//
arquivos

Competência informacional

Esta tag está associada a 73 posts

Mediação e competência em informação: proposições para a construção de um perfil de bibliotecário protagonista

FARIAS, Maria Giovanna Guedes. Mediação e competência em informação: proposições para a construção de um perfil de bibliotecário protagonista. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 6, n. 2, p. 106-125, set. 2015/fev. 2016. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v6i2p106-125>. Acesso em: 08 out. 2015.

Resumo:
Apresenta proposições, a partir de um projeto de pesquisa em andamento, para o desenvolvimento de um perfil de bibliotecário protagonista, tendo como subsídios os constructos teórico-conceituais da mediação e da competência em informação. Emprega como recurso metodológico a revisão de literatura de autores clássicos e contemporâneos das temáticas em foco, bem como, a experiência docente na disciplina serviços de informação. Conclui-se que ao compreender a necessidade de integrar múltiplos saberes, utilizando os conceitos da mediação da informação, desenvolvendo um conjunto de conhecimentos e habilidades (competências), o bibliotecário pode se sentir cada vez mais preparado para atender as necessidades dos usuários, e dessa forma, sentir-se protagonista de suas atividades laborais, preparando os usuários para se tornarem, progressivamente, autônomos no acesso e uso das informações que necessitam, promovendo assim, ações que beneficiam a todos, bibliotecários e usuários dos serviços de informação.

Palavras-chave: Protagonismo social; Bibliotecário; Mediação da informação; Competência em informação.

A noção de competência em informação e a de sociologia da educação e do trabalho: embate epistemológico

GOMES, Marcos Aurelio; DUMONT, Lígia Maria Moreira. A noção de competência em informação e a de sociologia da educação e do trabalho: embate epistemológico. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 6, n. 2, p. 84-105, set. 2015/fev. 2016. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v6i2p84-105>. Acesso em: 08 out. 2015.

Resumo:
Apresenta a dimensão social e científica que a noção de competência assume na contemporaneidade ao traçar nexos com qualificação e as implicações estabelecidas por meio da relação entre educação e trabalho e pela reestruturação dos meios de produção. A competência em informação é exposta como resultado dessas mudanças sociais, principalmente, educacionais, dessa forma, impactando espaços tradicionais de acumulação e disseminação de recursos informacionais, como as bibliotecas.

Palavras-chave: Competência; Competência em informação; Educação; Trabalho.

O Papel do Bibliotecário de Referência na Construção do Letramento Informacional Acadêmico: uma Prática Intersetorial e Interdisciplinar

SANTOS, Fabiana Pereira; MACHADO, Lucilia Regina de Souza. O Papel do Bibliotecário de Referência na Construção do Letramento Informacional Acadêmico: uma Prática Intersetorial e Interdisciplinar. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 5, n. 2, p. 142-163, set. 2014/fev. 2015. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v5i2p142-163>. Acesso em: 08 out. 2015.

Resumo:
Este relato de experiência aborda prática interdisciplinar e intersetorial exercida por bibliotecários, professores e graduandos na busca da construção do letramento informacional acadêmico na vivência universitária, mais especificamente da busca do domínio de capacidades para desvendar o universo informacional acadêmico. Ela focaliza, especialmente, a atividade e o saber-fazer de bibliotecários de referência tendo em vista tornar essa prática parte integrante do conjunto de outras que buscam ajudar e incentivar os graduandos a serem sujeitos criativos, autônomos e críticos. Esse é um desafio fundamental posto pela sociedade contemporânea ao qual a universidade deve responder. Ele coloca aos bibliotecários de referência uma tarefa nova, o exercício da função de educar, embora não tenham recebido formação específica para isso. Para tratar dessas questões, este relato discute a importância do conceito de letramento informacional para as práticas sociais no contexto de globalização e para a produção e o desenvolvimento de trabalhos validáveis no universo acadêmico. Considera a disseminação crescente do uso e desenvolvimento das TICs no universo acadêmico e suas implicações com novas demandas para alunos, professores e profissionais inseridos nesse contexto. São questões ainda pouco exploradas pela literatura e que precisam ser respondidas. Essa lacuna evidencia a importância deste relato como matéria que requer mais estudos.

Palavras-chave: Intersetorialidade; Interdisciplinaridade; Letramento informacional acadêmico; bibliotecário; Alunos de graduação

A relação entre Competência Informacional e Aprendizagem Organizacional: um olhar a partir do framework dos 4 I(s)

BEM, Roberta Moraes; COELHO, Chistianne Coelho de Souza Reinisch. A relação entre Competência Informacional e Aprendizagem Organizacional: um olhar a partir do framework dos 4 I(s). InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 5, n. 2, p. 112-127, set. 2014/fev. 2015. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v5i2p112-127>. Acesso em: 08 out. 2015.

