//
arquivos

Comunicação mediada por computador

Esta tag está associada a 29 posts

Utilização do Facebook pelas bibliotecas públicas municipais do Estado de Santa Catarina

MENDES, Maristela; SILVA, Franciéle Carneiro Garcês da; ALVES, Benilde Inácio Lopes. Utilização do Facebook pelas bibliotecas públicas municipais do Estado de Santa Catarina. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 20, n. 1, p. 41-48, jan./abr., 2015. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/990/pdf_108 >. Acesso em: 29 jul. 2015.

Resumo
O objetivo deste estudo é verificar a utilização do Facebook pelas Bibliotecas Públicas Municipais do estado de Santa Catarina e identificar o tipo de informação disseminada por estas unidades informacionais. Santa Catarina possui 294 bibliotecas municipais, mas somente 31 unidades (11%) utilizam o Facebook. As publicações mais frequentes estão relacionadas às novas aquisições, eventos, notícias e sugestões de leitura. Segundo o estudo, o baixo percentual de utilização do Facebook sugere deficiências em relação à qualificação profissional continuada e, ao tempo e estilo de gestão do profissional bibliotecário.

Palavras-chave: Bibliotecas Públicas Municipais. Santa Catarina. Redes Sociais. Facebook.

Utilização do Facebook como meio de divulgação de fontes de informação pela biblioteca de referência NEAB/UDESC

CARDOSO, Paulino de Jesus Francisco; SILVA, Franciéle Carneiro Garcês da; LIMA, Graziela dos Santos; COSTA, Amabile. Utilização do Facebook como meio de divulgação de fontes de informação pela biblioteca de referência NEAB/UDESC. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 20, n. 1, p. 34-40, jan./abr., 2015. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/977/pdf_109 >. Acesso em: 29 jul. 2015.

Resumo
As redes sociais servem como instrumentos para dar visibilidade às bibliotecas e o Facebook é a mídia social com maior crescimento de usuários atualmente. A Biblioteca de Referência é um projeto do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros da Universidade do Estado de Santa Catarina e tem como objetivo a divulgação de informações sobre as populações de origem africana, afro-brasileira e indígena, inclusive via Facebook. O objetivo deste estudo é verificar se a implantação do perfil no Facebook trouxe maior visibilidade à Biblioteca de Referência e se houve um aumento no número de empréstimos após sua implantação. Os dados sobre as publicações foram baixados diretamente do Facebook no período entre agosto de 2013 (criação do perfil) e agosto de 2014. A Biblioteca de Referência possui atualmente 563 pessoas que curtiram o perfil do Facebook. Foram realizadas 373 publicações exibidas para um total de 62.131 pessoas. Houve um aumento médio mensal no número de empréstimos realizados pela Biblioteca após a implantação do perfil no Facebook.

Palavras-chave: Mídia social. Afrodescendentes. Santa Catarina.

Características de repositório educacional aberto para usuários de língua brasileira de sinais

SILVA, Romario Antunes da; RODRIGUES, Rosângela Schwarz. Características de repositório educacional aberto para usuários de língua brasileira de sinais. Transinformação, Campinas, v. 25, n. 1, p. 65-79, jan./abr., 2013. Disponível em: <http://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/transinfo/article/view/1789/1705>. Acesso em: 30 dez. 2014.

Resumo
O objetivo desse artigo é identificar as características que um repositório educacional aberto deve apresentar para atender as necessidade de informação dos alunos surdos e ouvintes do curso Letras Libras na modalidade a distância da Universidade Federal de Santa Catarina. Os objetivos específicos foram: a) descrever o perfil dos alunos surdos e ouvintes; b) examinar o uso das tecnologias da informação por esses alunos; e c) identificar os documentos que um repositório deve apresentar para atender as necessidades de informação desses alunos. A pesquisa é exploratória, descritiva e qualitativo-quantitativa, e a análise foi realizada com estatística descritiva e análise de conteúdo. Conclui-se que os alunos utilizam o e-mail, as listas de discussão, o Messenger,ferramentas para compartilhamento de vídeos e os sites para surdos. Os alunos consideram muito importantes os processadores de texto, Messenger, Movie Maker, Media Player e planilhas para cálculo. Os alunos surdos consideram como documentos mais relevantes as videoaulas, dicionários e apostilas, e os alunos ouvintes, as videoaulas, os livros e as apostilas. O tipo de conteúdo requisitado são notícias sobre surdos, língua brasileira de sinais, tradução, tecnologia, linguística, aprendizagem do português, interpretação médico-jurídica e cultura surda. Os suportes requisitados para acesso à informação são os dicionários, vídeos, livros digitais e artigos. Os alunos preferem acessar as informações no repositório por meio de língua de sinais, legendas e em português.

