//
arquivos

Educação à distância

Esta tag está associada a 36 posts

Bibliotecas de Polos de Apoio Presencial: análise do acervo e serviços

SEMBAY, Marcio Jose; RODRIGUES, Rosângela Schwarz. Bibliotecas de Polos de Apoio Presencial: análise do acervo e serviços. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 19, n. 2, p. 174-187, jul./dez., 2014. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/957/pdf_97 >. Acesso em: 06 nov. 2014.

Resumo
Este artigo tem por objetivo descrever a situação das bibliotecas dos Polos de Apoio Presencial da Universidade Aberta vinculados a uma universidade federal do sul do país. A revisão da literatura estuda os sistemas e modelos de educação a distância e a atuação de bibliotecários nesses sistemas. Trata-se de uma pesquisa exploratória e descritiva com abordagem quanti-qualitativa. É um estudo de campo com uso de questionário com perguntas fechadas, tratadas com estatística simples, e abertas, tratadas com análise de conteúdo. Um grupo de 30 Coordenadores de Polos de Apoio Presencial respondeu os questionários em maio de 2009. Os resultados mostram que os polos atendem, em média, 4,2 cursos entre graduação, pós-graduação e extensão, ofertados por 1,8 instituições diferentes, e são responsáveis por 139 estudantes. Mostram ainda que 76,7% dos polos têm biblioteca, e 50% afirmam que essas bibliotecas possuem menos de 500 livros no acervo. Apenas 13,3% dos polos têm bibliotecário formado e estes trabalham em tempo parcial.

Palavras-chave: Educação a Distância; Bibliotecas de Polos de Apoio Presencial; Bibliotecários; Sistemas de Educação a Distância; Coordenadores de Polos de Apoio Presencial; Bibliotecário Formado.

Anúncios

Investigando as Interações em um Ambiente Virtual de Aprendizagem por meio da Análise de Redes Sociais

SACERDOTE, Helena Célia de Souza; FERNANDES, Jorge Henrique Cabral. Investigando as Interações em um Ambiente Virtual de Aprendizagem por meio da Análise de Redes Sociais. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 4, n. 1, p. 129-146, jan./jun. 2013. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v4i1p129-146>. Acesso em: 04 ago. 2014.

Resumo:
Este artigo analisa as interações entre os indivíduos participantes do Ambiente Virtual de Aprendizagem, utilizado como apoio às aulas presenciais de graduação, o Sistema Aprender da Universidade de Brasília. Analisa também o uso dos recursos disponibilizados no ambiente. A análise utilizou os dados das atividades dos usuários na troca de mensagens nos fóruns de discussões por meio do método exploratórios de Análise de Redes Sociais e utilizou também, os arquivos de registros de atividades individuais gerados pelo ambiente. Os resultados demonstram que as interações nos fóruns de discussão ocorreram somente entre os alunos, o que se atribui à modalidade de ensino. Os alunos mais centrais permaneceram nessa posição ao longo da disciplina. Houve similaridade nas interações dos indivíduos proeminentes. O uso dos recursos do ambiente pelos alunos mais proeminentes foi superior aos demais da turma, embora o aluno que mais utilizou os recursos não tenha sido o mais proeminente. O emprego da análise das interações e do uso de recursos no AVA como informações estratégicas para a avaliação de classes e indivíduos pode favorecer a projeto de ambientes adequados para o atendimento da necessidade do usuário no processo de ensino e aprendizagem em ambientes apoiados pelas tecnologias de informação e comunicação.

Palavras-chave: Interações Sociais; Ambiente Virtual de Aprendizagem; Análise de Redes Sociais.

Aprender a pesquisar: desafios da construção de um saber informacional na educação a distância

AVENA, Magdalena José; PIERUCCINI, Ivete. Aprender a pesquisar: desafios da construção de um saber informacional na educação a distância. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 14, n. 5, out. 2013. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/out13/Art_04.htm>. Acesso em: 28 dez. 2013.

Resumo
O artigo discute o papel do ambiente de aprendizagem virtual, constituído de informações e espaço de trocas de experiências, destinado à apropriação de processos e práticas de pesquisa, por educadores que atuam em contextos de educação não formal. Analisa novas abordagens acerca da prática da pesquisa na construção de conhecimento e diferentes dispositivos não presenciais voltados ao Aprender a Pesquisar, categoria que integra questões tratadas pela Infoeducação. O objeto empírico da investigação foi desenvolvido no âmbito das ações da Estação do Conhecimento Einstein, dispositivo cultural, implantado sob a orientação do Colaboratório de Infoeducação – ColaborI -, da Escola de Comunicações e Artes, da Universidade de São Paulo. Conclui que a concomitância entre a realização de oficinas presenciais de aprendizagem da pesquisa e os dispositivos virtuais de aprender a pesquisar é um caminho a ser conquistado para a criação de condições favoráveis à autonomia e participação dos educadores nesse campo.

