da web 2.0. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.18, n.36, p.129-156, jan./abr.. 2013. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2013v18n36p129 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
Apresenta breves considerações sobre a inserção das tecnologias de informação e comunicação no trabalho docente do ensino de Biblioteconomia no Brasil e aborda a prática pedagógica na área a partir dos suportes tecnológicos com ênfase no uso de recursos da web 2.0 no apoio ao processo de ensino e aprendizagem. Com o intuito de contribuir com a discussão descreve um experimento, baseado em uma prática pedagógica interativa, desenvolvido durante a realização da disciplina “Informática aplicada à Biblioteconomia II” do curso de graduação em Biblioteconomia da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) no primeiro semestre do ano de 2011. Por meio de uma abordagem netnográfica, as discussões em torno da disciplina postadas no microblog Twitter foram monitoradas, com o propósito de averiguar a possibilidade do uso de recursos da web 2.0 como aportes metodológicos ao ensino da disciplina. Ao todo foram identificados 514 tweets e pelo perfil de compartilhamento (distribuição das mensagens por mês, dia da semana e horário do dia) e das conversações estabelecidas (mentions, replies, eretweets) considera que a ferramenta utilizada confirma a lógica de um recurso baseado no contexto da web 2.0, que por sua premissa de interação e colaboração, facilita a participação e engajamento dos alunos na disciplina. A aprendizagem distributiva e contínua na qual o assunto discutido ultrapassou as limitações espaço-temporal da sala de aula foi identificada, bem como o envolvimento ativo e exercício da autonomia por parte dos alunos. Conclui-se que, pensar a educação no contexto de uma constante evolução tecnológica altera de forma significativa as práticas pedagógicas e exige uma postura de contínua reformulação do trabalho docente.

Palavras-chave: Prática pedagógica; Ensino de Biblioteconomia; Web 2.0; Twitter

O exercício da arquitetura da informação na Web: reflexões relativas à Lei dos Direitos Autorais

SOUSA, Rosilene Paiva Marinho de et al.. O exercício da arquitetura da informação na Web: reflexões relativas à Lei dos Direitos Autorais. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.18, n.36, p.107-128, jan./abr.. 2013. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2013v18n36p107 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
Apresenta uma reflexão sobre a Arquitetura da Informação (AI) e a Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os Direitos Autorais, considerando-se o livre acesso à informação, sem esquecer as questões éticas e legais. A metodologia aplicada é de natureza qualitativa, bibliográfica e de caráter exploratório. São abordados os componentes da Arquitetura da Informação, além de tecer uma discussão sobre os direitos autorais pertinentes aos referidos componentes da AI existentes nos websites. O livre acesso à informação é um fator primordial, mas devem ser impostas exigências que regulamentem projetos derivados, atentando-se para as leis que regulamentam os direitos autorais e produtos de software, levando em consideração o conteúdo neles expostos, para possíveis modificações.

Palavras-chave: Arquitetura da Informação. Acesso à informação. Direitos autorais.

Folksonomia: a linguagem das tags

ASSIS, Juliana de; MOURA, Maria Aparecida. Folksonomia: a linguagem das tags. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.18, n.36, p.85-106, jan./abr.. 2013. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2013v18n36p85 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
A radicalização do potencial colaborativo da web atual aponta uma tendência de personalização da recuperação da informação através de ferramentas que exploram a linguagem natural na representação e no compartilhamento de conteúdos ao longo das redes sociais. Tal configuração sócio-técnica traz desafios aos profissionais da informação tanto para a descrição e compreensão dos fenômenos informacionais que ocorrem neste âmbito, quanto para a elaboração de produtos e serviços voltados para um usuário que se apresenta cada vez mais como sujeito informacional ao assumir um papel ativo diante da complexidade que caracteriza a organização da informação em contextos digitais. Este artigo apresenta conclusões de pesquisa, relacionadas às analises da linguagem utilizada em três ambientes colaborativos que utilizam a folksonomia (Social Tagging Systems). A partir de uma perspectiva fundamentada na Semiótica e na Análise de Redes Sociais, são identificadas e descritas as principais manifestações da linguagem gerada e compartilhada pelas redes sociais através destes ambientes.

