//
arquivos

Disseminação da informação

Esta tag está associada a 55 posts

A Instantaneidade da Informação

ARAÚJO, Wagner Junqueira de; PINHO, Júlio Afonso Sá de; CÓRDULA, Flavio Ribeiro. A Instantaneidade da Informação. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 16, n. 5, out. 2015. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/ago15/Art_01.htm>. Acesso em: 18 out. 2015.

Resumo
Este artigo reflete como as tecnologias da informação e comunicações influenciam na forma e na velocidade da disseminação de informação para a sociedade. O advento da Internet é o grande responsável por muitas das mudanças no que tange à comunicação e ao fluxo de informação que passou a integrá-la diária, instantânea e quase incessantemente. Discorre sobre o volume e a velocidade da produção de informação e questiona a qualidade desta. A evolução das tecnologias da informação permite abordagens que podem considerá-las ora vantajosas, ora desvantajosas. Não obstante, apesar das infinitas possibilidades que a Internet e os demais meios de comunicação oferecem aos seus usuários e a suposta democratização e liberdade no uso da informação dela advinda, este artigo aborda temas que discorrem sobre a existência ou não de uma sociedade mais informada e inteligente. Por fim, verifica-se que o acesso à informação existe, contudo a qualidade deste e principalmente da informação acessada é que são fatores reais que norteiam a evolução da sociedade.

Palavras-chave: Instantaneidade da Informação; Internet; Tecnologia da Informação; Disseminação da Informação.

Anúncios

Mediação da Informação em Turismo: um estudo introdutório

MEDAGLIA, Juliana; ORTEGA, Cristina Dotta. Mediação da Informação em Turismo: um estudo introdutório. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 6, n. 2, p. 126-147, set. 2015/fev. 2016. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v6i2p126-147>. Acesso em: 08 out. 2015.

Resumo:
O turismo é uma atividade presente na sociedade contemporânea e que vem, de um lado, sendo popularizado como atividade de lazer acessível a uma parcela considerável da população mundial, e, de outro, gerando interesse acadêmico como objeto de estudo. Nesses contextos, o turismo possui vinculo marcante com a informação, da qual depende e com a qual interage constantemente. Ponderando essa relação, apresenta-se aqui uma reflexão acerca dessas áreas, considerando a utilização das metodologias da Ciência da Informação para a atividade turística, enfatizando os desafios e possibilidades da mediação no contexto informacional turístico. Para tanto, metodologicamente, lançou-se mão de pesquisa bibliográfica, analisando fontes secundárias acerca dos temas. Os principais resultados das relações propostas apontam para semelhanças entre as áreas de Ciência da Informação e Turismo especialmente no que diz respeito ao caráter aplicado dos estudos dessas áreas e seu surgimento e desenvolvimento marcados pela influência interdisciplinar. Além disso, percebe-se que ante à dependência que o turismo possui em relação à informação, seja por parte dos turistas que  a usam para tomar a decisão de viajar, seja por parte dos estudiosos do tema, esses usuários têm acesso a uma grande quantidade de informação,  de onde se deriva a importância da mediação no processo de construção do conhecimento turístico, como um elemento chave da comunicação.

Palavras-chave: Informação; turismo; mediação.

Compartilhamento e registro de conhecimento: um estudo de caso na empresa Knowtec

CISNE, Caroline Santos de; KANEOYA, Paula Hidemi; SANTOS, Luana Carla Moura dos. Compartilhamento e registro de conhecimento: um estudo de caso na empresa Knowtec. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 20, n. 1, p. 98-111, jan./abr., 2015. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/991/pdf_113 >. Acesso em: 29 jul. 2015.

Resumo
A inovação e a competitividade de organizações intensivas em conhecimento estão relacionadas à capacidade de criação e de conhecimentos organizacionais e, consequentemente, ao compartilhamento de conhecimentos nas organizações e seu indispensável registro. O presente artigo buscou compreender como ocorre o compartilhamento de conhecimentos entre colaboradores em organizações intensivas em conhecimento e como pode ser feito o registro desse conhecimento para recuperação a longo prazo. Para isso, foi realizado um estudo de caso na empresa Knowtec, que atua com inteligência competitiva, a fim de captar os processos, que contribuem para a construção do conhecimento organizacional, por meio de processos da gestão do conhecimento. Mediante a utilização de questionário e entrevista semi-estruturada, foi possível verificar que os colaboradores têm senso colaborativo, fazem uso do ambiente proporcionado pela empresa para compartilhar e registrar conhecimentos em prol do desenvolvimento e capacitação das equipes de trabalho e da Knowtec.

Palavras-chave: Compartilhamento de conhecimento. Registro de conhecimento. Conhecimento organizacional. Gestão do conhecimento. Knowtec.

