//
arquivos

Informação científica

Esta tag está associada a 62 posts

Política de Informação Científica e Tecnológica no Brasil

SILVA, Edilene Maria; GARCIA, Joana Coeli Ribeiro. Política de Informação Científica e Tecnológica no Brasil. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 15, n. 4, ago. 2014. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/ago14/Art_05.htm>. Acesso em: 8 out. 2014.

Resumo
A política que trata da informação em ciência e tecnologia brasileira tem passado por períodos permeados de avanços e retrocessos que demarcam a organização e sistematização do referido setor: reconhecimento da informação como fator estratégico e criação dos organismos para sistematizar o setor de informação científica e tecnológica (1951-1970); construção, entendida como reformulação das atribuições dos organismos (1971-1980); coordenação de planos e programas governamentais e setoriais (1981-1990); desregulamentação de atividades relacionadas à disponibilização da informação na internet (1991-2000); e finalmente a consolidação do uso da internet e o movimento de acesso livre a informação (2001-2010). Objetiva-se, pela revisão de literatura e levantamento documental, descrever tais etapas, interpretando-as e explicando-as a luz dos acontecimentos primordiais que contribuíram para a política de informação científica e tecnológica. Conclui-se que as ações governamentais para o setor de informação científica e tecnológica são marcadas pela descontinuidade, modismo e dispersão, refletindo a prática brasileira de formulação e implementação de políticas públicas, por décadas. Atualmente discute-se a política de informação digital, mas persistem questões ulteriores que não foram devidamente resolvidas e ainda merecem atenção.

Palavras-chave: Política de Informação científica e tecnológica; Informação científica e tecnológica; Programas governamentais de informação; Planos de informação no Brasil; Programas governamentais de ciência e tecnologia; Política pública de informação.

UPBox e DataNotes: um ambiente de suporte à gestão colaborativa de dados científicos

SILVA, João Rocha da; RIBEIRO, Cristina; LOPES, João Correia. UPBox e DataNotes: um ambiente de suporte à gestão colaborativa de dados científicos. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 4, n. 2, p. 95-111, jul./dez. 2013. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v4i2p95-111>. Acesso em: 04 ago. 2014.

Resumo:
A ciência depende cada vez mais de dados e é reconhecida a dificuldade em armazenar, descrever e partilhar conjuntos de dados produzidos em ambiente de investigação. Em muitos casos, os conjuntos de dados de investigação apenas são sujeitos a processos de gestão após a publicação dos resultados da sua análise. Esta abordagem a posteriori funciona bem para recursos estáticos, como por exemplo as publicações, mas não resulta tão bem para recursos com contextos de produção dinâmicos, como é o caso dos conjuntos de dados. No caso destes tipo de recursos, o processo de gestão deverá começar no início das atividades de investigação, tornando-se uma parte integrante do próprio processo científico. Verifica-se neste momento que os repositórios de dados científicos dependem completamente dos curadores para efetuar a anotação dos conjuntos de dados. Para facilitar a preparação dos dados para o seu depósito, propomos um ambiente colaborativo de gestão de dados de investigação, desenhado para ajudar pequenas equipas de investigação a armazenar e descrever os seus conjuntos de dados, em preparação para o seu posterior depósito. É suportado por dois componentes integrados: o UPBox—uma “nuvem” privada desenhada para suportar o armazenamento dos ficheiros—e o DataNotes—uma solução “wiki” desenhada para os investigadores descreverem os seus ficheiros de forma colaborativa, construída sobre a Semantic MediaWiki. Os resultados preliminares de testes com utilizadores produziram respostas positivas às funcionalidades implementadas, o que permite concluir que estas respondem a necessidades reais dos investigadores.

Palavras-chave: Gestão de dados de investigação; dados de investigação; web semântica; repositórios de dados.

Mapeamento e análise da percepção das mudanças associadas ao acesso aberto à literatura científica com bibliotecários e profissionais de informação de universidades públicas federais e estaduais do Brasil

DI FOGGI, Rafael Antonio; FURNIVAL, Ariadne Chloe Mary. . InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 4, n. 2, p. 75-94, jul./dez. 2013. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v4i2p75-94>. Acesso em: 04 ago. 2014.

Resumo:
O objetivo desta pesquisa foi explorar as percepções dos bibliotecários e profissionais de informação das bibliotecas universitárias públicas federais e estaduais do Brasil localizados na frente do potencial impacto do movimento de acesso aberto (OA) à literatura científica. Esta pesquisa possui uma abordagem metodológica qualitativo-quantitativa. Um questionário foi criado, adaptado daquele de Palmer, Dill e Christie (2009), que traçou o perfil do profissional responsável pela biblioteca digital e repositório institucional nos Estados Unidos, adequando-o ao cenário brasileiro. Enviou-se 1125 questionários, para bibliotecários de todas as Universidades Federais do Brasil, mais uma Universidade Estadual de cada estado, e foram obtidos 244 questionários respondidos na íntegra, totalizando 21,68%. Nos resultados, identificou-se que os profissionais bibliotecários das universidades públicas do Brasil entendem corretamente o conceito do OA. São profissionais que concordam plenamente (78%) que o OA pode falhar se não houver um envolvimento das bibliotecas universitárias, além de estarem engajados no processo de promoção e incentivo do OA junto às bibliotecas universitárias. Em relação a suas formações, a grande maioria cursou a graduação neste século (entre 2000 e 2012), sendo que 65% possuem curso de especialização/MBA, concentrados nas áreas de Gestão Pública e Biblioteconomia. Para concluir, entende-se que no geral, os resultados demonstram que os bibliotecários das bibliotecas universitárias públicas federais e estaduais do Brasil aceitam os preceitos e princípios do OA, veem que tem um papel crucial na sua promoção e sentem capacitados para lidar com os desafios que isso traz, visto que estão procurando constante atualização/capacitação profissional.