Palavras-chave: linguagem; folksonomia; redes sociais; organização da informação

Le systeme d’information des reseaux de sante: la reorganisation de la medecine en e-sante

MARGUERITTE, Maryline; GONZALES-AGUILAR, Audilio. Le systeme d’information des reseaux de sante: la reorganisation de la medecine en e-sante. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.18, n.36, p.67-84, jan./abr.. 2013. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2013v18n36p67 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
Les réseaux de santé ont développé depuis plusieurs années des dispositifs permettant une prise en charge coordonnée des patients en France, tant sur les plans médical que médico-psycho-social et humain. Certains ont développé des dossiers de santé partagés informatisés permettant la mise en commun d’informations utiles à la coordination et à la continuité des soins. Depuis 2009 avec la réforme de l’hôpital on veut installer des modes de fonctionnement coopératifs entre les professionnels et avec les usagers du système de santé. La mise en œuvre d’un système d’information de santé pour assurer d’une part, la transversalité du processus métier avec le patient et d’autre part pouvoir mesurer les résultats médicaux et économiques de cette évolution d’un système complexe d’information. Dans ce contexte, les possibilités offertes par les technologies de l’information et de la communication (TIC) permettent la mise en place d’applications favorisant une augmentation de la participation « on line » des citoyens. Le « virage ambulatoire » exporte la santé hors des murs. C’est une médecine innovante qui permet au patient de rester dans son « chez soi ». En France, ce re-engeneering repose sur quatre domaines : un dossier médical informatisé, une prise en charge collective par les professions médicales et paramédicales, une autonomisation et une mise en réseau du secteur de santé.

Palavras-chave: Médecine; réseaux; science; patients; innovation; système d’information des réseaux de santé

A macro-level study of science in Brazil: seven years later

LETA, Jacqueline; THIJS, Bart; GLÄNZEL, Wolfgang. A macro-level study of science in Brazil: seven years later. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.18, n.36, p.51-66, jan./abr.. 2013. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2013v18n36p51 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
Following earlier studies by the authors published in 2006, the evolution of publication activity and citation impact in Brazil is studied for more recent years up to 2011. Similarly to these studies, an analysis of publication and citation patterns and of national publication profiles is conducted to make it possible to compare recent trends with patterns found earlier. An attempt is made to find also statistical evidences of the relation between international co-authorship and both research profile and citation impact in the Latin American region. The authors compare their results with finding from other bibliometric studies of BRICS and N-11 countries. The enormous growth of Brazilian publication output forms the largest potential reaching far beyond the Latin American world region.

Palavras-chave: Brazilian Scienc; Scientometrics; Citations; Publications.

Estudo sociocultural da comunidade discursiva do tratamento temático da informação em bibliotecas universitárias

DAL’EVEDOVE, Paula Regina; FUJITA, Mariângela Spotti Lopes. Estudo sociocultural da comunidade discursiva do tratamento temático da informação em bibliotecas universitárias. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.18, n.36, p.23-50, jan./abr.. 2013. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2013v18n36p23 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
Parte-se da prerrogativa de que o conhecimento individual é socialmente condicionado e, por isso, torna-se necessário investigar o conhecimento dos profissionais que influenciam direta ou indiretamente os produtos gerados no tratamento temático da informação em contexto de bibliotecas universitárias. Para tanto, analisa-se a comunidade discursiva do tratamento temático da informação a partir do contexto institucional e interação social por meio de entrevista estruturada. Os resultados revelaram a necessidade da Ciência da Informação avançar no estabelecimento de estudos que cerquem questões que envolvam a ação humana a partir da realidade social objetiva, a fim de aprimorar as concepções teóricas e metodológicas do tratamento temático da informação em contexto de bibliotecas universitárias.

Palavras-chave: Tratamento temático da informação; Abordagem sóciocultural; Bibliotecas universitárias; Comunidade discursiva; Interação social.