A importância da digitalização dos documentos memoriais da Biblioteca Central Zila Mamede (BCZM)

FREITAS, José Deusimar de; CRUZ, Keltom Rocha da. A importância da digitalização dos documentos memoriais da Biblioteca Central Zila Mamede (BCZM). Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, v. 3, n. 2, 2013. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/moci/article/view/2099/1301 >. Acesso em: 19 fev. 2015.

Resumo
Estuda o processo de digitalização dos documentos memoriais da Biblioteca Central Zila Mamede (BCZM), o qual se realiza, para que as informações sejam guardadas de forma segura, e de fácil recuperação. Enfoca a preocupação de preservar os documentos memoriais em meio digital, partindo da grande necessidade de evitar a perda dos documentos úteis que estavam ou que ainda estão em papéis. O que muitas vezes ocorre por questões climáticas, ameaças biológicas, mau manuseio, etc. Objetiva saber a utilidade da digitalização destes documentos em face à disseminação e recuperação dos mesmos, já que estes são documentos de um órgão público. Teve como metodologia a pesquisa de campo e levantamento bibliográfico. Apresenta as novas tecnologias como suporte de grande eficácia na segurança dessas informações. Enfatiza que de acordo com a velocidade em que aumenta o número de informações, a tecnologia evolui e contribui para seu armazenamento. É tanto que, atualmente, a digitalização é provida de equipamentos avançados e capazes de arquivar vários documentos no meio digital em pouco tempo. Conclui que, o uso da digitalização contribui e contribuirá de forma surpreendente, tanto no arquivamento da memória da BCZM quanto no armazenamento de outras informações que venham a esta pertencer. O que dificulta o extravio destes e facilita a recuperação dos mesmos, de forma rápida e segura.

Palavras-chave: Memória – Preservação. Digitalização. Disseminação.

Folhetos de cordel: formas de recuperação e disseminação do acervo Centro de Documentação do Programa de Pesquisa em Literatura Popular – PPLP/UFPB

BELISARIO, Danielle dos Santos Souza; DIAS, Karcia Lúcia Oliveira. Folhetos de cordel: formas de recuperação e disseminação do acervo Centro de Documentação do Programa de Pesquisa em Literatura Popular – PPLP/UFPB. Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, v. 3, n. 2, out. 2013. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/moci/article/view/2012/1285 >. Acesso em 01 dez. 2014.

Resumo
O Centro de Documentação do Programa de Pesquisa em Literatura Popular (PPLP) possui um rico acervo sobre a literatura popular, principalmente de folhetos de cordel. Este suporte mesmo com o passar do tempo continua forte em nossa cultura, principalmente a nordestina, o que nos motivou pelo estudo deste tipo de literatura e a estabelecer formas de tratamento, organização, recuperação e disseminação do acervo. Apresenta o Sistema de automação Ortodocs utilizado nas Bibliotecas da Universidade Federal da Paraíba – UFPB, a Base de Dados de Folhetos de Cordel desenvolvido e implementado pelo PPLP e as redes sociais, como o Blog e o Facebook, possibilitando ao usuário o acesso a este acervo através de mecanismos de recuperação que maximizem a busca.

Palavras-chave: Literatura Popular de Cordel. Recuperação da informação. Disseminação da informação.

A gestão pública da informação na contemporaneidade: uma reflexão

PIRES, Erik André de Nazaré; MATOS, Cristiana Guerra. A gestão pública da informação na contemporaneidade: uma reflexão. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 19, n. 2, p. 235-, jul./dez., 2014. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/951/pdf_102 >. Acesso em: 06 nov. 2014.

Resumo
Aborda na sua conjectura uma análise reflexiva de como está o gerenciamento informacional na contemporaneidade, realizando um estudo pertinente nesse assunto que está em evidência no cenário nacional e mundial. Partindo dessas primeiras considerações, objetiva-se em características gerais, analisar como está ocorrendo o gerenciamento da informação em âmbito público no cenário brasileiro, partindo-se dessa generalidade congrega-se como objetivos específicos: identificar quais os tipos de informações são de cunho público e quais são as informações de tipo privado, fornecer subsídios para que outros estudos sejam realizados com a temática em questão, mostrar como está o acesso a informação diante da lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011 que trata justamente da sua acessibilidade no cenário brasileiro e realizar uma reflexão no que tange o bibliotecário agir de forma proficiente e com ética na gestão de qualquer tipologia informacional. O procedimento metodológico e operacional congrega a pesquisa teórico-exploratória, partindo-se de um levantamento bibliográfico e por ser uma temática que abarca atualidade, no que compete a disponibilização e consequentemente a facilitação do aceso à informação. Por fim, considera-se que a temática contemplada suscita a outras investigações futuras dentro da Biblioteconomia e Ciência da Informação e áreas afins.

Palavras-chave: Gerenciamento informacional; Gestão da Informação; Acesso à informação.