Palavras-chave: Aprendizagem; Pesquisa; Educação a Distância; Ciência da Informação; Infoeducação; Ambiente Virtual de Aprendizagem .

Avaliação técnica de usabilidade em fórum online de um curso stricto sensu

MOREIRA, Jonathan Rosa; RIBEIRO, Jefferson Bruno Pereira. Avaliação técnica de usabilidade em fórum online de um curso stricto sensu. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 14, n. 5, out. 2013. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/out13/Art_05.htm>. Acesso em: 28 dez. 2013.

Resumo
A qualidade de um Ambiente Virtual de Aprendizagem pode ser um fator que contribui para a consolidação da modalidade de ensino a distância. O princípio de usabilidade de software é um elemento que precisa ser considerado para que se obtenham resultados mais eficazes no processo de aprendizagem a distância. Este estudo visa avaliar os mecanismos de usabilidade presentes no fórum de discussão do Ambiente Virtual de Aprendizagem do curso de Pós-Graduação em Ciências Médicas da Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília, sob o enfoque da metodologia House of Quality com os conceitos pertinentes à ISO 9126, associado à técnica científica de observação participativa. Essa associação permite a avaliação dos requisitos não funcionais de qualidade relativos ao princípio de usabilidade de software. Tal avaliação tem por objetivo a contribuição com indicações de melhorias no processo de ensino e aprendizagem, assim como a identificação de características que podem aprimorar o acesso dos usuários à informação desejada, permitindo-lhes maior autonomia, e estimular a opção e a participação na modalidade de Educação a Distância.

Palavras-chave: Qualidade de software; Usabilidade; Ambiente virtual de aprendizagem; Requisitos não funcionais.

Relacionando a prática do trabalho bibliotecário com os referenciais de qualidade para a educação superior a distância

BLANK, Cintia Kath. Relacionando a prática do trabalho bibliotecário com os referenciais de qualidade para a educação superior a distância. Informação & Informação, Londrina, v. 18, n. 1, p. 169-183, jan./abr. 2013. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/11928/pdf>. Acesso em: 21 dez. 2013.

Resumo:
Introdução: A temática EAD tem sido muito estudada atualmente, no entanto, considera-se que no tocante ao trabalho do bibliotecário ainda existe muito a ser debatido.
Objetivo: Contribuir com algumas perspectivas sobre as atividades do profissional bibliotecário combinadas com os itens indicados no documento “Referenciais de Qualidade para a Educação Superior a Distância”.
Metodologia: Revisão bibliográfica.
Resultados: O ensino superior a distância é uma realidade cada vez mais presente em nossa sociedade, tanto no setor público quanto no particular, em grandes centros ou cidades do interior e todos os profissionais ligados a educação devem atentar para a questão da qualidade na EAD, a fim de ser oferecido um processo educacional que possibilite o desenvolvimento pleno do aluno no seu processo de aprendizagem.
Conclusões: Observa-se que o papel do bibliotecário renova-se a todo o momento, exigindo deste profissional constante reflexão e reinvenção de suas habilidades, conhecimentos e técnicas para melhor atender os usuários dos serviços de informação.

Palavras-chave: Educação a distância, Bibliotecário, Biblioteca universitária, Qualidade no ensino superior.

Formação em biblioteconomia a distância: a implantação do modelo no brasil e as perspectivas para o mercado de trabalho do bibliotecário

RUSSO, Mariza; FONSECA, Marcus Vinicius de A.; BARBALHO, Celia Regina Simonetti. Formação em biblioteconomia a distância: a implantação do modelo no brasil e as perspectivas para o mercado de trabalho do bibliotecário. Inf. & Soc.:Est., João Pessoa, v.22, n.3, p.61-81, set./dez.. 2012. Disponível em: < http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/14387 >. Acesso em: 27 maio 2013.

Resumo:
A pesquisa focaliza a implantação, no Brasil, do curso de graduação em Biblioteconomia, na modalidade a distância, iniciativa da Universidade Aberta do Brasil (UAB), vinculada à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), contando com o Conselho Federal de Biblioteconomia (CFB) como responsável pela elaboração da sua proposta pedagógica. A experiência de representantes da UAB, de instituições de ensino da área de Biblioteconomia, e de especialistas sobre Educação a Distância é utilizada para a análise da proposta pedagógica, para verificar suas expectativas em relação a essa iniciativa e ao impacto no mercado de trabalho dos bibliotecários. O método definido foi o do estudo de caso, apoiado pela pesquisa qualitativa, utilizando-se as seguintes técnicas: Entrevista em Profundidade e Grupo de Discussão Triangular. Os resultados comprovaram os impactos positivos que a implementação dessa experiência inovadora poderá causar: i) ampliação das oportunidades de trabalho para os formandos com a abertura de novos postos de ocupação – nas bibliotecas públicas e nas escolares e, ainda, nas bibliotecas dos Polos de Apoio Presencial, da UAB; ii) o aumento das chances de os brasileiros terem acesso ao ensino superior e, com isso, melhorarem suas condições de vida, podendo, então, contribuir para o crescimento econômico e social do Brasil.