Enfoques da informação presentes em diferentes publicações periódicas brasileiras da área de Ciência da Informação

VANTI, Nadia Aurora; NASCIMENTO, Bruna Laís; FELIPE, Carla Beatriz. Enfoques da informação presentes em diferentes publicações periódicas brasileiras da área de Ciência da Informação. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.18, n.36, p.1-22, jan./abr.. 2013. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2013v18n36p1 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
Mapeamento dos enfoques sobre informação presentes em diferentes publicações periódicas brasileiras da área de Ciência da Informação a partir de três orientações conceituais: Informação para negócios, Informação para a cidadania e Informação para a emancipação. Utiliza-se como metodologia a pesquisa bibliográfica, a pesquisa qualitativa e quantitativa. Conclui-se que o conceito de informação adotado nos artigos analisados varia conforme a orientação teórica abordada pelos autores, sendo que para cada uma delas é utilizado um conjunto de termos que a identifica. Também foi possível constatar que o enfoque mais presente nos periódicos analisados é Informação para negócios

Palavras-chave: Enfoques sobre informação; Informação para negócios; Informação para a cidadania; Informação para a emancipação; Análise qualitativa e quantitativa.

Um sistema autonômico baseado em ontologias e agentes inteligentes para uso em segurança da informação

AZEVEDO, Ryan Ribeiro de et al. Um sistema autonômico baseado em ontologias e agentes inteligentes para uso em segurança da informação. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.17, n.35, p.167-184, set./dez. 2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17n35p167 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
Este artigo apresenta um sistema autonômico baseado em ontologias e agentes inteligentes para uso em Segurança da Informação, tendo como intuito resguardar a infraestrutura computacional e de tecnologia da informação protegidas de agentes maliciosos. Como suporte teórico para o desenvolvimento da pesquisa utilizou-se de conceitos da Ciência da Informação e Ciência da Computação. São apresentados resultados do uso do sistema proposto em ambiente simulado. Como estratégia de avaliação do sistema, foi realizada uma avaliação do uso do sistema em cenários simulados com intuito de verificar e analisar o potencial da ferramenta proposta e seu funcionamento autonômico nas atividades de segurança da informação. A avaliação consistiu da aplicação de ataques de negação de serviço (DoS – Denial of Service) e SYN Flooding. O AutoCore atingiu os objetivos desejados, os resultados apresentados demonstram que o AutoCore é uma ferramenta adequada para o tratamento e utilização da informação no que diz respeito à segurança da informação, possibilitando aos responsáveis pela Gestão de Riscos e Gestão de Segurança da Informação tomarem decisões estratégicas de alinhamento das Tecnologias de Informação e Comunicação e Segurança aos processos de negócios das organizações.

Palavras-chave: Representação do Conhecimento. Ontologias. Segurança da Informação. Tecnologia da Informação

Diretrizes para o desenvolvimento e a avaliação de blogs de biblioteca

INAFUKO, Laura Akie Saito; VIDOTTI, Silvana Aparecida Borsetti Gregorio. Diretrizes para o desenvolvimento e a avaliação de blogs de biblioteca. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.17, n.35, p.145-166, set./dez. 2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17n35p145 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
Os blogs se popularizam pela facilidade de uso e publicação, influenciando no aumento de ambientes informacionais digitais. Considera-se necessário estudos que otimizem a organização das informações contidas em blogs, para contribuir no seu desenvolvimento. A partir de observação direta não-participativa, analisou-se em 6 blogs de bibliotecas universitárias elementos de AI (MORVILLE; ROSENFELD, 2006) e diretrizes de Usabilidade (NIELSEN, 2005), identificando-se os elementos fundamentais e opcionais para o desenvolvimento estrutural de um blog. Além disso, foram elaboradas diretrizes de planejamento, um modelo de avaliação, e foram propostos elementos de AI específicos para blogs, contribuindo para os estudos da AI Digital.

Palavras-chave: Arquitetura da Informação. Usabilidade. Blogs. Web colaborativa. Tecnologias de Informação e Comunicação

Políticas públicas de acesso à informação científica: Portal de Periódicos da Capes

SANTANA, Jaciane Freire; GARCIA, Joana Coeli Ribeiro; TELES, Lorena; AGUIAR, Niliane. Políticas públicas de acesso à informação científica: Portal de Periódicos da Capes. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.17, n.35, p.121-144, set./dez. 2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17n35p121 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
Focaliza as políticas de C&T no Brasil, ressaltando o papel desempenhado pelo Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Por meio de um estudo exploratório/bibliográfico, apresenta-se o histórico e a evolução das atividades exercidas pelo Portal. O texto revisita os conceitos de políticas públicas de acesso a informação no Brasil, com ênfase para o Portal da Capes, por ser considerado a maior iniciativa de política pública de acesso a informação em C&T no Brasil, objetivando apresentar dados de acesso em termos de Brasil, Pernambuco e Nordeste. Conclui que deve existir um intenso e ininterrupto trabalho para modernização da plataforma, por meio do acréscimo de conteúdos, mas também da consonância com os requisitos de usabilidade e acessibilidade.