Atores e ações de informação em redes sociais na internet: pensando os regimes de informação em ambientes digitais

ARAÚJO, Ronaldo Ferreira de. Atores e ações de informação em redes sociais na internet: pensando os regimes de informação em ambientes digitais. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 15, n. 3, abr. 2014. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/jun14/Art_04.htm>. Acesso em: 21 jul. 2014.

Resumo
Discorre sobre as redes sociais na internet e a disseminação da informação e apresenta breve reflexão sobre a cibercultura à luz da teoria ator-rede como possibilidade de conceber os regimes de informação em ambientes digitais. Visualiza a possibilidade de diferenciar atores e ações de informação do regime no emprego da pirâmide de engajamento.

Palavras-chave: Redes sociais na internet; Regime de informação; Pirâmide de engajamento.

Serviços de informação utilitária em Bibliotecas Universitárias

MONTEIRO, Samuel Alves; SILVA, Jonathas Luiz Carvalho. Serviços de informação utilitária em Bibliotecas Universitárias. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v.19, n.1, p. 61-68, jan./jun., 2014. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/918/pdf_87 >. Acesso em: 12 maio 2014.

Resumo
Em razão da carência de estudos no campo da Biblioteconomia e Ciência da Informação em torno da aplicação de serviços de informação utilitária em Bibliotecas Universitárias (BU’s), se desenvolveu esse estudo com o objetivo de sugerir e promover informações utilitárias a fim de integrá-las aos serviços de informação prestados por BU’s, com a finalidade de atender e cessar de maneira possível as necessidades de informação da comunidade atendida. Conclui-se que é premente a necessidade das BU’s se aproximarem mais do cotidiano de seus usuários contemplando assuntos relativos a saúde, trabalho, educação, cultura, lazer, utilidade pública etc., tendo em vista sua funcionalidade social.

Palavras-chave: Biblioteca universitária; Informação utilitária; Serviços de informação.

A invenção do rádio: um importante instrumento no contexto da disseminação da informação e do entretenimento

FERREIRA, Andréia da Paixão. A invenção do rádio: um importante instrumento no contexto da disseminação da informação e do entretenimento. Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, v. 3, n. 1, mar. 2013. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/moci/article/view/1967/1237 >. Acesso em 14 mar. 2014.

Resumo
O artigo apresenta o poder de disseminação da informação que a invenção do rádio propiciou até os dias de hoje, destacando o marco histórico da narração de Orson Wells sobre “A guerra dos Mundos”, do escritor H. G. Well. Perpassando de forma sucinta um breve histórico deste seu invento, sobre as controvérsias de quem inventou o rádio, a primeira publicidade, o modelo de jornalismo implementado no rádio pelo Repórter Esso, os primeiros programas famosos no Brasil que marcaram época, como as radionovelas e finalmente, a percepção do rádio nos dias de hoje.

Palavras-chave: Rádio. Disseminação da informação. Entretenimento. Comunicação.

A engenharia do conhecimento auxiliando o processo de comunicação da informação científica na contemporaneidade

PIRES, Erik André de Nazaré. A engenharia do conhecimento auxiliando o processo de comunicação da informação científica na contemporaneidade. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 14, n. 4, ago. 2013. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/ago13/Art_06.htm>. Acesso em: 26 dez. 2013.

Resumo
Este trabalho apresenta uma abordagem que engloba características que visam apresentar a engenharia do conhecimento por meio da sua contribuição direta com o processo de comunicação científica, apresentando desde seus aspectos conceituais, passando pelo suporte da arquitetura da informação chegando até o cerne da produção informacional, no qual se caracteriza através da disseminação. Em linhas gerais apresenta-se como objetivo, conhecer como a engenharia do conhecimento atua no processo de disseminação informacional na web. A elaboração do trabalho é constituído por meio da pesquisa exploratória, pois esse assunto segundo a literatura consultada concentra poucos estudos realizados, alicerçado pela pesquisa de cunho bibliográfica com o intuito de fundamentar as bases teóricas da produção textual. O desenvolvimento da pesquisa constitui-se do anseio em aportar sobre a temática em questão no intuito de poder proporcionar estudos futuros com maior teor enfático e profundidade no campo da Ciência da Informação. Por fim entende-se que a engenharia do conhecimento fornece um conjunto de recursos que vão desde como a informação vai ser estruturada até o seu formato de disponibilização no segmento virtual.

Palavras-chave: Engenharia do Conhecimento; Arquitetura da Informação; Disseminação da Informação; Tecnologia da Informação e Comunicação; Comunicação Científica; Contemporaneidade.

Redes de informação científica e os desafios para popularização da ciência: estudo de caso na Rede SIEO – Sistema de Informação Especializado na Área de Odontologia

RAMOS, Lúcia veronica Costa; FUJINO, Asa. Redes de informação científica e os desafios para popularização da ciência: estudo de caso na Rede SIEO – Sistema de Informação Especializado na Área de Odontologia. Informação & Informação, Londrina, v. 18, n. 1, p. 33-58, jan./abr. 2013. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/11628>. Acesso: 21 dez. 2013.

