//
arquivos

Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação

Esta categoria contém 111 posts

Estímulo à conservação e preservação do material bibliográfico: relato de experiência

ANDRADE, Inaya Gomes de; PINTO, Fabiana de Melo Amaral Gonçalves; ALMEIDA, Renata Mara de; CÓQUERO, Suelen de Mendonça Soares. Estímulo à conservação e preservação do material bibliográfico: relato de experiência. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.10, n.1, p.145-154, jul./dez. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/559 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
Relato de experiência sobre o planejamento e o desenvolvimento da Campanha de Conscientização a Conservação e Preservação do Material Bibliográfico, organizada pela equipe da Biblioteca da Escola de Enfermagem da Universidade Federal Fluminense, cujo objetivo foi o de sensibilizar os usuários na conservação e preservação do acervo desta e de outras bibliotecas. A Campanha, realizada na XVIII Semana Científica da Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, parte integrante da Semana Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação da Universidade Federal Fluminense, ocorrida em outubro de 2011, teve, além da exposição dos livros danificados e orientações aos usuários, concurso, mostra de materiais, charges sobre o cotidiano das bibliotecas, custos para a reparação de livros, os profissionais que executam essa função, entre outras apresentações. Como resultados, além de relatos de experiência do público abordado, houve a aceitação e inúmeras demonstrações de incentivo escritas no livro de registros. Ações como essas são importantes não só em campanhas, mas através da constante promoção de atividades na biblioteca que sensibilizem o usuário sobre a questão da preservação do acervo.

Palavras-chave: Conservação. Preservação. Campanha. Planejamento. Biblioteca universitária.

Análise funcional e administrativa da biblioteca do Centro de Estudos Teológicos das Assembleias de Deus na Paraíba (CETAD/PB): proposta de reestruturação

SANTOS, Jussara Ventura; SILVA, Patrícia Maria. Análise funcional e administrativa da biblioteca do Centro de Estudos Teológicos das Assembleias de Deus na Paraíba (CETAD/PB): proposta de reestruturação. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.10, n.1, p.127-144, jul./dez. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/546 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
A organização, a gestão e o planejamento de uma unidade de informação compreende várias etapas e envolve os processos e técnicas do campo de pesquisa do profissional do Bibliotecário. Neste estudo pretendemos construir uma proposta de reestruturação da Biblioteca do Centro de Estudos Teológicos das Assembleias de Deus na Paraíba – CETAD/PB. Esta proposta possui como pontos de discussão: definir um sistema de organização para o acervo que conduza o usuário à autonomia no processo de busca e recuperação da informação; indicar um software de gerenciamento de bibliotecas que supra as necessidades da unidade de informação; conhecer o público alvo, a partir de instrumento de estudo de usuário, a fim de adequar as ferramentas tecnológicas que serão utilizadas; organizar um guia para auxiliar o processo de reestruturação e propor medidas para a regulamentação do funcionamento da biblioteca do CETAD/PB. A metodologia aplicada se fundamenta na abordagem de pesquisa qualitativa, com características do tipo descritiva e exploratória. A revisão documental e bibliográfica auxilia o pesquisador, expondo-o em contato com conhecimento produzido sobre o tema. A pesquisa de campo é adotada neste estudo para conhecer e detalhar o universo de pesquisa que é o Centro de Estudos Teológicos das Assembleias de Deus na Paraíba CETAD/PB, conhecendo as necessidades informacionais dos sujeitos da pesquisa, ou seja, os alunos da instituição. Utiliza-se o questionário como instrumento para a coleta de dados, representando-os mediante as técnicas e aos recursos estatísticos da pesquisa quantitativa. Com a análise de dados investiga-se o perfil dos seus usuários, constatando a insatisfação dos mesmos com relação à organização do acervo. Nesta perspectiva é sugerida quais os possíveis tipos de ferramentas tecnológicas que se adequariam a esse perfil para o aprimoramento nas etapas de tratamento e disseminação dos suportes informacionais, como também nos serviços de atendimento ao usuário. O profissional da informação é destacado como gestor nas Unidades de Informação, com atuação que vai além dos procedimentos e técnicas tradicionais da profissão.

Palavras-chave: Biblioteca especializada. Biblioteca – Teologia. Organização de bibliotecas.