Palavras-chave: Políticas públicas de ICT. Portal de Periódicos Capes. Informação Científica e Tecnológica – Brasil

A mediação da informação através da comunidade virtual Anobii: um estudo de caso

CRIPPA, Giulia; CARVALHO, Larissa Akabochi de. A mediação da informação através da comunidade virtual Anobii: um estudo de caso. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.17, n.35, p.97-120, set./dez. 2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17n35p97 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
O desenvolvimento da tecnologia modificou as relações com o acesso ao conhecimento. As comunidades virtuais, possíveis de existir graças às plataformas tecnológicas, modificaram as formas de circulação e apropriação da informação, inclusive aquela relativa aos livros e à leitura. Nesse sentido, procura-se analisar as práticas de leitura e de mediação da informação através do estudo em uma comunidade virtual para leitores, o site http://www.anobii.com. Como método de pesquisa, utiliza-se a “netnografia” para avaliar a funcionalidade do site e a relação que os leitores estabelecem com as suas páginas, explorando o entrelaçamento que se constitui entre o suporte tecnológico, o qual permite formas específicas de “interação” na produção da informação sobre livros, e os perfis de leitura. Evidencia-se, assim, a importância do Anobii enquanto mediador da informação, tendo como base os princípios da Estética da Recepção.

Palavras-chave: Leitura. Tecnologia. Mediação da Informação. Comunidades Virtuais. Anobii.

Tecnologias para competências em informação na web

FREIRE, Isa Maria; ARAÚJO, Wagner Junqueira de; SILVA, Alba Lígia de Almeida. Tecnologias para competências em informação na web. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.17, n.35, p.75-96, set./dez. 2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17n35p75 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
Apresenta e discute os resultados do Projeto Competências em informação − Tutoriais em Tecnologias Intelectuais para disseminação da informação na web, em desenvolvimento no Laboratório de Tecnologias Intelectuais – LTi do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba. Discorre sobre a proposta de uma ação de extensão, em parceria com o ensino universitário nas áreas de Biblioteconomia e Arquivologia, para o desenvolvimento de competências para busca, organização, produção e disseminação da informação na Web. Relata o desenvolvimento de tutoriais para transferência de tecnologias intelectuais à comunidade interessada, na web, bem como experiência com oficinas presenciais realizadas por ocasião do I Salão Internacional do Livro da Paraíba, em 2010. Discute os resultados parciais da ação para competências em informação, a partir de reflexão sobre a experiência nesse primeiro ano do Projeto.

Palavras-chave: Tecnologias intelectuais. Competências em informação. Ação de ensino e extensão. Laboratório de Tecnologias Intelectuais – LTi. Universidade Federal da Paraíba.

Aquisição de conhecimento para construção de ontologias: uma proposta de roteiro metodológico aplicado ao contexto da hematologia

COELHO, Kátia Cardoso; ALMEIDA, Maurício Barcellos. Aquisição de conhecimento para construção de ontologias: uma proposta de roteiro metodológico aplicado ao contexto da hematologia. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.17, n.35, p.47-74, set./dez. 2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17n35p47 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
Obter conhecimento especializado de um dado domínio do conhecimento é um desafio para diversos campos científicos. Em áreas correlatas às ciências da vida a terminologia é abrangente e complexa sujeita a diferentes interpretações para termos especializados. Esse tipo de problema, dentre outros relacionados, tem sido abordado há anos pela Ciência da Informação. O objetivo geral do presente trabalho é buscar alternativas para minimizar a distância entre o que o especialista tem a oferecer e aquilo que é de fato registrado como o que ele sabe. Para tal, foi proposto um roteiro para elicitação de conhecimento, para obtenção de conhecimento especializado sobre Mielopatia associada ao HTLV I. O universo empírico de dados corresponde à participação de pesquisadores do Grupo de Pesquisa em HTLV – GIPH, bem como a sua produção científica. Uma contribuição evidente da pesquisa é o roteiro metodológico descrito, que possibilitou a obtenção dos principais termos do domínio, candidatos à ontologia.