Resumo:
Introdução: Os estudos contemporâneos sobre ciência têm evidenciado as profundas raízes sociais que o conhecimento e as práticas científicas possuem. Paralelamente, surge a consciência de que a popularização da ciência é fundamental para que o conhecimento científico possa se tornar componente essencial da cultura dos cidadãos em geral, possibilitando a integração cultural, social e econômica.
Objetivo: Estudar o potencial de atuação de redes cooperativas de informação na popularização da ciência, considerando os desafios organizacionais (infraestrutura, recursos humanos, comprometimento da alta administração) que uma Rede como a SIEO teria para atuar nesse novo contexto.
Metodologia: Trata-se de um estudo exploratório pautado no modelo de rede colaborativa de informação que utiliza a pesquisa qualitativa como marco de orientação para a pesquisa empírica e alia a pesquisa documental com o estudo de caso.
Resultados: Mostram que, embora a Rede esteja preparada do ponto de vista da estrutura organizacional e operacional e da qualidade dos seus acervos, a carência de recursos financeiros e de equipe qualificada para geração de materiais específicos para divulgação científica e ações em prol da popularização da ciência inibe as possibilidades de aproveitamento imediato deste potencial. Também mostra que a cultura organizacional é ainda pouco flexível à interação com segmentos mais populares da sociedade.
Conclusões: Conclui-se que tal fato demanda ações de mediação no atendimento a este usuário, seja por linguagens de recuperação da informação que permitam estabelecer equivalências entre a língua de especialidade e a linguagem comum, seja por formas mais  adequadas de representação da informação científica, visando à divulgação científica

Palavras-chave: Organização da Informação. Rede de inovação científica. Planejamento e Gestão de Serviços. Popularização da Ciência. Divulgação científica. Estrutura organizacional.

Estratégias para Disseminação do Conhecimento Organizacional: o papel da arquitetura da informação

TEIXEIRA, Ticiane Mary Carvalho; VALENTIM, Marta Lígia Pomim. Estratégias para Disseminação do Conhecimento Organizacional: o papel da arquitetura da informação. Informação & Informação, Londrina, v. 17, n. 3, p. 165-180, set./dez., 2012. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/12110/pdf>. Acesso em: 13 jul., 2013.

Resumo
Introdução: As organizações estão utilizando, cada vez mais, os espaços eletrônicos/digitais (Internet/intranet/extranet) como uma forma de gerenciar eficientemente informação e conhecimento no ambiente organizacional. A gestão de insumos informacionais e de ativos intelectuais abrange desde o nível estratégico até o nível operacional, cujos resultados demonstram o fortalecimento da socialização das estratégias organizacionais.
Objetivo: Refletir sobre o papel da arquitetura da informação para a elaboração de espaços eletrônicos/digitais em ambientes organizacionais.
Metodologia: Pesquisa analítica apoiada em literatura especializada da área, fundamentada em três aspectos destacados por Morville e Rosenfeld (2006) e aplicados à arquitetura da informação: contexto, conteúdo e usuário, além dos estudos de busca e uso da informação de Choo (2006) em que também destaca três aspectos: dimensões situacionais, necessidades cognitivas e reações emocionais.
Resultados: No contexto do ambiente Web as organizações têm um grande número de sites de marcas/produtos que apresentam na maior parte nenhuma estrutura de organização ou navegação compartilhada. Os resultados mostram que quando um departamento precisa contactar outro departamento é preciso fazê-lo de forma offline.
Conclusão: A arquitetura da informação passou a ser fundamental para a elaboração de  sistemas de informação gerencial, para que viabilize a fácil localização e acesso de dados e  informações, bem como ajuda no desenvolvimento de estrutura hierarquias distintas para a  divulgação dos conteúdos, promovendo maior qualidade e efetividade aos sistemas gerenciais.

Palavras-Chave: Disseminação da informação. Conhecimento organizacional. Gestão da informação. Gestão do conhecimento. Arquitetura da informação. Sistemas de informação.  Ambiente organizacional.

O processo de difusão desenvolvido pelos arquivos públicos estaduais da região Sul do Brasil

MENEZES, Priscila Lopes. O processo de difusão desenvolvido pelos arquivos públicos estaduais da região Sul do Brasil. Ponto de Acesso, Salvador, v. 6, n. 3, p. 47-71, dez. 2012. Disponível em: <http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/6164>. Acesso em: 31 maio 2013.

