//
arquivos

Arquitetura de informação

Esta tag está associada a 44 posts

Um olhar para a arquitetura da informação no ciberespaço

PAIVA, Rodrigo de Oliveira. Um olhar para a arquitetura da informação no ciberespaço. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 15, n. 5, out. 2014. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/out14/Art_05.htm>. Acesso em: 29 dez. 2014.

Resumo
Realiza uma abordagem conceitual do termo Arquitetura da Informação (A.I.) sob uma perspectiva interdisciplinar. O trabalho apresenta como objetivo esclarecer a temática em analise a fim de evidenciar quais as principais definições, características e funções atribuídas a este assunto inserido em ciências paralelas, tais como, a Ciência da Informação, a Ciência da Computação, a Educação, entre outras. O percurso metodológico adotado foi realizado através de uma pesquisa exploratória de caráter bibliográfico fundamentada em ideias de autores como, Rosenfeld e Morville (1998), Wurman (1991) e Lévy (1993), (1996) sem dispensar as contribuições teóricas de outros pensadores sobre o assunto abordado no trabalho. Finaliza percebendo que há muito a se entender sobre a prática da Arquitetura da Informação, desta forma esse estudo se propõe a iniciar um breve levantamento conceitual criando relações com assuntos correlatos, tais como, o ciberespaço, visto como o ambiente prático para o desenvolvimento das técnicas empregadas pela Arquitetura da Informação.

Palavras-chave: Arquitetura da Informação; Ciberespaço; Informação Digital; Interdisciplinaridade; Organização da Informação Digital; Internet – Planejamento Informacional.

Anúncios

A engenharia do conhecimento auxiliando o processo de comunicação da informação científica na contemporaneidade

PIRES, Erik André de Nazaré. A engenharia do conhecimento auxiliando o processo de comunicação da informação científica na contemporaneidade. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 14, n. 4, ago. 2013. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/ago13/Art_06.htm>. Acesso em: 26 dez. 2013.

Resumo
Este trabalho apresenta uma abordagem que engloba características que visam apresentar a engenharia do conhecimento por meio da sua contribuição direta com o processo de comunicação científica, apresentando desde seus aspectos conceituais, passando pelo suporte da arquitetura da informação chegando até o cerne da produção informacional, no qual se caracteriza através da disseminação. Em linhas gerais apresenta-se como objetivo, conhecer como a engenharia do conhecimento atua no processo de disseminação informacional na web. A elaboração do trabalho é constituído por meio da pesquisa exploratória, pois esse assunto segundo a literatura consultada concentra poucos estudos realizados, alicerçado pela pesquisa de cunho bibliográfica com o intuito de fundamentar as bases teóricas da produção textual. O desenvolvimento da pesquisa constitui-se do anseio em aportar sobre a temática em questão no intuito de poder proporcionar estudos futuros com maior teor enfático e profundidade no campo da Ciência da Informação. Por fim entende-se que a engenharia do conhecimento fornece um conjunto de recursos que vão desde como a informação vai ser estruturada até o seu formato de disponibilização no segmento virtual.

Palavras-chave: Engenharia do Conhecimento; Arquitetura da Informação; Disseminação da Informação; Tecnologia da Informação e Comunicação; Comunicação Científica; Contemporaneidade.

Comunicação e a prevenção de danos no uso da internet

MACHADO, Antonio Carlos; GIACOMINI-FILHO, Gino. Comunicação e a prevenção de danos no uso da internet. Informação & Informação, Londrina, v. 18, n. 1, p. 17-32, jan./abr. 2013. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/8827/pdf>. Acesso em: 21 dez. 2013.

Resumo:
Introdução: A comunicação bancária tem registrado uso intenso de novas tecnologias e conteúdos, caso do net banking, o que gera novas possibilidades e relações com cliente bancário. Trata-se de um consumidor que é incentivado a conhecer os serviços oferecidos por meio de novos canais, a visualizar esses atributos, mas se ele detectar restrições informativas ou falhas na comunicação, irá se manifestar de alguma forma. Muitos consumidores lidam com fraudes ou danos causados pelo sistema de acesso virtual disponibilizado pelos bancos. Tal contexto apresenta inovações no sistema de comunicação protagonizado pelos bancos e consumidores midiatizados pela internet.
Objetivo: Descrever a comunicação bancária voltada para a prevenção de danos quando do uso de seus websites pelos consumidores.
Metodologia: Foram pesquisados os websites dos bancos Bradesco, Itaú e Banco do Brasil, além de pesquisa de opinião com 130 usuários do net banking desses bancos.
Resultados: Os bancos reservam em seus websites espaços específicos e não padronizados para a prevenção de danos ao consumidor no uso do net banking, enquanto os clientes usam tais serviços de forma parcial.
Conclusões: Os resultados encontrados não podem ser generalizados, servindo o presente estudo como degrau para que outros trabalhos possam aprofundar o objeto de estudo apresentado a fim de dimensionar com maior amplitude e representatividade a gestão da prevenção de danos ao consumidor no contexto do net banking.
Palavras chave: Comunicação. Consumidor. Prevenção de danos. Internet. Bancos.