 
Palavras-chave: Acesso livre. Língua brasileira de sinais. Repositório educacional. Surdo.

 

Diálogo sobre redes sociais na internet com Gil Giardelli e Andrew Keen: os dois lados de uma mesma moeda

CORRÊA, Elisa Cristina Delfini. Diálogo sobre redes sociais na internet com Gil Giardelli e Andrew Keen: os dois lados de uma mesma moeda. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 19, n. 2, p. 272-279, jul./dez., 2014. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/955/pdf_105 >. Acesso em: 06 nov. 2014.

Resumo
Análise comparativa de abordagens sobre o uso das redes sociais na internet a partir da leitura reflexiva de dois textos de autores divergentes. Apresenta a visão tecnootimista de Gil Giardelli (2012) e o posicionamento tecnopessimista de Andrew Keen (2012), apontando diferenças e similaridades em suas reflexões. Destaca a necessidade de promover o debate sobre o tema entre os profissionais de informação.

Palavras-chave: Redes Sociais; Mídias Sociais; Internet; Tecnootimismo; Tecnopessimismo.

A abordagem da informação jurídica e da jurisprudência em blogs: um estudo comparativo

JOVANOVICH, Eliane Maria da Silva; TOMAÉL, Maria Inês. A abordagem da informação jurídica e da jurisprudência em blogs: um estudo comparativo. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 19, n. 2, p. 151-162, jul./dez., 2014.Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/981/pdf_86 >. Acesso em: 06 nov. 2014.

Resumo
A internet modificou a sociedade contemporânea, o ambiente virtual propiciou a interação social através das redes sociais midiáticas, as pessoas que compõem as redes se dispuseram a compartilhar informações e conhecimento. No Brasil essas redes sociais tornaram-se importantes instrumentos de comunicação. Diante do exposto, esta pesquisa objetiva fazer um estudo comparativo sobre como as informações jurídicas e as jurisprudências são tratadas nas mídias sociais, especificamente nos Blogs. Utilizou-se para a pesquisa a ferramenta Google Blogs. Os resultados obtidos confirmam que o termo jurisprudência, em blogs da área, tem maior pertinência do que a expressão informação jurídica.

Palavras-chave: Informação Jurídica; Mídia Social; Jurisprudência; Blog.

O Foursquare como ferramenta de marketing: uma análise sobre a Biblioteca Central da Universidade Federal do Pará, Brasil (UFPA)

PIRES, Erik André de Nazaré; GIRARD, Carla Daniella Teixeira. O Foursquare como ferramenta de marketing: uma análise sobre a Biblioteca Central da Universidade Federal do Pará, Brasil (UFPA). Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v.19, n.1, p. 89-101, jan./jun., 2014. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/933/pdf_90 >. Acesso em: 12 maio 2014.

Resumo
Apresenta a rede social Foursquare na perspectiva de interação com os usuários no segmento virtual, com foco da pesquisa direcionado a Biblioteca Central (BC) localizada na Universidade Federal do Pará (UFPA). O estudo tem como fito mostrar como essa tecnologia pode ser uma ferramenta eficiente para realização de estudos referente a desenvolvimento do plano de marketing para bibliotecas e para saber sobre problemas enfretados pelas mesmas. O procedimento metodológico e operacional visa quanto a sua natureza, a pesquisa bibliográfica, e quanto a seu objetivo, a pesquisa exploratória e descritiva, tendo em vista a abordagem quantitativa e qualitativa feita através da observação sistemática e obtenção dos dados feitos diretamente na Home Page da referida rede social. Os resultados demonstram que a grande parte da população pesquisada reclama das condições do estado físico da BC, principalmente no que se refere ao desconforto para realização dos estudos, não apresentado contribuições positivas para o marketing da biblioteca. Conclui que a adoção de políticas de comunicação com os usuários mediada, sobretudo no campo virtual, proporciona subsídios de além do marketing, tem a possibilidade de ter conhecimento no que diz respeito aos entraves apresentados pelas unidades de informação.

Palavras-chave: Rede social; Marketing; Universidade Federal do Pará – Biblioteca Central; Internet.

Grupo Bibliotecários do Brasil: análise das relações informacionais na rede social Linkedin

WANDSCHEER, Guilherme; CORRÊA, Elisa Cristina Delfini. Grupo Bibliotecários do Brasil: análise das relações informacionais na rede social Linkedin. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v.18, n.2, p. 926-948, jul./dez., 2013. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/902/pdf >. Acesso em 24 out. 2013.