Resumo:
A difusão nos Arquivos Públicos Estaduais da Região Sul do Brasil (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná) é o tema pesquisado neste trabalho. O mesmo, procura salientar a relevância desta função arquivística que tem o intuito de promover o arquivo, deixando-o mais próximo dos usuários. A coleta de dados foi realizada através de um questionário e de uma maneira geral revela que felizmente esta atividade tem sido uma das preocupações dos profissionais da informação. Para atender aos consulentes com presteza e qualidade, proporcionando uma maior interatividade e autonomia é indispensável que as instituições conheçam quem são seus visitantes e os deixem atraídos pelos seus produtos e/ou serviços, lhes possibilitando momentos de bem-estar e a certeza de satisfação. O desejo é planejar atividades de difusão que se convertam em estratégias de promoção, popularização e motive a frequência maior de usuários reais, é neste sentido que são citadas no decorrer desta pesquisa as estratégias de marketing em conjunto com as atividades de difusão editorial, cultural e educativa.

Palavras-chave: Difusão; Marketing; Arquivo Público.

Redes de mobilização social: as práticas informacionais do Greenpeace

MORIGI, Valdir José; KREBS, Luciana Monteiro. Redes de mobilização social: as práticas informacionais do Greenpeace. Inf. & Soc.:Est., João Pessoa, v.22, n.3, p.133-142, set./dez.. 2012. Disponível em: < http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/14386 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
Reflete sobre as práticas informacionais da organização não-governamental Greenpeace a partir da análise das informações veiculadas no seu site. Identifica as estratégias de comunicação utilizadas pela organização e as formas de mediação da informação ambiental, o seu papel na construção da sensibilização da consciência ambiental. A difusão das informações em rede é um fator importante no processo de construção de ações conscientes em relação à sustentabilidade e os cuidados com o meio ambiente. Conclui-se que a mediação das informações em rede auxilia as ações da ONG e o seu ativismo político, possibilitando a mobilização e a construção de redes sociais voltadas a questões ecológicas.

Palavras-chave: Práticas Informacionais. Greenpeace. Meio Ambiente. Redes Sociais

Biblioteca escolar e interculturalidade: rede social em países lusófonos Portal Biblon

FURTADO, Cassia; OLIVEIRA, Lídia. Biblioteca escolar e interculturalidade: rede social em países lusófonos Portal Biblon. Em Questão, Porto Alegre, v. 18, n. 1, p. 155-169, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/23936/19798>.  Acesso em: 18 maio 2013.

Resumo

Este artigo visa apresentar a Plataforma Biblon, constituída no âmbito da pesquisa Rede Social de Leitores-Escritores Juniores, do Programa Doutoral em Informação e Comunicação em Plataformas Digitais, da Universidade de Aveiro e Universidade do Porto. O objetivo da investigação consiste na formação de rede social, em torno da literatura infanto-juvenil, na comunidade lusófona, tendo como instrumento a referida plataforma.  A fase empírica, do estudo de caso, está sendo realizada nas escolas do 1º ciclo, da educação básica, do Agrupamento de Escolas de Aveiro, em Portugal. Espera-se contribuir na disseminação e preservação da língua e da literatura, na criação, articulação e circulação de bens culturais na comunidade escolar de língua portuguesa. Assim, o Portal Biblon estará fomentando a interculturalidade de pessoas que usam a língua portuguesa, como sua língua nata ou como sua segunda língua, pois, mesmo que geograficamente dispersas, tem em comum, além da língua, o repertório histórico e a raiz cultural.

Palavras-chave: Biblioteca escolar. Rede social. Biblon. Interculturalidade.Leitura.

A tecnologia RSS como auxiliar da seleção e disseminação da informação

LEHMKUHL, Karyn Munyk; ALVORCEM, Rochelle Martins; SILVA, Romario Antunes da. A tecnologia RSS como auxiliar da seleção e disseminação da informação. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 7, n. 2, p. 116-125, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/139>. Acesso em: 07 abr. 2013.

Resumo:
O artigo tem como objetivo, apresentar a tecnologia RSS como uma opção para minimizar o problema do excesso de informação e facilitar a organização e disseminação de conteúdo na Web.  Inicia com um pequeno histórico sobre a evolução das novas tecnologias de informação e comunicação. Realiza uma reflexão sobre o excesso de informação provocado pelo avanço da comunicação científica e tecnológica e pela grande produção de conhecimento. Aborda o processo de disseminação seletiva de informação como fator importante no desenvolvimento da web, e apresenta a tecnologia RSS como um agregador e facilitador, que seleciona para o usuário da web, somente as informações de interesse. Lista os principais sites no campo da Ciência da Informação e Biblioteconomia que oferecem a tecnologia RSS, incluindo revistas, blogs e instituições. Conclui salientando a importância da disponibilização dos feed RSS nos sites de instituições, bases de dados e repositórios digitais, principalmente para que os usuários conheçam esse tipo de ferramenta e tenham acesso as informações de seu interesse tão logo elas sejam colocadas a disposição na web.