Palavras-chave: Educação a Distância. Biblioteconomia – Educação a Distância. Ensino de Biblioteconomia – Inovação

A educação à distância e o treinamento de usuários de bibliotecas universitárias: a percepção dos acadêmicos

PIZZANI, Luciana; SILVA, Rosemary Cristina da; ZORNOFF, Denise de Cássia Moreira; ARANTES, Lucas Frederico. A educação à distância e o treinamento de usuários de bibliotecas universitárias: a percepção dos acadêmicos. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 7, n. 2, p. 156-171, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/160>. Acesso em: 07 abr. 2013.

Resumo:
A avaliação do grau de satisfação dos acadêmicos ao realizarem treinamentos para o uso de fontes informacionais em bibliotecas universitárias é um importante fator a ser considerado no planejamento das atividades.  Esse artigo tem como objetivo relatar a opinião dos acadêmicos em relação ao primeiro curso à distância sobre normalização de trabalhos científicos e pesquisas em bases de dados desenvolvido pela Divisão Técnica de Biblioteca e Documentação da Unesp-Campus Botucatu-Rubião Junior e o Núcleo de Educação a Distância e Tecnologias da Informação em Saúde da Faculdade de Medicina de Botucatu. O curso ocorreu no período de agosto a novembro de 2009, distribuído em 10 aulas. Para a coleta de opiniões foi elaborado um questionário semi-estruturado composto por oito questões. Verificou-se que todos os alunos já possuíam experiência com a metodologia adotada; os funcionários da Faculdade de Medicina e os alunos de pós-graduação foram os que mais participaram do curso; 60% dos alunos acessavam a plataforma duas a três vezes por semana usando tanto os computadores pessoais como os existentes em seus locais de trabalho. Essa experiência demonstra que a educação a distância pode contribuir fortemente para o treinamento de usuários de bibliotecas universitárias.

Palavras-chave: Educação à distância; Biblioteca universitária; Treinamento de usuários; Metodologia de ensino; Ensino superior.

Biblioteca digital sobre educação à distância (EAD): favorecendo o acesso ao acervo do Núcleo de Estudos Pesquisas em Competência Informacional (GPCIn)

VITORINO, Elizete Vieira; ISAMI, Brenda Dayana Gonzalez. Biblioteca digital sobre educação à distância (EAD): favorecendo o acesso ao acervo do Núcleo de Estudos Pesquisas em Competência Informacional (GPCIn). Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 18, n. 1, p. 531-552, jan./jun., 2013. Disponível em: <http://www.revista.acbsc.org.br/racb/article/view/861/pdf >. Acesso em: 20 mar. 2013.

Resumo
Apresenta a sistemática de idealização de uma Biblioteca Digital com o objetivo de favorecer o acesso e disponibilizar os documentos sobre Educação a Distância (EaD) do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Competência Informacional (GPCIn). A escolha deste tema se deve à estruturação física do Núcleo e à necessidade de organização e disponibilização de materiais para pesquisa sobre EaD no GPCIn. Além disso, mostra passo a passo como foi realizada a análise e seleção dos documentos, a escolha do sistema utilizado para criação da Biblioteca Digital e de que forma ela pode beneficiar este Núcleo.

Palavras-chave: Competência Informacional. Biblioteca Digital. Educação a Distância (EaD)

Web 2.0 e EAD: riscos e possibilidades.

ROMANCINI, Richard. Web 2.0 e EAD: riscos e possibilidades. Em Questão, Porto Alegre, v.16, n. 1, p. 179-192, jan./jun. 2010. Disponível em < seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/12975/8747 >  Acesso em: 20 dez. 2012.

Resumo:

O artigo evidencia o crescimento das possibilidades de uso de tecnologias digitais associadas à chamada “web 2.0”, entre os usuários da internet. Discute a relação desse contexto com a educação mediada por tecnologias, em particular a Educação a Distância (EAD), notando que existe o paradoxal risco de que a utilização desses novos recursos reforce paradigmas educati­vos informacionais/reprodutivistas. Entretanto, argumenta-se que o uso reflexivo das possibilidades que surgiram no mundo digital pode favorecer a construção de espaços de diálogos na educação on-line, dando um sentido mais comunicativo/cons­trutivista a processos de educação virtual. Por fim, nota-se que, para este cenário mais positivo, é necessário, também, que haja o desenvolvimento de competências por parte dos participantes (professores e estudantes) das ações educativas no âmbito digital.

Palavras-chave: Web 2.0. Educação a distância. Tecnologias na educação.

A disseminação da aprendizagem com mobilidade (M-learning)

FERREIRA, Jorge Brantes; SILVA, Jorge Ferreira da; CAMPOS, Helga; CARVALHO, Maria Luíza A. de; SABINO, Angilberto; SACCOL, Amarolinda; SCHLEMMER, Eliane. A disseminação da aprendizagem com mobilidade (M-learning). DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 13, n. 4, ago. 2012. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/ago12/Art_02.htm>. Acesso em: 9 set. 2012.