Resumo:
Introdução: a Competência Informacional, como habilidade de lidar com a informação, no sentido de localizar, adquirir, selecionar e tomar decisões assertivas se apresenta como um elemento importante no contexto da Gestão do Conhecimento e das organizações que aprendem continuamente. A Gestão do Conhecimento está associada ao conhecimento como fator de produção estratégico, onde o sucesso e a competitividade de uma organização estão associados a sua habilidade de adquirir, representar, gerenciar, utilizar e disseminar conhecimento. Todavia, a relação da Competência Informacional com a Gestão do Conhecimento não é muito explorada, especialmente sob o foco da Aprendizagem Organizacional, que este trabalho propõe. Objetivo: verificar a conexão existente entre as referidas disciplinas (Aprendizagem Organizacional e Competência Informacional), sob a ótica da abordagem do framework dos 4 I(s) – que compreende as fases de intuição, interpretação, integração e institucionalização – consideradas no processo de aprendizagem. Metodologia: estudo exploratório que partiu de revisão bibliográfica, seguindo com a análise dos documentos. Resultados: Aspectos da abordagem da Competência Informacional, como o “aprendizado ao longo da vida” (lifelong leanrning) e os “processos cognitivos” são mais representativos quando se relaciona Competência Informacional com Aprendizagem organizacional. Todavia, apesar dessas matérias parecerem intimamente ligadas, sua exploração nesse sentido não é evidente, identificando-se um gap na literatura, abrindo campo para pesquisas futuras.

Palavras-chave: Competência Informacional; Gestão do Conhecimento; Aprendizagem Organizacional

O uso de obras de referência no letramento de estudantes da educação básica

GASQUE, Kelley Cristine Gonçalves Dias; AZEVEDO, Isabel Cristina Michelan de. O uso de obras de referência no letramento de estudantes da educação básica. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 16, n. 1, fev. 2015. Disponível em: <http://dgz.org.br/fev15/Art_04.htm>. Acesso em: 18 jun. 2015.

Resumo
O presente artigo retoma o conceito de obra de referência para indicar, entre outras, quatro obras que possibilitam realizar um trabalho sistemático e formativo desde a educação básica. A análise das características de cada uma, considerando as modalidades impressas e on-line, permite identificar condições favoráveis para a organização de um trabalho voltado para o desenvolvimento do letramento e do letramento informacional que requer condições para o exercício de capacidades de linguagem e de ação por parte dos alunos. Para tanto, é importante compreender que as aprendizagens devem considerar os conhecimentos e as experiências que os alunos trazem para a aula (herança cultural), que estimulem a participação ativa de cada um e que possibilitem a aplicação de conteúdos procedimentais em diferentes perspectivas educacionais.

Palavras-chave: Obras de referência. Enciclopédia. Dicionário. Letramento. Letramento informacional.

Produção nacional sobre Letramento e Competência Informacional

ALMEIDA, Regina Oliveira de. Produção nacional sobre Letramento e Competência Informacional. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v.19, n.1, p. 124-134, jan./jun., 2014. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/954/pdf_93 >. Acesso em: 12 maio 2014.

Resumo
As fontes de informação eletrônicas disponíveis proliferaram nas universidades e demais instituições de pesquisa, fazendo com que os usuários alarguem as suas possibilidades de uso, mas também possam se tornar confusos dentro de um cenário de aprendizado que exige competências e habilidades específicas para a busca e acesso em fontes consideradas adequadas e confiáveis no ambiente acadêmico. A crescente demanda por pesquisas na web requer que o bibliotecário tenha o perfil de gestor da informação e do conhecimento, capaz de utilizar eficaz e criativamente o conhecimento disponível nos sistemas informatizados. Dessa forma, é imprescindível à comunidade universitária aprender a usar o melhor possível as tecnologias de informação e comunicação (TIC) e as fontes de informação na realização de suas atividades, adquirindo competência informacional. Há diferentes maneiras de se avaliar a produção científica, sendo a publicação de artigos, por parte dos pesquisadores, um resultado de grande visibilidade. Este estudo buscou verificar, considerando a produção científica nacional de publicações em periódicos, qual o estágio de visibilidade do tema, letramento e competência informacional, no Brasil.

Palavras-chave: Letramento informacional; Competência informacional; Periódico científico; Biblioteca 2.0; Web 2.0.

Competências requeridas aos bibliotecários na prestação de serviços de informação em Bibliotecas Universitárias

ROSSI, Tatiana; COSTA, Marília Damiani; PINTO, Adilson Luiz. Competências requeridas aos bibliotecários na prestação de serviços de informação em Bibliotecas Universitárias. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v.19, n.1, p. 111-123, jan./jun., 2014. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/941/pdf_92 >. Acesso em: 12 maio 2014.