Ações de fomento à pesquisa científica na FaBCI/FESPSP: panorama do período de 2008 a 2010

RODRIGUES, Wellington Ferreira; VALLS, Valéria Martin; DIÉGUEZ, Carla Regina Mota Alonso. Ações de fomento à pesquisa científica na FaBCI/FESPSP: panorama do período de 2008 a 2010. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.10, n.1, p.102-126, jul./dez. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/544 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
Apresenta e descreve as ações de incentivo à pesquisa científica desenvolvidas na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo – FESPSP entre os anos de 2008 e 2010. O foco do trabalho é a participação dos alunos da Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação – FaBCI nestes programas e a produção apresentada nestes anos. Além disso, são apresentados os resultados obtidos pelo programa de Monitoria Científica, aplicado em 2010 apenas no curso de Biblioteconomia e Ciência da Informação da FESPSP, entre os meses de abril a dezembro de 2010.

Palavras-chave: Pesquisa científica. Iniciação científica. Instituição de Ensino Superior.

Considerações acerca do processo de alimentação de repositórios através da importação de registros de bases de dados internacionais

RAMOS, Renan Carvalho; ANDRETTA, Pedro Ivo Silveira; SILVA, Eduardo Graziosi. Considerações acerca do processo de alimentação de repositórios através da importação de registros de bases de dados internacionais. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.10, n.1, p.91-101, jul./dez. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/493 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
Considerando que há um interesse global e crescente na implementação de repositórios institucionais e que as discussões em âmbito nacional sobre esse tema tem sido modestas, e que poucas são as iniciativas consolidadas no desenvolvimento desses sistemas nas universidades brasileiras, este trabalho toma como tema a questão da carga automática de registros comentada pelas diretrizes do programa intercontinental Alfa Biblioteca Babel. Para demonstrar as possibilidades e limitações da carga automática de registros referenciais a partir de bases de dados internacionais foi feito um estudo que se dividiu em quatro etapas, que se resumem em: escolha de um software para simular um repositório; análise de formatos de exportação dos metadados de algumas bases de dados disponíveis no Portal de Periódicos Capes; prospecção de registros e conversões de formato dos metadados; e alimentação do repositório através da importação dos registros coletados, indicando os efeitos desta prática. Como resultados são apontados um conjunto de ponderações a respeito do método que deve ser empregado para um melhor uso da carga automática de registros. Acredita-se que a carga automática de registros referenciais tem muito a colaborar com o início do desenvolvimento dos repositórios, à medida que oferece visibilidade à produção cientifica, favorecendo as instituições na elaboração dos índices de produção científica extraídos a partir dos emergentes estudos webmétricos, sem desrepeitar os principios de direitos do autor ou das editoras.

Palavras-chave: Bases de dados internacionais. Carga automática de registros. Importação de registros. Repositórios institucionais. Software GreenStone

Proposta metodológica para a geração de indicadores científicos: análise dos Programas de Pós-graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da região nordeste

SILVA, Fabio Mascarenhas e; SANTANA, Guilherme Alves de; FERREIRA, Márcio Henrique Wanderley; SOBRAL, Natanael Vitor. Proposta metodológica para a geração de indicadores científicos: análise dos Programas de Pós-graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da região nordeste. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.10, n.1, p.67-90, jul./dez. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/554 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
Este estudo objetivou estabelecer uma metodologia de análise da produção científica de docentes de Programas de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da Região Nordeste, compreendendo a década “2001 a 2010”, visando identificar interações e redes de colaboração entre diferentes programas, quantificar e qualificar as produções científicas e se há convergências de trabalhos entre os programas. Tomaram-se como ambiente de estudo, os PPGCI da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Universidade Federal da Bahia (UFBA). Para tanto, utilizaram-se os dados disponíveis nos currículos dos docentes cadastrados na Plataforma Lattes (PL). Especificamente, utilizou-se a ferramenta “ScriptLattes”, que possibilitou a extração e compilação das listas de produções científicas dos programas. Em síntese, a geração de indicadores científicos pode atuar como insumo para que gestores de IES utilizem informações mais apropriadas para o processo decisório do setor.

Palavras-chave: Indicadores científicos. Plataforma Lattes. Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. Região nordeste.