Resumo
Este artigo revisa a literatura de aprendizagem com mobilidade (m-learning) e de modelos de aceitação e adoção de tecnologia com o objetivo de identificar a situação atual acerca dos estudos sobre a adoção do m-learning, almejando propor um modelo para avaliar a intenção de uso do m-learning no contexto brasileiro. O artigo aprofunda a compreensão da literatura acerca das teorias e fatores relacionados à adoção do m-learning. Ao modelo proposto, adaptado do Modelo de Aceitação de Tecnologia (TAM), foram introduzidos dois construtos, compatibilidade e autoeficácia, com o intuito de melhor avaliar a intenção de uso dessa tecnologia.

Palavras-chaves: Modelos de aceitação de tecnologia; Aprendizagem com mobilidade; M-learning

A gestão e a engenharia do conhecimento aliadas na modelagem do conhecimento: análise sistêmica CESM e contextual commonKADS de um repositório na web

DRUXIANI, Cássio Frederico Moreira; KERN; Vinicius Medina; CATAPAN, Araci Hack. A gestão e a engenharia do conhecimento aliadas na modelagem do conhecimento: análise sistêmica CESM e contextual commonKADS de um repositório na web. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 2, n. 1, p. 194-217, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12543>. Acesso em: 3 ago. 2012.

Resumo

Aliando metodologias da Gestão e técnicas da Engenharia do Conhecimento, avaliou-se o contexto de um repositório educacional na web e identificou-se requisitos para a modelagem do ambiente como prática pedagógica repetível, com automatização de tarefas intensivas em conhecimento. A análise seguiu o modelos CESM e os contextuais do framework CommonKADS. Tarefas intensivas em conhecimento foram mapeadas considerando a compreensão do processo de ensino e aprendizagem e das interações entre o ambiente, processo e conteúdo através de um meio informatizado. A combinação de CESM e CommonKADS trouxe uma contribuição teórica e prática antes não possível. Houve uma transição gradativa entre a análise de negócios e da informação aliada ao sistemismo na identificação de tarefas intensivas em conhecimento. Esse modelo pode ser considerado para o efetivo sucesso da Engenharia e Gestão do Conhecimento aplicada na modelagem de sistemas computacionais, incluindo os educacionais.

Palavras-chave: Gestão do conhecimento. Engenharia do conhecimento. Análise sistêmica sociotécnia, CESM. CommonKADS.

Da contribuição da Febab para o desenvolvimento de competências de bibliotecários acadêmicos: experiência com EAD

DUTRA, Sigrid Karin Weiss; BELLUZZO, Regina Célia Baptista. Da contribuição da Febab para o desenvolvimento de competências de bibliotecários acadêmicos: experiência com EAD. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v.6, n.2, p.56-73, jul./dez. 2010. Disponível em: < http://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/173 >. Acesso em: 26 jul. 2012.

Resumo:
O momento não poderia ser mais oportuno para se refletir sobre como os bibliotecários estão se preparando para atingir os seus objetivos social e ético. No entanto, como as realidades sociais não são obras do acaso e sim fatos gerados a partir das ações humanas, quase sempre em acordo com os seus interesses, acredita-se que antes se deveria refletir sobre as condições estruturantes do saber pessoal e profissional dos bibliotecários, para se ter um conhecimento mais próximo da realidade concreta do processo de capacitação que vem sendo construído pelos cursos brasileiros, com vistas à formação das competências, habilidades e atitudes necessárias à promoção do acesso aos serviços e recursos de informação. Em decorrência, apresentam-se experiência da FEBAB com a formação continuada de bibliotecários acadêmicos em EAD.

Palavras-chave: Formação do bibliotecário. Competências. Curso de aperfeiçoamento

 

Recomendação Assistida por Computador para Orientação de Trabalhos de Conclusão de Curso: Baseada no Perfil Informacional e na Capacidade de Orientação Docente

FEITOSA, Douglas de Lima et al. Recomendação Assistida por Computador para Orientação de Trabalhos de Conclusão de Curso: Baseada no Perfil Informacional e na Capacidade de Orientação Docente. Inf. & Soc.: Est., João Pessoa, v.21, n.3, p.131-143, set./dez. 2011. Disponível em: < http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/10481 >. Acesso em: 26 jul. 2012.

