//
arquivos

Perspectivas em Gestão & Conhecimento

Esta categoria contém 67 posts

A formação referencial do comportamento organizacional no enfoque da gestão arquivística.

CALDAS, Rosângela Formentini; RONCATO, Carolina Izidoro. A formação referencial do comportamento organizacional no enfoque da gestão arquivística. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.2, n. Especial, p.73-86, out. 2012. Disponível em < http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12778/8037 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

A aplicabilidade das teorias administrativas explica o processo de mudança e adaptação das unidades informacionais e refletem a influencia que o ambiente exerce sobre as organizações. O foco em estudos que otimizam os recursos institucionais, promovem uma compreensão da área da CI determinando sua essencial função na sociedade do conhecimento. O ambiente organizacional sofre influencias diretas do processo administrativo do trabalho e a solução de conflitos promove o êxito das organizações. No departamento de arquivo, o fator dos grupos informais determinados na teoria das relações humanas, exerce uma forte influência na gestão local. A pesquisa propôs verificar as influências social e científica da teoria das relações humanas para o processo de gestão de arquivos e para tanto se utilizou o estudo de caso de um arquivo pertencente a uma instituição universitária. A ferramenta estratégica de recolha de dados foi o Grupo Focal. A análise dos dados guiou-se por três fases distintas: Elementos motivacionais; influência comportamental no indivíduo e; integração da organização formal com a informal. Como resultados do estudo, a motivação e um bom ambiente de trabalho destacaram-se nos fatores que desenvolvem habilidades e competências dos funcionários, interferindo no comportamento organizacional que faz-se presente através de formas de recompensas, reconhecimento, homem social e grupos informais. Entende-se que pesquisas dessa natureza contribuem para o desenvolvimento da gestão de arquivos e sugere-se que os dados resultantes da análise sejam aplicados em arquivos com uma estrutura organizacional mais complexa, como no caso de arquivos públicos institucionais.

Palavras-chave: Gestão de arquivos. Ambiente Organizacional. Comportamento organizacional. Teoria Relações Humanas. Grupos formais e informais .

Produção e compartilhamento do conhecimento nuclear: um estudo de caso no instituto de engenharia nuclear da comissão nacional de energia nuclear (IEN/CNEN).

BETTENCOURT, Marcia Pires da Luz; CIANCONI, Regina de Barros. Produção e compartilhamento do conhecimento nuclear: um estudo de caso no instituto de engenharia nuclear da comissão nacional de energia nuclear (IEN/CNEN). Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.2, n. Especial, p.175-187, out. 2012. Disponível em < http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12479/8035 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

O estudo procurou identificar ações que possam contribuir para a produção e compartilhamento de conhecimentos e informações na Divisão de Radiofármacos do Instituto de Engenharia Nuclear da Comissão Nacional de Energia Nuclear (IEN/CNEN). A motivação para a pesquisa foi o risco, identificado em relatórios da área nuclear, de perda de conhecimento nessa área nos últimos anos. A gestão do conhecimento foi escolhida como ferramenta para o estudo do problema apontado, por possuir metodologias que visam estimular o processo de produção e compartilhamento de conhecimentos e informações, em empresas privadas e também em instituições públicas, como é o caso do IEN/CNEN. A gestão do conhecimento é uma disciplina relativamente nova, que mesmo não tendo nascido na Ciência da Informação, nela vem buscando sustentação teórica e legitimidade. A pesquisa identifica fatores que influenciam no compartilhamento de informação e conhecimento, tais como: redes sociais, comunidades de prática, ambientes facilitadores de colaboração, cultura organizacional, aprendizagem para formação de competências, e narrativas (storytelling). A revisão da literatura e analise dos dados obtidos, diversas práticas foram identificadas, e foram feitas algumas sugestões. Conclui-se que o estímulo institucional à colaboração e à troca de conhecimentos pode influenciar em resultados positivos em relação a um incremento na produção de novos conhecimentos.

Palavras-chave: Gestão do Conhecimento. Conhecimento Nuclear. Produção e Compartilhamento de Conhecimento.

Gestão do conhecimento no contexto da gestão escolar: estudo de caso de uma escola pública.

SANTOS, Márcio José dos; PAULA, Claudio Paixão Anastácio de. Gestão do conhecimento no contexto da gestão escolar: estudo de caso de uma escola pública.  Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.2, n. Especial, p.159-174, out. 2012. Disponível em < http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12540/8033 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

Este trabalho tem como objetivo principal identificar as práticas de gestão escolar compatíveis com a gestão do conhecimento, tomando-se como referência uma escola pública do Estado de Minas Gerais. A fundamentação teórica está alicerçada na revisão da literatura existente sobre a gestão do conhecimento. Considerando-se o tipo de organização objeto deste estudo – instituição de ensino pública, pequeno porte e escassos recursos de TI –, utilizou-se o modelo de gestão do conhecimento em três fases – aquisição e geração do conhecimento; disseminação, compartilhamento e transferência do conhecimento e registro do conhecimento ou construção da memória –, de acordo com Vasconcelos e Ferreira (2002). Esse modelo foi confrontado com os requisitos de autoavaliação escolar do Prêmio Renageste baseada em cinco dimensões – gestão de resultados educacionais; gestão participativa; gestão pedagógica; gestão de pessoas e gestão de serviços e recursos. Para atingir os objetivos propostos, realizou-se uma pesquisa de campo na instituição de ensino e no órgão fiscalizador da Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais (SEE-MG), onde foram analisados os registros escolares e os projetos do órgão estadual. Como resultado, foram identificadas as práticas compatíveis com o modelo teórico da gestão do conhecimento, os processos de aprendizagem organizacional e os fatores favoráveis e desfavoráveis à gestão do conhecimento. Os autores concluíram que o modelo de análise utilizado na pesquisa pode servir como um bom instrumento de gestão escolar.