Resumo
Tem-se como objetivo identificar as competências requeridas aos bibliotecários na prestação de serviços de informação em bibliotecas universitárias. Inicialmente, foram identificados os serviços de informação prestados pelas bibliotecas universitárias participantes, a saber: capacitação/treinamento de usuários, comutação bibliográfica, levantamento bibliográfico, normalização bibliográfica e processo de referência/assistência informacional. Foi elaborada uma lista contendo competências indicadas aos bibliotecários a qual foi submetida para averiguação dos bibliotecários atuantes nos serviços de informação. Obteve-se como resultado as competências avaliadas como “muito importante”, para cada um dos serviços de informação identificados. A partir desta identificação é possível contribuir para a gestão de competências, com vistas a melhorar o desenvolvimento das atividades prestadas.

Palavras-chave: Gestão de Competências; Gestão de Pessoas; Serviços de Informação – Biblioteca Universitária.

Desarrollo de competencias en información: otra modalidad para fortalecer las competencias lectoras

GLADYS CERETTA, María; ÁNGEL MARZAL, Miguel. Desarrollo de competencias en información: otra modalidad para fortalecer las competencias lectoras. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 3, p. 364-378, out./dez. 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/2012/1435>. Acesso em: 7 out. 2013.

Resumen
Se propone reflexionar sobre la función de la adquisición de competencias en información como forma de fortalecer las competencias lectoras. La propuesta surge a partir de la realización de distintos estudios científicos (tesis doctoral, proyectos de investigación). Se parte de la hipótesis de que la adquisición de competencias en información contribuye al mejoramiento de las competencias lectoras, a través del buen manejo de los recursos de información, aplicando criterios de calidad para la selección, evaluación y apropiación de los mismos, en sus más diversos soportes. La propuesta se visualiza desde la creación de programas de alfabetización en información como marco conceptual para hacer frente a las múltiples alfabetizaciones que debe tener el individuo del nuevo milenio, desde la perspectiva de la Ciencia de la Información hacia la generación de un ámbito de reflexión integrador y multidisciplinar, con especial énfasis en el plano educativo. Para visualizar el impacto de la propuesta desde la práctica, se hace referencia a proyectos de investigación en curso. Se apunta a contribuir a la elaboración teórica de un tema innovador, de actualidad y relevancia en el contexto de la sociedad de la información y el conocimiento.

Palabras clave: Competencias en información. Competencias lectoras. Alfabetización en información. Recursos de información.

Mediação da informação para agentes sociodigitais: o salto

NEVES, Bárbara Coelho. Mediação da informação para agentes sociodigitais: o salto. Ciência da Informação, Brasília, v. 40, n. 3, p. 413-424, set./dez. 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1954/1438>. Acesso em: 11 out. 2013.

Resumo
Os conceitos de mediação da informação e competência informacional são retomados neste artigo de revisão, como elementos potencializadores do salto qualitativo de sujeitos quando submetidos a atividades no computador e na internet. Destaca-se a importância da discussão da mediação da informação e da competência informacional no aspecto da inclusão sociodigital. Busca-se atingir dois objetivos específicos: a) considerar, de acordo com aspectos da competência informacional, as potencialidades de um mediador humano em ponto de inclusão digital; b) descrever as competências individuais esperadas por esse mediador. Considera-se que o mediador de inclusão digital, assim como nas bibliotecas, é o agente que potencializa os saltos dos usuários no trato com a informação acessada nesses ambientes digitais.

Palavras-chave: Mediação da informação. Competência informacional. Inclusão sociodigital. Mediação humana. Letramento Informacional.

Tecnologias de Informação e Comunicação no cotidiano dos adolescentes: enfoque no comportamento e na competências informacionais da ‘geração Google’

LANZI, Lucirene Andréa Catini; VECHIATO, Fernando Luiz; FERREIRA, Ana Maria Jensen Ferreira da Costa; VIDOTTI, Silvana Aparecida Borsetti; SILVA, Helen de Castro. Tecnologias de Informação e Comunicação no cotidiano dos adolescentes: enfoque no comportamento e na competências informacionais da ‘geração Google’. Informação & Informação, Londrina, v. 17, n. 3, p. 49-75, set./dez., 2012. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/11308/pdf_1>. Acesso em: 13 jul., 2013.

Resumo
Introdução: Os indivíduos nascidos a partir da década de 1990 acompanham a evolução tecnológica naturalmente e aprendem a utilizar os recursos tecnológicos que têm acesso antes mesmo de aprenderem a ler ou a escrever. Nesse sentido, a literatura os considera nativos digitais ou mesmo ‘geração Google’ Contudo, tem-se questionado as suas competências para a identificação de necessidades informacionais e para a busca e o uso de informação diante dos mais diversos ambientes informacionais digitais disponíveis na Web.
Objetivos: Caracterizar o comportamento de busca de informação no cotidiano de um grupo de estudantes adolescentes de uma escola particular de Marília, São Paulo.
Metodologia: Pesquisa qualitativa com 30 estudantes adolescentes de uma escola particular de Marília, São Paulo. A coleta de dados foi realizada, em um primeiro momento, por meio da aplicação de um questionário, baseado na pesquisa de Hughes-Hussell e Agosto (2007), contendo perguntas referentes à idade, sexo, tarefas e hobbies cotidianos, além de questões relacionadas à utilização do computador e da internet, o que possibilitou a determinação de características sociais, econômicas e culturais dos entrevistados
Resultados: Enfocaram o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) para a busca, o acesso e o uso de informação. Foi proposta a criação da “Confraria da Informática’, um incentivo para que os alunos possam (re)aprender as ferramentas de comunicação digital e utilizar de forma adequada os recursos, os produtos e os serviços na Web para a busca e o uso efetivo da informação compatível com suas necessidades e que esteja atrelado ao uso consciente e ético dos ambientes tecnológicos.
Conclusões: As reflexões decorrentes deste estudo prosseguirão por meio da continuidade da Confraria da Informática, que se tornou um “termômetro” sobre a utilização dos ambientes informacionais digitais e a postura dos alunos diante das Tecnologias de Informação e Comunicação no âmbito do Colégio Cristo Rei.

