//
arquivos

Perspectivas em Ciência da Informação

Esta categoria contém 103 posts

As excepções aos direitos de autor em benefício das bibliotecas: análise comparativa entre a União Europeia e a América Latina

DIAS, Maria do Carmo Ferreira; FERNÁNDEZ-MOLINA, J. Carlos; BORGES, Maria Manuel. As excepções aos direitos de autor em benefício das bibliotecas: análise comparativa entre a União Europeia e a América Latina. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 5-20, jan./mar. 2011. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1009/831>. Acesso em: 30 jan. 2013.

Resumo
O desenvolvimento do ambiente digital tornou imprescindível uma reformulação geral da legislação sobre o direito de autor, incluindo as excepções que beneficiam as bibliotecas e instituições similares. Esta adaptação à nova realidade tecnológica, não se está a processar de uma forma satisfatória na maioria dos países, não só pelo excessivo reforço dos direitos de autor, como pela manutenção de uma certa filosofia pré-digital. Esta reforma legislativa deveria realizar-se, tendo em conta os interesses e o nível de desenvolvimento de cada país, pois os objectivos divergem entre os países da América do Norte e da Europa, em relação aos países da América Latina. O objectivo deste trabalho consiste em analisar a situação em que se encontram as excepções aos direitos de autor a favor das bibliotecas, nos principais países da União Europeia e da América Latina, examinando as suas diferenças e semelhanças. Conclui-se que, apesar de as leis nacionais dos países europeus não cumprirem todos os requisitos exigidos na actualidade, contribuem para facilitar o trabalho das bibliotecas, em maior grau do que as leis dos países latino-americanos, realmente deficientes, na sua grande maioria.

Palavras-chave: Bibliotecas; Direito de autor; Legislação; América Latina; União Europeia.

A organização do conhecimento arquivístico: perspectivas de renovação a partir das abordagens científicas canadenses

TOGNOLI, Natália Bolfarini; GUIMARÃES, José Augusto Chaves. A organização do conhecimento arquivístico: perspectivas de renovação a partir das abordagens científicas canadenses. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 21-44, jan./mar. 2011. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1084/832>. Acesso em: 30 jan. 2013.

Resumo
Desde o final do século XX, as novas formas de produção documental e as novas tecnologias de informação apresentadas à Arquivística têm levado os profissionais da informação a repensar os conceitos e princípios arquivísticos postulados nos antigos manuais da área. Nesse contexto, destaca-se a produção arquivística canadense, que transformou o país em solo fértil para as discussões que circundam a disciplina na contemporaneidade, representando muito bem as necessidades colocadas pelos novos meios de produção documental aos arquivistas na sociedade da informação, redescobrindo princípios e (re) definindo conceitos, métodos e critérios para a criação, manutenção e uso de documentos em meio tradicional e eletrônico. Foi  notadamente na década de 1980, que um novo paradigma se enunciou na área e, a partir dele, três correntes emergiram: a Arquivística Integrada – enunciada pela Escola de Québec – que propõe a reintegração da disciplina por meio do ciclo vital dos documentos e uma possível aproximação com a Ciência da Informação, graças à incorporação do termo informação orgânica registrada, como substituição ao termo documento de arquivo; a Arquivística Funcional ou Pós-Moderna, enunciada por Terry Cook – que propõe uma renovação e reformulação dos princípios e conceitos originais da disciplina, adotando a corrente Pós-moderna como pano de fundo; e a Diplomática Arquivística, enunciada primeiramente na Itália por Paola Carucci, mas
desenvolvida e reformulada na América do Norte por Luciana Duranti, que busca, por meio do estudo da Diplomática, estabelecer critérios para a crítica textual dos documentos contemporâneos, garantindo ao método diplomático um posto fundamental na Arquivística contemporânea. A vista de tais aspectos, analisa-se, comparativamente, o universo epistemológico dessas três abordagens arquivísticas canadenses, enquanto perspectivas emergentes para a construção de uma disciplina contemporânea, capaz de dar conta dos novos processos de produção, organização e uso da informação orgânica registrada.