Palavras-chave: Gestão da informação. Gestão do conhecimento. Aprendizagem organizacional. Gestão escolar.

 

Metodologia de identificação de fontes de coleta de informação: uma proposta de modelo para cadeia produtiva de couro, calçados e artefatos.

AZEVEDO, Alexander Willian. Metodologia de identificação de fontes de coleta de informação: uma proposta de modelo para cadeia produtiva de couro, calçados e artefatos. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.2, n. Especial, p.149-158, out. 2012. Disponível em < http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12466/8031 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

Descreve a metodologia de análise de coleta de fontes de informação desenvolvida e implementada como ferramenta de apoio às atividades de inteligência do Sistema de Inteligência Competitiva da Cadeia Produtiva do Couro, Calçados e Artefatos (SIC). Tem como objetivo apresentar a descrição e os procedimentos para a aplicação de coletas das fontes de informação junto aos produtos de informações armazenados na ferramenta de apoio às atividades do SIC, visando à elaboração de um processo de busca de informação relevante dos atores globais da cadeia produtiva. Com base nas dinâmicas competitivas da Cadeia Produtiva do Couro, Calçados e Artefatos do Brasil, o principal resultado apresenta modelo de coleta de fontes de informação para um setor da cadeia produtiva, de acordo com as necessidades de inteligência identificadas que podem servir de base para as equipes de inteligência dos elos das cadeias produtivas do Brasil.

Palavras-chave: Fonte de Informação. Cadeia Produtiva. Coleta de Informação. Couro e Calçados. Bibliografia especializada.

Uso da informação sobre a concorrência e tomada de decisão: estudo e análise das características do processo de sensemaking organizacional.

LEITÃO, Pedro Cláudio Coutinho; NASSIF, Mônica Erichsen. Uso da informação sobre a concorrência e tomada de decisão: estudo e análise das características do processo de sensemaking organizacional. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.2, n. Especial, p.133-148, out. 2012. Disponível em < http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12694/8029 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

Este artigo mostra os resultados de uma tese de doutorado, cujo objetivo foi analisar as características do processo de sensemaking organizacional descritas por Weick (1995) a partir do uso da informação sobre o concorrente no âmbito das organizações, especificamente instituições de ensino superior privadas, subsidiando o processo decisório. Através de metodologia qualitativa de estudos de casos múltiplos e técnica de incidente crítico, a pesquisa foi desenvolvida em quatro instituições de ensino superior privado de Minas Gerais, Brasil. Os resultados demonstram a aplicabilidade da teoria e a confirmação das características do processo de sensemaking organizacional.

Palavras-chave: Sensemaking Organizacional . Inteligência Competitiva. Processo Decisório.

Dimensões e afetivas do uso da informação: uma análise das comunicações entre professores do departamento de psicologia de uma instituição de ensino superior pública brasileira.

PAULA, Claudio Paixão Anastácio de. Dimensões e afetivas do uso da informação: uma análise das comunicações entre professores do departamento de psicologia de uma instituição de ensino superior pública brasileira. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.2, n. Especial, p.118-132, out. 2012. Disponível em < http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12539/8027 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

O objetivo deste trabalho é analisar as dimensões simbólicas e afetivas subjacentes ao uso de informações e as perturbações no seu compartilhamento, entre os professores do departamento de psicologia de uma tradicional instituição de ensino superior pública brasileira. Fundamenta-se na abordagem alternativa para os estudos de usos e usuários da informação e nos estudos da teoria psicológica dos complexos. Utilizou-se uma chave de leitura que propõe análise da diversidade de interpretações de uma realidade, produzida por grupos e subgrupos no ambiente da organização e que, aparentemente, exercem uma influência direta na forma como os indivíduos se apropriam da informação. Propôs-se que esse fenômeno pudesse ser avaliado através da identificação das reações motivadas pela ativação de deflagradores individuais de reações afetivas e seu alinhamento com deflagradores coletivos que permeiam a organização. Para tal, realizou-se um estudo de caso envolvendo entrevistas semi -estruturadas inspiradas em autores da psicologia, bem como no experimento com associações de palavras. Foram identificados alinhamentos entre disposições simbólico-afetivas individuais e coletivas que direcionam as interpretações e o uso dado às informações por diferentes subgrupos resultando em um processo inconsciente de gestão das informações com resultados deletérios não somente para o processo de gestão do conhecimento na organização, como para a gestão da organização como um todo. Com base nesses resultados propõe-se que a abordagem apresentada poderia contribuir para o aperfeiçoamento dos estudos de usuários, especialmente quanto à investigação das relações entre motivações individuais e coletivas, busca de informação, uso da informação, e fatores como personalidade, criatividade e produtividade.