Palavras-chave: Acesso aberto; Literatura científica; Bibliotecário.

Estudo da percepção de pesquisadores da área de ciências agrárias sobre Acesso Aberto

SANTOS, Jean Carlos Ferreira dos; MONTEIRO, Marko Synésio Alves. Estudo da percepção de pesquisadores da área de ciências agrárias sobre Acesso Aberto. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 4, n. 2, p. 34-53, jul./dez. 2013. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v4i2p34-53>. Acesso em: 04 ago. 2014.

Resumo:
Este estudo busca apresentar elementos que possam subsidiar uma reflexão acerca da relação entre acesso aberto e comunicação na ciência a partir da percepção de pesquisadores. Para tanto, estabeleceu-se um recorte nas Ciências Agrárias, que constitui uma área de pesquisa de intensa produção científica e na qual o Brasil se destaca mundialmente em termos de publicação. Esta é uma pesquisa qualitativa, em que se utilizou, como recurso metodológico, a aplicação de entrevistas semiestruturadas com um grupo de pesquisadores da referida área. As entrevistas tiveram como propósito obter dados que pudessem demonstrar a função da publicação científica na carreira dos pesquisadores e como elementos associados à visibilidade, reconhecimento, obtenção de prestígio, entre outros, se relacionam com o acesso aberto. Observou-se que há um interesse dos pesquisadores em publicar nos periódicos já estabelecidos e bem avaliados. A publicação em canais de acesso aberto não possui um peso significativo nas escolhas dos pesquisadores. Mesmo quando os pesquisadores publicam em acesso aberto, eles são guiados pelo prestígio e visibilidade do periódico.

Palavras-chave: Acesso Aberto; Ciências Agrárias; Percepção dos Pesquisadores.

Disponibilidade em Acesso Aberto da produção científica da África Lusófona

GUAMBE, Martins Fernando; BUENO-DE-LA-FUENTE, Gema. Disponibilidade em Acesso Aberto da produção científica da África Lusófona. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 4, n. 2, p. 5-19, jul./dez. 2013. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v4i2p5-19&gt;. Acesso em: 04 ago. 2014.

Resumo:
A presente comunicação analisa a disponibilidade em acesso aberto da produção científica dos países da África Lusófona (AL). Assim, pretende identificar e caracterizar a produção científica de instituições acadêmicas e de pesquisa dos seguintes países: Moçambique, Angola, Guiné Bissau, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, por meio das publicações de produção científica local, regional ou nacional, bem como das contribuições de investigadores africanos lusófonos em revistas internacionais de alto impacto. Partimos do pressuposto de que, embora o volume de trabalho nessas revistas seja menor, se comparado com outros países, há uma produção científica de autores de instituições de AL que não está sendo apropriada conforme a sua legitimidade, e que por isso, não é garantido o acesso à comunidade que produziu ou financiou dita produção científica. Os resultados preliminares permitiram identificar um volume de artigos publicados em periódicos internacionais no período de estudo 2002-2012, superior a 2000 artigos, dos quais a maior parte é publicada em revistas de acesso aberto, ou em revistas de acesso por assinatura que permitem várias opções de autoarquivamento, com ou sem períodos embargo. O objetivo final é propor um conjunto de recomendações políticas para que as instituições acadêmicas dos países de AL melhorem o acesso aberto e aproveitem as vantagens que isso advém.

Palavras-chave: Acesso Aberto; África Lusófona; produção científica local.

Saúde da população negra: estudo bibliométrico em artigos, teses e dissertações digitais nacionais

SANTOS, Marco Antonio dos; VIEIRA, Ricardo Quintão; CAVERNI, Leila Maria Rissi. Saúde da população negra: estudo bibliométrico em artigos, teses e dissertações digitais nacionais. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v.19, n.1, p. 13-22, jan./jun., 2014. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/935/pdf_83 >. Acesso em: 12 maio 2014.

Resumo
O artigo tem como objetivo identificar a produção científica sobre a Saúde da População Negra em artigos, teses e dissertações digitais brasileiras. Por meio de um estudo bibliométrico sobre duas bases digitais. Os documentos foram analisados por título de periódico, avaliação Qualis, titulação acadêmica, ano de publicação, local de estudo/autor, palavra-chave e programa de pós-graduação (no caso das teses e dissertações). O resultado das buscas obteve 65 artigos, 18 dissertações e 15 teses, de 1974 a 2010. Na avaliação Qualis A1 e A2, as áreas humanas destacaram-se. Em todas as regiões o quantitativo de documentos foi proporcional ao número de programas de pós-graduação. Conclui-se que houve baixa correspondência das temáticas com as ações propostas pelo Ministério da Saúde.