Palavras-Chave: Organização do conhecimento arquivístico; Arquivística integrada; Arquivística funcional;  Diplomática contemporânea.

A recuperação da informação e o conceito de informação: o que é relevante em mediação cultural?

RODRIGUES, Bruno César; CRIPPA, Giulia. A recuperação da informação e o conceito de informação: o que é relevante em mediação cultural? Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 45-64, jan./mar. 2011. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/995/833>. Acesso em: 30 jan. 2013.

Resumo
Apresenta e discute questões como informatividade, oferta de sentidos e recuperação da informação, além de elencar definições de informação e mediação. Com base nos assuntos apresentados, busca discutir os possíveis problemas enfrentados pelo profissional da informação, enquanto mediador cultural no âmbito dos museus de arte.

Palavras-chave: Recuperação da informação; Ciência da informação; Informação; Mediação cultural.

Política de informação nacional e assimetria de informação no setor de telecomunicações brasileiro

MARQUES, Rodrigo Moreno; PINHEIRO, Marta Macedo Kerr. Política de informação nacional e assimetria de informação no setor de telecomunicações brasileiro. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 65-91, jan./mar. 2011. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1154/847>. Acesso em: 30 jan. 2013.

Resumo
Buscou-se estabelecer uma interlocução entre os temas política de informação nacional e assimetria de informação, tendo como recorte o setor de telecomunicações no Brasil. O objetivo da investigação foi apreender como a assimetria de informação se materializa no marco regulatório desse setor e as razões que levaram à sua instituição. A metodologia baseou-se na ótica da  razão jurídica e privilegiou sua perspectiva dialética. A análise permite inferir que a LGT é resultado de um conflito entre o público e o privado, travado no plano nacional, sob fortes influências internacionais. A comparação dos regimes público e privado, que regem a prestação dos serviços, demonstrou que a assimetria de informação é característica marcante do segundo. Essa arena revela um campo de domínio hegemônico dos interesses mercantis e a assimetria de informação se mostra instrumento a serviço dessa hegemonia.

Palavras-chave: Política de informação nacional; Assimetria de informação; Telecomunicações; Ótica da
razão jurídica; Método dialético.

A gestão do conhecimento na educação ambiental

ESCRIVÃO, Giovana; NAGANO, Marcelo Seido; ESCRIVÃO FILHO, Edmundo. A gestão do conhecimento na educação ambiental. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 92-110, jan./mar. 2011. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1138/848>. Acesso em: 30 jan. 2013.

Resumo
A informação e o conhecimento são recursos da educação ambiental (EA) que podem ser desenvolvidos pela gestão do conhecimento (GC). O objetivo do artigo é propor medidas de criação do conhecimento (CC) na melhoria dos resultados da EA. Este estudo é baseado na pesquisa bibliográfica sem verificações empíricas, portanto, tem seus resultados limitados pelo recurso metodológico do ensaio teórico. No entanto, tal limite é o maior estímulo para pesquisas futuras que poderão investigar as aproximações da EA com a GC e o processo de criação do conhecimento (PCC) em investigações empíricas. Como resultados são apresentadas algumas sugestões de desenvolvimento dos requisitos do PCC aos programas de EA: como, a possibilidade do processo SECI desenvolver melhor vários aspectos da educação ambiental como o aprendizado social, as atividades de interação, o diálogo, a troca de experiências, informação e conhecimento, e das diferentes idéias e maneiras de agir, realizadas pela EA e; a possibilidade do Ba desenvolver um espaço propício para a criação de novos conhecimentos
ambientais. O artigo traz contribuições acadêmicas à GC ao proporcionar maior discussão e entendimento sobre o PCC; à EA ao possibilitar uma visão diferente embasada no trabalho da informação e do conhecimento sobre os processos pedagógicos desta; sociais ao contribuir com os programas de EA, melhorando suas práticas e, conseqüentemente, contribuindo com um desenvolvimento econômico ecologicamente sustentável.

Palavras-chave: Gestão do conhecimento; Processo de criação do conhecimento; Educação ambiental.