Palavras-chave: Gestão do Conhecimento. Metodologias para Estudos de Usuários. Comportamento Informacional. Dimensões Simbólico-afetivas. Psicologia Analítica.

Práticas de gestão e de tecnologia da informação e seu relacionamento com o desempenho organizacional.

BARBOSA, Ricardo Rodrigues; NASSIF, Mônica Erichsen. Práticas de gestão e de tecnologia da informação e seu relacionamento com o desempenho organizacional. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.2, n. Especial, p.104-117, out. 2012. Disponível em < http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/13748/8025 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

O presente trabalho analisa os resultados de um estudo a respeito de práticas de gestão da informação (GI) e de tecnologia da informação (TI) em organizações e do impacto de tais práticas sobre o desempenho organizacional. As práticas de GI dizem respeito ao sensoriamento, coleta, organização, processamento e manutenção da informação, enquanto as práticas de TI se referem ao uso dessas ferramentas para apoio operacional, apoio a processos de negócio, apoio à inovação e apoio gerencial. Os dados coletados para o presente estudo foram obtidos mediante a aplicação de um questionário distribuído pela Internet. As respostas dos 152 profissionais que participaram do estudo demonstraram, dentre outros aspectos que, a despeito de serem menos visíveis do que as práticas de TI, as práticas de GI são mais fortemente correlacionadas com o desempenho organizacional do que as práticas de TI.

Palavras-chave: Gestão da informação. Gestão da tecnologia da informação. Desempenho organizacional . Orientação informacional.

A adoção da informação na gestão da aprendizagem organizacional no campo da ciência da informação.

FERREIRA, Tereza Evâny de Lima Renôr; DUARTE, Emeide Nóbrega. A adoção da informação na gestão da aprendizagem organizacional no campo da ciência da informação. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.2, n. Especial, p.87-103, out. 2012. Disponível em < http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/13666/8023 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

A informação é configurada como foco de relevância em várias questões organizacionais. É mediante a informação que a aprendizagem organizacional é construída pelos ativos intangíveis e se configura como fator essencial ao desenvolvimento de uma organização. As organizações de Ensino Superior, em especial os Programas de Pós -graduação, têm como desafio trabalhar constantemente com o compartilhamento, a produção e a disseminação da i nformação. Nessa perspectiva, a pesquisa objetiva analisar a adoção da informação na gestão da aprendizagem organizacional do Programa de Pós – graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba (PPGCI/UFPB). Para isso, identificaram-se dimensões informacionais como elementos construtores da aprendizagem  organizacional, formulando um sistema de categorias para realizar o cotejamento. O método adotado é caracterizado por estudo de caso, de abordagem quanti e qualitativa de cunho exploratório e descritivo. Os instrumentos de pesquisa empregados foram a entrevista e o questionário, configurados na escala Likert, formulados a partir dos elementos do modelo Ciclo da Aprendizagem Organizacional. Para a análise dos dados, recorreu-se à análise de conteúdo. Como achados de pesquisa, constata-se que dos 22 elementos da proposta analisada, 16 são desenvolvidos no PPGCI da UFPB de forma positiva, o que eleva a organização ao patamar de Programa baseado nos conceitos de aprendizagem por meio da adoção da informação. Esses resultados permitem concluir que há compatibilidade entre o modelo estudado e as ações voltadas para a gestão da aprendizagem organizacional no PPGCI da UFPB.

Palavras-chave: Aprendizagem organizacional. Ciência da Informação. Gestão da informação e do conhecimento. Programa de Pós -graduação em Ciência da Informação.

Gestão da informação em micro e pequenas empresas: um estudo do arranjo produtivo local de confecção do vestuário de Jaraguá-GO.

CARVALHO, Lívia Ferreira de. Gestão da informação em micro e pequenas empresas: um estudo do arranjo produtivo local de confecção do vestuário de Jaraguá-GO. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.2, n. Especial, p.57-72, out. 2012. Disponível em < http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12598/8018 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

A pesquisa teve como propósito conhecer as necessidades de informação dos gestores das micro e pequenas empresas do Arranjo Produtivo Local (APL) de confecção de vestuário da cidade de Jaraguá – GO, no que tange a fontes de informação utilizadas, comportamento de busca e uso da informação e utilização de novas tecnologias, com o intuito de perceber de que forma a Gestão da Informação poderia potencializar a utilização dos recursos informacionais nestas empresas . A identificação das necessidades de informação desses gestores possibilitou definir os tipos de informação a serem monitoradas e o estabelecimento de critérios para a elaboração de um modelo de Gestão da Informação, que dará suporte a estas empresas, permitindo assim o fortalecimento do segmento.

Palavras-chave: Gestão da Informação. Arranjo Produtivo Local. Necessidades de informação.

 

Formas de aprendizagem no desenvolvimento da competência informacional dos professores associados I do Centro de Tecnologia da UFPB.