Palavras-chave: Tecnologia RSS; Web Syndication; Excesso de informação; Disseminação Seletiva da informação.

Serviço de referência virtual: uma análise nas Bibliotecas Universitárias de Natal

GALVÃO NETO, Sebastião Lopes; SILVA, Eliane Ferreira da. Serviço de referência virtual: uma análise nas Bibliotecas Universitárias de Natal. Biblionline, João Pessoa, v. 6, n. 1, p. 72-81, jan./jun. 2010. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/biblio/article/view/4904/3709>. Acesso em: 18 fev. 2013.

Resumo
Analisa o Serviço de Referência Virtual nas principais Bibliotecas Universitárias de Natal, RN. Conceitua a Biblioteca Universitária e descreve o Serviço de Referência tradicional. Enfoca o surgimento do Serviço de Referência Virtual (SRV) que se deu com advento das
tecnologias de informação e comunicação (TICs) ao proporcionar mudanças nos serviços e produtos oferecidos pelas bibliotecas. Apresenta o principal objetivo do Serviço de Referência Virtual. Através do correio eletrônico, permite interatividade e dinamicidade virtual. A metodologia da pesquisa apresenta uma abordagem qualitativa, utilizando como instrumento de coleta de dados o questionário e a observação. Identifica e analisa o SRV e conclui que
este é uma realidade nas principais bibliotecas universitárias de Natal.

Palavras – Chaves: Biblioteca Universitária; Serviço de Referência Virtual; Internet.

Redes Sociais Integradas e difusão de informações: compreendendo a circulação da informação em social games

REBS, Rebeca Recuero; ZAGO, Gabriela da Silva. Redes Sociais Integradas e difusão de informações: compreendendo a circulação da informação em social games. Em Questão, Porto Alegre, v. 17, n. 2, p. 179-193, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/21910/14311>.  Acesso em: 12 fev. 2013.

Resumo

O trabalho busca apresentar uma reflexão de como a rede social dos social games é constituída a partir de uma discussão referente aos mecanismos de difusão de informações do jogo. Para isso, realizou-se uma observação participante e a aplicação de um questionário respondido por jogadores de social games do Facebook visando entender como as informações sobre o jogo são disseminadas no próprio jogo e na rede social que dá suporte ao social game. Ao observar esses fluxos de informações, percebemos que há uma rede social integrada (do jogo) à uma rede social maior (no caso, do site do Facebook). Em ambas as redes verificamos certas afetações com a dinâmica peculiar de cada uma. Além de constatar que a rede do jogo acaba se beneficiando do acesso fácil a ferramentas de interação, na medida em que os jogadores podem usar a rede principal para obter benefícios para a rede integrada, observamos que o mecanismo de difusão de informações dos social games parece configurar novos valores também na própria rede maior do Facebook.

Palavras-chave: Redes sociais. Difusão de informações. Social games. Redes sociais integradas

Memória do cotidiano: registro da Comunidade Santa Clara na Web

FARIAS, Maria Giovanna Guedes; FREIRE, Isa Maria. Memória do cotidiano: registro da Comunidade Santa Clara na Web. Em Questão, Porto Alegre, v. 17, n. 2, p. 117-131, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/23675/14322>.  Acesso em: 12 fev. 2013.

Resumo

Este artigo tem por objetivo comunicar os resultados de pesquisa desenvolvida durante mestrado do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação na Universidade Federal da Paraíba, para intervir no processo de exclusão informacional vivido pela Comunidade Santa Clara (CSC) em João Pessoa, Paraíba. A intervenção ocorreu para registrar, organizar e divulgar a memória das “fontes de informação” (sujeitos da pesquisa) constituídas por pessoas da Comunidade na Web. Para isso, foi implementada uma ação de informação para criar a interface virtual “Blog da Comunidade Santa Clara” visando disseminar o tesouro de conhecimentos das pessoas depositárias da memória social e do saber popular da Santa Clara. A inclusão deste tesouro no ciberespaço, bem como o empoderamento da Comunidade na competência intelectual para uso da tecnologia digital de comunicação da informação, pode propiciar a valorização da identidade cultural dos moradores da CSC e o exercício da cidadania.

Palavras-chave: Memória. Web. Inclusão. Comunidade. Tecnologias

Serviço de Informação à Comunidade: a Biblioteca Pública como instrumento de cidadania e ação social

SEVERIANO, Luana Aparecida Neves. Serviço de Informação à Comunidade: a Biblioteca Pública como instrumento de cidadania e ação social. CRB-8 Digital, São Paulo, v. 5, n. 2, p. 63-68, dez., 2012. Disponível em: <http://revista.crb8.org.br/index.php/crb8digital/article/viewFile/95/95&gt;. Acesso em: 12 jan. 2013.