Palavras-Chave: Tecnologias de Informação e Comunicação. Ambientes Informacionais  Digitais. Adolescentes. Comportamento Informacional.

Centro de Recursos de Aprendizagem: biblioteca escolar para o século XXI

GASQUE, Kelley Cristine Gonçalves Dias. Centro de Recursos de Aprendizagem: biblioteca escolar para o século XXI. Rev. digit. bibliotecon. cienc. Inf, Campinas, v.11, n.1, p.138-153, jan./abr. 2013. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/565 >. Acesso em: 02 jun. 2013.

Resumo:
Relato de experiência do planejamento, construção e funcionamento do Centro de Recursos de Aprendizagem, CRA, do Colégio Marista de Brasília. Mais do que local de acesso à informação, constitui-se espaço de aprendizagem e de conhecimento, integrado ao processo pedagógico da escola, com a tarefa de formar cidadãos críticos e autônomos. Conclui-se que apesar do êxito da biblioteca, para que seja efetivamente usada como Centro de Recursos de Aprendizagem, a escola deve-se adotar currículo mais flexível e métodos de resolução de problemas.

Palavras-chave: Biblioteca escolar. Letramento informacional. Leitura. Pesquisa. Aprendizagem.

La Influencia de la Formación de Usuarios en la Mejora de la Consulta de un Catálogo Bibliográfico

CEA JIMÉNEZ, Andrea de; GARCÍA LÓPEZ, Genaro Luis. La Influencia de la Formación de Usuarios en la Mejora de la Consulta de un Catálogo Bibliográfico. Ponto de Acesso, Salvador, v. 7, n. 1, p. 172-203, abr. 2013. Disponível em: <http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/8143>. Acesso em: 1 jul. 2013.

Resumo:
Evaluación del OPAC de la Biblioteca Pública de la Casa de las Conchas de Salamanca (España) mediante un análisis de su interfaz y dos encuestas de evaluación de usuarios, para conocer el nivel de utilización del mismo y su adaptación a las personas que lo utilizan. Los resultados demostrarán que los usuarios son reacios a seguir un proceso de formación informacional y que tienden a utilizar lo que ya conocen en sus búsquedas en recursos informativos ajenos al catálogo.

Palavras-chave: Evaluación de catálogos; alfabetización informacional; usabilidad; Biblioteca Pública de Salamanca.

A competência em informação e o bibliotecário mediador da leitura em Biblioteca Pública

CAVALCANTE, Lidia Eugenia; RASTELI, Alessandro. A competência em informação e o bibliotecário mediador da leitura em Biblioteca Pública. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.18, n.36, p.157-180, jan./abr.. 2013. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2013v18n36p157 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
A competência em informação (information literacy) está no núcleo do aprendizado ao longo da vida. Seu conceito veicula-se à necessidade de se exercer o domínio sobre o sempre crescente universo informacional, abrangendo-se em três dimensões: conhecimento, habilidades e atitudes. Como mediadores de leitura, os bibliotecários devem buscar o aprendizado contínuo e a melhoria de suas qualificações e competências, envolvendo-se e colaborando com a crescente demanda evidenciada nos diversos segmentos da sociedade, a exemplo da escola e da biblioteca pública. Na função de agente socializador da informação, o bibliotecário contribuirá no processo de aprendizagem dos indivíduos através das mais diversas formas de leituras e suportes, como também em suas práticas, ajudando o leitor a atingir nível elevado de complexidade no processo de leitura/escrita e na produção de sentidos. Refletir o papel do bibliotecário como agente educacional e a biblioteca pública enquanto equipamento multicultural, pluralista e aprendente, tornam-se a base dessa transformação, demonstrando que a biblioteca pública não é lugar de estoques estanques, mas sim, espaços de possibilidades de transformação, esse, portanto, é do que trata esse estudo.

Palavras-chave: Competência em Informação; Leitura; Mediação de Leitura; Biblioteca Pública.

Aspectos da avaliação da competência informacional em instituições de ensino superior

MATA, Marta Leandro da. Aspectos da avaliação da competência informacional em instituições de ensino superior. Em Questão, Porto Alegre, v. 18, n. 1, p. 141-154, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/22081/19795>.  Acesso em: 18 maio 2013.