SANTOS, Mônica Paiva; FREIRE, Gustavo Henrique de Araújo. Formas de aprendizagem no desenvolvimento da competência informacional dos professores associados I do Centro de Tecnologia da UFPB. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.2, n. Especial, p.40-56, out. 2012. Disponível em < http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12658/8016 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

Este estudo teve como objetivo verificar formas de aprendizagem utilizadas pelos professores associados I do Centro de Tecnologia da Universi dade Federal da Paraíba (UFPB) na aquisição de conhecimentos/habilidades em recursos informacionais e tecnológicos. Para tanto, realizou-se um estudo de caso com abordagem qualitativa e teve como instrumento de coleta de dados, a entrevista Os resultados revelaram que a forma de aprendizagem que mais se destacou no desenvolvimento de competências para uso de bibliotecas, computador, Internet e bases de dados eletrônicas, utilizadas pelos pesquisados, foi a informal. E ainda que as motivações em busca de uma aprendizagem partem de uma necessidade que surge no cotidiano visando uma solução imediata. Revelaram também a necessidade de ampliar algumas competências dos pesquisados no uso de bases de dados eletrônicas através da aprendizagem formal.

Palavras-Chave: Competência informacional. Aprendizagem.

Impacto do compartilhamento da informação e do conhecimento para o desenvolvimento de inovações em grandes organizações.

SOUSA, Antônio José Figueiredo Peva de; AMARAL, Sueli Angélica do. Impacto do compartilhamento da informação e do conhecimento para o desenvolvimento de inovações em grandes organizações. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.2, n. Especial, p.12-26, out. 2012. Disponível em < http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12773/8011 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

A pesquisa descritiva e explicativa, desenvolvida por meio de estudo de caso, teve como objetivo analisar o impacto do compartilhamento da informação e do conhecimento no desenvolvimento de inovações nos diferentes níveis organizacionais (estratégico, tático e operacional) do segmento Governo do Banco do Brasil. Diferentes técnicas de coleta de dados foram utilizadas: análise documental, questionários distribuídos pessoalmente aos gerentes e entrevistas presenciais com executivos. O estudo se justificou pela sua contribuição à Ciência da Informação sobre a gestão da informação, a criação do conhecimento e o desenvolvimento de inovações. Concluiu-se que existe impacto direto do compartilhamento da informação e do conhecimento entre os funcionários dos diversos níveis organizacionais e o desenvolvimento de inovações. Constatou-se, que existem visões díspares entre os gerentes dos diferentes níveis organizacionais sobre as barreiras ao compartilhamento de informação e conhecimento. Para os gerentes do nível operacional, as principais barreiras apontadas foram a ‘burocracia’ e a ‘hierarquia’ e, para os do nível estratégico, eram as ‘histórias de fracasso dos funcionários que tentaram empreender’.

Palavras-chave: Compartilhamento da informação e do conhecimento. Barreiras no compartilhamento. Inovação. Nível organizacional . Contexto organizacional . Banco do Brasil.

A competência informacional e sua influência na percepção de variáveis organizacionais estratégicas em IES privadas.

FIDELIS, Joubert Roberto Ferreira; BARBOSA, Ricardo Rodrigues. A competência informacional e sua influência na percepção de variáveis organizacionais estratégicas em IES privadas. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.2, n. Especial, p.27-39, out. 2012. Disponível em < http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12771/8010 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

Atuando em um contexto extremamente dinâmico e de competição acirrada, as instituições de ensino superior (IES) necessitam de informações que lhes permitam compreender as fortes mudanças ocorridas em seus ambientes nos últimos anos, assim como as tendências que prevalecem no seu setor. Neste sentido, o presente trabalho apresenta o resultado de uma pesquisa cujo objetivo foi explorar o relacionamento entre a competência informacional e a percepção dos ambientes organizacionais por parte de gestores de IES privadas. É um estudo qualitativo, realizado a partir da aplicação de um questionário a nove coordenadores de cursos de uma IES privada . O estudo identificou variáveis internas e externas percebidas pelos gestores desta IES como fatores de pressão em suas atividades e confrontou as variáveis percebidas com as variáveis de um ambiente padrão em que eles atuam. Identificou ainda os conhecimentos e habilidades que estes gestores consideram mais importantes para lidar com essas variáveis. O estudo confirma a complexidade informacional dos ambientes em que atuam estes gestores e realça a importância de programas formais de capacitação e conscientização sobre o papel da informação nas organizações.

Palavras-chave: Competência informacional. Necessidade Informacional. Estratégia Organizacional. Instituições Privadas de Ensino Superior.

Colaboração científica: revisando vertentes na literatura em Ciência da Informação no Brasil

BUFREM, Leilah Santiago. Colaboração científica: revisando vertentes na literatura em Ciência da Informação no Brasil. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, Brasília, v. 3, n. 1, p. -26, jan./dez. 2010. Disponível em: <http://inseer.ibict.br/ancib/index.php/tpbci/article/view/25/55>. Acesso em: 04 ago. 2012.