Resumo: Pesquisa sobre o grupo “Bibliotecários do Brasil” da rede social LinkedIn, visando discutir seu potencial enquanto ferramenta profissional para bibliotecários. O perfil dos integrantes do grupo foi delineado a partir do mapeamento e identificação de seus locais de trabalho, tendo sido realizada também uma análise dos assuntos debatidos. A coleta de dados deu-se em um recorte temporal de dois meses, e a análise foi realizada utilizando a metodologia de Análise de Redes Sociais (ARS). Os resultados apontam a rede social LinkedIn como uma importante ferramenta de comunicação profissional entre os bibliotecários brasileiros.

Palavras-chave: LinkedIn. Redes Sociais. Bibliotecários – Redes sociais. Mídias Sociais.

Interação e colaboração via web 2.0: estudo de caso em bibliotecas públicas do município de Goiânia (GO)

OLIVEIRA, Lais Pereira de; SILVEIRA, Carlos Eduardo da. Interação e colaboração via web 2.0: estudo de caso em bibliotecas públicas do município de Goiânia (GO). Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 18, n. 2, p. 901-925, jul./dez., 2013. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/884/pdf >. Acesso em: 24 out. 2013.

Resumo: O artigo trata da utilização dos recursos proporcionados pela Web 2.0 em bibliotecas públicas, para dinamização desses espaços e atratividade de novos usuários. Por meio de revisão de literatura do tema, explora-se este novo modelo de plataforma web baseado na colaboração, compartilhamento de conteúdos/informações e interação via redes sociais, tais como facebook, blogs e wikis, na forma de suas potencialidades para as bibliotecas públicas. A pesquisa consiste em um estudo de caso realizado no município de Goiânia – Goiás, aplicada a três bibliotecas públicas, sendo uma vinculada ao Estado e outras duas ao município. Por meio de entrevistas estruturadas, aplicadas às bibliotecárias responsáveis pelas unidades, investigou-se sua visão acerca da Web 2.0 e o uso do potencial por ela proporcionado nas bibliotecas pesquisadas. Conclui-se que pelos problemas de infraestrutura e investimentos enfrentados, as unidades não se utilizam da riqueza de recursos da Web 2.0, o que influencia na oferta dos serviços e na fidelização dos usuários.

Palavras-chave: Biblioteca pública. Web 2.0. Colaboração. Interação. Redes sociais.

A folksonomia como ferramenta para representação do conhecimento na web sob a ótica das redes sociais

ROCHA, Anna Karolina; MORENO, Josyane. A folksonomia como ferramenta para representação do conhecimento na web sob a ótica das redes sociais. Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 2, n. 2, out., 2012. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/moci/article/view/1714/1185&gt;. Acesso em: 26 jul. 2013.

Resumo
O presente artigo tem como principal objetivo analisar a folksonomia como forma de representação do conhecimento. O trabalho apoia-se em revisão bibliográfica sobre o assunto e nas abordagens feitas por alguns autores como Thomas Vander Wal, criador do próprio termo abordado e principal pesquisador nessa vertente. Faremos, ainda, um breve apanhado sobre as vantagens e desvantagens desse tipo de sistema para a sociedade da informação sob a ótica das redes sociais, usuárias em potencial desse tipo de representação. Deste modo, pretende-se mostrar a folksonomia não apenas como mais uma ferramenta para atribuir valor e significado a um termo isolado e sim como uma nova forma de pensar em organização da informação no ambiente da web.

Palavras-chave: Representação do Conhecimento. Folksonomia. Redes sociais. Organização da Informação.

Tecnologias de Informação e Comunicação no cotidiano dos adolescentes: enfoque no comportamento e na competências informacionais da ‘geração Google’

LANZI, Lucirene Andréa Catini; VECHIATO, Fernando Luiz; FERREIRA, Ana Maria Jensen Ferreira da Costa; VIDOTTI, Silvana Aparecida Borsetti; SILVA, Helen de Castro. Tecnologias de Informação e Comunicação no cotidiano dos adolescentes: enfoque no comportamento e na competências informacionais da ‘geração Google’. Informação & Informação, Londrina, v. 17, n. 3, p. 49-75, set./dez., 2012. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/11308/pdf_1>. Acesso em: 13 jul., 2013.