Resumo

A sociedade da informação traz consigo novos dilemas para a educação, principalmente em relação à formação que vem oferecendo aos estudantes. As instituições de ensino superior enfrentam o desafio de preparar indivíduos com capacidade de raciocínio crítico, bem como de desenvolver processos ligados à competência informacional.  Para a implementação de programas desta natureza torna-se necessário estabelecer processos, como o planejamento, apoio administrativo e financeiro, recursos informacionais e humano e, principalmente, a avaliação. Desta forma, este artigo busca sistematizar teoricamente a avaliação, seus métodos, e indica alguns instrumentos, contribuindo para fortalecer as práticas de implementação de programas de competência informacional nas instituições de ensino superior. Considera-se que por meio da avaliação seja possível verificar: se o programa foi bem sucedido, se os objetivos estabelecidos foram alcançados, se houve a aquisição de competências informacionais pelos estudantes, o desempenho dos instrutores e demais membros envolvidos e as implicações para a instituição.

Palavras-chave: Competência informacional. Avaliação. Programas instrucionais. Ensino Superior. Métodos e instrumentos.

A educação à distância e o treinamento de usuários de bibliotecas universitárias: a percepção dos acadêmicos

PIZZANI, Luciana; SILVA, Rosemary Cristina da; ZORNOFF, Denise de Cássia Moreira; ARANTES, Lucas Frederico. A educação à distância e o treinamento de usuários de bibliotecas universitárias: a percepção dos acadêmicos. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 7, n. 2, p. 156-171, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/160>. Acesso em: 07 abr. 2013.

Resumo:
A avaliação do grau de satisfação dos acadêmicos ao realizarem treinamentos para o uso de fontes informacionais em bibliotecas universitárias é um importante fator a ser considerado no planejamento das atividades.  Esse artigo tem como objetivo relatar a opinião dos acadêmicos em relação ao primeiro curso à distância sobre normalização de trabalhos científicos e pesquisas em bases de dados desenvolvido pela Divisão Técnica de Biblioteca e Documentação da Unesp-Campus Botucatu-Rubião Junior e o Núcleo de Educação a Distância e Tecnologias da Informação em Saúde da Faculdade de Medicina de Botucatu. O curso ocorreu no período de agosto a novembro de 2009, distribuído em 10 aulas. Para a coleta de opiniões foi elaborado um questionário semi-estruturado composto por oito questões. Verificou-se que todos os alunos já possuíam experiência com a metodologia adotada; os funcionários da Faculdade de Medicina e os alunos de pós-graduação foram os que mais participaram do curso; 60% dos alunos acessavam a plataforma duas a três vezes por semana usando tanto os computadores pessoais como os existentes em seus locais de trabalho. Essa experiência demonstra que a educação a distância pode contribuir fortemente para o treinamento de usuários de bibliotecas universitárias.

Palavras-chave: Educação à distância; Biblioteca universitária; Treinamento de usuários; Metodologia de ensino; Ensino superior.

Biblioteca sem fronteiras: estratégia de marketing para formação integral de usuários universitários

BOTELHO, Lara Batista; OLIVEIRA, Leila Barros Cardoso; MORAES, Paulo José Medeiros; SOARES, Suelen Garcia. Biblioteca sem fronteiras: estratégia de marketing para formação integral de usuários universitários. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 18, n. 1, p. 716-735, jan./jun., 2013. Disponível em: < http://www.revista.acbsc.org.br/racb/article/view/856/pdf>. Acesso em: 20 mar. 2013.
 
Resumo
O presente trabalho trata sobre a criação do Projeto Bibliotecas sem Fronteiras, em uma biblioteca universitária, como estratégia de marketing para capacitar os alunos ingressantes a se tornarem autônomos na utilização dos recursos informacionais, assim como divulgar a biblioteca como um polo cultural e também incentivar a leitura, pesquisa e produção de novos conhecimentos com visitas à biblioteca. A metodologia utilizada foi composta por ações educativas por meio de dinâmicas de grupo e atividade de troca-troca de livros. Foram atendidos dois mil alunos que vivenciaram e conheceram os serviços da biblioteca, além da troca de experiências com os profissionais de informação.
 
Palavras-chave: Biblioteca universitária; marketing; capacitação de usuários

Comportamento e competência em informação: uma experiência de extensão universitária

DUARTE, Emeide Nóbrega Duarte; COSTA, Luciana Ferreira da; SANTOS, Edilene Toscano Galdino dos; SANTOS, Janiele Lopes dos; MORAES, Fabíola Mota de. Comportamento e competência em informação: uma experiência de extensão universitária. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 18, n. 1, p. 553-575, jan./jun., 2013. Disponível em: <http://www.revista.acbsc.org.br/racb/article/view/859/pdf>. Acesso em: 20 mar. 2013.