Uma anatomia da arquitetura da informação

PAIVA, Rodrigo Oliveira de. Uma anatomia da arquitetura da informação. Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 2, n. 2, out., 2012. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/moci/article/view/1702/1152&gt;. Acesso em: 26 jul. 2013.

Resumo
Faz uma abordagem conceitual sobre a Arquitetura da Informação (A.I.). O trabalho apresenta como objetivo compreender a temática em analise a fim de evidenciar quais as principais definições atribuídas a este assunto inserido em ciências paralelas, tais como, a Ciência da Informação e a Ciência da Computação. O percurso metodológico adotado foi realizado através de uma pesquisa exploratória de caráter bibliográfico fundamentada em ideias de autores como, Rosenfeld e Morville (1998) e Wurman (1991), sem dispensar as opiniões de outros pensadores sobre o assunto abordado no trabalho. Finaliza percebendo que há muito a se entender sobre a prática da Arquitetura da Informação, desta forma esse trabalho se propõe a apenas iniciar um breve estudo no universo teórico da A.I.

Palavras-chave: Arquitetura da Informação. Organização da Informação. Ansiedade da Informação. Internet.

Estratégias para Disseminação do Conhecimento Organizacional: o papel da arquitetura da informação

TEIXEIRA, Ticiane Mary Carvalho; VALENTIM, Marta Lígia Pomim. Estratégias para Disseminação do Conhecimento Organizacional: o papel da arquitetura da informação. Informação & Informação, Londrina, v. 17, n. 3, p. 165-180, set./dez., 2012. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/12110/pdf>. Acesso em: 13 jul., 2013.

Resumo
Introdução: As organizações estão utilizando, cada vez mais, os espaços eletrônicos/digitais (Internet/intranet/extranet) como uma forma de gerenciar eficientemente informação e conhecimento no ambiente organizacional. A gestão de insumos informacionais e de ativos intelectuais abrange desde o nível estratégico até o nível operacional, cujos resultados demonstram o fortalecimento da socialização das estratégias organizacionais.
Objetivo: Refletir sobre o papel da arquitetura da informação para a elaboração de espaços eletrônicos/digitais em ambientes organizacionais.
Metodologia: Pesquisa analítica apoiada em literatura especializada da área, fundamentada em três aspectos destacados por Morville e Rosenfeld (2006) e aplicados à arquitetura da informação: contexto, conteúdo e usuário, além dos estudos de busca e uso da informação de Choo (2006) em que também destaca três aspectos: dimensões situacionais, necessidades cognitivas e reações emocionais.
Resultados: No contexto do ambiente Web as organizações têm um grande número de sites de marcas/produtos que apresentam na maior parte nenhuma estrutura de organização ou navegação compartilhada. Os resultados mostram que quando um departamento precisa contactar outro departamento é preciso fazê-lo de forma offline.
Conclusão: A arquitetura da informação passou a ser fundamental para a elaboração de  sistemas de informação gerencial, para que viabilize a fácil localização e acesso de dados e  informações, bem como ajuda no desenvolvimento de estrutura hierarquias distintas para a  divulgação dos conteúdos, promovendo maior qualidade e efetividade aos sistemas gerenciais.

Palavras-Chave: Disseminação da informação. Conhecimento organizacional. Gestão da informação. Gestão do conhecimento. Arquitetura da informação. Sistemas de informação.  Ambiente organizacional.

Arquitetura da Informação em sites de Pró-Reitorias de Graduação: um enfoque nas Instituições Estaduais de Ensino Superior do Paraná

RIBEIRO, Fabiano Ferrari; MONTEIRO, Silvana Drumond. Arquitetura da Informação em sites de Pró-Reitorias de Graduação: um enfoque nas Instituições Estaduais de Ensino Superior do Paraná. Informação & Informação, Londrina, v. 17, n. 3, p. 125-164, set./dez., 2012. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/13104/pdf>. Acesso em: 13 jul., 2013.