Resumo
Introdução: Os indivíduos nascidos a partir da década de 1990 acompanham a evolução tecnológica naturalmente e aprendem a utilizar os recursos tecnológicos que têm acesso antes mesmo de aprenderem a ler ou a escrever. Nesse sentido, a literatura os considera nativos digitais ou mesmo ‘geração Google’ Contudo, tem-se questionado as suas competências para a identificação de necessidades informacionais e para a busca e o uso de informação diante dos mais diversos ambientes informacionais digitais disponíveis na Web.
Objetivos: Caracterizar o comportamento de busca de informação no cotidiano de um grupo de estudantes adolescentes de uma escola particular de Marília, São Paulo.
Metodologia: Pesquisa qualitativa com 30 estudantes adolescentes de uma escola particular de Marília, São Paulo. A coleta de dados foi realizada, em um primeiro momento, por meio da aplicação de um questionário, baseado na pesquisa de Hughes-Hussell e Agosto (2007), contendo perguntas referentes à idade, sexo, tarefas e hobbies cotidianos, além de questões relacionadas à utilização do computador e da internet, o que possibilitou a determinação de características sociais, econômicas e culturais dos entrevistados
Resultados: Enfocaram o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) para a busca, o acesso e o uso de informação. Foi proposta a criação da “Confraria da Informática’, um incentivo para que os alunos possam (re)aprender as ferramentas de comunicação digital e utilizar de forma adequada os recursos, os produtos e os serviços na Web para a busca e o uso efetivo da informação compatível com suas necessidades e que esteja atrelado ao uso consciente e ético dos ambientes tecnológicos.
Conclusões: As reflexões decorrentes deste estudo prosseguirão por meio da continuidade da Confraria da Informática, que se tornou um “termômetro” sobre a utilização dos ambientes informacionais digitais e a postura dos alunos diante das Tecnologias de Informação e Comunicação no âmbito do Colégio Cristo Rei.

Palavras-Chave: Tecnologias de Informação e Comunicação. Ambientes Informacionais  Digitais. Adolescentes. Comportamento Informacional.

Cultura digital: odisseia da tecnologia e da ciência

GARCIA, Joana Coeli Ribeiro; SOUSA, Marckson Roberto Ferreira de. Cultura digital: odisseia da tecnologia e da ciência. Em Questão, Porto Alegre, v. 17, n. 2, p. 17-26, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/22252/14320>.  Acesso em: 12 fev. 2013.

Resumo

Rememora a história da tecnologia, culminando na moderna cultura digital, associando-a a uma odisseia. Contextualiza a necessidade do homem de registrar seus conhecimentos para compartilhá-los com outras gerações, o que começou com o verbo, logo, a pedra, depois, a argila, a madeira, peles, papel e, enfim, o ciberespaço. Discorre sobre vantagens da tecnologia na cultura digital e contradições na aceitação do meio eletrônico, tais como as limitações digitais e a facilidade com que se realiza plágio e se burla o direito autoral. Apresenta o letramento digital como elemento para utilização das novas tecnologias e considera que as metáforas biblioteca, ciberespaço, cibercultura, cultura digital e hipertexto serviram de inspiração para o texto, assim como, a Odisseia de Homero, que conta a viagem de Ulisses, que percorre e conhece vários costumes e tormentas. A coexistência com as mudanças serve de vivência para os desafios ou o que ainda há por ser feito.

Palavras-chave: Cultura digital. Memória da tecnologia. Impacto da tecnologia na ciência.

A mediação da informação através da comunidade virtual Anobii: um estudo de caso

CRIPPA, Giulia; CARVALHO, Larissa Akabochi de. A mediação da informação através da comunidade virtual Anobii: um estudo de caso. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopólis, v.17, n.35, p.97-120, set./dez. 2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17n35p97 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
O desenvolvimento da tecnologia modificou as relações com o acesso ao conhecimento. As comunidades virtuais, possíveis de existir graças às plataformas tecnológicas, modificaram as formas de circulação e apropriação da informação, inclusive aquela relativa aos livros e à leitura. Nesse sentido, procura-se analisar as práticas de leitura e de mediação da informação através do estudo em uma comunidade virtual para leitores, o site http://www.anobii.com. Como método de pesquisa, utiliza-se a “netnografia” para avaliar a funcionalidade do site e a relação que os leitores estabelecem com as suas páginas, explorando o entrelaçamento que se constitui entre o suporte tecnológico, o qual permite formas específicas de “interação” na produção da informação sobre livros, e os perfis de leitura. Evidencia-se, assim, a importância do Anobii enquanto mediador da informação, tendo como base os princípios da Estética da Recepção.

Palavras-chave: Leitura. Tecnologia. Mediação da Informação. Comunidades Virtuais. Anobii.

Informação, interação e mobilidade

MANTONAVI, Camila Maciel Campolina Alves; MOURA, Maria Aparecida. Informação, interação e mobilidade.  Informação & Informação, Londrina, v. 17, n. 2, p. 55-76, maio/ago., 2012. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/13764/pdf&gt;. Acesso em 29 dez. 2012.