Resumo

Revisão de literatura sobre colaboração científica na área da Ciência da Informação (CI), com o objetivo de destacar as configurações do cenário mais amplo desse recorte e dos desdobramentos temáticos imbricados na literatura sobre a área, como alvos de discussões e debates. Inicialmente exploratória, centrada em artigos e comunicações e em obras de cunho ensaístico ou didático, a pesquisa, em sua segunda etapa, volta-se especificamente à literatura periódica nacional, veículo por excelência da produção científica especializada, autorizada e atualizada. O elemento central condicionante da escolha do corpus da análise de conteúdo é a existência da Base Brasileira de Periódicos em Ciência da Informação (BRAPCI), cujo potencial de difusão e recuperação permite a identificação da mais significativa expressão da literatura sobre colaboração científica. Os textos recuperados na literatura geral internacional e nacional e na base BRAPCI são analisados e categorizados em quatro vertentes: co-autoria como indicador da colaboração científica; redes de colaboração científica; tecnologias e colaboração cientifica e políticas de fomento e incentivo à colaboração. Com suporte conceitual favorecido pelos autores componentes do quadro teórico, o estudo permitiu observar que o tema específico desdobra-se na literatura em grau variado de intensidade em relação às vertentes, de acordo com a época, os acontecimentos e o recorte que se atribui à pesquisa. Ressalta a importância da crítica à prática, no sentido de que sejam analisadas as disposições políticas implícitas ou explícitas nas investigações, as relações entre essas e a tecnologia e a formação de redes de co-autoria.

Palavras-chave: Colaboração científica. Co-autoria. Redes de colaboração científica. Política científica.

A emergência da gestão do conhecimento para ancorar a excelência organizacional

OBREGON, Rosane de Fátima Antunes; DZIEKANIAK, Gisele Vasconcelos; VANZIN, Tarcisio. A emergência da gestão do conhecimento para ancorar a excelência organizacional. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 2, n. 1, p. 218-227, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/10369>. Acesso em: 3 ago. 2012.

Resumo

A nova organização se redesenha menos centralizadora e mais inspiradora de estratégias, valores e competências. Perfil em transição, que exige maior disposição para o aprendizado, de forma a responder aos seguintes questionamentos: Qual o modelo para a excelência da organização na sociedade do conhecimento? Quais os fundamentos teóricos para orientar os processos e suprir lacunas na gestão? Quais os ativos intangíveis que definem as estratégias para a competitividade e agregam valor aos processos de gestão? Visando responder a estas questões, este artigo estabelece elos conceituais entre os pressupostos teóricos que sustentam o Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento da Universidade Federal de Santa Catarina e, os fundamentos que alicerçam o modelo de excelência da gestão, propostos pela Fundação Nacional de Qualidade. Em adição, são analisados os ativos intangíveis, a fim de compreender os processos de gestão como indicadores da excelência das organizações. Conclui-se, que não existe uma definição cientificamente consensual sobre essa temática, pois as variáveis que interferem são múltiplas. Por outro lado, as teorizações permitem inferir que o conhecimento emana do processo de aprendizagem e do envolvimento das pessoas. Portanto, a Gestão do Conhecimento constitui-se na âncora estratégica para a competitividade organizacional.

Palavras-chave: Organização. Processos. Aprendizagem. Competitividade.

A gestão e a engenharia do conhecimento aliadas na modelagem do conhecimento: análise sistêmica CESM e contextual commonKADS de um repositório na web

DRUXIANI, Cássio Frederico Moreira; KERN; Vinicius Medina; CATAPAN, Araci Hack. A gestão e a engenharia do conhecimento aliadas na modelagem do conhecimento: análise sistêmica CESM e contextual commonKADS de um repositório na web. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 2, n. 1, p. 194-217, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12543>. Acesso em: 3 ago. 2012.

Resumo

Aliando metodologias da Gestão e técnicas da Engenharia do Conhecimento, avaliou-se o contexto de um repositório educacional na web e identificou-se requisitos para a modelagem do ambiente como prática pedagógica repetível, com automatização de tarefas intensivas em conhecimento. A análise seguiu o modelos CESM e os contextuais do framework CommonKADS. Tarefas intensivas em conhecimento foram mapeadas considerando a compreensão do processo de ensino e aprendizagem e das interações entre o ambiente, processo e conteúdo através de um meio informatizado. A combinação de CESM e CommonKADS trouxe uma contribuição teórica e prática antes não possível. Houve uma transição gradativa entre a análise de negócios e da informação aliada ao sistemismo na identificação de tarefas intensivas em conhecimento. Esse modelo pode ser considerado para o efetivo sucesso da Engenharia e Gestão do Conhecimento aplicada na modelagem de sistemas computacionais, incluindo os educacionais.

Palavras-chave: Gestão do conhecimento. Engenharia do conhecimento. Análise sistêmica sociotécnia, CESM. CommonKADS.

Inteligência estratégica antecipativa: oportunidades para uma nova empresa de tecnologia da informação

SILVA, Priscila Coelho; BICCA, Edson Rodrigues. Inteligência estratégica antecipativa: oportunidades para uma nova empresa de tecnologia da informação. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 2, n. 1, p. 182-193, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/10138>. Acesso em: 3 ago. 2012.