Resumo
O Serviço de Informação à Comunidade como um dos pilares da Biblioteca Pública, trazendo ao profissional bibliotecário a incumbência de democratizar o acesso à informação e conhecimento. Através de parcerias com outros órgãos públicos, a Biblioteca pode sistematizar uma série de atividades que esclareça dúvidas e explique questões referentes à administração pública e à qualidade de vida, alavancando o desenvolvimento humano em seu entorno.

Palavras-chave: Biblioteca Pública; Serviço de Informação; Informação Utilitária; Administração Pública.

Disseminação da informação em empresas de capital aberto e os processos de mediação da informação

LOPES, Elaine Cristina; VALENTIM, Marta Lígia Pomim; ALMEIDA JÚNIOR, Oswaldo Francisco de. Disseminação da informação em empresas de capital aberto e os processos de mediação da informação. Em Questão, Porto Alegre, v. 17, n. 1, p. 79-92, jan./jun. 2011. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/18827/12490>.  Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo

Governança corporativa pode ser entendida como o conjunto de mecanismos de gestão, que através de controles internos e externos visam reduzir a distância entre acionistas minoritários e o poder de controle da empresa. Nesse contexto, a gestão da informação, a mediação da informação e a disseminação da informação se fazem necessárias, visto que o estabelecimento da boa comunicação, rápida e clara, a fim de estabelecer um clima de confiança na relação da empresa com a sociedade, credores, colaboradores e, especialmente, investidores é extremamente importante. No Brasil, o modelo criado pela Bolsa de Valores de São Paulo chamado de ‘Novo Mercado’, traz em seu escopo regras de conduta adicionais às exigidas pela legislação brasileira e possui como base a equidade no tratamento entre partes, a transparência na disseminação de informações e responsabilidade na prestação de contas. Este artigo apresenta algumas considerações acerca do modelo de gestão da informação, os padrões adicionais de disseminação de informações, bem como o processo de mediação da informação relacionado à governança corporativa nesse ambiente empresarial.

Palavras-chave: Disseminação da informação. Mediação da informação. Processos de mediação. Gestão da informação. Governança corporativa.

Juscelino Kubitschek: o mito na minissérie JK

MILDER, Camilla Rodrigues; CASALI, Caroline. Juscelino Kubitschek: o mito na minissérie JK. Em Questão, Porto Alegre, v. 17, n. 1, p. 49-64, jan./jun. 2011. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/16580/12481>.  Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo

A pesquisa tem como objetivo investigar a construção da imagem do ex-presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira na minissérie global JK. A hipótese inicial consistia na idéia de que a emissora construiu Juscelino Kubitschek como mito na minissérie e, para investigá-la, optou-se pela análise sob a ótica das figuras de expressão do mito propostas por Roland Barthes. Também foram estudadas biografias e revistas veiculadas na época do mandato de Juscelino, tais como O Cruzeiro e Manchete, para traçar uma comparação entre os fatos históricos que marcaram a trajetória de JK e a forma como o discurso midiático trabalhou estes fatos. Os resultados demonstram que a minissérie global legitimou um mito que vinha sendo midiaticamente construído desde seu mandato presidencial.

Palavras-chave: Juscelino Kubitschek. Mito midiático. Televisão. Minissérie.

Periódicos em acesso aberto na área do direito

DUARTE, Kelly Ayanna Peters Barros; RODRIGUES, Rosângela Schwarz. Periódicos em acesso aberto na área do direito. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf, Campinas, v.9, n.2, p.100-120, jan. /jun. 2012. Disponível em: < http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/527 >. Acesso em: 31 dez. 2012.

Resumo:
A repercussão das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) viabiliza mudanças nos periódicos digitais. O Movimento de Acesso Aberto promove a socialização do conhecimento científico ao permitir o acesso irrestrito aos conteúdos disponíveis em formato on-line. Uma avaliação dos periódicos surge da necessidade de se refletir a qualidade da informação registrada. Este artigo analisa os periódicos científicos de acesso aberto na área do Direito, classificados nos estratos A2, B1, B2 e B3 pelo Qualis/CAPES (Ano-Base 2007) quanto ao atendimento aos padrões da normalização. O método caracteriza-se pela pesquisa exploratória, descritiva, documental e por análise quanti-qualitativa. Dos sessenta e três periódicos identificados nos estratos mencionados, onze são em acesso aberto. Foi elaborada uma Lista de Verificação para Periódicos em Acesso Aberto com base na literatura e identificou-se que apenas os indicadores título e subtítulo do periódico, ferramenta de busca, instituição, título e subtítulo do artigo e autores apresentaram cem por cento de atendimento aos critérios. Conclui que a ausência de padrões, normas e critérios em publicações periódicas de acesso aberto interferem na disseminação da produção científica, e afetam diretamente na recuperação da informação.