A arte da pesquisa bibliográfica na busca do conhecimento

PIZZANI, Luciana; SILVA, Rosemary Cristina da; BELLO, Suzelei Faria; HAYASHI, Maria Cristina Piumbato Innocentini. A arte da pesquisa bibliográfica na busca do conhecimento. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.10, n.1, p.53-66, jul./dez. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/522 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
A pesquisa bibliográfica é uma das etapas da investigação científica e ─ por ser um trabalho minucioso ─ requer tempo, dedicação e atenção por parte de quem resolve empreendê-la. Este artigo tem como objetivo apresentar as várias etapas da arte do levantamento bibliográfico na busca do conhecimento com a intenção de facilitar o caminho percorrido pelo pesquisador até a informação desejada.

Palavras-chave: Pesquisa bibliográfica. Bases de dados bibliográficas. Fontes de informação.

O audiolivro e sua contribuição no processo de disseminação de informações e na inclusão social

FARIAS, Suelen Conceição. O audiolivro e sua contribuição no processo de disseminação de informações e na inclusão social. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.10, n.1, p.31-52, jul./dez. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/529 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
Este artigo apresenta, com base na literatura pesquisada acerca do tema, o conceito, as características e as vantagens no uso do audiolivro, visto como um recurso informacional útil no processo de inclusão social, principalmente no que se refere a deficientes visuais, além de facilitar e incentivar o acesso à leitura. Também mostra as respostas da pesquisa realizada entre estudantes e funcionários das escolas José Álvares de Azevedo (Rio Grande/RS) e Louis Braille (Pelotas/RS), cujo objetivo foi verificar com que finalidade tal ferramenta é utilizada pelos mesmos e com que frequência ocorre essa utilização. Por fim, diante da análise dos resultados obtidos com a pesquisa, identifica-se que a maioria dos entrevistados não apenas conhece o audiolivro, como o considera importante na assimilação do seu conteúdo.

Palavras-chave: Audiolivro. Inovação tecnológica. Deficiência visual. Inclusão social.

Organização e representação das informações acadêmicas: um recurso de gestão

PRESSER, Nadi Helena; SILVEIRA, Murilo Artur Araújo da; BRAZ, Márcia Ivo. Organização e representação das informações acadêmicas: um recurso de gestão. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.10, n.1, p.16-30, jul./dez. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/547 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
Reflete sobre os elementos que integram a gestão das informações acadêmicas, no que concerne à sua organização e representação, com vistas à sua recuperação e uso. Abarca as informações produzidas no fluxo informacional que estão no centro da regulação instituída pelo governo, da mesma maneira que explicita seus desdobramentos relativos à identificação do conteúdo informacional, objeto de gerenciamento. O estudo inclui um modelo de representação simplificada das informações, traduzidas em dimensões e indicadores de controle, os quais concentram características e agrupam critérios para explicar os elementos do universo informacional na gestão acadêmica. O objeto empírico desta pesquisa estendeu sua ação no ambiente informacional de um departamento universitário federal, no âmbito do ensino, pesquisa e extensão, na graduação e pós-graduação.

Palavras-chave: Gestão acadêmica. Organização e representação da informação. Linguagem controlada. Indicadores de controle. Órgãos reguladores.

Aplicação do software Zotero para apoiar a prática de Inteligência Competitiva

ROSSI, Jandira Ferreira de Jesus; PASSARINI, Luis Carlos; FARIA, Leandro Innocentini Lopes de. Aplicação do software Zotero para apoiar a prática de Inteligência Competitiva. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.10, n.1, p.1-15, jul./dez. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/548 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
Existem softwares que podem ser aplicados às várias fases do ciclo de Inteligência Competitiva – IC, como por exemplo, os que fazem a garimpagem de informações. Porém esses softwares são deficientes quando se trata de atividades realizadas entre as fases da coleta e análise que necessitam da leitura humana de documentos. Em geral, um software não consegue analisar dados puramente qualitativos nas fases do ciclo de IC. Por essa razão é de suma importância estudar softwares que tenham cunho colaborativo para saber até onde podem ser efetivos na prática de IC. Este artigo relata a aplicação do software Zotero por coletores e analistas de IC. Para averiguar seu apoio foi realizado um experimento simulando-o em um projeto de inteligência competitiva dividido em duas partes: sem o uso do software e com o uso do software. A simulação teve a participação de duas equipes locadas em diferentes pontos tendo a comunicação somente via web. O resultado indicou que com o uso do software foi possível comprovar que efetivamente o Zotero auxilia coletores e analistas em suas atividades.