Palavras-chave: Teses Eletrônicas; Dissertações Acadêmicas.

Normas técnicas e periódicos científicos: conclusões sobre padronização no âmbito acadêmico

OLIVEIRA, Andreza Alves de; RAMANAUSKAS, Eduardo; LOPES, Fernando Cruz. Normas técnicas e periódicos científicos: conclusões sobre padronização no âmbito acadêmico. Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 2, n. 2, out., 2012. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/moci/article/view/1654/1151&gt;. Acesso em: 26 jul. 2013.

Resumo
A proposta do artigo é trabalhar o histórico das normas técnicas, e descobrir a necessidade das mesmas na produção científica. Desta maneira, revela um viés de padronização internacional que é o caráter que as normas precisam ter. Explora essas asserções e trabalha com um breve histórico da Ciência da Informação, onde propõe a partir daí um significado de norma. Faz então um sucinto apanhado da formação das principais normas utilizadas no Brasil, a da Associação Brasileira de Normas Técnicas, a da American Psychological Association e a de Vancouver. Analisa a criação de cada norma e o público para qual elas são especificadas, colocando em questão a real necessidade de utilização delas. Argumenta sobre os critérios de avaliação de cursos superiores no Brasil, e a utilização dos periódicos e produção científica como padrões de avaliação dos mesmos. Finaliza propondo um entendimento geral das normas existentes para que não se tenha conflito de interesse e possa trabalhar de forma a se alcançar um maior número de leitores.

Palavras-chave: Normalização. Periódicos científicos. Ciência da informação. Normas técnicas. Documentação.

Mediciones del Valor de la Información Electrónica en las Bibliotecas Universitarias

BRAVO, Blanca Rodríguez. Mediciones del Valor de la Información Electrónica en las Bibliotecas Universitarias. Ponto de Acesso, Salvador, v. 7, n. 1, p. 154-171, abr. 2013. Disponível em: <http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/8141>. Acesso em: 1 jul. 2013.

Resumo:
O objetivo deste artigo é refletir sobre a validade das diferentes medidas de avaliação que vêm sendo utilizadas para determinar o valor do sistema de fornecimento de revistas eletrónicas e a sua rentabilidade relativamente aos mecanismos tradicionais de comunicação científica. A metodologia empregue baseia-se na análise dos principais resultados de trabalhos já elaborados que abordam os benefícios da integração de coleções de revistas eletrónicas nas bibliotecas a partir de pontos de vista distintos, mas complementares.

Palavras-chave: Big deals; Bibliotecas universitarias; Consumo; Rentabilidad; Revistas electrónicas.

Organização e Representação do Conhecimento Científico em Ambiente Web: do formato textual linear aos artigos semânticos

MARCONDES, Carlos Henrique. Organização e Representação do Conhecimento Científico em Ambiente Web: do formato textual linear aos artigos semânticos. Ponto de Acesso, Salvador, v. 7, n. 1, p. 7-41, abr. 2013. Disponível em: <http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/8134>. Acesso em: 1 jul. 2013.

Resumo:
Artigos científicos são ainda hoje publicados eletronicamente segundo o formato textual-linear, cópia digital do formato impresso. Este formato impede que programas possam ser usados para o processamento “semântico” desses conteúdos. O trabalho discute a emergência dos artigos científicas semânticos, utilizando tecnologias da Web Semântica, suas motivações, potencialidades e conseqüências para gestão do conhecimento científico. São levantados requisitos funcionais para artigos semânticos. É apresentado um modelo que serve para ilustrar o atendimento a estes requisitos e suas potencialidades.

Palavras-chave: Artigos semânticos; Conhecimento científico; Representação do conhecimento; Organização do conhecimento; Gestão do conhecimento; Ciência eletrônica.

A bibliometria e a gestão da informação e do conhecimento científico e tecnológico: uma revisão da literatura

GUEDES, Vania Lisboa da Silveira. A bibliometria e a gestão da informação e do conhecimento científico e tecnológico: uma revisão da literatura. Ponto de Acesso, Salvador, v. 6, n. 2, p. 74-109, ago. 2012. Disponível em: <http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/5695>. Acesso em: 31 maio 2013.

Resumo:
Este estudo aborda o campo da Bibliometria salientando sobretudo a aplicação das leis e princípios bibliométricos na gestão da informação e do conhecimento científico e tecnológico. O objetivo principal é apresentar uma breve revisão da literatura sobre Bibliometria, distinguindo a utilização dos indicadores bibliométricos como instrumentos matemáticos e estatísticos básicos de organização, gestão e difusão da informação e do conhecimento, como também elementos chave para o desenvolvimento de sistemas mais precisos, econômicos e cientificamente constituídos. Inicialmente, é traçado um pequeno histórico da Bibliometria. Dando sequência, diferentes Metrias como a Cientometria, a Informetria e a Webmetria são apresentadas, apontando a distinção conceitual entre esses domínios do conhecimento e seus campos de aplicação. A seguir, são citados autores que se destacaram no estudo e na enunciação das leis e princípios da Bibliometria, com especial ênfase às abordagens teóricas e descritivas às leis e princípios bibliométricos como ferramentas empíricas utilizadas na quantificação dos processos de comunicação científica. Finalmente, conclui-se evidenciando a importância da Bibliometria para a gestão dos sistemas de recuperação da informação, no âmbito dos sistemas de comunicação e de avaliação científica e tecnológica.