Ação política na internet brasileira

PENTEADO, Cláudio Luis de Camargo; SANTOS, Marcelo Burgos Pimentel dos; ARAÚJO, Rafael Aguiar de Paula; SILVA, Sidney Jar da. Ação política na internet brasileira. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 111-132, jan./mar. 2011. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/936/836>. Acesso em: 30 jan. 2013.

Resumo
O artigo analisa a produção acadêmica sobre as diversas formas de ação política na Internet brasileira. A partir da conceituação de ação política e sua adaptação para a web, o texto mostra as diferentes formas de participação política criadas e desenvolvidas no novo ambiente informacional, destacando a Internet como uma arena pública e um mecanismo para mobilização civil.

Palavras-chave: Tipologia; Ação política; Internet; NTICs; Brasil.

Qualidade da informação e intuição na tomada de decisão organizacional

AMARAL, Sueli Angélica do; SOUSA, Antonio José Figueiredo Peva de. Qualidade da informação e intuição na tomada de decisão organizacional. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 133-146, jan./mar. 2011. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1015/837>. Acesso em: 30 jan. 2013.

Resumo
Discute a relação entre tomada de decisão no ambiente organizacional e qualidade da informação, considerando a intuição dos decisores. Por meio de questionários distribuídos pessoalmente, foram pesquisados 100 profissionais para saber os atributos da informação considerados relevantes para a tomada de decisão organizacional. Observou-se que a quantidade de subordinados vinculados direta ou indiretamente aos profissionais pesquisados influenciava a importância dada à intuição no processo de tomada de decisão organizacional e influenciava, também, os atributos que determinavam se a informação tinha ou não qualidade.

Palavras-chave: Decisão organizacional; Qualidade da informação; Tomada de decisão; Intuição.

Modelos de tomada de decisão e sua relação com a informação orgânica

LOUSADA, Mariana; VALENTIM, Marta Lígia Pomim. Modelos de tomada de decisão e sua relação com a informação orgânica. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 147-164, jan./mar. 2011. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1028/838>. Acesso em: 30 jan. 2013.

Resumo
O processo decisório compreende a aplicação de diferentes modelos de tomada de decisão, cada um deles pertinente a uma determinada situação. Entre eles, destacamos como principais os modelos racional, processual, anárquico e político. Para este trabalho, utilizamos os conceitos de Choo (2003), por se tratar de uma das principais obras a respeito do tema existente na literatura e, assim, analisamos cada um dos modelos propostos pelo autor. A partir da análise dos modelos, foi possível estabelecer relações entre eles e maneira pela qual a informação orgânica – produzida internamente à organização, participa do processo decisório, mais especificamente no âmbito de cada modelo. Por último, a partir das inferências realizadas, propomos um novo modelo de tomada de decisão, cuja base de sustentação é a informação orgânica.

Palavras-Chave: Modelos de tomada de decisão; Processo decisório; Informação orgânica; Informação arquivística; Modelo orgânico de tomada de decisão.

Um roteiro para avaliação ontológica de modelos de sistemas de informação

OLIVEIRA, Viviane Nogueira Pinto de; ALMEIDA, Mauricio Barcellos. Um roteiro para avaliação ontológica de modelos de sistemas de informação. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 165-184, jan./mar. 2011. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/983>. Acesso em: 30 jan. 2013.

Resumo
No âmbito dos sistemas de informação, uma ontologia pode ser usada tanto como um componente do sistema quanto como uma referência, ou seja, um padrão de comparação para avaliar a representatividade do modelo subjacente ao sistema. O presente artigo explora o segundo tipo de aplicação, discutindo o uso ontologias na criação de modelos conceituais. Apresentam-se
fundamentos do processo de criação de modelos para sistemas de informação e exemplos de ontologias utilizadas como referência. Propõe-se um roteiro para avaliação ontológica de modelos sob o ponto de vista da linguagem de modelagem e descreve-se um estudo de caso para testar a viabilidade da proposta. Espera-se contribuir para a pesquisa que envolve ontologias e modelagem conceitual, através de resultados empíricos.