Resumo

Este artigo apresenta um caso de aplicação dos conceitos de Inteligência Estratégica Antecipativa e Coletiva (IEAc), para uma empresa do setor de Tecnologia da Informação. Trata-se de uma empresa que está iniciando suas atividades e possui apenas uma visão de nicho para atuar. Através do método IEAc, este trabalho estudou o mercado da empresa, as ameaças e oportunidades. Os temas de inteligência estratégica e inteligência antecipativa são contextualizados em uma breve revisão teórica e, em seguida, a empresa é caracterizada. É descrito o trabalho de IEAc realizado e os resultados atingidos, verificando que o método é de bastante utilidade não apenas à empresas já estabelecidas, como também à empresas em fase inicial.

Palavras-chave: Inteligência Competitiva. Inteligência Estratégica Antecipativa e Coletiva. Estratégias de negócio. Novas Empresas.

Metodologia científica: análise e reflexão sobre a eficácia dos resumos de artigos acadêmicos

ABRAMCZUK, Claudia; DILLY, Marcel; ENGELBERT, Ricardo; GRAEML, Alexandre Reis. Metodologia científica: análise e reflexão sobre a eficácia dos resumos de artigos acadêmicos. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 2, n. 1, p. 170-181, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12662>. Acesso em: 3 ago. 2012.

Resumo

Este artigo analisa a eficácia dos resumos dos artigos acadêmicos em comunicar os aspectos essenciais do estudo de forma autônoma do texto principal. Para isso utilizou-se como objeto de análise 173 artigos publicados nos anais da área de Administração da Informação (ADI) do Enanpad, ao longo de um período de três anos. Todos os resumos foram analisados classificando-se cada fragmento de texto com relação ao tipo de informação contida: contextualização, objetivo do trabalho, justificativa, metodologia adotada, resultados alcançados ou outros. Os resultados obtidos foram analisados quantitativamente, inclusive por meio de técnicas de análise multivariada, sendo contrastados com as recomendações fornecidas pela literatura, assim como nas orientações dos comitês científicos de congressos acadêmicos e editoriais de revistas da área de Administração. Constatou-se que uma parte significativa dos resumos não cumpre seu objetivo, deixando de fornecer informações importantes para que o leitor seja capaz de saber o que foi feito, como foi feito e a que resultados se chegou.

Palavras-chave: Conteúdo do resumo. Qualidade do resumo. Relatório de pesquisa científica. Enanpad.

Gestão integrada para a qualidade: um estudo de caso no Arquivo Público do Estado do Espírito Santo

SILVA, Luciane Scoto da; FLORES, Daniel. Gestão integrada para a qualidade: um estudo de caso no Arquivo Público do Estado do Espírito Santo. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 2, n. 1, p. 155-169, jan./jun. 2012. Disponível em:  <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12071>. Acesso em: 3 ago. 2012.

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo principal analisar a Gestão Integrada para a Qualidade (GEIQ) no Arquivo Público do Estado do Espírito Santo (APEES). Investigou-se se o APEES apresenta ações para qualidade nos campos estratégico, estrutural, comportamental e operacional. Realizou-se uma pesquisa descritiva, quali-quantitativa por meio de questionários junto aos stakeholders internos dos níveis gerencial e técnico do Arquivo Público do Estado do Espírito Santo. Também foi utilizada a análise de documentos primários do APEES e de legislação referente ao Arquivo. Os resultados demonstraram que o APEES possui ações para qualidade nos aspectos estratégico, estrutural, comportamental e operacional, que devem ser avaliadas periodicamente, com o objetivo de realizar melhorias contínuas e preparar o Arquivo para prestar um serviço de excelência. A metodologia GEIQ mostrou-se eficiente para ser aplicada na avaliação da qualidade nos arquivos.

Palavras-chave: Arquivo Público do Estado do Espírito Santo. Arquivo público. Qualidade. Gestão integrada para a qualidade.

Compartilhamento de conhecimento: um estudo de caso em uma instituição financeira

BARBOSA, José Geraldo Pereira; MONTEIRO, Lucila Siqueira Incerti; FREITAS, Jorge Augusto de Sá Brito e. Compartilhamento de conhecimento: um estudo de caso em uma instituição financeira. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 2, n. 1, p. 137-154, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12296/7474>. Acesso em: 3 ago. 2012.

Resumo

A pesquisa buscou investigar se “Fazer e Aprender”, uma das metodologias utilizadas para transferência de conhecimento em uma organização de grande porte do setor de varejo bancário, ocorre em conformidade com o Modelo de Compartilhamento do Conhecimento proposto por Tonet e Paz, um processo formado por quatro fases: iniciação, implementação, apoio e incorporação; e influenciado por quatro elementos: a fonte e o destinatário do conhecimento, o conhecimento em si e o contexto onde ocorre seu compartilhamento. Como apoio teórico à pesquisa foram visitados, entre outros, os trabalhos de Tonet e Paz, Szulanski, Sveiby, Nonaka e Takeuchi e Fleury e Oliveira Jr. O estudo de caso, com abordagem qualitativa e finalidade descritiva, foi o método escolhido. Entrevistas semiestruturadas, observação ativa, pesquisa documental e análise de conteúdo com auxílio do software Sphinx® Survey foram utilizados para a coleta, tratamento e análise das evidências. Os resultados sugerem que apenas a fase de iniciação, parte da fase de implementação e a fase de incorporação do modelo de Tonet e Paz foram identificadas nas aplicações da metodologia “Fazer e Aprender” na organização pesquisada. Com relação à etapa de planejamento da fase de implementação, ela não foi percebida pelos entrevistados como satisfatória, em decorrência de falta de tempo e sobrecarga de atividades por parte das fontes do conhecimento. No que concerne à fase de apoio, ela foi prejudicada especialmente pela ausência de tempo disponível para exercitar e sedimentar os conhecimentos repassados.