Resumo:
Os Sistemas de Combinação Social são sistemas de recomendação capazes de sugerir pessoas às outras, ao invés de recomendar produtos ou serviços. Esses sistemas são aplicados em diversos contextos, inclusive na Educação a Distância (EAD), modalidade educacional que necessita dispor de um conjunto de ferramentas computacionais, no sentido de viabilizar o processo de ensino aprendizagem. A identificação de possíveis orientadores e a sobrecarga de trabalho são algumas das dificuldades existentes neste processo. Pesquisas nesta área investem na idéia de trabalhar os interesses de alunos, professores e gestores da educação. Para tanto, este trabalho utilizou uma abordagem quali-quantitativa, de maneira que os dados foram coletados em um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) e através da aplicação de um questionário estruturado aos orientadores em potencial. Desta forma, este trabalho tem o objetivo de descrever a aplicação de duas técnicas de recomendação, aplicadas através de um Modelo Informacional de Combinação Social que auxilia o Gestor de EAD no processo de alocação de orientadores de trabalhos monográficos. Serão apresentados três softwares, desenvolvidos por meio de algoritmos genéticos, que foram aplicadas no âmbito do Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação à Distância, ofertado em conjunto pela Universidade Federal de Alagoas e Universidade Aberta do Brasil. Os resultados obtidos apontam que os métodos de filtragens propostos podem ser utilizados para auxiliar os gestores de EAD na redução dos casos de incompatibilidades de perfis de alunos e orientadores, bem como na redução da sobrecarga de trabalho dos docentes.

Palavras-chave: Combinação Social. Sistemas de Recomendação. Modelo Informacional. Educação a Distância. Ambientes Vituais de Aprendizagem.

Representações sociais sobre informação e conhecimento na educação a distância: um estudo de caso na UFMG

ARAUJO, Sinay Santos Silva de; MOURA, Maria Aparecida. Representações sociais sobre informação e conhecimento na educação a distância: um estudo de caso na UFMG. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianópolis, v.17, n.33, p.79-96, jan./abr. 2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17n33p79 >. Acesso em: 26 jul. 2012.

Resumo:
Este artigo apresenta os conceitos de informação e conhecimento adotados por alunos, professores e tutores oriundos dos cursos de graduação na modalidade de educação a distância em Ciências Biológicas e Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). As representações sociais foram sistematizadas no estudo que investigou a formação da cultura informacional na modalidade de educação a distância. Foram utilizadas como referencial teórico a Teoria das Representações Sociais e a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC), desenvolvida por Lefevre e Lefevre. De acordo com as representações sociais dos sujeitos da pesquisa, a informação é a base para a construção do conhecimento e é compreendida como um fenômeno humano que se relaciona à produção de sentido. O conhecimento sistemático é compreendido como a informação que pode ser socialmente transmitida.

Palavras-chave: Representações sociais. Informação. Conhecimento. Discurso do Sujeito Coletivo.

Redes Sociais na Educação a Distância: uma análise do projeto e-Nova

ZANCANARO, Airton; SANTOS, Paloma Maria; SILVA, Andreza Regina Lopes da; BORGES, Michele Andréia; BATTISTI, Patricia; SPANHOL, Fernando José. Redes Sociais na Educação a Distância: uma análise do projeto e-Nova. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 13, n. 2, abr. 2012. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/abr12/F_I_art.htm>. Acesso em: 21 abr. 2012.

Resumo
O ciberespaço e as novas tecnologias têm multiplicado as formas de sociabilidade entre os indivíduos. A cada ano surgem novas práticas como a criação de comunidades nas redes sociais. Diversos são os domínios que estão fazendo uso desse novo cenário. Contudo, sua aplicação no contexto educativo ainda permanece pouco explorada. Assim, partindo de uma estratégia de estudo de caso com métodos qualitativos para levantamento e análise dos dados, o presente artigo buscou avaliar qual a influência das redes sociais no apoio à Educação a Distância (EaD) e verificar como se dá a agregação de valor nesse meio. Como objeto de estudo, utilizou-se o programa de Capacitação em Rede: Competências para o Ciclo de Desenvolvimento de Inovações (e-Nova). A pesquisa realizada sugere que a extensão do curso para a rede social, por conta de todas as facilidades que esta apresenta, foi um fator de grande motivação e agregação de valor para os estudantes.

Palavras-chave: Redes sociais; Educação a distância; e-Nova; Criação de comunidades; Facebook; Ambiente Virtual de Aprendizagem

A percepção de alunos sobre o módulo de capital intelectual e gestão de pessoas em um curso de MBA na modalidade a distância

QUEIROZ, Juliana Vieira; SCORSOLINI-COMIN, Fabio. A percepção de alunos sobre o módulo de capital intelectual e gestão de pessoas em um curso de MBA na modalidade a distância. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 1, n. 1, p. 92-105, jan./jun. 2011. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/8991/5621>. Acesso em: 27 nov. 2011.

Resumo

No contexto atual da Gestão de Pessoas, a área de Treinamento, Desenvolvimento e Educação (TD&E) tem adquirido uma importância estratégica, associada à gestão do capital intelectual nas organizações que querem se manter competitivas. Neste contexto, o objetivo deste estudo descritivo e transversal foi analisar as percepções dos alunos concluintes de um MBA na modalidade a distância acerca do módulo de capital intelectual e gestão de pessoas. Participaram 45 alunos (78,94% do universo), que responderam a um questionário de satisfação com o referido módulo do treinamento. Em termos do impacto do treinamento no trabalho, os alunos destacaram que houve uma melhoria no trabalho (85,92% de concordância), além de um aumento na autoconfiança em razão das aulas do módulo (86,67% de concordância). Os alunos atribuíram valor acentuado ao módulo de Gestão de Pessoas, visto que a média de avaliações positivas foi de 92,64%. Percebeu-se que quanto maior o envolvimento do aluno com a disciplina, maior a chance desta ser representativa em sua vida acadêmica e profissional. Para um acompanhamento desses alunos, sugere-se a possibilidade de realização de estudos longitudinais.