Resumo
Introdução: Um novo cenário vem se desenhando nas últimas décadas em decorrência do crescimento das Tecnologias da Informação e Comunicação, em especial da rede mundial de computadores, conhecida como Internet, por meio de seu serviço mais popular, a WWW, ou simplesmente Web. Milhões de informações são geradas a cada minuto, contribuindo para a rápida disseminação e comunicação em nível global sem restrições ou limites. É sob a égide da organização que foi criada a disciplina Arquitetura da Informação, cujo principal objetivo é trazer ordem ao caos informacional em ambientes digitais, ou seja, aqueles que são publicados no ciberespaço codificados por uma linguagem de programação conhecida como HTML (Hypertext Markup Language) e apresentados em sites na Web.
Objetivos: Investigar os elementos de Arquitetura da Informação na Web para o uso em sites de Pró-Reitorias de Graduação em Instituições Estaduais de Ensino Superior do Paraná, inseridas em um contexto público, além de apresentar um exemplo de organização para tais ambientes com base na identificação de suas características e no estudo da literatura científica do tema.
Metodologia: Para a elaboração deste trabalho, realizou-se uma pesquisa documental prospectando, por meio de uma análise, o corpus composto de sites das Pró-Reitorias de Graduação das Universidades Públicas do Estado do Paraná.
Resultados: Na proposta para sites de Pró-Reitorias de Graduação das IEES do Paraná, uma das maiores preocupações foi para que o ambiente de interação possuísse elementos corretamente organizados de maneira concisa, primando pela facilidade na busca pela informação. Foi construída uma proposta para a concepção de sites para as Pró-Reitorias que tratam sobre o tema graduação, bem como objetivou reforçar todo o aporte teórico, oferecendo base para que seja possível a implementação de sistemas que prezem principalmente pela qualidade de uso.
Conclusões: Ainda há muitos desafios a serem vencidos pelos arquitetos da informação das Pró-Reitorias de Graduação. Certamente a inclusão de profissionais das disciplinas que mantêm correlação com a AI, como a CI, a Ciência da Computação e o Design Gráfico, trariam contribuições significativas para o aperfeiçoamento de seus sites.

Palavras-Chave: Arquitetura da Informação. World Wide Web. Ciência da Informação. Organização da Informação. Sites de Pró-Reitoria de Graduação.

Tipos, organização e visibilidade de informações em páginas iniciais de websites de universidades brasileiras

FREITAS, Lígia Dias de. Tipos, organização e visibilidade de informações em páginas iniciais de websites de universidades brasileiras. Rev. digit. bibliotecon. cienc. Inf, Campinas, v.11, n.2, p.176-196, maio/ago. 2013. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/585 >. Acesso em: 02 jun. 2013.

Resumo:
Apresenta pesquisa realizada com o objetivo de investigar a relação entre o tipo de informação disponibilizada nas páginas iniciais de websites de universidades brasileiras e a forma como ela está organizada. Para tanto, teve como objeto as dez primeiras universidades brasileiras no Webometrics Ranking of World Universities de julho de 2010. Foram analisadas as capturas de telas das páginas iniciais e a resposta a três questões abertas feitas aos setores de comunicação das universidades.

Palavras-chave: Arquitetura da Informação; Organização da informação; Websites; Página inicial

Portal da BNB: relato da experiência do processo de criação, organização e planejamento do Portal da Biblioteca Nacional de Brasília

SILVA, Vanessa Barbosa da; SALIM, Flávia Marta Camarano. Portal da BNB: relato da experiência do processo de criação, organização e planejamento do Portal da Biblioteca Nacional de Brasília. Rev. digit. bibliotecon. cienc. Inf, Campinas, v.11, n.1, p.93-110, jan./abr. 2013. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/551 >. Acesso em: 02 jun. 2013.

Resumo:
Relato da experiência de implementação do Portal da Biblioteca Nacional de Brasília (BNB), que utiliza a segmentação de mercado e oferece produtos e serviços online de acordo com a necessidade de informação de seus públicos. Com essa iniciativa, o Portal da BNB mostra uma interface interativa e auto-explicativa, reunindo informações pertinentes para cada grupo de usuários atendidos pela instituição. Por fim, apresenta todos os detalhes do projeto, desde a sua concepção até o seu lançamento na web.

Palavras-chave: Portal. Arquitetura de sistema. Biblioteca nacional

Concepção de interfaces para websites de bibliotecas universitárias: projeto, elaboração e gestão de informação em meio digital

SEMELER, Alexandre Ribas. Concepção de interfaces para websites de bibliotecas universitárias: projeto, elaboração e gestão de informação em meio digital. Rev. digit. bibliotecon. cienc. Inf, Campinas, v.11, n.1, p.72-82, jan./abr. 2013. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/539 >. Acesso em: 02 jun. 2013.

Resumo:
Aborda o desenvolvimento e a implantação de websites para bibliotecas universitárias. Tem como objetivo investigar as ferramentas, as tecnologias e as metodologias necessárias para o projeto e a concepção de interfaces de websites. Discute o fluxo de trabalho e o desenvolvimento de websites, concentrando esforços no projeto, na elaboração e na gestão da informação em meio digital. Aponta aspectos necessários para o trabalho com projetos de design de navegação, identidade visual e implementação de sistemas de gerenciamento de conteúdo.

