//
arquivos

Metadados

Esta tag está associada a 23 posts

As dimensões ôntica, epistêmia e documental na representação da informação e do conhecimento

PINHO, Fábio Assis; NASCIMENTO, Bruna Laís Campos do; MELO, Willian Lima. As dimensões ôntica, epistêmia e documental na representação da informação e do conhecimento. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 20, n. 1, p. 112-123, jan./abr., 2015. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/995/pdf_114 >. Acesso em: 29 jul. 2015.

Resumo
Apresenta as dimensões da organização e do conhecimento proposta por Gnoli (2012), as quais são ôntica, epistêmica e documental, e enfatiza que quando devidamente utilizadas, abrangem toda descrição representativa dos materiais informacionais. Objetiva analisar a presença das dimensões ôntica, epistêmica e documental no padrão Dublin Core e no formato Marc. Conceitua a representação da informação (RI) como um conjunto de elementos que representam um material informacional, tanto fisicamente como tematicamente. Reflete que na RI verifica-se um maior enfoque na dimensão documental do que nas dimensões ôntica e epistêmica. Define metadados e destaca algumas das diversas vantagens que esses podem oferecer. Delineia sobre os padrões de metadados e enfoca especificamente sobre o Dublin Core e o formato MARC. Utilizou-se como metodologia a pesquisa exploratória e descritiva. Conclui que a complementaridade entre as dimensões ôntica, epistêmica e documental podem contribuir em uma melhor representação dos materiais informacionais, e consequentemente em uma recuperação mais eficiente e eficaz da informação.

Palavras-chave: Dimensões do conhecimento. Representação da informação. Metadados. Dublin Core.
Formato MARC.

Anúncios

Panorama das pesquisas sobre o padrão de metadados Dublin Core no Brasil

ARAKAKI, Felipe Augusto; SANTOS, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa; ALVES, Rachel Cristina Vesu. Panorama das pesquisas sobre o padrão de metadados Dublin Core no Brasil. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 20, n. 1, p. 86-97, jan./abr., 2015. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/983/pdf_112 >. Acesso em: 29 jul. 2015.

Resumo
No contexto da expansão da Web, em que diversas áreas se preocupavam com o compartilhamento de recursos informacionais, foi proposto o padrão de metadados Dublin Core. Questionam-se quais foram as contribuições das pesquisas brasileiras referentes ao desenvolvimento do padrão Dublin Core? O objetivo geral é levantar o estado da arte das pesquisas brasileiras sobre o Dublin Core. É uma pesquisa exploratória e bibliográfica de caráter qualitativo que busca identificar o panorama das pesquisas sobre o tema no Brasil. Como resultados, apresentam os trabalhos publicados em artigos de periódicos, teses e dissertações, revelando os estudos teóricos e práticos sobre a temática.

Palavras-chave: Informação e Tecnologia. Catalogação automatizada. Metadados. Dublin Core.

Organização de acervo fotográfico histórico: proposta de descrição

PADILHA, Renata Cardozo; CAFÉ, Lígia Maria Arruda. Organização de acervo fotográfico histórico: proposta de descrição. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 5, n. 1, p. 90-111, mar./ago. 2014. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v5i1p90-111>. Acesso em: 04 ago. 2014.

Resumo:
Reflexão a respeito da construção de uma proposta de descrição para fotografias históricas salvaguardadas em acervo de museus, por meio de um conjunto de metadados que atenda as necessidades informacionais do pesquisador. Apresenta questões relacionadas com o museu, a documentação museológica, a organização da informação, metadados e descrição de acervos fotográficos históricos para conceituar a proposta. Como metodologia, elaborou-se, com base em dois modelos, uma ficha documental para servir de ferramenta na inserção dos metadados. Por meio da análise das fichas de catalogação de acervos fotográficos históricos dos Museus de Imagem e Som do sul e sudeste do Brasil e de consulta à bibliografia especializada, constituiu-se o conjunto de metadados para descrição de fotografia histórica. Espera-se com a criação da proposta contribuir para que os museus venham ocupar cada vez mais seu papel como entidades de pesquisa, por meio da organização do seu acervo e da valorização dos objetos enquanto fonte de informação. Conclui-se que a fotografia histórica salvaguardada pelos museus é uma fonte de informação para a pesquisa científica e que para tanto deve ser descrita de forma que atenda o previsto pelo sistema de documentação museológica que visa identificar às características informacionais intrínsecas e extrínsecas do objeto.