Palavras-chave: Inteligência competitiva. Informação tecnológica. Zotero.

Uso da informação no processo de tomada de decisão pelas mulheres gestoras da reitoria do IFPB

PERUCCHI, Valmira; SOUSA, Beatriz Alves de. Uso da informação no processo de tomada de decisão pelas mulheres gestoras da reitoria do IFPB. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.9, n.2, p.110-123, jan. /jun. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/514 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
Considerando as informações como elemento de fundamental importância para o funcionamento das organizações, com ênfase para atividades de gestão, construímos essa pesquisa com o objetivo de investigar de que maneira se dá o uso da informação pelas gestoras da Reitoria do IFPB. Para tanto, utilizamos uma investigação bibliográfica e uma pesquisa de campo cuja abordagem dos dados deu-se de forma quantitativa e qualitativa. Os resultados apontaram para um equilíbrio com relação à quantidade de mulheres ocupando cargo de gestão, pois dos 56 cargos de gestão, 43% são ocupados por mulheres. Observamos também que as gestoras têm um bom nível de formação onde somente 11% têm apenas a graduação, as demais são especialistas, mestras e doutoras. Quanto ao uso das informações pelas gestoras, os resultados se apresentam frustrantes tendo em vista que nos dias atuais, ainda não conseguem ter suas necessidades de informação atendidas.

Palavras-chave: Uso da informação; Direito trabalhista das mulheres; Mercado de trabalho; Mulheres gestoras; Mulher no serviço público

Periódicos em acesso aberto na área do direito

DUARTE, Kelly Ayanna Peters Barros; RODRIGUES, Rosângela Schwarz. Periódicos em acesso aberto na área do direito. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.9, n.2, p.100-120, jan. /jun. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/527 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
A repercussão das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) viabiliza mudanças nos periódicos digitais. O Movimento de Acesso Aberto promove a socialização do conhecimento científico ao permitir o acesso irrestrito aos conteúdos disponíveis em formato on-line. Uma avaliação dos periódicos surge da necessidade de se refletir a qualidade da informação registrada. Este artigo analisa os periódicos científicos de acesso aberto na área do Direito, classificados nos estratos A2, B1, B2 e B3 pelo Qualis/CAPES (Ano-Base 2007) quanto ao atendimento aos padrões da normalização. O método caracteriza-se pela pesquisa exploratória, descritiva, documental e por análise quanti-qualitativa. Dos sessenta e três periódicos identificados nos estratos mencionados, onze são em acesso aberto. Foi elaborada uma Lista de Verificação para Periódicos em Acesso Aberto com base na literatura e identificou-se que apenas os indicadores título e subtítulo do periódico, ferramenta de busca, instituição, título e subtítulo do artigo e autores apresentaram cem por cento de atendimento aos critérios. Conclui que a ausência de padrões, normas e critérios em publicações periódicas de acesso aberto interferem na disseminação da produção científica, e afetam diretamente na recuperação da informação.

Palavras-chave: Periódicos científicos. Acesso aberto. Periódicos de acesso aberto. Avaliação de periódicos. Direito.

Transpondo muros, construindo relações: uma reflexão sobre bibliotecas universitárias e extensão no Brasil

FERREIRA, Rubens da Silva. Transpondo muros, construindo relações: uma reflexão sobre bibliotecas universitárias e extensão no Brasil. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.9, n.2, p.75-88, jan. /jun. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/499 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
Discute sobre algumas ações de extensão das bibliotecas universitárias direcionadas à comunidade externa aos campi. Objetiva refletir sobre a extensão realizada por bibliotecas universitárias no Brasil. Utiliza a pesquisa bibliográfica para a coleta de evidências. Mostra que as bibliotecas universitárias brasileiras têm assumido o papel de agentes em iniciativas de extensão, embora essa ainda seja uma realidade incipiente. Verifica que tais experiências têm privilegiado as ações voltadas para fortalecer o hábito de leitura. Coloca o letramento informacional como outra possibilidade de intervenção bibliotecária. Como conclusão, enfatiza que as bibliotecas universitárias podem mudar o modo como se relacionam com a sociedade por meio da extensão.