Palavras-chave: Bibliometria; Gestão da Informação; Gestão do Conhecimento; Sistemas de Recuperação da Informação; Informação Científica e Tecnológica.

Análise sobre o desenvolvimento do campo de estudo em informação científica e técnica nos Estados Unidos e na antiga União Soviética durante a guerra fria (1945-1991)

SANTOS JUNIOR, Roberto Lopes. Análise sobre o desenvolvimento do campo de estudo em informação científica e técnica nos Estados Unidos e na antiga União Soviética durante a guerra fria (1945-1991). Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 8, n. 2, p. 130-157, jul./dez. 2012. Disponível em: <http://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/217>. Acesso em: 19 mar. 2013.

Resumo:
Analise histórica sobre o desenvolvimento da Ciência da Informação e do campo de estudo em informação científica e técnica nos Estados Unidos e na antiga União Soviética, entre o final da segunda guerra mundial até a dissolução da URSS, em 1991. Em relação aos EUA, será feito uma abordagem sobre a evolução inicial da área, influenciada pela contribuição de campos como a Ciência da computação, Comunicação, Documentação e Biblioteconomia; das iniciativas governamentais que estimularam o aumento do número de pesquisas relacionadas à informação no país, e sobre a consolidação epistemológica da Ciência da Informação e o desenvolvimento desse campo após os anos 1960. Em relação a URSS, será feita a descrição de como funcionavam os principais órgãos e institutos de pesquisa no país, os serviços de informação, os periódicos científicos, a formação profissional na área e, por último, os eventos técnico-científicos em Ciência da Informação ocorridos na antiga União Soviética e em âmbito internacional. A pesquisa, de forma preliminar, confirma a importância das cenas norte-americana e soviética para o desenvolvimento e consolidação da Ciência da Informação na segunda metade do século 20.

Palavras-chave: História da Ciência da Informação; Ciência da Informação nos Estados Unidos; Ciência da Informação na União Soviética

Proposta de Criação de um Repositório Institucional para o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba – IFPB

SOUSA, Beatriz Alves. Proposta de Criação de um Repositório Institucional para o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba – IFPB. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 66-84, jan. /jun. . 2012. Disponível em: <http://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/196>. Acesso em: 07 abr. 2013.

Resumo:
Apresenta resultado de uma pesquisa que teve como objetivo de elaborar uma proposta de criação do repositório institucional para armazenar, preservar, e gerenciar a produção acadêmica técnico-científica do IFPB, no formato digital. A metodologia usada foi bibliográfica e descritiva com abordagem qualitativa sendo sistematizada da seguinte forma: primeiro, foi realizado um levantamento bibliográfico para identificar plataformas tecnológicas já utilizadas, bem como benefícios, vantagens e desvantagens; em seguida, procurou-se conhecer a motivação e perspectivas da comunidade ifetiana com relação à implantação de um repositório digital, dados obtidos por meio de um questionário, aplicado aos servidores da Instituição; em terceiro lugar, foram definidas estratégias lógicas, tecnológicas e políticas para o repositório, tomando por base modelos operacionalizados em outras instituições do país relacionando a estrutura técnica e tecnológica com as necessidades do IFPB. E por fim, elaborou-se a estrutura do RI/IFPB.

Palavras-chave: Repositório Institucional; Software livre; Plataforma digital.

Análise dos títulos de periódicos recebidos pela biblioteca do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo da Universidade de São Paulo em comparação com os registros cadastrados no catálogo bibliográfico dedalus da universidade de São Paulo

GOMES, Sonia Pedrozo; QUINTEIRO, Carlos José. Análise dos títulos de periódicos recebidos pela biblioteca do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo da Universidade de São Paulo em comparação com os registros cadastrados no catálogo bibliográfico dedalus da universidade de São Paulo. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 02-13, jan. /jun. . 2012. Disponível em: <http://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/185>. Acesso em: 07 abr. 2013.

Resumo:
Este trabalho relata a experiência e os procedimentos adotados em um processo de análise e identificação dos títulos de periódicos recebidos pela Biblioteca do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo da Universidade de São Paulo, desde sua criação. Para a coleta de dados foram utilizadas as informações dos registros bibliográficos no Módulo de Catalogação no Banco de Dados Bibliográficos – DEDALUS Aleph 500 Versão 18.1 da Universidade de São Paulo, seguindo alguns critérios pré-estabelecidos. Conclui-se que, apesar dos problemas detectados serem pouco relevantes em relação ao acervo analisado, deve-se manter um estudo comparativo entre a necessidade do usuário e a coleção disponível na Biblioteca, para que os periódicos atendam às necessidades de informação de seus usuários.

Palavras-chave: Banco de Dados Bibliográficos – Aleph 500; Módulo de Catalogação do Banco DEDALUS USP; Recuperação da Informação; Estratégia de Busca; Biblioteca Especializada.