Palavras-chave: Treinamento, Desenvolvimento e Educação (TD&E). Capital Intelectual. Gestão de Pessoas. Educação a Distância.

Especialização em bibliotecas escolares e acessibilidade: discutindo a gestão da biblioteca na modalidade EAD

BEHR, Ariel; MORO, Eliane Lourdes da Silva; ESTABEL, Lizandra Brasil; FREITAS, Henrique Mello Rodrigues de. Especialização em bibliotecas escolares e acessibilidade: discutindo a gestão da biblioteca na modalidade EAD. Informação & Informação, Londrina, v. 16, n.1, p. 102-123, jan./jun. 2011. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/7831/8481>. Acesso em: 26 set. 2011.

Resumo
O artigo relata as atividades desenvolvidas em um Curso de Especialização em Bibliotecas Escolares e Acessibilidade da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), na modalidade de Educação Aberta e a Distância mediada por computador. Trata de um estudo de casos sobre: qualidade na prestação de serviços em bibliotecas escolares; acesso e uso das tecnologias de informação e comunicação (TICs) como possibilidade de construção de ferramentas de gestão, que auxiliam o bibliotecário a planejar, organizar e avaliar as atividades. Tem como sujeitos da pesquisa alunos do Curso de Especialização que atuavam em três bibliotecas escolares, sendo, respectivamente, uma no Estado do Rio Grande do Sul, uma no Estado da Paraíba; e a terceira no Estado do Rio de Janeiro. Descreve e analisa, mais especificamente, os resultados da construção da “Matriz de Priorização GUT” no âmbito das bibliotecas escolares.

Palavras-chave: Educação Aberta e a Distância (EAD). Tecnologias de Informação e de Comunicação. Gestão de Biblioteca.

Análise do ambiente virtual MOODLE como tecnologia de apoio aos estudantes de biblioteconomia

OLIVEIRA, Anelise de Moraes; MUNHOZ, Augusto Maciel; CARNEIRO, Mára Lúcia Fernandes. Análise do ambiente virtual MOODLE como tecnologia de apoio aos estudantes de biblioteconomia. Múltiplos olhares em Ciência da Informação, Minas Gerais, v. 1, n. 1, mar., 2011. Disponível em: < http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/moci/article/viewFile/1221/822 >. Acesso em: 16 jun. 2011

Resumo:
O presente trabalho pretende descrever o uso do ambiente virtual MOODLE para fins educacionais no curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. A partir da análise desta prática, buscou-se discutir a utilização dos ambientes virtuais como recurso pedagógico e sua implicação no processo de ensino-aprendizagem. Constatou-se que tal ambiente virtual de aprendizagem não pretende substituir as aulas presenciais, mas oferecer aos estudantes outras opções de acesso à informação.
Palavras-chave: Educação à distância. Biblioteconomia. Ambientes virtuais de aprendizagem. MOODLE.

Avaliação de tecnologias educacionais em cursos a distância

SCORSOLINI-COMIN, Fabio et al. Avaliação de tecnologias educacionais em cursos a distância. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 8, n. 2, p. 88-113, jan./jun. 2011. Disponível em: <http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/viewarticle.php?id=288&layout=abstract>. Acesso em: 01 mar. 2011.

Resumo
No contexto da sociedade da informação e da necessidade cada vez mais urgente de qualificação profissional para o mercado de trabalho, a educação a distância surge como uma alternativa capaz de fornecer subsídios para a formação profissional, ao possibilitar instrução flexível e de baixo custo, o que vem ocorrendo nos últimos tempos, notadamente para cursos em nível de pós-graduação, via internet. O objetivo deste trabalho foi analisar como as ferramentas tecnológicas de dois cursos a distância são vistas pelos alunos, assim como discutir a atuação de um profissional da informação neste contexto. Esta análise foi feita a partir de um questionário aplicado a alunos de dois cursos de MBA in company a distância. Os resultados mostraram que as ferramentas de ambos os cursos foram bem avaliadas quanto a sua funcionalidade e objetivos pedagógicos, revelando a necessidade de pesquisas mais profundas e de caráter qualitativo. Destaca-se, ainda, a atuação do profissional da informação como imprescindível no desenvolvimento, implementação e administração das tecnologias educacionais avaliadas.

Palavras-chave: Tecnologias educacionais. Educação a distância. Profissional da informação. Avaliação.