Palavras-chave: Compartilhamento do conhecimento; Gestão do Conhecimento; Competências.

Reorganização burocrática, institucionalização e governança corporativa: um estudo em uma empresa de economia mista

AVELAR JUNIOR, Odilardo Viana. Reorganização burocrática, institucionalização e governança corporativa: um estudo em uma empresa de economia mista. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 2, n. 1, p. 120-136, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/11051/7473>. Acesso em: 3 ago. 2012.

Resumo

Esta pesquisa aborda o estudo das relações existentes entre burocracia, institucionalização e governança corporativa. A pesquisa é exploratória, descritiva, bibliográfica e utilizou os recursos da telemática. Primeiro, foram apresentadas algumas teorias que evidenciam a readequação dos instrumentos burocráticos para atender as necessidades dos sistemas organizacionais, em decorrência de transformações em seus ambientes. Em seguida, os fundamentos da Teoria da Institucionalização. Posteriormente, foi apresentado o conceito de governança corporativa, que nesse estudo aparece como instrumento importante de reformulação dos fundamentos da estrutura burocrática, com sua institucionalização nas organizações, como método de gestão e controle da realização de objetivos estratégicos. Finalmente, foi realizado o estudo de caso sobre a Cia de Água e Esgoto do Ceará – Cagece. Os resultados mostraram que essa sociedade de economia mista, quando foi criada, se apresentou como uma inovação, que foi institucionalizada como um novo arranjo estrutural de tipos de empresas federais e estaduais. Ao adotar a governança corporativa, a Cagece confirmou que a reorganização burocrática apareceu em seu processo de modernização, como principal instrumento de institucionalização.

Palavras-chave: Burocracia. Institucionalização. Governança corporativa.

A representação do arquivista em obras de ficção: perspectivas do profissional sob o olhar do cinema e da televisão

COSTA, Alessandro Ferreira; LIMA, Eliane Bezerra. A representação do arquivista em obras de ficção: perspectivas do profissional sob o olhar do cinema e da televisão. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 2, n. 1, p. 103-119, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12586/7503>. Acesso em: 3 ago. 2012.

Resumo

Mesmo diante do crescente impacto dos arquivos enquanto fonte privilegiada de informação e dos avanços estratégicos mediados pelo arquivista na moderna administração, a imagem disseminada desse profissional nos diversos setores da sociedade ainda carrega uma série de estereótipos impregnados de uma visão turva sobre suas reais atribuições práticas, bem como, sua própria capacidade em lidar com as relações humanas. O objetivo deste artigo é oportunizar ao seu leitor breve reflexão sobre a representação do arquivista em obras de ficção – cinema e televisão – a partir da análise do conteúdo ideológico de produções audiovisuais nacionais e internacionais selecionadas por retratarem, direta ou indiretamente, o profissional atuante em arquivos. O resultado dessa investigação é a demonstração de modelos/padrões construídos pela mídia que acabam por ditar uma percepção equivocada desse profissional, contribuindo para a construção de um imaginário social dissonante não só da literatura especializada da área, mas também, de uma tradição histórica que atravessa os séculos.

Palavras-chave: Arquivologia. Arquivista. Estereótipos. Cinema. Televisão.

El cuadro de mando integral como herramienta de gestión estratégica del conocimiento

QUESADO, Patricia Rodrigues; AIBAR GUZMÁN, Beatriz; RODRIGUES, Lúcia Maria Portela Lima. El cuadro de mando integral como herramienta de gestión estratégica del conocimiento. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 2, n. 1, p. 70-102, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/10619/7479>. Acesso em: 3 ago. 2012.

Resumen

En el entorno actual, las organizaciones excelentes son aquéllas que son capaces de mantener sus niveles de competitividad a través de la integración de tecnología, procesos y prácticas de recursos humanos. En particular, se considera que el desarrollo de los recursos humanos es un elemento vital para aprovechamiento de las oportunidades de mercado por lo que deberá prestarse una especial atención a las actividades de reclutamiento, selección, asignación y formación de personal. El presente artículo tiene como objetivo proporcionar algunas ideas acerca de la importancia del Cuadro de Mando Integral para su aplicación en la gestión del conocimiento, como instrumento de apoyo en la evaluación de la relación coste-beneficio de distintos programas de formación de recursos humanos, analizando sus características y presentando distintas posibilidades y modelos de integración.

Palabras-clave: Cuadro de Mando Integral. Capital Intelectual. Activos Intangibles. Gestión del Conocimiento. Recursos Humanos.