Palavras-chave: Websites para Bibliotecas Universitárias; Metodologia de Desenvolvimento Web; Design de navegação; Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo; Mashup; Webometria

O exercício da arquitetura da informação na Web: reflexões relativas à Lei dos Direitos Autorais

SOUSA, Rosilene Paiva Marinho de et al.. O exercício da arquitetura da informação na Web: reflexões relativas à Lei dos Direitos Autorais. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.18, n.36, p.107-128, jan./abr.. 2013. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2013v18n36p107 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
Apresenta uma reflexão sobre a Arquitetura da Informação (AI) e a Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula os Direitos Autorais, considerando-se o livre acesso à informação, sem esquecer as questões éticas e legais. A metodologia aplicada é de natureza qualitativa, bibliográfica e de caráter exploratório. São abordados os componentes da Arquitetura da Informação, além de tecer uma discussão sobre os direitos autorais pertinentes aos referidos componentes da AI existentes nos websites. O livre acesso à informação é um fator primordial, mas devem ser impostas exigências que regulamentem projetos derivados, atentando-se para as leis que regulamentam os direitos autorais e produtos de software, levando em consideração o conteúdo neles expostos, para possíveis modificações.

Palavras-chave: Arquitetura da Informação. Acesso à informação. Direitos autorais.

Projeto de serviços para Gestão Documental com uso de abordagem tecnológica SOA (Arquitetura Orientada a Serviços)

RIBEIRO, Claudio Jose Silva. Projeto de serviços para Gestão Documental com uso de abordagem tecnológica SOA (Arquitetura Orientada a Serviços). Inf. & Soc.:Est., João Pessoa, v.22, n.3, p.152-162, set./dez.. 2012. Disponível em: < http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/10262 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
A Gestão Documental das Organizações é uma temática que vem sendo tratada com prioridade, pois o volume de documentos e informações não estruturadas presentes nas instituições cresce vertiginosamente. Este relato apresenta uma proposta para adoção de serviços ligados à Gestão Documental, usando para isto o conceito de Arquitetura Orientada a Serviços (SOA) em conjunto com o uso de Arquitetura da Informação (AI). São apresentadas as ações que estão sendo desenvolvidas pela Dataprev, para estruturar o arcabouço tecnológico que sustentará as atividades para execução da Gestão Documental no âmbito da Previdência Social brasileira.

Palavras-chave: Gestão de Documentos, serviços, arquitetura, SOA, arquitetura da informação, Previdência Social

Arquitetura da Informação no Ambiente Digital: Avaliando as relações com o Direito da Propriedade Intelectual

DIAS, Guilherme Ataíde; VIDOTTI,  Silvana Aparecida Borsetti Gregório. Arquitetura da Informação no Ambiente Digital: Avaliando as relações com o Direito da Propriedade Intelectual. Inf. & Soc.:Est., João Pessoa, v.22, n.3, p.115-132, set./dez.. 2012. Disponível em: < http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/14131 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
Investiga as relações da Arquitetura da Informação em ambientes digitais com o Direito da Propriedade Intelectual. O trabalho justifica-se pela necessidade de uma melhor compreensão da dinâmicas que emergem a partir da interação entre as Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação e o Direito da Propriedade Intelectual. Três áreas do conhecimento estão diretamente relacionadas com o estudo: Ciência da Informação, Direito e Ciência da Computação. A metodologia utilizada no processo investigativo está alinhada com a vertente qualitativa. Com relação aos procedimentos técnicos a mesma está classificada como bibliográfica ou de fontes secundárias. Indicamos como resultado da pesquisa a constatação de que a legislação brasileira corrente não oferece de forma adequada os mecanismos protetivos necessários para resguardar aos seus respectivos titulares os direitos da propriedade intelectual associados a um projeto de Arquitetura da Informação.

Palavras-chave: Direito da Propriedade Intelectual; Arquitetura da Informação; Tecnologia da Informação

A gestão dos espaços informacionais em ambientes de arquitetura da informação organizacional

PÉON ESPANTOSO, José Juan. A gestão dos espaços informacionais em ambientes de arquitetura da informação organizacional. Inf. & Soc.:Est., João Pessoa, v.22, n.3, p.33-39, set./dez.. 2012. Disponível em: < http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/9908 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
Apresenta considerações e características sobre a arquitetura da informação organizacional. Discute o gerenciamento dos espaços de informações digitais e sua importância para as organizações. Observa que a arquitetura da informação organizacional pode ser caracterizada como um conjunto de atividades integradas com a finalidade de prover o acesso eficiente à informação, estabelecendo um ambiente operacional com objetivos primários de: apresentar, recuperar e organizar a informação.

Palavras-chave: Arquitetura da Informação; Arquitetura da Informação Organizacional; Espaço de informação digital; Arquiteto da Informação.