O fórum central: catalizador da participação do aluno em turmas virtuais no ensino a distancia online

COELHO, José; MARCOS, Adérito Fernandes. O fórum central: catalizador da participação do aluno em turmas virtuais no ensino a distancia online. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, n. esp., p. 85-99, 2º sem. 2010. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/16584>. Acesso em: 30 jan. 2011.

Resumo
No ensino a distancia online a participação do aluno torna-se inviável em espaços virtuais com um grande número de participantes pois a intervenção individual tende rapidamente a diluir-se no elevado volume de interacções geradas. Este é o motivo principal subjacente à criação de turmas virtuais com um máximo de 60 alunos, especialmente se se considerar os cursos de primeiro ciclo do ensino superior. Aguarda-se assim que ao reduzir a dimensão da turma virtual se implemente uma maior proximidade online e se aumente a participação individual do estudante. No entanto, nas áreas das ciências da computação os níveis de participação do aluno são em regra bastante reduzidos, sendo que a intervenção fica geralmente monopolizada por um reduzido núcleo de alunos com maior domínio da área ou mais desinibidos. Propõe-se uma nova abordagem baseada na exploração de um espaço comum e fórum central partilhado por diversas turmas que permita catalizar toda a interacção, mesmo que residual, de cada turma, maximizando o seu impacto final junto dos estudantes. Neste artigo descreve-se um caso de estudo e respectivos resultados experimentais recolhidos ao longo de dois anos lectivos que permitiram aferir um efectivo incremento da participação dos estudantes no processo de ensino-apreendizagem e respectivo aproveitamento.

Palavras-chave: Ensino a distancia. Classe virtual. E-Learning. Fórum central. Modelo pedagógico virtual.

Estudo comparativo das plataformas de ensino-aprendizagem

GABARDO, Patricia; QUEVEDO, Silvia R. P. de; ULBRICHT, Vânia Ribas. Estudo comparativo das plataformas de ensino-aprendizagem. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, n. esp., p. 65-84, 2º sem. 2010. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/16888>. Acesso em: 30 jan. 2011.

Resumo
O impulso registrado pela Educação a Distância (EAD) com o desenvolvimento das novas Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) nos últimos anos, demonstra o aperfeiçoamento tecnológico dos ambientes virtuais de aprendizagem. O fato requereu a necessidade de aperfeiçoar-se o uso de novas ferramentas, potencializando seu uso e propondo uma nova visão pedagógica à modalidade, que é o de contribuir para o aprendizado autônomo do aluno, porém de forma mais colaborativa. Nesse aspecto, as plataformas utilizadas pelas Instituições de Ensino Superior para EAD estariam de acordo com esta nova visão? Estudo de caso relativo às plataformas para ensino e aprendizagem utilizadas no Brasil demonstra o largo caminho que há para ser percorrido na potencialização das novas tecnologias.

Palavras-chave: Plataforma Virtual. Educação a Distância. Tecnologias de Informação e Comunicação.

Ambientes virtuais de aprendizagem como apoio ao ensino da Biblioteconomia

MUNHOZ, Augusto Maciel; CARNEIRO, Mara Lucia Fernandes. Ambientes virtuais de aprendizagem como apoio ao ensino da Biblioteconomia. Biblos, Rio Grande, v. 23, n. 2, p. 77-84, 2009. Disponível em: <http://www.seer.furg.br/ojs/index.php/biblos/article/view/1306/590>. Acesso em: 19 jan. 2011.

Resumo
O presente trabalho relata e analisa a experiência da utilização de um ambiente virtual, usado para fins de aprendizagem de alunos do curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. A partir da análise dessa experiência, buscou-se discutir a utilização dos ambientes virtuais como recurso pedagógico e sua implicação no processo de ensino-aprendizagem, considerando as perspectivas dos docentes e do corpo discente. Constatou-se que os ambientes virtuais de aprendizagem não vêm substituir as aulas presenciais, mas acrescentar aos alunos outras opções de acesso à informação.

Palavras-chave: Tecnologias da informação e da comunicação. Educação a distância. Biblioteconomia. Ambientes virtuais de aprendizagem.

Interação e comunicação em ambientes virtuais de aprendizado

LAGUARDIA, Josué; MACHADO, Rejane; COUTINHO, Eliana. Interação e comunicação em ambientes virtuais de aprendizado. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 11, n. 4, ago. 2010. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/ago10/Art_03.htm>. Acesso em: 4 set. 2010.

Resumo
Com a introdução de novas ferramentas de comunicação na educação, a interação entre participantes do processo de aprendizado online tornou-se fundamental na concepção de estratégias pedagógicas, pois permite que os alunos aprendam de forma colaborativa. Este estudo é uma pesquisa descritiva que tem como objetivo identificar na literatura científica os fatores que influenciam a interação dos participantes na comunicação assíncrona. Na revisão sistemática os documentos foram examinados por tipo de estudo, população, hipótese, achados e limitações, considerando a eficácia do aprendizado a partir das interações nos ambientes virtuais e o uso da comunicação assíncrona nos cursos de pós-graduação. Os achados dos estudos foram agrupados segundo as seguintes categorias: ambiente e comunicação mediada por computador, tutoria, estratégias pedagógicas dos tutores, habilidades cognitivas e metacognitivas e integração. Concluiu-se que o uso de tecnologias nos ambientes virtuais de aprendizado facilita a reflexão e melhora a participação e a comunicação dos alunos e que a comunicação online é efetiva na construção do conhecimento dos alunos e no desenvolvimento do pensamento crítico.