Resumo
Introdução: Como uma evolução do estado de permanente conexão em que se encontram os sujeitos na contemporaneidade, as mídias móveis vêm se tornando um dos principais mediadores do estar em rede.
Objetivo: Discutir as implicações da crescente interpenetração das tecnologias móveis em rede na vida social e as mudanças provocadas nas interações entre os sujeitos e entre sujeitos e
informações.
Metodologia: Reflexão sobre os conceitos de informação, interação e ubiquidade, tendo em vista as relações sociais e os processos de sociabilidade inaugurados no movimento físico e, principalmente, no movimento mediado pelas tecnologias de informação e comunicação.
Resultados: A noção de interatividade, presente nas relações mediadas pelas tecnologias móveis, apresenta diferenças em relação a outras mídias digitais. No caso, a ubiquidade torna-se uma característica distintiva das interações nesses dispositivos. Devido ao acesso constante aos dispositivos tecnológicos, surgem novos comportamentos e atitudes que transformam nossas capacidades produtiva e interativa.
Conclusões: As interações via dispositivos móveis, além de alterarem o uso do tempo e o papel do lugar (ubiquidade), podem nos levar a um melhor entendimento das relações entre sujeitos, informação e dispositivos tecnológicos. A questão não está em avaliar essas mudanças em relação a aspectos positivos ou negativos, mas sim constatar que o uso desses dispositivos acaba por configurar novas formas de se “estar junto”. Sob esse aspecto, acreditamos que o conceito de informação precise ser entendido para além da noção que o vincula à ação “comunicar algo a alguém”, assumindo uma dimensão relacional.

Palavras-chave: Informação. Interação. Mobilidade. Ubiquidade. Dispositivos móveis.

Inovação, tecnologias de informação e comunicação e processos disruptivos

JORENTE, Maria José Vicentini; NAKANO, Natalia. Inovação, tecnologias de informação e comunicação e processos disruptivos.  Informação & Informação, Londrina, v. 17, n. 2, p. 37-54, maio/ago., 2012. Disponível em: <hhttp://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/13432/pdf>. Acesso em 29 dez. 2012.

Resumo
Introdução: A Inovação e seus processos, em especial no campo tecnológico, são de interesse da Ciência da Informação como ciência do humano, pois determinam o estabelecimento de novos hábitos, indicadores socioculturais relevantes para a compreensão da história das culturas.
Objetivo: Este artigo reflete sobre as problemáticas: se e como as Tecnologias de Informação e Comunicação tem impactado a vida dos nativos digitais; se o indivíduo comum está preparado para vivenciar criteriosamente o entorno tecnológico; como o sistema vigente poderá preparar gerações futuras de profissionais; e como os adultos que cresceram no século XX, em uma sociedade analógica podem preparar os jovens do século XXI para uma realidade digital, extensivamente diferente da deles.
Metodologia: O artigo é baseado em Revisão de Literatura.
Resultados: À medida que a sofisticação das tecnologias avança, a sociedade tem que continuamente revisar a maneira como se apropria da informação para se ajustar a essas mudanças.
Conclusões: A relevância das metodologias que conduzem para ações inovadoras disruptivas em realidades hibridas, como a brasileira, com nichos de pobreza e prosperidade, pode-se dizer que é em países pobres ou com diferenças sociais tão evidentes como as do Brasil onde se denota a necessidade de mudança de paradigma sócio tecnocultural e de uma ação inovadora.

Palavras-chave: Informação e tecnologias. Inovação disruptiva. Cultura digital. Computação interativa. Colaboração.

Imagem, Informação e Tecnologia: vídeo digital como objeto de estudo para Ciência da Informação

SEMELER, Alexandre Ribas; ROZADOS, Helen Beatriz Frota. Imagem, Informação e Tecnologia: vídeo digital como objeto de estudo para Ciência da Informação. Informação & Informação, Londrina, v. 17, n. 1, p. 78-92,  jan./jun. 2012. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/8975/11375>. Acesso em: 20 out. 2012.

Resumo
Introdução: Aborda conceitos a respeito de tecnologias da imagem, no contexto da Ciência da
Informação. Delimita o estudo do vídeo digital enquanto imagem, tecnologia e informação.
Objetivo: Identifica as relações do vídeo digital com o conceito de informação estética.
Metodologia: Pesquisa bibliográfica.
Resultados: Os principais autores da fundamentação teórica são Abraham Moles, Arlindo
Machado, Philippe Dubois, Lev Manovich, Lucia Santaella, Yves-François Le Coadic, Silvia Martin e Vilém Flusser os quais abordam temas sobre máquinas de imagens (fotografia, cinema,
televisão, vídeo e computador), Ciência da Informação e vídeo digital.
Conclusões: O vídeo digital desaparece em sua especificidade para ressurgir como uma
presença totalitária junto ao computador e a outros dispositivos tecnológicos. Sob a ótica da
Ciência da Informação, as imagens são essenciais para o processo de construção do
conhecimento, pois o papel das imagens constitui-se em uma tarefa importante para profissionais
da informação e do conhecimento ligados ao mundo da comunicação audiovisual.