Palavras-chave: Aquisição de conhecimento. Expertise.  Conhecimento especializado. Terminologia biomédica. Construção de ontologias.

Necessidades de informação: uma análise sociocognitiva

PRESSER, Nadi Helena; FUKAHORI, Mitsuo André Vieira. Necessidades de informação: uma análise sociocognitiva. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.17, n.35, p.27-46, set./dez. 2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17n35p27 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
Apresenta-se uma análise sociocognitiva de investigação das necessidades de informação que surgem das diferentes tarefas que os coordenadores de pós-graduação assumem no seu trabalho. O contexto da regulação, objeto da pesquisa, se constituiu no ambiente social no qual as informações são produzidas e usadas. O estudo do documento da área das Ciências Sociais Aplicadas I se constituiu como a base empírica da pesquisa. Constatou-se que as necessidades de informação que surgem do conjunto de tarefas que estão no centro da regulação são conformadas nas comunidades acadêmicas. Ao mesmo tempo em que produzem resultados complexos, muitas tarefas podem ser decompostas em elementos compreensíveis e as necessidades de informação identificadas.

Palavras-chave: Necessidades de informação. Análise sociocognitiva. Complexidade das tarefas. Pós-Graduação. Regulação.

A Ciência da Informação e sua consolidação em face da interdisciplinaridade

SANTANA, Glessa Heryka Celestino de. A Ciência da Informação e sua consolidação em face da interdisciplinaridade. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.17, n.35, p.1-26, set./dez. 2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17n35p1 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
Este artigo apresenta uma discussão acerca da busca por uma identidade na disciplina Ciência da Informação, sob a ótica da interdisciplinaridade atribuída desde a sua origem. A informação, como objeto de estudo dessa disciplina, é vista como um fator que contribui para os entraves observados em seu reconhecimento com relação às outras disciplinas científicas, bem como à sociedade em geral. Destaca a institucionalização da Ciência da Informação, evidenciando seus requisitos, como um aspecto que se volta para o alcance do estatuto científico da disciplina.

Palavras-chave: Ciência da Informação. Interdisciplinaridade. Institucionalização.

SEER e PDF/A na preservação do periódico Archivos Rio-Grandenses de Medicina: relato de experiência

SILVA, Ana Paula Araújo Cabral da. SEER e PDF/A na preservação do periódico Archivos Rio-Grandenses de Medicina: relato de experiência. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v.17, n.esp. 2, p.227-237,  2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp2p227 >. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
O artigo narra o processo de digitalização de um periódico do acervo histórico, da Biblioteca FAMED/HCPA (Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS e Hospital de Clínicas de Porto Alegre), chamado “Archivos Rio-grandenses de Medicina”. Este relato inclui breve revisão teórica acerca das mudanças no processo de editoração e divulgação das publicações periódicas científicas, bem como do desenvolvimento das tecnologias de preservação e acesso. Também descreve a conversão dos representantes digitais dos artigos para o formato PDF/A e a disponibilização online, através do Portal SEER UFRGS, dos fascículos da revista. Por fim, destaca a importância dos metadados na indexação e recuperação da informação.

Palavras-chave: Revista científica. Preservação digital. Indexação. Metadado.

Ontologia de dependência tecnológica de documentos digitais: instrumento de apoio à preservação digital