Avaliação da usabilidade dos sítios das universidades federais do extremo Sul do Brasil

SALIMEN, Samuel dos Santos; RAMOS, Clériston Ribeiro. Avaliação da usabilidade dos sítios das universidades federais do extremo Sul do Brasil. Múltiplos olhares em Ciência da Informação, Minas Gerais, v. 1, n. 2, out., 2011. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/moci/article/view/1445/1039&gt;. Acesso em: 23 maio 2013.

Resumo:
Disponibilizar informações que possam ser acessado por qualquer usuário é dever de qualquer instituição. Os usuários necessitam que as informações estejam bem postas e para que isso ocorra é preciso que os arquitetos dos sítios se preocupem com a arquitetura da informação, arquitetura de design, navegabilidade, conteúdo e interatividade dos sítios. Muitas vezes isso não ocorre por isso o presente trabalho se destina avaliar a usabilidade dos sítios das universidades do extremo sul do Brasil que são UFPEL, FURG, UNIPAMPA, e para isso faremos uso da avaliação heurística.
Palavras-chave: Usabilidade. Arquitetura da informação. Heurísticas.

Acessibilidade em Ambientes Informacionais Digitais

CUSIN, Cesar Augusto; VIDOTTI, Silvana Aparecida Borsetti Gregorio. Acessibilidade em Ambientes Informacionais Digitais. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 14, n. 1, fev. 2013. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/fev13/Art_02.htm>. Acesso em: 14 fev. 2013.

Resumo
A natureza atual da World Wide Web (Web) que destaca a participação colaborativa dos usuários em diversos ambientes informacionais digitais conduz ao desenvolvimento de diretrizes que enfocam a Arquitetura da Informação Digital Inclusiva para diferentes públicos nas mais diversas ambiências informacionais. A pesquisa propõe diretrizes para um ambiente informacional digital inclusivo, visando apontar os elementos de acessibilidade que permitem a promoção da inclusão informacional digital, de forma a destacar os referenciais da Arquitetura da Informação Digital, de recomendações internacionais e das estruturas de representação das informações, em especial dos atributos de acessibilidade, com o olhar da Ciência da Informação e das novas Tecnologias de Informação e Comunicação. Tem-se como tese a necessidade de desenvolvimento de metodologias com diretrizes que contemplem os elementos de acessibilidade digital focados na tarefa do usuário. Como problema de pesquisa tem-se que a de que as atuais metodologias e recomendações utilizadas para o desenvolvimento de ambientes informacionais digitais não contemplam integralmente os elementos de acessibilidade com foco nas necessidades dos usuários. A proposição é a de apresentar, por meio de uma abordagem metodológica explorativa e descritiva, uma proposta teórico-metodológica para a promoção de elementos de acessibilidade digital para o desenvolvimento de ambientes informacionais digitais, para usuários com ou sem necessidades especiais.

Palavras-Chave: Acessibilidade; Ambiente informacional Digital; Inclusão ditgital; Guias de acessibilidade na web.

Diretrizes para o desenvolvimento e a avaliação de blogs de biblioteca

INAFUKO, Laura Akie Saito; VIDOTTI, Silvana Aparecida Borsetti Gregorio. Diretrizes para o desenvolvimento e a avaliação de blogs de biblioteca. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.17, n.35, p.145-166, set./dez. 2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17n35p145 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
Os blogs se popularizam pela facilidade de uso e publicação, influenciando no aumento de ambientes informacionais digitais. Considera-se necessário estudos que otimizem a organização das informações contidas em blogs, para contribuir no seu desenvolvimento. A partir de observação direta não-participativa, analisou-se em 6 blogs de bibliotecas universitárias elementos de AI (MORVILLE; ROSENFELD, 2006) e diretrizes de Usabilidade (NIELSEN, 2005), identificando-se os elementos fundamentais e opcionais para o desenvolvimento estrutural de um blog. Além disso, foram elaboradas diretrizes de planejamento, um modelo de avaliação, e foram propostos elementos de AI específicos para blogs, contribuindo para os estudos da AI Digital.

Palavras-chave: Arquitetura da Informação. Usabilidade. Blogs. Web colaborativa. Tecnologias de Informação e Comunicação

O acesso a informações e a contribuição da arquitetura da informação, usabilidade e acessibilidade

SOUSA, Marckson Roberto Ferreira de. O acesso a informações e a contribuição da arquitetura da informação, usabilidade e acessibilidade. Inf. & Soc.:Est., João Pessoa, v.22, n.esp, p.65-76, . 2012. Disponível em: < http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/13298 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
Apresenta questões referentes à contribuição da integração dos princípios da Arquitetura da Informação, considerando os sistemas de organização, navegação, rotulação e busca, e, a Usabilidade e Acessibilidade no acesso a informações. Reflete sobre o acesso, sobretudo após a regulamentação da Lei Geral de Acesso a Informações no âmbito do Poder Executivo Federal, pelo Decreto nº 7.724/2012. Considera que as Tecnologias da Informação e Comunicação devem ser utilizadas para facilitar o acesso a todos os usuários, independente de suas limitações físicas ou cognitivas, embora possa se perceber possíveis barreiras, mesmo considerando-se as recomendações do governo brasileiro através dos padrões web em Governo Eletrônico.