Palavras-chave: Ontologias; Representação do conhecimento; Sistemas de informação; Modelos conceituais.

Presença da lógica no domínio da organização do conhecimento: aspectos interdisciplinares no currículo do ensino superior

BUFREM, Leilah Santiago; BREDA, Sônia Maria. Presença da lógica no domínio da organização do conhecimento: aspectos interdisciplinares no currículo do ensino superior. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 185-194, jan./mar. 2011. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1045/840>. Acesso em: 30 jan. 2013.

Resumo
Reflexão acerca da presença curricular da lógica no domínio da organização do conhecimento, particularmente no campo da Ciência da Informação (CI). Identifica, em programas de 72 escolas de CI no Brasil, o espaço curricular destinado à disciplina. Observa que os programas voltam-se à análise das formas de raciocínio e à representação do conhecimento. Analisa conteúdos disciplinares associados aos aspectos da lógica no currículo de CI e salienta a relevância da disciplina para os grandes domínios, nos quais se apoiam os processos de informação e enfatiza a necessidade de uma concepção transdisciplinar para a construção do currículo.

Palavras-chave: Lógica; Currículo; Ensino Superior; Ciência da Informação; Organização do Conhecimento.

A doação da biblioteca João do Rio ao Real Gabinete Português de Leitura: aspectos de uma história pouco conhecida

AZEVEDO, Fabiano Cataldo de. A doação da biblioteca João do Rio ao Real Gabinete Português de Leitura: aspectos de uma história pouco conhecida. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, p. 87-106, set./dez.. 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1070/780>. Acesso em: 09 jun. 2012.

Resumo

Expõe resultado de investigação acerca da origem da Biblioteca Paulo Barreto (João do Rio) no Real Gabinete Português de Leitura. Como subsídio documental foram utilizados farta documentação pouco conhecida pela comunidade científica. A abordagem se insere no âmbito de Formação e Desenvolvimento de Coleções, uma vez que conhecer a história das coleções que compõem uma biblioteca favorece a compreensão de sua história. Objetiva oferecer elmentos para estudos acerca do escritor e jornalista. Reconstrói e relata todo o processo de doação e recepção dos livros do escritor fluminense utilizando fontes manuscritas e impressas. Apresenta amostragem de autores presentes na coleção, analisa a forma de organização do acervo e infere que a disposição adotada atualmente é a mesma privilegiada por seu primitivo possuidor. Considera que a biblioteca recebida representava a soma de dois acervos anteriormente formados por razões diversas.

Palavras-chave

João do Rio. Real Gabinete Português de Leitura. Biblioteca particular. História das bibliotecas. História do livro.

Os Sistemas de workflow em arquivística: a identificação dos modelos e a análise das ferramentas

LAMPERT, Sérgio Renato; FLORES, Daniel. Os Sistemas de workflow em arquivística: a identificação dos modelos e a análise das ferramentas. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, p. 216-232, set./dez.. 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1027/779>. Acesso em: 09 jun. 2012.

Resumo

Apresenta a tecnologia de workflow sob a ótica da arquivística, apontando os sistemas de workflow, bem como a identificação dos modelos e a análise das ferramentas. Com base nos critérios deste estudo foi possível identificar uma gama de ferramentas que promovem funções arquivísticas. A análise deu-se apenas nas ferramentas identificadas como sendo Sistemas de Gestão Documental (DMS), as quais são: Agorum Core, Alfresco, ArchivistaBox, KnowledgeTree, Maarch e Owl Intranet.

Palavras-chave: Arquivística; Gestão eletrônica de documentos; Tecnologia da informação; Workflow

Redes sociais, informação, criação e sobrevivência de empresas

VALE, Gláucia Maria Vasconcellos; GUIMARÃES, Liliane de Oliveira. Redes sociais, informação, criação e sobrevivência de empresas. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, p. 195-215, set./dez.. 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1014/777>. Acesso em: 09 jun. 2012.