Resumo
Apresenta o relato de uma experiência extensionista idealizada por docentes vinculadas ao Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba (DCI/UFPB), realizada no período de junho a dezembro de 2011, com o objetivo de promover o desenvolvimento de competências (in)formacionais metodológicas aos estudantes do 3º ano do Ensino Médio da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Presidente Médici (EEPM) acerca das práticas informacionais de busca, acesso, uso e produção de informação, bem como a normalização brasileira quanto à documentação científica. Refere-se a uma pesquisa de característica descritiva, apoiada nas abordagens metodológicas qualitativa e quantitativa. Utiliza o questionário como instrumento de coleta de dados. A análise dos dados se deu pela formação de categorias. Os resultados obtidos permitem concluir que os estudantes ficaram satisfeitos com a realização da Oficina de Competências (In)formacionais Metodológicas, indicando que a ação extensionista efetivou a sua parcela de contribuição para a construção do conhecimento e para a emancipação dos estudantes enquanto cidadãos pela competência em informação.

Palavras-chave: Biblioteconomia. Ciência da informação. Competência informacional. Information literacy. Biblioteca digital. Gestão da Informação. Tecnologia da informação

Biblioteca digital sobre educação à distância (EAD): favorecendo o acesso ao acervo do Núcleo de Estudos Pesquisas em Competência Informacional (GPCIn)

VITORINO, Elizete Vieira; ISAMI, Brenda Dayana Gonzalez. Biblioteca digital sobre educação à distância (EAD): favorecendo o acesso ao acervo do Núcleo de Estudos Pesquisas em Competência Informacional (GPCIn). Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 18, n. 1, p. 531-552, jan./jun., 2013. Disponível em: <http://www.revista.acbsc.org.br/racb/article/view/861/pdf >. Acesso em: 20 mar. 2013.

Resumo
Apresenta a sistemática de idealização de uma Biblioteca Digital com o objetivo de favorecer o acesso e disponibilizar os documentos sobre Educação a Distância (EaD) do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Competência Informacional (GPCIn). A escolha deste tema se deve à estruturação física do Núcleo e à necessidade de organização e disponibilização de materiais para pesquisa sobre EaD no GPCIn. Além disso, mostra passo a passo como foi realizada a análise e seleção dos documentos, a escolha do sistema utilizado para criação da Biblioteca Digital e de que forma ela pode beneficiar este Núcleo.

Palavras-chave: Competência Informacional. Biblioteca Digital. Educação a Distância (EaD)

Tecnologias para competências em informação na web

FREIRE, Isa Maria; ARAÚJO, Wagner Junqueira de; SILVA, Alba Lígia de Almeida. Tecnologias para competências em informação na web. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.17, n.35, p.75-96, set./dez. 2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17n35p75 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
Apresenta e discute os resultados do Projeto Competências em informação − Tutoriais em Tecnologias Intelectuais para disseminação da informação na web, em desenvolvimento no Laboratório de Tecnologias Intelectuais – LTi do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba. Discorre sobre a proposta de uma ação de extensão, em parceria com o ensino universitário nas áreas de Biblioteconomia e Arquivologia, para o desenvolvimento de competências para busca, organização, produção e disseminação da informação na Web. Relata o desenvolvimento de tutoriais para transferência de tecnologias intelectuais à comunidade interessada, na web, bem como experiência com oficinas presenciais realizadas por ocasião do I Salão Internacional do Livro da Paraíba, em 2010. Discute os resultados parciais da ação para competências em informação, a partir de reflexão sobre a experiência nesse primeiro ano do Projeto.

Palavras-chave: Tecnologias intelectuais. Competências em informação. Ação de ensino e extensão. Laboratório de Tecnologias Intelectuais – LTi. Universidade Federal da Paraíba.

Busca e recuperação da informação científica na web: comportamento informacional de profissionais da informação

GIORDANO, Rafaela Boeira; BIOLCHINI, Jorge Calmon de Almeida. Busca e recuperação da informação científica na web: comportamento informacional de profissionais da informação. InCID: R. Ci. Inf. e Doc., Ribeirão Preto, v.3, n.1, p.125-145, jan./jun. 2012. Disponível em: < http://revistas.ffclrp.usp.br/incid/article/view/95 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
Avanços tecnológicos, crescimento exponencial de conteúdos na web, aumento da busca on-line por informação especializada alteraram o comportamento de cientistas no acesso à informação. Nesse contexto, revela-se de importância capital a competência em informação. Por meio deste estudo, objetiva-se analisar o comportamento informacional do cientista da informação no processo de busca e recuperação na web, evidenciando ações adotadas, estratégias, formulações, pontos críticos, decisões tomadas, resultados obtidos e grau de satisfação. Para isso, realizou-se pesquisa exploratória sobre o comportamento de pós-graduandos na busca de informação científica na web. Utilizou-se questionário e entrevista elaborados a partir da técnica do incidente crítico. A aprendizagem informal constitui o modo principal para adquirir habilidades em busca e recuperação da informação. A utilização de mecanismo genérico de busca, sem o emprego de recursos avançados, o baixo uso de operadores, o número reduzido de termos constituem estratégias de busca predominantes. Resultados apontam a necessidade de fomentar o aprimoramento da competência em informação a fim de contribuir na qualidade do processo de busca e recuperação entre cientistas da informação.