Palavras-chave: Comunicação mediada por computador; Interação; Ambientes virtuais de aprendizado; Comunicação assíncrona; Estratégias pedagógicas.

Mediação informacional no contexto da Educação à Distância online

 GONÇALVES, Ghisene Santos Alecrim; MASSENSINI, Rogério Luís. Mediação informacional no contexto da Educação à Distância online. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 11, n. 4, ago. 2010. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/ago10/Art_04.htm>. Acesso em: 4 set. 2010.
 
 Resumo
O presente artigo pretende discutir a importância da mediação informacional no contexto da Educação à Distância online, levando-se em consideração a realidade brasileira, onde poucas políticas públicas apoiam o desenvolvimento da Educação à Distância online e, principalmente, a população excluída. A pretensão é de trazer para o debate a relação existente entre as potencialidades dos cursos disponibilizados online e o número de brasileiros que ainda não possuem infraestrutura e são considerados analfabetos digitais ou iletrados digitais. Apresentam-se dados do contexto da Educação à Distância desde 2000, com um crescimento importante apesar dos desafios para incluir. E, ainda, ações a serem realizadas pelos professores enquanto mediadores entre o conhecimento compartilhado e os alunos. Necessitamos de políticas públicas que apoiem a disponibilização de equipamentos de informática, acesso à internet a baixo custo e pontos de acesso público nas comunidades, como resposta aos problemas sociais e apoio aos projetos educacionais desenvolvidos pelas secretarias de educação nas diversas esferas públicas.

Palavras-chave: Conhecimento; Educação à distância; Informação; Letramento digital; Mediação; Rede social.

Monitoria eletrônica e hipertextos: relevância para os profissionais da informação

PEREIRA, Fernanda; MACULAN, Benildes Coura M. S.; LIMA, Gercina Angela Borém O. DataGramaZero, v. 11, n. 3, jun 2010. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/jun10/Art_06.htm>. Acesso em: 13 jun. 2010.

Resumo: O rápido desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação vem acarretando importantes impactos na educação. Este estudo indica o importante papel da monitoria eletrônica no ensino nas universidades, fornecendo material de apoio às disciplinas presenciais, por meio de sistemas de hipertextos, adequadamente estruturados e organizados para esse fim. Aponta a necessidade de se estimular o uso desse instrumento para a complementação da formação acadêmica do aluno de graduação, proporcionando a construção de competências informacionais, essenciais ao profissional da informação. Expõe a relevância de mais esse canal de interação aluno-professor-conteúdo, que utiliza a tecnologia em prol de uma maior cooperação e reutilização de conteúdos. Apresenta como exemplo a ferramenta utilizada para esse tipo de monitoria, o sistema de gerenciamento de conteúdos Moodle – Modular Object-Oriented Dynamic Learning, um software especialmente criado para ambientes educacionais, com princípios baseados no construtivismo de Piaget, mostrando suas principais características.

Palavras-chave: Monitoria eletrônica; Hipertexto; Moodle; Gerenciador de conteúdo; CMS; Profissional da informação.

Artigos separados por assunto

Aplicações de informação Arquitetura de informação Automação de bibliotecas Bases de dados Bibliometria / Informetria/ Cientometria / Webmetria Biblioteca escolar Bibliotecas Virtuais e Digitais Biblioteconomia Biblioterapia Catalogação Classificação Competência informacional Comportamento informacional Comunicação científica Comunicação mediada por computador Desenvolvimento de coleções Disseminação da informação Divulgação científica Economia da informação Educação à distância Epistemologia da Ciência da Informação Estudos de necessidades e usos de informação Estudos de usuários Estudos Interdisciplinares Fontes de informação Formação Profissional Fundamentos da Ciência da Informação Gestão da Informação Gestão de Qualidade de Informação Gestão do Conhecimento História da Ciência da Informação Inclusão digital Indexação Informação científica Informação em arquivos Informação em Arte Informação em bibliotecas Informação em museus Informação industrial Informação tecnológica Inteligência Competitiva Internet Internet/Web Leitura Marketing de informação Mediação da informação Metadados Metodologias da Ciência da Informação Mineração de dados Obras Raras Ontologia Organização do Conhecimento Organização e Processamento da Informação Políticas de informação Preservação e Segurança digital Processamento automático de linguagem Redes e Sistemas de informação Repositórios institucionais Representação da Informação Sistemas de recuperação da informação Tecnologias da Informação Teoria da Informação Tesauros Transferência de Informação Visualização da informação Vocabulários controlados Ética da informação Ética na informação

Arquivos