Resumo

O artigo analisa o fenômeno do embeddedness e o impacto das redes sociais dos empreendedores na criação e sobrevivência dos negócios, trazendo contribuições no plano teórico e metodológico. A base empírica deriva de uma pesquisa, que distinguiu entre empreendimentos criados que conseguiram sobreviver e aqueles extintos, após um curto período de vida. Para tratar os dados foram criados indicadores sobre embeddedness e sobre capacidade de utilização das informações que circulam nas redes. Resultados mostram que redes sociais influenciam o processo.

Palavras-chave: Redes sociais. Informações. Empreendedorismos. Indicadores.

Necessidades e usos da informação: a influência dos fatores cognitivos, emocionais e situacionais no comportamento informacional de gerentes

PEREIRA, Frederico Cesar Mafra. Necessidades e usos da informação: a influência dos fatores cognitivos, emocionais e situacionais no comportamento informacional de gerentes. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, p. 176-194, set./dez.. 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/744/776>. Acesso em: 09 jun. 2012.

Resumo

Destaca a influência dos fatores cognitivos, emocionais e situacionais no comportamento informacional de gerentes. Foi proposto modelo baseado na abordagem perceptiva, estado anômalo de conhecimento, sense-making, busca de informação construtivista e uso da informação de valor agregado. Foi realizado estudo qualitativo junto a seis gerentes de três organizações de grande porte de Belo Horizonte através do método de entrevista da ‘linha do tempo’. Os resultados confirmaram a aplicabilidade do modelo e da metodologia adotados, confirmando todas as suas etapas.

Palavras-chave: Necessidades e usos da informação. Comportamento informacional. Aspectos cognitivos. Aspectos emocionais. Aspectos situacionais.

Espiral do conhecimento em frameworks de gestão do conhecimento: o caso de duas organizações em Portugal

OLIVEIRA, Mírian; BECKER, Grace Vieira; PEDRON, Cristiane Drebes; DALL’IGNA, Felipe. Espiral do conhecimento em frameworks de gestão do conhecimento: o caso de duas organizações em Portugal. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, p. 155-175, set./dez.. 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/877/781>. Acesso em: 09 jun. 2012.

Resumo

O objetivo é analisar como os frameworks de implementação de Gestão do Conhecimento (GC) contemplam as formas de conversão do conhecimento. O método utilizado foi o estudo de caso em duas organizações que atuam em Portugal. Os frameworks focam nos aspectos relacionados com as condições para a implementação da GC, e não nos modos de conversão do conhecimento. A organização A possui maior foco na externalização, e a organização B possui um equilíbrio entre os modos de conversão.

Palavras-chave: Gestão do conhecimento. Espiral do conhecimento. Framework. Portugal.

Levantamento de Tendências em Gestão do Conhecimento no Brasil

BARRADAS, Jaqueline Santos; CAMPOS FILHO, Luiz Alberto Nascimento. Levantamento de Tendências em Gestão do Conhecimento no Brasil. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, p. 131-154, set./dez.. 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/846/775>. Acesso em: 09 jun. 2012.

Resumo

O objetivo é o levantamento de tendências em gestão do conhecimento no Brasil. Foram realizadas 30 entrevistas com especialistas da área em grande parte do Brasil, tratadas por análise de conteúdo. Como resultado verificou-se a existência de duas abordagens distintas: uma por temas mais consolidados (disseminação do tema, barreiras e dificuldades, medição de resultados e modismo) e outra por temas menos consolidados (terminologia, avanços práticos e teóricos e tendências). Conclui-se que ainda não há consenso nas respostas relativas às tendências.

Palavras-chave: Gestão do conhecimento. Tendências.

Subsídios para uma política de gestão da informação da Embrapa Solos – à luz do regime de informação

DELAIA, Claudia Regina; FREIRE, Isa Maria. Subsídios para uma política de gestão da informação da Embrapa Solos – à luz do regime de informação. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, p. 107-130, set./dez.. 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/956/791>. Acesso em: 09 jun. 2012.