Repositório institucional da saúde: a experiência da Fundação Oswaldo Cruz

CARVALHO, Maria da Conceição Rodrigues de; SILVA, Cícera Henrique da; GUIMARÃES, Maria Cristina Soares. Repositório institucional da saúde: a experiência da Fundação Oswaldo Cruz. Inf. & Soc.:Est., João Pessoa, v.22, n.1, p.97-103, jan./abr. 2012. Disponível em: < http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/12522 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
O Movimento do Acesso Livre à informação científica vem se firmando, em todo mundo, após as declarações de Budapeste de 2002, Bethesda e Berlim de 2003. No Brasil essa iniciativa começa a se manifestar, em 2005, a partir da iniciativa do Instituto Brasileiro de Informação Científica e Tecnológica – IBICT que lançou uma videoconferência com a participação da Academia Brasileira de Ciência e de várias sociedades científicas, dando origem ao Manifesto brasileiro de apoio ao acesso livre à informação científica. Na área da saúde, também em 2005, foi lançada no âmbito do IX Congresso Mundial de Informação em Saúde e Bibliotecas – ICML9 a Declaração de Salvador – Compromisso com a Equidade, que defende a equidade no acesso à informação cientifica como condição essencial para melhorar a saúde das coletividades. A Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz foi pioneira em direção ao ‘Acesso Livre’ na área por meio de duas iniciativas lideradas pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde – Icict. A primeira delas foi o lançamento da ‘Revista Eletrônica de Comunicação Informação e Inovação em Saúde – RECIIS’ situada na via dourada do acesso livre. A segunda iniciativa foi a implementação do ‘Repositório Institucional da Fiocruz – ARCA’ situada na via verde. O presente trabalho descreve a trajetória da criação, desenvolvimento e implementação do Repositório Institucional da Fiocruz – ARCA, que iniciou suas atividades em 2007, com o objetivo de garantir a preservação da memória da produção científica e técnica do Icict e sua ampliação na perspectiva de promover o acesso livre e irrestrito da produção intelectual da Fiocruz.

Palavras-chave: Repositório Institucional; Informação Científica e Tecnológica em Saúde; Acesso Livre; Memória em Ciência, Tecnologia e Saúde

Busca e recuperação da informação científica na web: comportamento informacional de profissionais da informação

GIORDANO, Rafaela Boeira; BIOLCHINI, Jorge Calmon de Almeida. Busca e recuperação da informação científica na web: comportamento informacional de profissionais da informação. InCID: R. Ci. Inf. e Doc., Ribeirão Preto, v.3, n.1, p.125-145, jan./jun. 2012. Disponível em: < http://revistas.ffclrp.usp.br/incid/article/view/95 >. Acesso em: 4 jan. 2013.

Resumo:
Avanços tecnológicos, crescimento exponencial de conteúdos na web, aumento da busca on-line por informação especializada alteraram o comportamento de cientistas no acesso à informação. Nesse contexto, revela-se de importância capital a competência em informação. Por meio deste estudo, objetiva-se analisar o comportamento informacional do cientista da informação no processo de busca e recuperação na web, evidenciando ações adotadas, estratégias, formulações, pontos críticos, decisões tomadas, resultados obtidos e grau de satisfação. Para isso, realizou-se pesquisa exploratória sobre o comportamento de pós-graduandos na busca de informação científica na web. Utilizou-se questionário e entrevista elaborados a partir da técnica do incidente crítico. A aprendizagem informal constitui o modo principal para adquirir habilidades em busca e recuperação da informação. A utilização de mecanismo genérico de busca, sem o emprego de recursos avançados, o baixo uso de operadores, o número reduzido de termos constituem estratégias de busca predominantes. Resultados apontam a necessidade de fomentar o aprimoramento da competência em informação a fim de contribuir na qualidade do processo de busca e recuperação entre cientistas da informação.

Palavras-chave: Recuperação da informação. Recuperação da informação na web. Competência em informação. Informação científica. Comportamento informacional.

A crise de paradigmas e a ressignificação do conhecimento para o século XXI.

ZEN, Ana Maria Dalla. A crise de paradigmas e a ressignificação do conhecimento para o século XXI. Em Questão, Porto Alegre, v.16, n. 2, p. 49-63, jul./dez. 2010. Disponível em < seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/16071/10447 >  Acesso em: 20 dez. 2012.

Resumo:

O artigo discute a produção do conhecimento no século XXI, a partir da crise entre o paradigma clássico e o emergente. Des­taca a incompetência da ciência para a solução dos principais problemas decorrentes do avanço científico, em especial o fenômeno da exclusão social. Analisa o princípio da complexi­dade e a sua relação com a construção de uma nova ética para o futuro. Mostra a incapacidade da disciplinaridade para dar conta dos problemas decorrentes do avanço científico deste século. Enfatiza a interdisciplinaridade para um primeiro passo na solução dos mesmos e, como transposição paradigmática, valoriza o princípio da transdisciplinaridade. Propõe os concei­tos de permacultura, desenvolvimento sustentável, biologia do conhecimento e ecologia social como ferramentas para con­cretizar a interdisciplinaridade na produção do conhecimento. Conclui que a expansão de formas de democracia participativa é uma alternativa de gestão pública útil para equacionar o pro­blema da exclusão social. E que se trata de um mecanismo de participação popular que permite às comunidades atuarem no controle público do Estado e do governo, e podem criar novas perspectivas de vida pública.