Palavras-chave: Biblioteca universitária; Extensão bibliotecária; Extensão universitária; Brasil

Memórias e seus suportes: da fala à virtualização e suas necessidades por próteses e lugares

GOUVEIA JUNIOR, Mário. Memórias e seus suportes: da fala à virtualização e suas necessidades por próteses e lugares. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.9, n.2, p.64-74, jan. /jun. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/526 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
Através deste artigo propomos um debate sobre a importância dos lugares de memória para a sociedade do conhecimento, tributária da velocidade do fluxo de informação e de sua preservação através das novas tecnologias. Concentramo-nos em torno da emergência dos meios digitais e de um suposto desaparecimento dos espaços físicos de memória. Nossas considerações se respaldam e se concentram numa revisão bibliográfica transdisciplinar. Apresentamos como resultado a conclusão de que as necessidades por próteses de memória, em sua natureza tangível, ainda parecem legítimas enquanto forma de determinação e particularização da sociedade e de seus distintos grupos sociais.

Palavras-chave: Informação. Oralidade. Lugares de memória. Novas tecnologias.

Aproximações sobre produção, produtividade e colaboração científica entre os departamentos de Ciência da Informação do Estado de São Paulo

ANDRETTA, Pedro Ivo Silveira; SILVA, Eduardo Graziosi; RAMOS, Renan Carvalho. Aproximações sobre produção, produtividade e colaboração científica entre os departamentos de Ciência da Informação do Estado de São Paulo. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.9, n.2, p.49-63, jan. /jun. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/498 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
Os indicadores de produção científica são valorizados como forma de mensurar e avaliar parte do desenvolvimento científico de uma área do conhecimento ou região. Esta pesquisa demonstra o perfil de pesquisa de Departamentos de Ciência(s) da Informação das Instituições de Ensino Superior (IES) do Estado de São Paulo (SP), considerando variáveis como produção, produtividade e colaboração científica entre os anos de 2000 a 2009. Conclui-se que a Unesp detém mais colaborações intradepartamental e interinstitucional, além de maior produção; e a USP maior produtividade, apesar de poucas colaborações, sendo constatada ainda a influência dos Programas de Pós-Graduação sobre esses indicadores.

Palavras-chave: Bibliometria. Ciência da Informação. Produtividade e Publicações. Colaboração. Métodos, Técnicas e Ferramentas.

A tecnologia da informação e comunicação (tic): fator condicionante da inovaçao em bibliotecas universitárias

RIBEIRO, Rejane M.. A tecnologia da informação e comunicação (tic): fator condicionante da inovaçao em bibliotecas universitárias. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.9, n.2, p.41-48, jan. /jun. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/557 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
Aborda sobre as inovações em serviços e produtos ocorridas nas Bibliotecas Universitárias (BUs) devido à adoção de novas tecnologias de informação e comunicação (TIC). Apresenta a mudança do perfil do bibliotecário e identifica as competências necessárias para que este profissional possa acompanhar e gerenciar essas tecnologias.

Palavras-chave: Tecnologia da informação e comunicação. Bibliotecas universitárias.Inovação.

Taxonomia como elemento estruturante em portais corporativos

VITAL, Luciane Paula. Taxonomia como elemento estruturante em portais corporativos. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.9, n.2, p.25-40, jan. /jun. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/492 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
Este trabalho busca discutir os objetivos e requisitos necessários a um portal corporativo e de que forma a construção de uma taxonomia possibilita atingi-los, configurando-se em um modelo de representação da informação e do conhecimento nesse contexto. Apresenta a evolução das intranets em direção aos portais, construindo um ponto de acesso comum as informações organizacionais. Apresenta uma revisão sobre as funcionalidades que um portal corporativo deve apresentar. Conceitua e caracteriza os diferentes tipos de taxonomia e a forma com que organiza e representa a informação. Por fim, apresenta a taxonomia como ferramenta para a determinação de categorias conceituais e de relacionamentos semânticos de uma área, assim como, da estrutura navegacional, permitindo qualificar o processo de recuperação da informação.

Palavras-chave: Taxonomia. Portais Corporativos. Representação da Informação. Organização da Informação.