Resumo

Trata-se de pesquisa para subsidiar a discussão para formulação de uma Política de Gestão da Informação em Ciência e Tecnologia com base no conceito do regime de informação em uma instituição de pesquisa. Analisa, a partir da aplicação da tecnologia intelectual “estudos de usuários”, os dados de pesquisa efetuada junto aos usuários da informação (pesquisadores) da Embrapa Solos, adotando como método o Incidente Crítico, no que se refere ao uso de fontes de informação para a produção científica. A partir dos resultados dessa pesquisa, foram produzidos e definidos esquemas e fluxogramas para subsidiar a formulação de uma Política de Gestão da Informação em Instituições de Pesquisa, segundo os conceitos do regime de informação.

Palavras-chave: Política de Informação. Gestão da Informação. Regime de Informação. Estudos de Usuários. Técnica do Incidente Crítico. Embrapa Solos.

A formação do bibliotecário para atuar em bibliotecas virtuais: uma questão a aprofundar

MADUREIRA, Helania Oliveira; VILARINHO, Lúcia Regina Goulart.  A formação do bibliotecário para atuar em bibliotecas virtuais: uma questão a aprofundar. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, p. 87-106, set./dez.. 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1077/773>. Acesso em: 09 jun. 2012.

Resumo

A pesquisa focalizou a formação de bibliotecários para o trabalho em bibliotecas virtuais (BV), buscando responder às seguintes indagações: (a) como os cursos de formação de bibliotecários preparam esse profissional para atuar em BV; (b) que dificuldades estes sujeitos encontram em seu trabalho; (c) como mantém sua formação atualizada. A natureza dessas indagações, baseada na fala de bibliotecários, direcionou a pesquisa para a dimensão qualitativa. As informações foram coletadas junto a bibliotecários experientes e recém-formados, com apoio de questionário online, sendo as respostas analisadas com orientações da técnica de Análise de Conteúdo. Os resultados foram confrontados ao embasamento teórico que abordou três tópicos: o moderno profissional de informação; formação do bibliotecário para atuar em BV; e educação continuada do bibliotecário. Dentre as conclusões obtidas destacam-se: (a) a formação do bibliotecário está longe de privilegiar o perfil do moderno profissional da informação; e (b) os sujeitos encontram-se preocupados com processos de organização de suas bases de dados, que passam a ser online. Há indícios de que ainda se prendem à função básica da biblioteca tradicional, que é manter a memória coletiva da sociedade, desconsiderando que na era da internet a memória se torna volátil, transformando-se constantemente.

Palavras-chave: Bibliotecas virtuais. Formação do bibliotecário. Moderno profissional de informação.

Biblioteca, memória e identidade social

SILVEIRA, Fabrício José Nascimento da. Biblioteca, memória e identidade social. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, p. 67-86, set./dez.. 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1102/772>. Acesso em: 09 jun. 2012.

Resumo

Este artigo tem por objetivo refletir sobre a seguinte questão: qual a participação das bibliotecas púbicas no processo de constituição, preservação e difusão de referenciais identitários na contemporaneidade? Para tanto, aborda-se, em um primeiro momento, as diversas nuances que perpassam e caracterizam a questão do pertencimento cultural na pós-modernidade para, em seguida, analisar as relações que se instituem entre as noções de memória e identidade social. Por fim, discorre-se sobre as possibilidades de participação das bibliotecas públicas, enquanto “lugares de memória”, nos processos de constituição, preservação e difusão de discursos identitários na contemporaneidade.

Palavras-chave: Biblioteca – memória social. Biblioteca – identidade. Memória – discurso identitário. Lugares de Memória.

Biblioteconomia, documentação e ciência da informação: história, sociedade, tecnologia e pós-modernidade

SIQUEIRA, Jessica Camara. Biblioteconomia, documentação e ciência da informação: história, sociedade, tecnologia e pós-modernidade. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, p. 52-66, set./dez.. 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1124/771>. Acesso em: 09 jun. 2012.