Palavras-chave: Paradigma emergente. Transdisciplinari­dade. Comunicação científica.

 

Ações, pensamentos, sentimentos e estratégias no processo de pesquisa acadêmica.

FIALHO, Janaina Ferreira. Ações, pensamentos, sentimentos e estratégias no processo de pesquisa acadêmica. Em Questão, Porto Alegre, v.16, n. 2, p. 165-176, jul./dez. 2010. Disponível em < seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/15312/10438 >  Acesso em: 20 dez. 2012.

Resumo:

A pesquisa busca compreender o comportamento informacional dos estudantes vencedores do Prêmio Jovem Cientista, através de suas ações, pensamentos, sentimentos e estratégias durante a realização das pesquisas acadêmicas. Nove estudantes dos cur­sos de Comércio Exterior, Comunicação, Design Gráfico, Direito, Engenharia de Alimentos, Engenharia Química, Fisioterapia, Relações Internacionais e Tecnologia em Gestão da Qualidade e Produtividade foram entrevistados no ano de 2008. As categorias de análise do comportamento informacional foram a revisão de literatura, estabelecimento do foco da pesquisa, seleção e uso das fontes de informação, escrita e apresentação final do trabalho. É possível afirmar que o Modelo ISP é um referente importante para a compreensão do comportamento informacional de jovens na prática da pesquisa acadêmica. O Prêmio Jovem Cientista pode ser considerado um marco importante na vida dos estudantes vencedores em relação ao aprendizado de pesquisa, ao reco­nhecimento social e ao desenvolvimento da carreira profissional.

Palavras-chave: Prêmio Jovem Cientista. Pesquisa acadêmica. Comportamento informacional. Modelo ISP. CNPq.

Produção científica dos alunos do curso superior de Tecnologia em Cosmetologia e Estética Da Univali: período 2007 a 2010

LINHARES, Fernanda Cardoso; BRANCO, Vanessa Delfes; MACHADO, Marli. Produção científica dos alunos do curso superior de Tecnologia em Cosmetologia e Estética Da Univali: período 2007 a 2010. Biblos: Revista do Instituto de Ciências Humanas e da Informação, v. 25, n. 2, p. 101-120, jul./dez. 2011. Disponível em: <http://www.seer.furg.br/biblos/article/view/2684/1523 &gt;. Acesso em: 30 dez 2012.

Resumo
O curso de Cosmetologia e Estética vem acrescentando conhecimento na área por meio de pesquisa científica, ao desenvolver no último período do curso o trabalho de iniciação científica (TIC). Este estudo teve como objetivo verificar a quantidade de TICs desenvolvidos no período 2007- 2010, bem como as linhas de pesquisa e temáticas mais trabalhadas, quais os professores que mais orientam, metodologia escolhida, as palavras chaves mais utilizadas e número de referências nacionais e internacionais utilizadas pelos acadêmicos para a elaboração dos trabalhos. Caracterizou-se como uma pesquisa documental do tipo descritiva, com abordagem quali-quantitativa. No período de 2007 a 2010 foram realizados 199 TICs. Quanto a metodologia, a pesquisa bibliográfica, do tipo exploratória com abordagem qualitativa foi a mais utilizada. Em relação a utilização de material bibliográfico para seus estudos, percebeu-se uma maior procura por obras nacionais. Espera-se que os resultados possibilitem uma orientação para futuras pesquisas científicas, envolvendo as áreas que precisam de um melhor aporte científico, como é o caso da área de ética profissional, nutrição e maquiagem.

Palavras-chave: Produção científica. Trabalhos de Conclusão de Curso. Cosmetologia e Estética. Trabalho de Iniciação Científica.

Notas sobre o conceito de “transposição” e suas implicações para os estudos da leitura de jornais on-line.

RIBEIRO, Ana Elisa. Notas sobre o conceito de “transposição” e suas implicações para os estudos da leitura de jornais on-line. Em Questão, Porto Alegre, v.15, n. 2, p.15-30, jul./dez. 2009. Disponível em < seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/9976/7305 >  Acesso em: 15 nov. 2012.

Resumo:

Este trabalho discute o conceito de “transposição”, recorrente na literatura sobre mediações jornalísticas, especialmente as mais recentes, constituídas por tecnologias digitais. Com base em re­visão bibliográfica, verifica-se a relativa abundância de trabalhos sobre modos de produção jornalística e a escassez de estudos que, efetivamente, investiguem o leitor e a leitura. Conclui-se que o conceito de transposição parece ser pouco adequado em relação às experiências do leitor na lida com suportes e textos, novos ou tradicionais.

Palavras-chave: Transposição. Jornalismo digital. Leitura.

Condição de trabalho de técnicos e pesquisadores nos institutos públicos de pesquisa: o caso do IPT.