Las nuevas tecnologías y reencuadramiento de paradigmas educativos

ROSINI, Alessandro Marco; OLIVEIRA, Adilaurinda Ribeiro. Las nuevas tecnologías y reencuadramiento de paradigmas educativos. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 2, n. 1, p. 52-69, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/10810/7457>. Acesso em: 3 ago. 2012.

Resumen

La creciente evolución de la información y de la tecnología, estimulan profundos cambios en el mundo del trabajo y nuevas exigencias en el ámbito de la educación. Desafío que necesita atender la demanda de la sociedad y buscar nuevos caminos y espacios de aprendizaje. Este estudio trata sobre una idea de la utilización de las tecnologías utilizadas hoy en la educación, rescatar algunos conceptos básicos de cierta área hoy en día tan importante para las personas en sus relaciones sociales. Este estudio fue realizado a través de la investigación exploratoria, la premisa de una visión cualitativa, con el apoyo de investigaciones secundarias en las organizaciones desde el área de la educación: las instituciones educativas.

Palabras-clave: Comunicación. Información y educación. Tecnologías. Aprendizaje. Profesor.

Planejamento criativo em instituições de longa permanência para idosos: estudo de caso em Foz do Iguaçu – PR

BESTETTI, Maria Luisa Trindade; CHIARELLI, Tássia Monique. Planejamento criativo em instituições de longa permanência para idosos: estudo de caso em Foz do Iguaçu – PR. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 2, n. 1, p. 36-51, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/10623/7439>. Acesso em: 3 ago. 2012.

Resumo

O envelhecer trouxe necessidades que precisam ser reconhecidas e atendidas nos serviços oferecidos, sendo as Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) um deles. Por isso esse artigo tem como objetivo verificar as práticas gerenciais de uma ILPI a fim de elaborar um planejamento gerontológico que demonstre, de maneira viável e criativa, uma possibilidade de contribuir com a qualidade do local. A metodologia utilizada foi a observação livre e participante, o registro fotográfico, a análise de documentos e a aplicação de questionário semi-estruturado em uma ILPI do estado do Paraná. Alguns dos dados encontrados foram: pouca interação entre os residentes, familiares e com a comunidade, equipe insuficiente e a hierarquia entre gerente e funcionários. Após a análise dos resultados, o planejamento gerontológico abordou, entre outros aspectos, a inserção de atividades estratégicas, regularização de estagiários e voluntários e a comunicação gerencial.

Palavras-chave: ILPI. Gestão. Gerontologia. Criatividade.

Gestão do conhecimento em processos de transformação organizacional: o desenvolvimento da intimidade como fator facilitador

RABELO, Ricardo Alves; FERENHOF, Helio Aisenberg; RADOS, Gregório Varvakis; SELIG, Paulo Mauricio. Gestão do conhecimento em processos de transformação organizacional: o desenvolvimento da intimidade como fator facilitador. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 2, n. 1, p. 21-35, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12545/7484>. Acesso em: 3 ago. 2012.

Resumo

A gestão do conhecimento tem um dos seus pilares no ser humano e para haver o efetivo compartilhamento é preciso considerar os aspectos emocionais de cada indivíduo. Esse artigo discute a ligação entre o compartilhamento de conhecimento em um grupo de trabalho e o desenvolvimento da intimidade entre os membros desse grupo e num ambiente de transformação organizacional. Para isso, analisa-se o processo de compartilhamento e os aspectos relacionais envolvidos. A construção de um ambiente que permita interação e proximidade capaz de desenvolver certa intimidade geradora de segurança torna-se um diferencial ao compartilhamento do conhecimento e aprendizado do grupo

Palavras-chave: Compartilhamento de conhecimento. Aprendizagem de grupo. Gestão do conhecimento. Intimidade. Processo de transformação organizacional.

Artigos separados por assunto

Aplicações de informação Arquitetura de informação Automação de bibliotecas Bases de dados Bibliometria / Informetria/ Cientometria / Webmetria Biblioteca escolar Bibliotecas Virtuais e Digitais Biblioteconomia Biblioterapia Catalogação Classificação Competência informacional Comportamento informacional Comunicação científica Comunicação mediada por computador Desenvolvimento de coleções Disseminação da informação Divulgação científica Economia da informação Educação à distância Epistemologia da Ciência da Informação Estudos de necessidades e usos de informação Estudos de usuários Estudos Interdisciplinares Fontes de informação Formação Profissional Fundamentos da Ciência da Informação Gestão da Informação Gestão de Qualidade de Informação Gestão do Conhecimento História da Ciência da Informação Inclusão digital Indexação Informação científica Informação em arquivos Informação em Arte Informação em bibliotecas Informação em museus Informação industrial Informação tecnológica Inteligência Competitiva Internet Internet/Web Leitura Marketing de informação Mediação da informação Metadados Metodologias da Ciência da Informação Mineração de dados Obras Raras Ontologia Organização do Conhecimento Organização e Processamento da Informação Políticas de informação Preservação e Segurança digital Processamento automático de linguagem Redes e Sistemas de informação Repositórios institucionais Representação da Informação Sistemas de recuperação da informação Tecnologias da Informação Teoria da Informação Tesauros Transferência de Informação Visualização da informação Vocabulários controlados Ética da informação Ética na informação

Arquivos