YAMAOKA, Eloi Juniti; GAUTHIER, Fernando Ostuni. Ontologia de dependência tecnológica de documentos digitais: instrumento de apoio à preservação digital. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v.17, n.esp. 2, p.211-226,  2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp2p211 >. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
Este artigo apresenta o uso da ontologia para modelar a dependência tecnológica de objetos digitais. Na computação e na ciência da informação, ontologia é um artefato que permite a modelagem de conhecimento em algum domínio e possibilitaespecificar um vocabulário para fazer asserções que podem ser utilizadas por software. Para a que possa ser compreensível por humanos, o documento digital exige o uso detecnologia. Essa dependência tecnológica requer um cuidadosoacompanhamentoda obsolescência dessas tecnologias utilizadas para a criação e visualização do documento digital. O ambiente tecnológico de uma organização que faz uso intensivo da tecnologia da informação e comunicação pode ser constituído de milhares de componentes inter-relacionados e a tarefa de verificar o impacto da desativação de determinada tecnologia é muito trabalhosa. Visando reduzir os efeitos desse problema, foi desenvolvida a ontologia DeTec, com o uso da Web OntologyLanguage (OWL). Para a modelagem foi utilizada a plataforma Protégé da Stanford University). A ontologia DeTecé constituída de oito classes principais que permite a identificação de quais tecnologias um objeto digital tem dependência. Essa funcionalidade possibilita evitar a desativação equivocada de uma tecnologia e a consequente perda dos objetos dela dependente.

Palavras-chave: Preservação Digital. Ontologia. Formatos de Arquivos. Dependência Tecnológica.

Acesso livre à informação científica em países em desenvolvimento: o caso dos repositórios “SABER” (Moçambique) e digital da UFMG (Brasil)

WAETE, Ranito Zambo; MOURA, Maria Aparecida; MANGUE, Manuel Valente. Acesso livre à informação científica em países em desenvolvimento: o caso dos repositórios “SABER” (Moçambique) e digital da UFMG (Brasil). Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v.17, n.esp. 2, p.195-210,  2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp2p195 >. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
Os repositórios institucionais digitais de acesso livre têm proporcionado um forte debate na literatura especializada em publicações eletrônicas; mais focados nas questões sobre o movimento de acesso livre à informação científica. É tema, portanto, da preocupação de todos os atores da comunidade científica, nomeadamente docentes e pesquisadores, editores científicos, comunidades científicas, bibliotecas universitárias e provedores de acesso e de serviços. Descreve-se os repositórios institucionais de acesso livre à informação científica “Saber” (Moçambique) e Digital da UFMG (Brasil) que têm como principal objetivo preservar, organizar, divulgar e disseminar a produção científica das instituições de ensino superior e de pesquisa, utilizando o software livre DSpace.

Palavras-chave: Repositórios Digitais. Repositórios Institucionais. Acesso Livre.

O papel das bibliotecas universitárias na comunicação científica: um estudo sobre os repositórios institucionais

MARRA, Patrícia dos Santos Caldas. O papel das bibliotecas universitárias na comunicação científica: um estudo sobre os repositórios institucionais. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v.17, n.esp. 2, p.174-194,  2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp2p174 >. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
Trata-se de um trabalho de revisão de literatura, seguida de uma pesquisa realizada por meio de questionário estruturado com perguntas abertas e fechadas, com o objetivo deobter informações sobre o panorama de implantação de repositórios institucionais de acesso livre à informação científica pelas universidades do Brasil. A pesquisa foi dividida em três etapas: análise dos sites institucionais das 102 IES identificadas pelo sistema e-MECvisando localização do e-mail para contato das bibliotecas; aplicação de um questionário constituído de doze questões – nessa etapa foram obtidas 52 respostas, sendo que 19 instituições afirmaram possuir RI e 33 instituições afirmaram não possuir RI; na terceira etapa adotou-se como técnica de coleta de dados a observação direta dos sites institucionais das 50 IES que não responderam ao questionário eletrônico, nessa etapa foram identificados 15 repositórios institucionais. O estudo mostra que a disseminação da produção científica da instituição,apontada por todas as 19 instituições que afirmaram possuir RI, como o principal fator para a sua implantação. Entretanto, a principal dificuldade encontrada para a implantação dos RIs, destacada nesse trabalho, explicita a falta de recursos humanos capacitados nas IES públicas do país para trabalharem na construção e no gerenciamento de repositórios. Com o estudo percebe-se apenas 33,3% das IES pesquisadas possuem RI.

Palavras-chave: Repositórios institucionais. Comunicação Científica. Acesso livre ao conhecimento. Gestão do conhecimento científico. Instituições de Educação Superior.