Ferramentas do endomarketing para avaliar e propor melhorias no clima organizacional de uma biblioteca universitária pública

PERES, Teresa Cristina Oliveira. Ferramentas do endomarketing para avaliar e propor melhorias no clima organizacional de uma biblioteca universitária pública. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.9, n.2, p.12-24, jan. /jun. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/516 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
O presente trabalho tem por objetivo propor melhorias em uma biblioteca universitária pública a partir de uma pesquisa de clima organizacional. Realizada com o intuito de identificar os seus pontos fracos, expectativas e aspirações da equipe, busca um entendimento das relações internas e um levantamento das necessidades. A interferência direta do ser humano nas atividades que interagem com o cliente final aumenta os investimentos das empresas em planos e estruturas que visam abordá-lo e motivá-lo, de acordo com os objetivos a que se propõe a organização. Os resultados obtidos na pesquisa contribuíram para a criação de um Programa de Endomarketing que poderá direcionar a administração da biblioteca na busca de melhorias das relações ambientais, assim como das relações clientes internos x clientes externos.

Palavras-chave: Clima organizacional; Endomarketing; Bibliotecas (recursos humanos).

Abordagem sense-making na ciência da informação: uma breve contextualização

GONÇALVES, Marcio. Abordagem sense-making na ciência da informação: uma breve contextualização. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.9, n.2, p.1-11, jan. /jun. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/508 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
Este artigo busca esclarecer as definições da metodologia do Sense Making Approach, cunhado por Brenda Dervin, e evidenciar as possibilidades de seu uso na Ciência da Informação, a partir da citação de estudos nacionais que utilizaram esta metodologia como recurso para o alcance de seus objetivos.

Palavras-chave: Sense-Making. Brenda Dervin. Metodologia

A experiência da utilização de blogs na disciplina Teoria e Prática da Leitura: construindo o portfólio eletrônico

SAMPAIO, Débora Adriano. A experiência da utilização de blogs na disciplina Teoria e Prática da Leitura: construindo o portfólio eletrônico. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf., Campinas, v. 9, n. 1, p. 243-251, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/sbu_rci/article/view/496>.

Resumo
Apresenta parte da experiência de construção utilização e compartilhamento do portfólio – instrumento para desenvolvimento da leitura e da escrita. Aborda acerca de sua evolução, tendo o suporte das tecnologias da informação e da comunicação – o blog – aparece nesse contexto como um portfólio eletrônico onde podemos destacar e expandir os objetivos iniciais que norteiam a importância de sua utilização.

Palavras-chave: Leitura; Escrita; Tecnologia da informação; Avaliação da aprendizagem.

A universidade e a “sociedade da informação”

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, Maria Nélida. A universidade e a “sociedade da informação”. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf., Campinas, v. 9, n. 1, p. 225-242, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/sbu_rci/article/view/510>.

Resumo
Podemos dizer que a Sociedade da Informação ocupa o lugar e assume as expectativas que outrora eram projetadas na Modernidade. Para Habermas, o entendimento do presente passa por pensar no avançar desde e além da modernidade parcial, não já como superada (como quando se fala da pós-modernidade), nem como uma ficção a ser simplesmente negada (como quando se afirma que jamais fomos modernos). Trata-se de pensar, com esses pontos de partida, se estamos hoje a buscar soluções vicariantes ao déficit sistêmico daquela modernidade incompleta, ou se, superando uma modernização periférica ou tardia, empreendemos caminhos auto-reflexivos e inovadores para definir e construir novas configurações do conhecimento, da comunicação e da informação. Como resposta às demandas das quais a Sociedade da Informação é ao mesmo tempo sintoma, apelação e desafio, as Universidades do Brasil e da América Latina tem em suas mãos o poder e a dívida de nutrir as variáveis epistêmicas de processos e práticas auto-reflexivos, gerando novas formas de um diálogo polifônico entre as esferas quase-públicas das Ciências, as plurais redes das tradições locais e os dilemas universais, que colocam hoje um novo cosmopolitismo informacional à luz de um repensar geral do devir da humanidade.

Palavras-chave: Sociedade da informação; Universidade; Bibliotecas universitárias.

A inovação como dimensão socioeconômica do conhecimento

CEZAR, Kilma Gonçalves; GOMES, Cristiane Barreto; PERSEGONA, Marcelo Felipe Moreira. A inovação como dimensão socioeconômica do conhecimento. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf., Campinas, v. 9, n. 1, p. 209-224, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/sbu_rci/article/view/500>.