Palavras-chave: Periódicos científicos. Acesso aberto. Periódicos de acesso aberto. Avaliação de periódicos. Direito.

Sistemas memoriais como disseminadores de informação

GOUVEIA JÚNIOR, Mário; GALINDO, Marcos. Sistemas memoriais como disseminadores de informação. TransInformação, Campinas, v. 24, n. 3, p. 207-217, set./dez., 2012. Disponível em: <http://revistas.puc-campinas.edu.br/transinfo/viewissue.php?id=34&gt>. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
Propõe-se, neste artigo, uma revisão da literatura cara à Ciência da Informação sobre as noções de sistema anotadas por Bertalanffy e por Luhmann, como forma de respaldar o entendimento sobre a articulação necessária entre instituições de memória como sistemas memoriais destinados à disseminação de informação. O objetivo deste trabalho, portanto, é contemplar, por meio da análise de conteúdo, aquilo que os teóricos aqui evocados têm considerado, nos últimos anos, acerca das possibilidades conferidas pelas instituições de memória no sentido de, graças a uma atuação em conjunto, tornarem-se sistemas memoriais. Como resultados alcançados a partir das presentes discussões, considera-se que a noção de sistema aplicada às instituições memoriais, pensadas como Unidades de Informação, contribui para integrar tais lugares de memória em torno do bem comum, do desenvolvimento social, possibilitado pelo acesso à informação e às responsabilidades coletivas de nos apresentarmos como bons ancestrais. O procedimento metodológico aplicado foi o da análise de conteúdo.

Palavras-chave: Disseminação da informação. Informação. Memória. Sistemas memoriais.

Impacto do compartilhamento da informação e do conhecimento para o desenvolvimento de inovações em grandes organizações.

SOUSA, Antônio José Figueiredo Peva de; AMARAL, Sueli Angélica do. Impacto do compartilhamento da informação e do conhecimento para o desenvolvimento de inovações em grandes organizações. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.2, n. Especial, p.12-26, out. 2012. Disponível em < http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12773/8011 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

A pesquisa descritiva e explicativa, desenvolvida por meio de estudo de caso, teve como objetivo analisar o impacto do compartilhamento da informação e do conhecimento no desenvolvimento de inovações nos diferentes níveis organizacionais (estratégico, tático e operacional) do segmento Governo do Banco do Brasil. Diferentes técnicas de coleta de dados foram utilizadas: análise documental, questionários distribuídos pessoalmente aos gerentes e entrevistas presenciais com executivos. O estudo se justificou pela sua contribuição à Ciência da Informação sobre a gestão da informação, a criação do conhecimento e o desenvolvimento de inovações. Concluiu-se que existe impacto direto do compartilhamento da informação e do conhecimento entre os funcionários dos diversos níveis organizacionais e o desenvolvimento de inovações. Constatou-se, que existem visões díspares entre os gerentes dos diferentes níveis organizacionais sobre as barreiras ao compartilhamento de informação e conhecimento. Para os gerentes do nível operacional, as principais barreiras apontadas foram a ‘burocracia’ e a ‘hierarquia’ e, para os do nível estratégico, eram as ‘histórias de fracasso dos funcionários que tentaram empreender’.

Palavras-chave: Compartilhamento da informação e do conhecimento. Barreiras no compartilhamento. Inovação. Nível organizacional . Contexto organizacional . Banco do Brasil.

Artigos separados por assunto

Aplicações de informação Arquitetura de informação Automação de bibliotecas Bases de dados Bibliometria / Informetria/ Cientometria / Webmetria Biblioteca escolar Bibliotecas Virtuais e Digitais Biblioteconomia Biblioterapia Catalogação Classificação Competência informacional Comportamento informacional Comunicação científica Comunicação mediada por computador Desenvolvimento de coleções Disseminação da informação Divulgação científica Economia da informação Educação à distância Epistemologia da Ciência da Informação Estudos de necessidades e usos de informação Estudos de usuários Estudos Interdisciplinares Fontes de informação Formação Profissional Fundamentos da Ciência da Informação Gestão da Informação Gestão de Qualidade de Informação Gestão do Conhecimento História da Ciência da Informação Inclusão digital Indexação Informação científica Informação em arquivos Informação em Arte Informação em bibliotecas Informação em museus Informação industrial Informação tecnológica Inteligência Competitiva Internet Internet/Web Leitura Marketing de informação Mediação da informação Metadados Metodologias da Ciência da Informação Mineração de dados Obras Raras Ontologia Organização do Conhecimento Organização e Processamento da Informação Políticas de informação Preservação e Segurança digital Processamento automático de linguagem Redes e Sistemas de informação Repositórios institucionais Representação da Informação Sistemas de recuperação da informação Tecnologias da Informação Teoria da Informação Tesauros Transferência de Informação Visualização da informação Vocabulários controlados Ética da informação Ética na informação

Arquivos