Palavras-chave: Recuperação da informação. Recuperação da informação na web. Competência em informação. Informação científica. Comportamento informacional.

Políticas de informação em tempos de governo eletrônico: um estudo preliminar sobre a governança informacional no estado de Minas Gerais

GUERRA, Fernando; MASSENSINI, Rogério Luís. Políticas de informação em tempos de governo eletrônico: um estudo preliminar sobre a governança informacional no estado de Minas Gerais. InCID: R. Ci. Inf. e Doc., Ribeirão Preto, v.3, n.1, p.105-124, jan./jun. 2012. Disponível em: < http://revistas.ffclrp.usp.br/incid/article/view/91 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
Este trabalho é um estudo preliminar com foco em políticas públicas específicas, que possui como objeto a informação eletrônica disponibilizada ao cidadão, por meio de políticas de informação governamental, no Estado de Minas Gerais. Segundo Ferguson (2002, p.129), há uma estratégia, utilizada pelo governo britânico, norteada por quatro princípios: “a criação dos serviços com base nas opções dos cidadãos; tornar o governo e seus serviços mais acessíveis; inclusão social; melhoria na utilização da informação”. Deste modo, esses princípios nos servem aqui como norteadores deste estudo, que objetiva preliminarmente listar os serviços eletrônicos mais acessados do governo de Minas Gerais, como resposta ao primeiro princípio. Para tanto, o estudo pretende utilizar-se dos dados apresentados pela Superintendência Central de Governança Eletrônica. O Portal MG disponibiliza vários serviços de interesse a sociedade, mas que são desconhecidos pelos cidadãos. Estes serviços necessitam de um trabalho de divulgação entre os cidadãos para que eles possam utilizar-se dos e-gov disponíveis nos sites governamentais para minimizar ou solucionar as demandas da sociedade e tentar reverter a fama de ineficiência da organização pública. Em sua dissertação e trabalho apresentado no Enancib XI, Massensini (2010) aponta a necessidade de se investir em telecentros, como pontos de acesso público; em letramento informacional, como ensino da linguagem digital que capacita o cidadão para o uso das TICs (Tecnologia da Informação e Comunicação) e participação do governo eletrônico; e promoção de oportunidades sociais que colaborem para a construção da cidadania plena.

Palavras-chave: Políticas de Informação; Governança Informacional; Governo Eletrônico; Letramento Informacional.

Competência em Informação na Área da Saúde

CAVALCANTE, Lídia Eugenia; COSTA, Rosane Maria; NASCIMENTO, Raimundo Cézar Campos do; SANTOS, Raquel Jenyffer Souza. Competência em Informação na Área da Saúde. InCID: R. Ci. Inf. e Doc., Ribeirão Preto, v.3, n.1, p.87-104, jan./jun. 2012. Disponível em: < http://revistas.ffclrp.usp.br/incid/article/view/96 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
Apresenta os resultados da pesquisa sobre competência informacional dos estudantes da área da saúde, na Universidade Federal do Ceará, objetivando analisar o comportamento informacional desse público e como compreendem o acesso à informação mediada por computador no âmbito da saúde para a realização de pesquisa científica e produção de trabalhos acadêmicos. O estudo foi realizado mediante a aplicação de questionário para o referido grupo focal. Os resultados evidenciam que os participantes possuem bons conhecimentos no uso das ferramentas tecnológicas e internet, porém demonstram dificuldades em relação ao uso dos repositórios e das fontes especializadas de informação em saúde. Pode-se concluir que se faz necessária a implantação de políticas e programas de competência em informação na Biblioteca de Ciências da Saúde (BCS/UFC), de modo a ampliar o nível de compreensão e uso competente da informação para a produção do conhecimento em saúde.

Palavras-chave: Competência informacional. Acesso à informação. Pesquisa documentária em saúde.

Trajetórias cognitivas subjacentes ao processo de busca e uso da informação: fundamentos e transversalidades

VARELA, Aida; BARBOSA, Marilene Lobo Abreu. Trajetórias cognitivas subjacentes ao processo de busca e uso da informação: fundamentos e transversalidades. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v.17, n.esp. 1, p.142-168,  2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp1p142 >. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
Analisam-se as possíveis trajetórias cognitivas decorrentes do processo de busca, recuperação e uso da informação, no âmbito da educação e na inter-relação desta com a ciência da informação, na perspectiva da construção do conhecimento, demonstrando a aplicabilidade dos estudos cognitivos neste processo, abrangendo a relação dos sujeitos intervenientes, no sentido de ampliar a compreensão dos fenômenos informacionais, que ocorrem na dinâmica da transferência da informação, considerando que esta é um ato pedagógico. Apresentam-se por contiguidade de conhecimentos e necessidades, os principais representantes das correntes cognitivas educacionais, como substrato aos processos de recuperação, compreensão, reflexão e criticidade essenciais à construção do conhecimento científico, com destaque para o domínio dos vários níveis de leitura e o desenvolvimento de competências para buscar e usar a informação.