Resumo
O trabalho apresenta uma associação entre teorias de gestão do conhecimento e de economia da tecnologia, de cunho neoschumpeteriano, enfocando em primeiro plano, questões referentes à gestão do conhecimento e à criatividade, e em plano secundário, questões referentes à produção do conhecimento e às condições objetivas de incorporação deste conhecimento à prática econômica. Como conclusão apresenta-se a inovação como a geradora das tecnologias genéricas, sendo indispensável, sob a ótica econômica, aos diferentes setores que funcionam na economia do conhecimento, e sob a ótica social, sendo imprescindível seu alinhamento com o processo de disseminação do conhecimento na conquista do desenvolvimento.

Palavras-chave: Conhecimento; Inovação; Gestão do conhecimento.

Arquitetura de conhecimentos sobre sistemas aquíferos

VASCONCELOS, Vitor; MARTINS JÚNIOR, Paulo; JANO, Douglas R. Arquitetura de conhecimentos sobre sistemas aquíferos. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf., Campinas, v. 9, n. 1, p. 184-208, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/sbu_rci/article/view/503>.

Resumo
Apresenta-se a metodologia de Organograma de Rodas de Correlações e Impactos – ORCI – como instrumento em contextos de elicitação e formalização de conhecimentos. Toma-se como estudo de caso o conhecimento sobre pesquisa e gestão de sistemas aqüíferos, no âmbito do Projeto Gestão de Zonas de Recarga de Aqüíferos Partilhadas entre as Bacias de Paracatu, São Marcos e Alto Paranaíba – GZRP, financiado pela Fapemig (2007-2009). Propõe-se a construção de portais digitais de informação para potencializar as metodologias utilizadas, bem como para interconectar os produtos obtidos a outras plataformas, metodologias e linguagens de Tecnologia da Informação.

Palavras-chave: Conhecimento; Informação; Computação; Ciências Ambientais; Aquíferos.

Em busca da pedagogia da emancipação na educação para a competência em informação sustentável

DUDZIAK, Elisabeth Adriana. Em busca da pedagogia da emancipação na educação para a competência em informação sustentável. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf., Campinas, v. 9, n. 1, p. 166-183, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/sbu_rci/article/view/502>.

Resumo
O projeto de pesquisa Competências Info-Midiáticas no Ensino Superior (CIMES), ainda em andamento, permite neste momento apresentar apenas alguns resultados parciais. Tomando por base o campo de estudos internacionalmente reconhecido como IML (Information and Media Literacy), o projeto CIMES tem por objetivo implantar um Sistema Educacional Interativo de Promoção da Competência Info-Midiática dos Estudantes de Ensino Superior das universidades públicas brasileiras. Considerando a magnitude do projeto, várias frentes de trabalho têm sido desenvolvidas, traduzidas em sub-projetos a serem implementados paulatinamente, com a colaboração de diferentes agentes. Um destes sub-projetos está relacionado à conceituação da educação para a competência info-midiática e a definição dos processos de ensino-aprendizagem-avaliação. O objetivo deste artigo não é descrever o projeto e sim propor uma reflexão a respeito das diferentes concepções pedagógicas possíveis a serem utilizadas nos processos de educação para a competência em informação. Com base na revisão teórica feita até o momento, resultados parciais revelam que há distintas concepções e apropriações da pedagogia da competência em informação, determinando diferentes tipos e níveis de ação e intervenção no processo de ensino-aprendizagem-avaliação, e respectivos resultados. A pedagogia da competência em informação, em seu nível mais elevado, conduz à emancipação do estudante como usuário e produtor de informação. Definida como fenômeno dialético, a pedagogia da emancipação constrói-se ininterruptamente mediante um diálogo recursivo entre o ser humano e a realidade, entre sujeito e sociedade, entre meio e mensagem. A proposta é avançar na discussão sobre o modelo pedagógico a ser adotado e, a partir dele, considerar o design do processo educacional como um todo.

Palavras-chave: Competência em informação; Pedagogia da emancipação; Mediação pedagógica; Abordagem freireana; Ação comunicativa.

A interferência da biblioteconomia clínica para o desenvolvimento da saúde

GUIMARÃES, Antonio Guilherme Rocha; CADENGUE, Mirtysiula. A interferência da biblioteconomia clínica para o desenvolvimento da saúde. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf., Campinas, v. 9, n. 1, p. 150-165, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/sbu_rci/article/view/509>.