ANDRADE, Thales Novaes de; SILVA, Lucas Rodrigo da; CEPÊDA, Vera Alves. Condição de trabalho de técnicos e pesquisadores nos institutos públicos de pesquisa: o caso do IPT. LIINC em Revista, Rio de Janeiro, v.8, n.1, p.165-182, março. 2012. Disponível em < http://revista.ibict.br/liinc/index.php/liinc/article/viewFile/468/370 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

Este texto pretende discutir como a produção tecnológica vem sofrendo efeitos das transformações internacionais em termos de reorganização institucional dos centros de pesquisa. Técnicos e cientistas tiveram suas atividades a partir de novos formatos organizacionais que se estabelecem atualmente. A globalização e a internacionalização do campo científico representam tendências que têm afetado fortemente a constituição dos grupos sociais que conduzem a prática tecnológica em âmbito mundial. Hoje é possível detectar processos globais de articulação de empresas, laboratórios e instituições públicas de pesquisa criando uma ciência e uma tecnologia ao mesmo tempo desenraizadas e assimétricas. As questões colocadas para os países em desenvolvimento são como a internacionalização da pesquisa científica está impactando nas instituições nacionais e como as elites científicas nacionais se comportam frente aos novos parâmetros de financiamento da Pesquisas Tecnológicas. O intuito deste texto é verificar como essas tendências estão impactando na produção científica e tecnológica dos Institutos Públicos de Pesquisa. Para elucidar essas questões parte-se para um estudo de caso sobre o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) que é ligado à USP e vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo.

Palavras-chave: Ciência e Tecnologia. Pesquisa científica. Pesquisadores. IPT.

Nanotecnologia aplicada aos alimentos e biocombustíveis: interações sociotécnicas e impactos sociais.

SILVA, Tania Elias Magno da; PREMEBIDA, Adriano; CALAZANS, Diego. Nanotecnologia aplicada aos alimentos e biocombustíveis: interações sociotécnicas e impactos sociais. LIINC em Revista, Rio de Janeiro, v.8, n.1, p.207-221, março. 2012. Disponível em < http://revista.ibict.br/liinc/index.php/liinc/article/viewFile/471/367 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

A presente comunicação tem por base os resultados preliminares da discussão no campo da sociologia feitas para a pesquisa “Nanotecnologias aplicadas aos alimentos e aos biocombustíveis: reconhecendo os elementos essenciais para o desenvolvimento de indicadores de riscos e de marcos regulatórios que resguardem a saúde e o meio ambiente” (Edital o4/CII – 2008 – Nanobiotecnologia – CAPES). Parte-se da premissa de que ao analisar as diferentes dimensões da vida social afetadas pelas nanotecnologias, é preciso refletir sobre os novos valores sociais que decorrem deste avanço tecnológico e das inúmeras possibilidades que são apresentadas à sociedade como decorrentes desta chamada “nova revolução” científica. Os desafios no campo das ciências sociais, em especial no campo da sociologia da ciência e tecnologia, aumentarão proporcionalmente na medida em que conhecimentos científicos e tecnológicos de áreas de fronteira aceleram sua entrada no mundo da vida através de inovações tecnológicas e organizacionais. As novas configurações sociais decorrentes de um mundo em mudança constante, marcado pela liquidez, como afirma Bauman (2001), são cada vez mais prementes. Este processo tem efeitos sobre as estruturas psicossociais dos indivíduos, pressionando a capacidade explicativa das teorias e ferramentas conceituais tradicionais das ciências sociais.

Palavras-chave: Sociologia. Nanotecnologia. Ciências Sociais. Transumanismo.

Da probabilidade à racionalidade: um estudo sobre o risco nos processos de avaliação da conformidade.

MARTINS, Maria Luiza Costa; BELCHIOR, Janaina Goulart. Da probabilidade à racionalidade: um estudo sobre o risco nos processos de avaliação da conformidade. LIINC em Revista, Rio de Janeiro, v.8, n.1, p.183-194, março. 2012. Disponível em < http://revista.ibict.br/liinc/index.php/liinc/article/viewFile/469/365 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

O trabalho discute a questão do risco no âmbito do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade. Valendo-se da evolução do conceito de risco ao longo da história, estuda o processo de análise de risco nas decisões relacionadas à regulamentação de produtos e qual o embasamento que esta análise deve ter de modo a fugir de uma dedução meramente pautada em cálculos probabilísticos, para buscar uma racionalidade social que atenda plenamente aos anseios de todos os indivíduos. Para tanto, destaca a atuação do Inmetro como gerenciador de riscos, analisando as estratégias que usa para estimar os riscos.

Palavras-chave: Gerenciamento de risco. Avaliação da conformidade. Racionalidade social. Regulamentação. Inmetro.

Acesso aberto à informação científica e direito autoral: ações e contradições

SOUZA, Maria Naires Alves de et al.. Acesso aberto à informação científica e direito autoral: ações e contradições. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v.17, n.esp. 2, p.55-64,  2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp2p55 >. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
Aborda a questão do acesso aberto à informação científica, na sociedade atual, e as restrições impostas pelos ordenamentos jurídicos que defendem a propriedade intelectual. Objetiva-se, analisar a dissonância entre o Direito Autoral e o acesso aberto à informação científica com o fim de identificar suas ações e contradições. Trata de uma pesquisa bibliográfica e documental seguida de leituras e discussões em grupo. Evidenciou-se que o Direito Autoral brasileiro resguarda o autor ou titular (editoras) em prejuízo ao acesso aberto à produção científica financiada com recursos públicos. Verificou-se uma diversidade de iniciativas em vários países em prol do acesso aberto.