Acesso livre via repositórios: políticas de instituições brasileiras

CHALHUB, Tania; BENCHIMOL, Alegria; GUERRA, Claudia. Acesso livre via repositórios: políticas de instituições brasileiras. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v.17, n.esp. 2, p.159-173,  2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp2p159 >. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
Esta é uma pesquisa descritiva documental com o objetivo de analisar as políticas institucionais para criação e povoamento de repositórios de universidades e institutos de pesquisa brasileiros. Foi realizada busca no ROAR para levantar os repositórios brasileiros e no ROARMAP para identificar as políticas registradas por instituições brasileiras. Das 100 instituições brasileiras registradas no ROAR, 34 atendem ao critério de inclusão, porém somente três já efetuaram registro de suas políticas no ROARMAP, sejam elas: Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal do Rio Grande (FURG) e Universidade de São Paulo (USP), a qual refere-se a teses. As políticas analisadas recomendam: o depósito das publicações científicas com revisão por pares (artigos de revistas, comunicações em conferências); disponibilização dos metadados imediatamente em Acesso Livre, respeitando períodos de embargo quando necessário; e incentivo para que o autor conserve a propriedade dos direitos autorais de suas publicações. Pode-se inferir que as políticas da UFRGS e FURG foram bem sucedidas, uma vez que os repositórios das mesmas são, respectivamente, o primeiro e o terceiro no ranking brasileiro em povoamento.

Palavras-chave: Acesso livre. Repositórios institucionais. Políticas institucionais.

Análise da dinâmica de evolução das revistas científicas e bibliotecas digitais de teses e dissertações em acesso livre na área da Ciências da Comunicação: o caso do repositório Univerciencia.org

MARTINS, Dalton Lopes; FERREIRA, Sueli Mara Soares Pinto. Análise da dinâmica de evolução das revistas científicas e bibliotecas digitais de teses e dissertações em acesso livre na área da Ciências da Comunicação: o caso do repositório Univerciencia.org. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v.17, n.esp. 2, p.136-158,  2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp2p136 >. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
O crescimento do número de repositórios de revistas científicas e bibliotecas digitais de teses e dissertações em acesso aberto tem sido relatado em diversos estudos nos últimos anos. O objetivo deste artigo é avaliar, com enfoque específico na área da Ciência da Comunicação, como esse fenômeno tem acontecido e quais os seus impactos para essa comunidade científica. Apresentamos os principais resultados obtidos na construção de uma biblioteca digital federada, o repositório Univerciencia.org, o que nos permitiu avaliar como os repositórios em acesso aberto no padrão do protocolo OAI-PMH têm se difundido por entre as revistas e programas de pós-graduação da área, bem como padrões de uso e modos de operacionalização dos repositórios, fornecendo indícios que nos permitem avaliar como estes têm sido construídos.

Palavras-chave: Biblioteca digital federada. OAI-PMH. Metadados. Bibliometria.

Artigos separados por assunto

Aplicações de informação Arquitetura de informação Automação de bibliotecas Bases de dados Bibliometria / Informetria/ Cientometria / Webmetria Biblioteca escolar Bibliotecas Virtuais e Digitais Biblioteconomia Biblioterapia Catalogação Classificação Competência informacional Comportamento informacional Comunicação científica Comunicação mediada por computador Desenvolvimento de coleções Disseminação da informação Divulgação científica Economia da informação Educação à distância Epistemologia da Ciência da Informação Estudos de necessidades e usos de informação Estudos de usuários Estudos Interdisciplinares Fontes de informação Formação Profissional Fundamentos da Ciência da Informação Gestão da Informação Gestão de Qualidade de Informação Gestão do Conhecimento História da Ciência da Informação Inclusão digital Indexação Informação científica Informação em arquivos Informação em Arte Informação em bibliotecas Informação em museus Informação industrial Informação tecnológica Inteligência Competitiva Internet Internet/Web Leitura Marketing de informação Mediação da informação Metadados Metodologias da Ciência da Informação Mineração de dados Obras Raras Ontologia Organização do Conhecimento Organização e Processamento da Informação Políticas de informação Preservação e Segurança digital Processamento automático de linguagem Redes e Sistemas de informação Repositórios institucionais Representação da Informação Sistemas de recuperação da informação Tecnologias da Informação Teoria da Informação Tesauros Transferência de Informação Visualização da informação Vocabulários controlados Ética da informação Ética na informação

Arquivos