Palavras-chave: Acervo fotográfico histórico; Museu; Documentação museológica; Organização da informação; Metadados.

Metadata Authority Description Schema (MADS): uma alternativa à utilização do formato MARC 21 para dados de autoridade

ASSUMPÇÃO, Fabrício Silva; SANTOS, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa. Metadata Authority Description Schema (MADS): uma alternativa à utilização do formato MARC 21 para dados de autoridade. Informação & Informação, Londrina, v. 18, n. 1, p. 106-126, jan./abr. 2013. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/12293/pdf>. Acesso em: 21 dez. 2013.

Resumo:
Introdução: O intercâmbio de registros de autoridade requer o estabelecimento e a adoção de padrões de metadados, tais como o Formato MARC 21 para Dados de Autoridade, formato utilizado por diversas agências catalogadoras, e o Metadata Authority Description Schema (MADS), padrão que permanece pouco explorado pela literatura e pouco difundido entre as agências.
Objetivo: Apresentar um estudo introdutório sobre o padrão MADS.
Metodologia: Pesquisa bibliográfica descritiva e exploratória. Resultados: São abordados o contexto de criação do MADS, seus objetivos, sua estrutura e as principais questões relacionadas à conversão de registros em MARC 21 para registros MADS.
Conclusões: Conclui-se que, apesar de suas limitações, o MADS pode ser utilizado para a criação de registros de autoridade simples, no ambiente Web e além do contexto das bibliotecas.

Palavras-chave: Metadata Authority Description Schema (MADS). Extensible Markup Language (XML). Formato MARC 21 para dados de autoridade. Controle de autoridade. Catalogação descritiva. Informação e tecnologia.

O paradigma da orientação a objetos, a linguagem unificada de modelagem (UML) e a organização e representação do conhecimento: um estudo de caso de um sistema para bibliotecas

CASTRO, Fernanda Regebe; CRUZ, Fábio Marques da; ODDONE, Nanci Elizabeth. O paradigma da orientação a objetos, a linguagem unificada de modelagem (UML) e a organização e representação do conhecimento: um estudo de caso de um sistema para bibliotecas. Informação & Informação, Londrina, v. 18, n. 1, p. 82-105, jan./abr. 2013. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/9547/pdf>. Acesso em: 21 dez. 2013.

Resumo:
Introdução: A orientação a objetos trabalha com uma notação própria e possui alguns conceitos centrais. Dentre os mais importantes estão as classes, os atributos, os relacionamentos e a herança. Já a linguagem UML possui diagramas próprios.
Objetivo: Demonstrar a metodologia da orientação a objetos e a linguagem de modelagem UML, com seus diversos diagramas.
Metodologia: Para ilustrar o funcionamento dos diagramas desenvolve-se um estudo de caso envolvendo um sistema de empréstimo de livros em biblioteca.
Resultados: Constatou-se que há influências das teorias da classificação, especialmente a de Ranganathan, na área de modelagem de sistemas de informação, demonstrando que tudo o que hoje se desenvolve na informática, mais precisamente na área de desenvolvimento de sistemas, já foi realizado antes, de forma manual.
Conclusões: Nesse trabalho foi confirmado que para entender o complexo, antes de tudo é preciso dividi-lo em partes e classificá-lo.

Palavras-chave: Modelagem de sistemas. Orientação a objetos, UML. Classificação facetada. Ranganathan.