Palavras-chave: Acesso à Informação. Arquitetura da Informação. Ambientes Informacionais Digitais. Usabilidade. Acessibilidade.

Contribuições da arquitetura da informação para o website “A Cor da Cultura”

AQUINO, Mirian de Albuquerque; OLIVEIRA, Henry Pôncio Cruz de. Contribuições da arquitetura da informação para o website “A Cor da Cultura”. Inf. & Soc.:Est., João Pessoa, v.22, n.1, p.129-143, jan./abr. 2012. Disponível em: < http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/12158 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
O uso das “tecnologias intelectuais” está cada vez mais integrado ao cotidiano das pessoas em todos os segmentos sociais e ganha corpo o debate sobre a temática etnicorracial, bem como o papel dos afrodescendentes na sociedade da informação, do conhecimento e da aprendizagem. Essa configuração fundamentou o objetivo deste trabalho de analisar a disseminação de informação que favorece a construção da imagem do afrodescendente no website do projeto “A Cor da Cultura”. Este estudo ancora-se numa abordagem quali-quanti aplicada na análise do website do projeto A Cor da Cultura, utilizando os pressupostos da Arquitetura da Informação Digital como quadro teórico-metodológico de referência. Os resultados foram estruturados a partir da identificação e análise crítica, no referido website, do sistema de organização, sistema de rotulagem, sistema de busca e sistema de navegação. Este estudo não esgota as possibilidades de análise deste website. Mas ao contrário, sugere estudos complementares que analisem as medidas de usabilidade e a adoção de padrões de acessibilidade neste website para que ele atinja com maior eficiência o seu propósito de divulgar a história e cultura afrodescendente na perspectiva da redução das relações etnicorraciais baseadas no preconceito, discriminação e racismo.

Palavras-chave: Website. Arquitetura da Informação. Afrodescendência. Projeto A Cor da Cultura.

A Qualidade da Informação na Web: uma abordagem semiótica

ASSIS, Juliana de; MOURA, Maria Aparecida. A Qualidade da Informação na Web: uma abordagem semiótica. Informação & Informação, Londrina, v. 16, n. 3, p. 96-117, 2011. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/8626/10590>. Acesso em: 26 jul. 2012.

Resumo
Introdução: A dinamicidade da criação e do uso da informação bem como a flexibilidade e mutabilidade que moldam as trocas simbólicas nos ambientes digitais colaborativos constituem um desafio a mais para se pensar a qualidade da informação.
Objetivo: Discutir a qualidade da informação a partir de uma perspectiva pragmática.
Metodologia: Pesquisa bibliográfica, a partir de consultas às bases de dados Scientific Commons e Scopus, publicações internacionais em Ciência da Informação, pesquisas em andamento, capítulos de livros, teses e dissertações e periódicos científicos nacionais da área.
Resultados: A partir das reflexões desenvolvidas, aponta-se que as abordagens convencionais do conceito de qualidade da informação apresentam insuficiências ante o desafio de se compreender como ela se estabelece num ambiente interativo e colaborativo permeado por trocas simbólicas constantes mediadas pela arquitetura de redes sociais em que o modelo de usuário passivo dá lugar a um sujeito ativo e
dinamizador do signo.
Conclusões: Considera-se que as pesquisas sobre a qualidade da informação na web necessitam de abordagens que reconheçam esse ambiente como um espaço de articulação dos processos de significação e de evidenciação das dinâmicas de produção e compartilhamento de significados.

Palavras-Chave: Qualidade da informação. Ambientes colaborativos. Semiótica. Redes sociais.

 

Evaluación de sitios web de postgrados biomédicos en España

OLVERA-LOBO, María-Dolores; AGUILAR-SOTO, María; RUIZ-DE-OSMA, Elvira. Evaluación de sitios web de postgrados biomédicos en España. TransInformação, Campinas, n. 24, v. 1, p. 47-60, jan. /abr., 2012. Disponível em: <http://revistas.puc-campinas.edu.br/transinfo/viewissue.php?id=30>. Acesso em: 23 maio 2012.

Resumo
El objeto de este trabajo es la creación de una herramienta para la evaluación de la calidad de la información contenida en los sitios web de Postgrado de ámbito biosanitario en las universidades españolas. Se ha diseñado y desarrollado una hoja de evaluación (checklist) que ha sido validada y aplicada a los 131 sitios web de Postgrado con Mención de Calidad de tema biosanitario de las universidades españolas. Se han analizado las valoraciones obtenidas por los sitios web y se han aplicado técnicas de clustering y de análisis de componentes principales. Los datos recogidos por la checklist permiten establecer un ranking según la calidad de la información de los sitios web. Además, se observa la existencia de tres grandes grupos de sitios web según sus características y prestaciones. La aplicación de las herramientas diseñadas indica que los sitios web alcanzan valores aceptables, si bien presentan algunos defectos comunes. No obstante, se constata la existencia de varios niveles de calidad de los mismos.