Palavras-chave: Ciência da informação. Ciências cognitivas. Processos de recuperação e uso da informação. Competência Informacional.

Ações para competências em informação no ciberespaço: reflexões sobre a contribuição da metacognição

FREIRE, Gustavo Henrique de Araujo;  FREIRE, Isa Maria. Ações para competências em informação no ciberespaço: reflexões sobre a contribuição da metacognição. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v.17, n.esp. 1, p.1-23,  2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp1p1 >. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
Apresenta um quadro de referência teórico-conceitual em cujo contexto se discute a contribuição da metacognição às ações para competências em informação no ciberespaço. Discorre sobre os conceitos inter-relacionados no texto, esclarecendo a perspectiva mediante a qual a produção e compartilhamento de informação e conhecimento em redes virtuais são vistas como possibilidades de criação de novos conhecimentos. Nesse sentido, torna-se relevante, na sociedade em rede, o desenvolvimento e disponibilização de competências em informação na internet, de modo a promover o uso e apropriação de tecnologias intelectuais digitais. Destaca o valor das estratégias metacognitivas na produção de artefatos destinados ao desenvolvimento de competências em informação para veiculação na internet, em especial no que diz respeito às redes virtuais de aprendizagem.

Palavras-chave: Sociedade em rede. Ciberespaço. Redes virtuais de aprendizagem.  Competências em informação. Metacognição.

Mapeamento de competências: ferramenta para a comunicação e a divulgação científica

TORRES, Adriana Aparecida Lemos; ZIVIANI, Fabrício; SILVA, Sandro Marcio da. Mapeamento de competências: ferramenta para a comunicação e a divulgação científica. TransInformação, Campinas, v. 24, n. 3, p. 191-205, set./dez., 2012. Disponível em: <http://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/transinfo/article/view/1202>. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
Este artigo tem como objetivo analisar a viabilidade do modelo de mapeamento de competências a partir da implementação de um catálogo de especialistas ou guia de fontes para divulgação, compartilhamento de conhecimentos e ampliação da visibilidade da universidade. A pesquisa quantitativa de natureza descritiva foi desenvolvida na Diretoria de Divulgação e Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais. Para coleta de dados, foram utilizados questionários distribuídos para 71 servidores e contratados, com retorno de 60 respondentes. Os resultados apontam que o mapeamento de competências poderá ser uma ferramenta de comunicação ao servir para consulta do setor de comunicação institucional, bem como de seus diversos públicos, como a comunidade acadêmica, a imprensa e a sociedade. Pode ainda ser considerado como instrumento de divulgação científica, por facilitar o acesso aos pesquisadores, aqueles que constroem o conhecimento e, ao mesmo tempo, estão entre os responsáveis pela popularização da ciência. A partir da identificação e do apontamento dos seus especialistas e de suas competências, o mapeamento de competências permite também o compartilhamento do conhecimento, a disponibilização das experiências, o intercâmbio de saberes e a construção de redes de colaboração entre especialistas.

Palavras-chave: Comunicação social. Divulgação científica. Gestão do conhecimento. Mapeamento de competência.

Artigos separados por assunto

Aplicações de informação Arquitetura de informação Automação de bibliotecas Bases de dados Bibliometria / Informetria/ Cientometria / Webmetria Biblioteca escolar Bibliotecas Virtuais e Digitais Biblioteconomia Biblioterapia Catalogação Classificação Competência informacional Comportamento informacional Comunicação científica Comunicação mediada por computador Desenvolvimento de coleções Disseminação da informação Divulgação científica Economia da informação Educação à distância Epistemologia da Ciência da Informação Estudos de necessidades e usos de informação Estudos de usuários Estudos Interdisciplinares Fontes de informação Formação Profissional Fundamentos da Ciência da Informação Gestão da Informação Gestão de Qualidade de Informação Gestão do Conhecimento História da Ciência da Informação Inclusão digital Indexação Informação científica Informação em arquivos Informação em Arte Informação em bibliotecas Informação em museus Informação industrial Informação tecnológica Inteligência Competitiva Internet Internet/Web Leitura Marketing de informação Mediação da informação Metadados Metodologias da Ciência da Informação Mineração de dados Obras Raras Ontologia Organização do Conhecimento Organização e Processamento da Informação Políticas de informação Preservação e Segurança digital Processamento automático de linguagem Redes e Sistemas de informação Repositórios institucionais Representação da Informação Sistemas de recuperação da informação Tecnologias da Informação Teoria da Informação Tesauros Transferência de Informação Visualização da informação Vocabulários controlados Ética da informação Ética na informação

Arquivos