Palavras-chave: Ciência da Informação. Vídeo Digital. Imagens Técnicas. Máquinas de Imagem. Infoestética.

Mediação tecnológica da informação no parlamento: estudo de uma assembléia legislativa no contexto brasileiro

DALBOSCO, Vagner; VIEIRA, Angel Freddy Godoy. Mediação tecnológica da informação no parlamento: estudo de uma assembléia legislativa no contexto brasileiro. Inf. & Soc.: Est., João Pessoa, v.21, n.3, p.119-130, set./dez. 2011. Disponível em: < http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/10332 >. Acesso em: 26 jul. 2012.

Resumo:
Este artigo sintetiza os resultados da pesquisa que analisou o fluxo de informação no ambiente interno da Assembléia Legislativa de Santa Catarina, com foco no uso de Tecnologias de Informação e Comunicação – TIC para a mediação informacional. O estudo de caráter quantitativo e qualitativo constatou que a instituição carece de uma política integrada e estratégica no sentido de promover a mediação tecnológica da informação em seu ambiente interno, fato este que contribui para a fragmentação de informações e dificuldades quanto à sua recuperação e uso por parte do usuário. Como conseqüência, há uma significativa recorrência dos usuários a recursos informais para suprir suas necessidades de informação, além do uso significativo de fontes e canais humanos e impressos. Conclui-se que a Assembléia Legislativa de Santa Catarina tem um longo caminho a percorrer para alcançar uma gestão mais transparente, participativa e eficaz no que diz respeito à mediação tecnológica da informação inerente aos parlamentos eletrônicos deste início de século XXI.

Palavras-chave: Mediação da informação; Fluxo de informação; Tecnologia da Informação e Comunicação; Parlamento eletrônico.

Estudo da divulgação de informação sobre a responsabilidade social empresarial

AMORIM, Vera; BRÁS, Filomena Antunes. Estudo da divulgação de informação sobre a responsabilidade social empresarial. Inf. & Soc.: Est., João Pessoa, v. 21, n. 2, p. 65-86, jan./abr. 2011. Disponível em: <http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/10335>.

Resumo
Comunicar com os stakeholders é cada vez mais uma actividade importante a realizar pela empresa pois permite compreender como esta se posiciona na sociedade e desenvolve a sua actividade empresarial. Esta comunicação tem sofrido um processo de maior exigência em quantidade mas também na qualidade da informação prestada. Neste sentido, este estudo procura revelar como tem evoluído esse processo de comunicação, através da análise de três meios de comunicação preferencial: os relatórios anuais de prestação de contas, o relatório de sustentabilidade e o sítio da internet. Através de uma análise de conteúdo exaustiva, analisa-se qual a informação divulgada e qual tem sido a tendência de evolução dessa comunicação, para o caso específico das empresas cotadas no Euronext de Lisboa e para o período de 2004 a 2008. Em geral, as empresas têm vindo a divulgar mais informação social e ambiental mas há diferenças na informação divulgada pelos vários canais de comunicação. Além disso, a natureza da informação divulgada é diferente ao longo do tempo e pelos vários canais analisados.

Palavras-chave: Comunicação empresarial. Responsabilidade social. Sustentabilidade. Websites institucionais. Portugal.

Redes sociais virtuais: premissas teóricas ao estudo em ciência da informação

CRUZ, Ruleandson do Carmo. Redes sociais virtuais: premissas teóricas ao estudo em ciência da informação. TransInformação, Campinas, v. 22, n. 3, p. 255-272, set./dez., 2010. Disponível em: <http://revistas.puc-campinas.edu.br/transinfo/viewissue.php?id=26>. Acesso em: 12 dez. 2011.

Resumo
Este artigo revisa trabalhos científicos de pesquisadores dedicados ao estudo das redes sociais – principalmente das redes sociais virtuais -, com enfoque em pontos relevantes ao campo da ciência da informação. Descreve teoricamente as redes sociais, as redes sociais virtuais, os sites de redes sociais virtuais e as comunidades virtuais. Conceitua os elementos de análise em redes sociais e em redes sociais virtuais. Caracteriza a informação circulante no contexto das redes sociais virtuais, bem como o usuário da informação online, o fluxo informacional e os elementos constituintes do capital social compartilhado em redes sociais formadas no ciberespaço. Apresenta constatações teóricas básicas ao estudo da informação em sites de redes sociais virtuais, dentre outros apontamentos.

Palavras-chave: Comunidade virtual. Informação. Redes sociais. Usuário.

A influência das cores na usabilidade de interfaces através do design centrado no comportamento cultural do usuário

KULPA,  Cínthia Costa; PINHEIRO, Eluza Toledo; SILVA, Régio Pierre da.  A influência das cores na usabilidade de interfaces através do design centrado no comportamento cultural do usuário. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 1, número especial, p. 3-26, out. 2011. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/10795/6086>. Acesso em: 11 dez. 2011.