Resumo

Apresenta um panorama das formações socioculturais e as revoluções tecnológicas observadas ao longo da história que influenciaram as origens e o desenvolvimento da Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação. O panorama histórico apresentado, dialoga com as principais formações sociais e revoluções tecnológicas, permitindo a compreensão mais aprofundada de fenômenos, práticas e necessidades, que refletem os escopos dos domínios da Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação.Tal abordagem ratifica as inter-relações entre os domínios apresentados, mas também salienta suas particularidades, o que corrobora a análise e as discussões acerca da Biblioteconomia, Documentação, Ciência da Informação na pós-modernidade.

Palavras-chave: Biblioteconomia. Documentação. Ciência da Informação. Tecnologia. História. Sociedade; Pós-modernidade.

O uso de linguagem documentária em catálogos coletivos de bibliotecas universitárias: um estudo de avaliação sociocognitiva com protocolo verbal

BOCCATO, Vera Regina Casari Boccato; FUJITA, Mariângela Spotti Lopes. O uso de linguagem documentária em catálogos coletivos de bibliotecas universitárias: um estudo de avaliação sociocognitiva com protocolo verbal. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, p. 23-51, set.dez.. 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/991/770>. Acesso em: 09 jun. 2012.

Avaliou-se o uso de linguagem documentária alfabética de catálogos coletivos na perspectiva das bibliotecas universitárias e no contexto sociocognitivo dos indexadores e dos usuários. Concluiu-se que o uso adequado de linguagens documentárias de áreas científicas especializadas faz-se por meio da avaliação quanto à atualização, especificidade e compatibilidade para atender as necessidades de indexação e recuperação da informação.

Palavras-chave: Linguagem Documentária. Avaliação. Metodologia qualitativa sociocognitiva. Catálogos públicos de acesso online. Bibliotecas universitárias. Protocolo Verbal.

Bases epistemológicas y operativas de la didáctica del resumen documental: un enfoque basado en la competencia resumidora

IZQUIERDO ALONSO, Monica; SÁNCHEZ DOMÍNGUEZ, Carmen. Bases epistemológicas y operativas de la didáctica del resumen documental: un enfoque basado en la competencia resumidora. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, p. 2-22, set./dez. 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/961/769>. Acesso em: 09 jun. 2012.

Se destaca la necesidad de incluir una dimensión pedagógica dentro de las investigaciones de tratamiento documental de contenido, centrando la atención en el enfoque didáctico del resumen. Se abre así una nueva vía de análisis, desde la didáctica del resumen documental y la adquisición de la competencia resumidora. Se definen y caracterizan los principios básicos de esta didáctica, fundamentados en la noción de competencia y se describe un modelo holístico para aquella, describiendo sus componentes y funcionamiento.

Palavras-chave: Didáctica del resumen documental. enseñanza-aprendizaje del resumen. competencia resumidora, diseño instructivo con competencias (modelo de proceso). diseño curricular orientado hacia competencias (modelo de objetivos).

Um retrato da Revista de Escola de Biblioteconomia da UFMG

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila; CALDEIRA, Paulo da Terra; OLIVEIRA, Fillipi Junio Pacheco de; SILVA, Adriano Pereira da; REIS, Deis de Freitas Tartaglia; MORAES, Bruno Moreira de; CALDEIRA, Everton Rafael. Um retrato da Revista de Escola de Biblioteconomia da UFMG. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, número especial, p. 134-153, nov. 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/download/1175/800>. Acesso em: 09 jun. 2012.

O artigo apresenta os resultados de um estudo bibliométrico sobre toda a coleção da Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG (REB). Foram analisados dados sobre os autores dos artigos (freqüência, padrões de coautoria e vinculação institucional) e sobre as referências dos artigos (autores citados, periódicos citados, tipologia, idioma e idade da literatura citada). Entre os principais resultados encontrados destacam-se que foram identificados 260 autores que produziram 350 artigos, com uma fraca concentração da produção (os 16 mais produtivos respondem por 110 artigos, um pouco menos de um terço do total). Os autores que mais publicaram foram ou são vinculados à UFMG. Sobre as 3591 referências encontradas, verificou-se que os autores mais citados foram Lancaster, Shera, Foskett, Allen, Line, e Freire. O idioma mais freqüente das referências é o inglês, a tipologia mais encontrada é o livro e o periódico mais citado é a própria REB, embora sejam encontrados mais periódicos estrangeiros do que nacionais.