Palavras-chave: Informação científica. Direito autoral. Acesso aberto. Universidade. Direito à informação.

As dinâmicas do conhecimento na cooperação internacional para o meio ambiente.

COSTA, Maria Conceição da; GAYARD, Nicole, Aguilar. As dinâmicas do conhecimento na cooperação internacional para o meio ambiente. LIINC em Revista, Rio de Janeiro, v.8, n.1, p.141-150, março. 2012. Disponível em < http://revista.ibict.br/liinc/index.php/liinc/article/viewFile/466/361 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

O artigo discute alguns elementos centrais presentes na cooperação internacional para o meio ambiente, como o papel desempenhado pela ciência na legitimação das soluções propostas para os problemas ambientais globais e a dualidade de interesses entre financiadores e recebedores da ajuda. Para embasar a análise, apresenta-se um projeto de cooperação ambiental desenvolvido no Brasil e financiado com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF): o ônibus brasileiro a hidrogênio. A análise proposta pretende situar este projeto no âmbito das assimetrias científicas entre Norte e Sul, a partir de um entendimento de que estas assimetrias desempenham um papel político fundamental nas negociações internacionais para o meio ambiente.

Palavras-chave: Cooperação internacional. Meio ambiente. Ciência e tecnologia. Assimetrias Norte-Sul.

A importância do conhecimento e da C&T para a consolidação das instituições e da democracia.

LANIADO, Ruthy Nadia; SANTOS, Rubenilda Sodré dos. A importância do conhecimento e da C&T para a consolidação das instituições e da democracia. LIINC em Revista, Rio de Janeiro, v.8, n.1, p.68-87, março. 2012. Disponível em < http://revista.ibict.br/liinc/index.php/liinc/article/viewFile/477/357  >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

Por entender haver uma estreita relação entre conhecimento e cultura é possível dizer que a ciência e a técnica não estão acima das sociedades nacionais e de suas especificidades culturais, mesmo que a globalização produza, sempre mais, espaços mundiais e transnacionais providos de fatores e valores comuns, que formam parte do conhecimento. A relação entre comunidades nacionais e conhecimento expressa os desejos e as estratégias de povos e países em conduzir o seu próprio desenvolvimento e ocupar uma posição de reconhecimento e poder. Para isso, além das iniciativas nacionais, os países buscam promover a democracia e o desenvolvimento conjugando interesses e competências capazes de integrar diferentes nacionalidades para a produção de conhecimento e ciência e ampliar os espaços territoriais por onde eles se estendem. Isso ocorre em várias escalas – do local ao nacional, do sub-regional ao transnacional, sempre que possível. Expertise, comunidades de conhecimento e agentes públicos e privados traçam os caminhos do desenvolvimento do conhecimento. Por meio de veios culturais e histórias políticas distintas, eles enfrentam conflitos e tensões em instâncias nacionais ou supranacionais, mas que, ainda assim, permitem uma ação coletiva apoiada em negociação, consenso e cooperação. Entender as possibilidades de cooperação relativas ao fomento do conhecimento em um mundo globalizado – mas também recortado por blocos regionais politicamente organizados – constitui o objetivo deste trabalho. A cooperação em tela é entre países do Mercosul.

Palavras-chave: Mercosul. C&T. Desenvolvimento institucional. Democracia.

Artigos separados por assunto

Aplicações de informação Arquitetura de informação Automação de bibliotecas Bases de dados Bibliometria / Informetria/ Cientometria / Webmetria Biblioteca escolar Bibliotecas Virtuais e Digitais Biblioteconomia Biblioterapia Catalogação Classificação Competência informacional Comportamento informacional Comunicação científica Comunicação mediada por computador Desenvolvimento de coleções Disseminação da informação Divulgação científica Economia da informação Educação à distância Epistemologia da Ciência da Informação Estudos de necessidades e usos de informação Estudos de usuários Estudos Interdisciplinares Fontes de informação Formação Profissional Fundamentos da Ciência da Informação Gestão da Informação Gestão de Qualidade de Informação Gestão do Conhecimento História da Ciência da Informação Inclusão digital Indexação Informação científica Informação em arquivos Informação em Arte Informação em bibliotecas Informação em museus Informação industrial Informação tecnológica Inteligência Competitiva Internet Internet/Web Leitura Marketing de informação Mediação da informação Metadados Metodologias da Ciência da Informação Mineração de dados Obras Raras Ontologia Organização do Conhecimento Organização e Processamento da Informação Políticas de informação Preservação e Segurança digital Processamento automático de linguagem Redes e Sistemas de informação Repositórios institucionais Representação da Informação Sistemas de recuperação da informação Tecnologias da Informação Teoria da Informação Tesauros Transferência de Informação Visualização da informação Vocabulários controlados Ética da informação Ética na informação

Arquivos