Resumo

Este artigo busca uma relação entre a influência das cores na usabilidade de interfaces através do design centrado no comportamento cultural do usuário. Para isto, se fez referência na bibliografia de design centrado no usuário, suas relações com as interfaces, interação humano-computador, definições de usabilidade e principalmente definições e características das cores. Foi necessário pesquisar informações sobre o comportamento cultural do usuário e como se relacionam estes aspectos culturais com as cores nas interfaces evidenciando estas relações na usabilidade de uma interface.

Palavras-chave: Cores. Usabilidade. Design centrado no usuário. Cultura.

Especialização em bibliotecas escolares e acessibilidade: discutindo a gestão da biblioteca na modalidade EAD

BEHR, Ariel; MORO, Eliane Lourdes da Silva; ESTABEL, Lizandra Brasil; FREITAS, Henrique Mello Rodrigues de. Especialização em bibliotecas escolares e acessibilidade: discutindo a gestão da biblioteca na modalidade EAD. Informação & Informação, Londrina, v. 16, n.1, p. 102-123, jan./jun. 2011. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/7831/8481>. Acesso em: 26 set. 2011.

Resumo
O artigo relata as atividades desenvolvidas em um Curso de Especialização em Bibliotecas Escolares e Acessibilidade da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), na modalidade de Educação Aberta e a Distância mediada por computador. Trata de um estudo de casos sobre: qualidade na prestação de serviços em bibliotecas escolares; acesso e uso das tecnologias de informação e comunicação (TICs) como possibilidade de construção de ferramentas de gestão, que auxiliam o bibliotecário a planejar, organizar e avaliar as atividades. Tem como sujeitos da pesquisa alunos do Curso de Especialização que atuavam em três bibliotecas escolares, sendo, respectivamente, uma no Estado do Rio Grande do Sul, uma no Estado da Paraíba; e a terceira no Estado do Rio de Janeiro. Descreve e analisa, mais especificamente, os resultados da construção da “Matriz de Priorização GUT” no âmbito das bibliotecas escolares.

Palavras-chave: Educação Aberta e a Distância (EAD). Tecnologias de Informação e de Comunicação. Gestão de Biblioteca.

Influência do design emocional na interação homem/computador

HACK, Josias Ricardo; SANTOS, Juliano Alves dos. Influência do design emocional na interação homem/computador. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v. 6, n. 2, p. 411-421, jun. 2010. Disponível em: < http://revista.ibict.br/liinc/index.php/liinc/article/view/358/251 >. Acesso em: 12 out. 2010

Resumo

O artigo busca identificar como as interfaces digitais despertam cognitivamente sentimentos negativos ou positivos e como isso afeta na resolução dos problemas propostos. Para executar e verificar os objetivos foram desenvolvidas duas interfaces: uma sem foco no usuário ou estética visual e a outra preocupada com uma experiência mais satisfatória ao usuário. As interfaces foram submetidas a testes. Os resultados apontam que o design emocional pode influenciar na experiência de um indivíduo em uma interação homem/computador, pois se cognitivamente algum elemento despertar sensações negativas a resolução das tarefas pode ser comprometida.

Palavras chave: Design Emocional. Cognição. Comunicação. Interação homem/computador. Interfaces digitais.

Navegabilidade em portais: estudo com usuários dos portais dos jornais O Norte e Jornal da Paraíba

HENN, Gustavo; FRANÇA, Henrique; DIAS, Guilherme Ataíde. Navegabilidade em portais: estudo com usuários dos portais dos jornais O Norte e Jornal da Paraíba. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 8, n. 1, p. 37-52, jul./dez. 2010. Disponível em: <http://www.sbu.unicamp.br/seer/ojs/viewarticle.php?id=279&layout=abstract>. Acesso em: 26 out. 2010.

Resumo
O presente artigo analisa dois portais de notícias ligados a grandes grupos de Comunicação da Paraíba (portais O Norte Online e Jornal da Paraíba), à luz da Arquitetura da Informação, a partir do uso adequado ou não de ferramentas de navegação, dentro dos critérios de usabilidade. Para isso foi elaborado um checklist com base em FLEMMING (1998), KRUG (2005), MORVILLE e ROSENFELD (2006), aplicado junto a 60 estudantes do Curso de Comunicação Social da UFPB. Os dados foram analisados em percentuais e alguns comentários adicionais dos usuários pesquisados foram inseridos nos resultados obtidos. Constatou-se que os portais locais desempenham bem papéis básicos de identificação, mas apresentam falhas quanto à navegação.

Palavras-chave: Arquitetura da informação. Usabilidade. Navegação. Portais de notícias.