Palavras-chave: Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG. Bibliometria. Análise de citações.

Visibilidade e monitoramento científico na área nuclear e ciências relacionadas: uma perspectiva a partir da produtividade do IPEN-CNEN/SP

PINTO, Adilson Luiz; IGAMI, Mery P. Zamudio; BRESSIANI, José Carlos. Visibilidade e monitoramento científico na área nuclear e ciências relacionadas: uma perspectiva a partir da produtividade do IPEN-CNEN/SP. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 2, p. 198-218, 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/viewFile/1033/741>. Acesso em: 6 set. 2010.


O objetivo deste trabalho foi monitorar e obter indicadores sobre a atividade cientifica desenvolvida no IPEN-CNEN/SP, visível internacionalmente. Utilizou-se como parâmetro os artigos de periódicos registrados na base de dados Web of Science, nas três ultimas décadas. Identificou-se o núcleo de revistas, e de autores, o índice de visibilidade, de colaboração bem como o crescimento científico. Para analise dos dados utilizaram-se as técnicas bibliometricas e cienciométricas. Pelos resultados obtidos é possível afirmar que o IPEN tem representatividade e visibilidade significativa no WoS.


Palavras-chave
: Produção científica; Indicadores bibliométricos; Artigos científicos; Visibilidade; Energia nuclear.

Inteligência estratégica em instituições de ensino superior

CASARTELLI, Alam de Oliveira; RODRIGUES, Alziro César de Morais; BITTENCOURT, Helio Radke; GARIBOTTI; Vicente. Inteligência estratégica em instituições de ensino superior. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 2, p. 183-197, 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/952/740>. Acesso em: 6 set. 2010.


Este artigo examina a adoção de práticas de Inteligência Estratégica (IE) em Instituições de Ensino Superior (IES) por meio da análise das informações mais utilizadas no apoio às decisões de gestão e da identificação de recursos e elementos relevantes para a melhoria da gestão da informação. O trabalho foi baseado em uma pesquisa desenvolvida junto a gestores de uma IES privada. Os resultados destacam a importância de trabalhar a cultura da IES na gestão de informações no sentido de uma maior eficácia no trabalho de IE, bem como a importância da gestão por indicadores para contribuir no aprimoramento desse processo.


Palavras-chave: Inteligência Estratégica; Gestão Estratégica; Tecnologia da Informação; Ensino Superior.

Artigos separados por assunto

Aplicações de informação Arquitetura de informação Automação de bibliotecas Bases de dados Bibliometria / Informetria/ Cientometria / Webmetria Biblioteca escolar Bibliotecas Virtuais e Digitais Biblioteconomia Biblioterapia Catalogação Classificação Competência informacional Comportamento informacional Comunicação científica Comunicação mediada por computador Desenvolvimento de coleções Disseminação da informação Divulgação científica Economia da informação Educação à distância Epistemologia da Ciência da Informação Estudos de necessidades e usos de informação Estudos de usuários Estudos Interdisciplinares Fontes de informação Formação Profissional Fundamentos da Ciência da Informação Gestão da Informação Gestão de Qualidade de Informação Gestão do Conhecimento História da Ciência da Informação Inclusão digital Indexação Informação científica Informação em arquivos Informação em Arte Informação em bibliotecas Informação em museus Informação industrial Informação tecnológica Inteligência Competitiva Internet Internet/Web Leitura Marketing de informação Mediação da informação Metadados Metodologias da Ciência da Informação Mineração de dados Obras Raras Ontologia Organização do Conhecimento Organização e Processamento da Informação Políticas de informação Preservação e Segurança digital Processamento automático de linguagem Redes e Sistemas de informação Repositórios institucionais Representação da Informação Sistemas de recuperação da informação Tecnologias da Informação Teoria da Informação Tesauros Transferência de Informação Visualização da informação Vocabulários controlados Ética da informação Ética na informação

Arquivos