Palavras-chave: Enseñanzas de postgrado. Evaluación de sitios web. Universidades españolas.

A apropriação social da Internet pelo bibliotecário catarinense: o retrato de uma década

CORRÊA, Elisa Cristina Delfini. A apropriação social da Internet pelo bibliotecário catarinense: o retrato de uma década. TransInformação, Campinas, n. 24, v. 1, p. 27-37, jan. /abr., 2012. Disponível em: <http://revistas.puc-campinas.edu.br/transinfo/viewissue.php?id=30>. Acesso em: 23 maio 2012.

Resumo
Este trabalho analisa páginas web de Unidades de Informação catarinenses a fim de conhecer a interação do bibliotecário com a Internet, por meio de sua participação na criação e na manutenção das páginas web de diferentes instituições em Santa Catarina. Pretende reavaliar o cenário catarinense uma década após pesquisa semelhante realizada pela autora em 1999. Foram elencadas dezesseis instituições, distribuídas nas seguintes categorias: industrial, empresarial, agropecuária, ciência e tecnologia, meio ambiente e universidades. Através da descrição do conteúdo da página, buscou-se identificar a menção do bibliotecário como responsável pela criação e/ou manutenção da página (de forma direta na própria página web ou indireta através da análise dos produtos e serviços oferecidos). Constatou-se que apenas duas instituições mencionam participação direta do bibliotecário na equipe responsável pelas páginas. Esses resultados reforçam os obtidos há dez anos: outros profissionais tem-se ocupado em criar as páginas web das Unidades de Informação na Internet, sendo ainda muito tímidos os sinais de apropriação social da rede
como campo de trabalho A participação do bibliotecário, quando existente, não representa um avanço na apropriação da Internet nem como ferramenta nem como campo de trabalho em Santa Catarina, o que não contribui para uma maior visibilidade de sua atuação no ciberespaço.

Palavras-chave: Bibliotecário. Internet. Profissional da informação. Unidades de informação.

Uma proposta de posicionamento da arquitetura da informação no gerenciamento de serviços de TI

LYRA, Maurício Rocha; DUQUE, Claudio Gottschalg. Uma proposta de posicionamento da arquitetura da informação no gerenciamento de serviços de TI. BJIS, Marília, v.5, n.1, p.50-55, jan./jun. 2011. Disponível em: <http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/bjis/article/view/505>. Acesso em 26 abr. 2012

Resumo
A Information Technology Infrastructure Library (ITIL) (Biblioteca de Infraestrutura de Tecnologia da Informação) fornece um framework de boas práticas para o gerenciamento de serviços de tecnologia da informação (TI). No estudo desse arcabouço percebe-se que o mesmo não apresenta em seu corpo espaço para a arquitetura da informação. Sendo um dos objetivos a arquitetura da informação a organização das informações para tomada de decisão, como pode esta ficar fora desse contexto? A proposta de posicionamento que este trabalho apresenta evidencia a percepção que os conceitos da arquitetura da informação estão presentes nas necessidades do gerenciamento de serviços de TI. Essa proposta contribui para a união dos corpos de conhecimentos facilitando assim a criação da estratégia e desenho dos serviços.

Palavras-Chave: Arquitetura da Informação; Gerenciamento de Serviços; Infraestrutura de Serviços de TI.

Visualização da Informação na construção de interfaces amigáveis para Sistemas de Recuperação de Informação

VIEIRA, Jessica Monique de Lira; CORREA, Renato Fernandes. Visualização da Informação na construção de interfaces amigáveis para Sistemas de Recuperação de Informação. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, v. 16, n. 32, p. 73-93, 2011. DOI: 10.5007/15182924.2011v16n32p73. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2011v16n32p73>.

Resumo
As informações representadas por meio de recursos visuais auxiliam os Sistemas de Recuperação de Informação (SRIs) a exercerem seu objetivo principal, o de recuperar informações relevantes que atendam a necessidade informacional de seus usuários. Sob esse contexto, objetiva-se analisar as alternativas propostas pela área de Visualização da Informação que visam facilitar a apropriação de informação pelo usuário, a partir do uso de interfaces visuais. A metodologia consiste em revisão de literatura com foco na potencial contribuição da representação visual de informações na construção de interfaces amigáveis para SRIs, auxiliando o usuário na busca, localização e recuperação de informações de seu interesse. Para demonstrar a importância do uso de estruturas de Visualização da Informação na comunicação com o usuário, apresenta-se alguns SRIs que fazem uso de recursos gráficos e interfaces amigáveis. As informações disponibilizadas por meio de representação visual proporcionam ao usuário uma melhor compreensão acerca das mesmas, como também a descoberta de novos conhecimentos.