Interação e comunicação em ambientes virtuais de aprendizado

LAGUARDIA, Josué; MACHADO, Rejane; COUTINHO, Eliana. Interação e comunicação em ambientes virtuais de aprendizado. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 11, n. 4, ago. 2010. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/ago10/Art_03.htm>. Acesso em: 4 set. 2010.

Resumo
Com a introdução de novas ferramentas de comunicação na educação, a interação entre participantes do processo de aprendizado online tornou-se fundamental na concepção de estratégias pedagógicas, pois permite que os alunos aprendam de forma colaborativa. Este estudo é uma pesquisa descritiva que tem como objetivo identificar na literatura científica os fatores que influenciam a interação dos participantes na comunicação assíncrona. Na revisão sistemática os documentos foram examinados por tipo de estudo, população, hipótese, achados e limitações, considerando a eficácia do aprendizado a partir das interações nos ambientes virtuais e o uso da comunicação assíncrona nos cursos de pós-graduação. Os achados dos estudos foram agrupados segundo as seguintes categorias: ambiente e comunicação mediada por computador, tutoria, estratégias pedagógicas dos tutores, habilidades cognitivas e metacognitivas e integração. Concluiu-se que o uso de tecnologias nos ambientes virtuais de aprendizado facilita a reflexão e melhora a participação e a comunicação dos alunos e que a comunicação online é efetiva na construção do conhecimento dos alunos e no desenvolvimento do pensamento crítico.

Palavras-chave: Comunicação mediada por computador; Interação; Ambientes virtuais de aprendizado; Comunicação assíncrona; Estratégias pedagógicas.

A interligação entre Comunicação e Informação

GOMES, Henriette Ferreira. A interligação entre Comunicação e Informação. DataGramaZero, v. 11, n. 3, jun. 2010. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/jun10/Art_03.htm>. Acesso em: 13 jun. 2010.

Resumo: Aborda a interseção entre Comunicação e Informação, influências teóricas, proximidades e limites entre os estudos, apontando as interpretações de Miège, Coelho Netto, Sfez e Debray relativas a este assunto.

Palavras-chave: Comunicação; Informação; Mediação.

A Usabilidade nos Estudos de Uso da Informação: em cena, usuários e sistemas interativos de informação

COSTA, Luciana Ferreira da Costa; RAMALHO, Francisca Arruda. A Usabilidade nos Estudos de Uso da Informação: em cena, usuários e sistemas interativos de informação. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 15, n. 1, p. 92-117, 2010. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/887/713>. Acesso em: 5 jun. 2010.

Resumo
Descreve os sistemas interativos de informação pela interface com os usuários da informação, sob perspectiva da Interação Homem-Computador. Apresenta as origens dos estudos de uso da informação a partir das referências da Ciência da Informação e da Ciência da Computação, expondo as contribuições prático-epistemológicas dos Estudos de Usuários e dos Estudos de Usabilidade. Conclui com a ratificação da necessidade do diálogo interdisciplinar entre esses estudos diante do uso de produtos tecnológicos na sociedade e cultura contemporâneas, apontando campos de interseção.

Palavras-chave: Usuários da informação. Sistemas de informação. Interação homem-computador. Estudos de usuários. Usabilidade.

Artigos separados por assunto

Aplicações de informação Arquitetura de informação Automação de bibliotecas Bases de dados Bibliometria / Informetria/ Cientometria / Webmetria Biblioteca escolar Bibliotecas Virtuais e Digitais Biblioteconomia Biblioterapia Catalogação Classificação Competência informacional Comportamento informacional Comunicação científica Comunicação mediada por computador Desenvolvimento de coleções Disseminação da informação Divulgação científica Economia da informação Educação à distância Epistemologia da Ciência da Informação Estudos de necessidades e usos de informação Estudos de usuários Estudos Interdisciplinares Fontes de informação Formação Profissional Fundamentos da Ciência da Informação Gestão da Informação Gestão de Qualidade de Informação Gestão do Conhecimento História da Ciência da Informação Inclusão digital Indexação Informação científica Informação em arquivos Informação em Arte Informação em bibliotecas Informação em museus Informação industrial Informação tecnológica Inteligência Competitiva Internet Internet/Web Leitura Marketing de informação Mediação da informação Metadados Metodologias da Ciência da Informação Mineração de dados Obras Raras Ontologia Organização do Conhecimento Organização e Processamento da Informação Políticas de informação Preservação e Segurança digital Processamento automático de linguagem Redes e Sistemas de informação Repositórios institucionais Representação da Informação Sistemas de recuperação da informação Tecnologias da Informação Teoria da Informação Tesauros Transferência de Informação Visualização da informação Vocabulários controlados Ética da informação Ética na informação

Arquivos