Resumo
A biblioteconomia clínica surgiu com o objetivo de apoiar, atualizar e contribuir para o aprendizado continuo e a tomada de decisão, indicando aos profissionais de saúde as melhores evidências da literatura. Pretende-se com a pesquisa elucidar a importância do trabalho em conjunto dos profissionais da informação com os profissionais da área de saúde, visando uma melhor qualificação no atendimento ao paciente. A partir de um levantamento bibliográfico em anais de eventos, revistas e bases de dados online, utilizando os descritores, biblioteconomia clínica, saúde baseada em evidências e bibliotecas e unidades de informação em saúde, foi realizado uma revisão de literatura abordando no presente trabalho, a intervenção de uma unidade de informação na constante atualização das equipes multidisciplinares clínicas, as necessidades informacionais dos profissionais da área de saúde e a atuação dos bibliotecários na construção desse conhecimento. Com a finalização do estudo percebe-se a fragilidade e a importância da mediação envolvida, visando o crescimento das duas áreas do conhecimento, e ressaltando cada vez mais que no Brasil há muito campo para essa junção tão produtiva.

Palavras-chave: Biblioteconomia clínica; Saúde baseada em evidência; Necessidades informacionais; Atualização profissional; Bibliotecas e unidades de informação em saúde.

Análise lexicográfica de dicionários da Ciência da Informação

SIQUEIRA, Jessica Camara. Análise lexicográfica de dicionários da Ciência da Informação. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf., Campinas, v. 9, n. 1, p. 128-149, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/sbu_rci/article/view/513>.

Resumo
As obras lexicográficas acompanham o desenvolvimento humano tanto num nível técnico-científico como sociocultural. No caso dos dicionários, a heterogeneidade de objetivos, funções e de público-alvo são responsáveis por caracterizar sua natureza. Na Ciência da Informação, analisa-se dois dicionários da área: o Dicionário de Biblioteconomia e Arquivologia (2009) e o ODLIS: Online Dictionary for Library and Information Science (2010), com intuito de refletir sobre seus aspectos positivos e negativos. O trabalho justifica-se por duas razões: primeiro pela carência de estudos lexicográficos na área, e segundo pelo problema recorrente da inarticulada sistematização dos dicionários técnicos. A base teórica é fundamentada na análise lexicográfica de Rey-Debove (1971) que divide a organização do dicionário em macroestrutura (entradas ou verbetes), e a microestrutura(definições); e a vertente de Günther Haensch (1982), que acrescenta a análise dos aspectos pré e pós-textuais.Para concluir, verifica-se que cada dicionário, em sua cobertura e abrangência tem um papel importante na área da Ciência da Informação, contribuindo tanto nas pesquisas de especialistas como no cotidiano de profissionais da área. Contudo, alguns aspectos de sua estrutura e organização poderiam ser repensados à luz das necessidades desses mesmos usuários, incorporando preceitos dos estudos lexicográficos, ainda pouco difundidos na Ciência da Informação.

Palavras-chave: Lexicografia; Ciência da informação; Dicionários.

Artigos separados por assunto

Aplicações de informação Arquitetura de informação Automação de bibliotecas Bases de dados Bibliometria / Informetria/ Cientometria / Webmetria Biblioteca escolar Bibliotecas Virtuais e Digitais Biblioteconomia Biblioterapia Catalogação Classificação Competência informacional Comportamento informacional Comunicação científica Comunicação mediada por computador Desenvolvimento de coleções Disseminação da informação Divulgação científica Economia da informação Educação à distância Epistemologia da Ciência da Informação Estudos de necessidades e usos de informação Estudos de usuários Estudos Interdisciplinares Fontes de informação Formação Profissional Fundamentos da Ciência da Informação Gestão da Informação Gestão de Qualidade de Informação Gestão do Conhecimento História da Ciência da Informação Inclusão digital Indexação Informação científica Informação em arquivos Informação em Arte Informação em bibliotecas Informação em museus Informação industrial Informação tecnológica Inteligência Competitiva Internet Internet/Web Leitura Marketing de informação Mediação da informação Metadados Metodologias da Ciência da Informação Mineração de dados Obras Raras Ontologia Organização do Conhecimento Organização e Processamento da Informação Políticas de informação Preservação e Segurança digital Processamento automático de linguagem Redes e Sistemas de informação Repositórios institucionais Representação da Informação Sistemas de recuperação da informação Tecnologias da Informação Teoria da Informação Tesauros Transferência de Informação Visualização da informação Vocabulários controlados Ética da informação Ética na informação

Arquivos