Palavras-Chave: Sistemas de Recuperação de Informação. Visualização da informação. Interface visual.

Acessibilidade dos deficientes visuais e cegos às informações de bibliotecas universitárias na web

FERREIRA, Gabriela Ayres; CIANCONI, Regina de Barros. Acessibilidade dos deficientes visuais e cegos às informações de bibliotecas universitárias na web. Inf. & Soc.: Est., João Pessoa, v. 21, n. 2, p. 151-163, maio/ago. 2011. Disponível em: <http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/10248>.

Resumo
Estudo da acessibilidade em sites de bibliotecas universitárias brasileiras pelos deficientes visuais e cegos. Foi realizado levantamento bibliográfico sobre acessibilidade na web, abrangendo legislação e normas no âmbito nacional e internacional, métodos e abordagens de teste de acessibilidade e usabilidade e tecnologias assistivas que auxiliam pessoas com necessidades especiais. Destaca a importância de se construir sites acessíveis para todas as pessoas independente de suas condições físicas, incluindo os portadores de necessidades especiais, por ser direito básico de todos os cidadãos. Para a pesquisa empírica foi realizado inicialmente um teste de acessibilidade das páginas web das bibliotecas universitárias por meio de um avaliador automático, com o intuito de analisar os erros encontrados confrontando-os com as diretrizes de acessibilidade na web do Consórcio World Wide Web (W3C). Em seguida, para conhecer as necessidades e as barreiras ao acesso aos sites das bibliotecas universitárias pelos usuários deficientes visuais e cegos, foi aplicado teste de acessibilidade e usabilidade, por meio de execução de tarefas pré-definidas, no ambiente dos usuários do Instituto Benjamin Constant. Os resultados permitiram identificar as dificuldades enfrentadas pelos usuários cegos ao acessarem a web e, nesse estudo em particular, os sites das bibliotecas universitárias brasileiras.

Palavras-chave: Acessibilidade – web. Avaliação de sites. Deficientes visuais e cegos. Bibliotecas Universitárias.

Arquitetura de Informação sem Wireframe

GONZATTO, Rodrigo Freese; COSTA, Karla da Cruz. Arquitetura de Informação sem Wireframe. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 1, número especial, p. 160-181, out. 2011. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/10793/6089>. Acesso em: 11 dez. 2011.

Resumo

Neste artigo é proposto o debate sobre o uso do wireframe, muitas vezes considerado o centro da Arquitetura de Informação. A escolha pela utilização deste documento deve acontecer de forma planejada e não por consequência da naturalização do wireframe como fundamento da Arquitetura de Informação. Para tal, buscamos compreender a atividade do arquiteto da informação, as características e usos do wireframe, suas vantagens e desvantagens. Por fim, são levantadas alternativas ao wireframe tradicional, explorando questões de documentação, colaboração e comunicação. Questiona-se a centralidade no wireframe para que a disciplina não seja subestimada ao ser confundida com um entregável.

Palavras-chave: Arquitetura de Informação. Wireframe. Documentação.

Artigos separados por assunto

Aplicações de informação Arquitetura de informação Automação de bibliotecas Bases de dados Bibliometria / Informetria/ Cientometria / Webmetria Biblioteca escolar Bibliotecas Virtuais e Digitais Biblioteconomia Biblioterapia Catalogação Classificação Competência informacional Comportamento informacional Comunicação científica Comunicação mediada por computador Desenvolvimento de coleções Disseminação da informação Divulgação científica Economia da informação Educação à distância Epistemologia da Ciência da Informação Estudos de necessidades e usos de informação Estudos de usuários Estudos Interdisciplinares Fontes de informação Formação Profissional Fundamentos da Ciência da Informação Gestão da Informação Gestão de Qualidade de Informação Gestão do Conhecimento História da Ciência da Informação Inclusão digital Indexação Informação científica Informação em arquivos Informação em Arte Informação em bibliotecas Informação em museus Informação industrial Informação tecnológica Inteligência Competitiva Internet Internet/Web Leitura Marketing de informação Mediação da informação Metadados Metodologias da Ciência da Informação Mineração de dados Obras Raras Ontologia Organização do Conhecimento Organização e Processamento da Informação Políticas de informação Preservação e Segurança digital Processamento automático de linguagem Redes e Sistemas de informação Repositórios institucionais Representação da Informação Sistemas de recuperação da informação Tecnologias da Informação Teoria da Informação Tesauros Transferência de Informação Visualização da informação Vocabulários controlados Ética da informação Ética na informação

Arquivos