Taxonomía de Metadatos de Preservación

CABERO, Manuela Moro. Taxonomía de Metadatos de Preservación. Ponto de Acesso, Salvador, v. 7, n. 1, p. 132-153, abr. 2013. Disponível em: <http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/8142>. Acesso em: 1 jul. 2013.

Resumo:
El ensayo tiene por objetivo reflexionar sobre los metadatos específicos para la preservación digital. Se inicia el estudio analizando las categorías que identifican los diferentes modelos conceptuales de metadatos considerando sus objetivos y utilidades. Partiendo de la identificación de los principales metadatos vinculados a dichas categorías, se pretende presentar un set de metadatos comunes para la preservación digital. El trabajo desvela las analogías y divergencias mediante la comparativa de las propuestas de metadatos de preservación en diferentes modelos. Se ha optado por incluir el análisis considerando iniciativas relevantes, tales como: OAIS, PREMIS, ISO 23081, y contrastando su información con las propuestas en lengua portuguesa (Brasil y Portugal).

Palavras-chave: Preservación digital; Metadatos; Metadatos de preservación.

Análise focada em metadados sob a luz do padrão MTD-BR.

ALVES, Jaqueline Costa; CAFÉ, Lígia Maria Arruda. Análise focada em metadados sob a luz do padrão MTD-BR. Em Questão, Porto Alegre, v.16, n. 2, p. 179-202, jul./dez. 2010. Disponível em < seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/12930/10431 >  Acesso em: 20 dez. 2012.

Resumo:

A dificuldade de acesso e recuperação da informação ocasionada pelo aumento do volume de informações disponibilizadas sem uma forma estruturada de representação, é uma das conseqüên­cias do uso cada vez mais freqüente da world wide web (www). Fazendo parte dessa realidade, as bibliotecas digitais procuram garantir a interoperabilidade por meio da descrição física e de conteúdo de seus itens, adotando padrões específicos de meta­dados. Nesse contexto, o presente artigo descreve a pesquisa desenvolvida no curso de Mestrado em Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina, cujo objetivo foi analisar o conteúdo dos metadados das dissertações eletrônicas da Uni­versidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, disponibilizados para a Biblioteca Digital de Teses e Dissertações- BDTD, a fim de verificar se os mesmos estão sendo informados de acordo com o padrão MTD-BR e, dessa forma, contribuir para a localização e recuperação das dissertações eletrônicas dessa instituição. Quanto aos procedimentos metodológicos, a abordagem geral da pesquisa foi exploratória, tendo sido os metadados analisados de forma qualitativa e quantitativa. A abordagem qualitativa baseou-se nas recomendações do padrão MTD-BR referentes ao conteúdo dos elementos de metadados e seus respectivos atributos e a abordagem quantitativa viabilizou a comparação da quantidade de metadados informados corretamente e de forma incorreta. Os resultados obtidos possibilitaram a apresentação de sugestões de melhoria do conteúdo dos metadados informados pela UDESC para a BDTD e permitiram concluir que a biblioteca digital da UDESC, embora tenha uma boa qualidade no preenchi­mento dos metadados, pode vir a aprimorar este procedimento em favor da interoperabilidade e da recuperação da informação.

Palavras-chave: Metadados. Dublin Core. ETD-MS. MTD-BR. BDTD. NDLTD.

SEER e PDF/A na preservação do periódico Archivos Rio-Grandenses de Medicina: relato de experiência

SILVA, Ana Paula Araújo Cabral da. SEER e PDF/A na preservação do periódico Archivos Rio-Grandenses de Medicina: relato de experiência. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v.17, n.esp. 2, p.227-237,  2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp2p227 >. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
O artigo narra o processo de digitalização de um periódico do acervo histórico, da Biblioteca FAMED/HCPA (Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS e Hospital de Clínicas de Porto Alegre), chamado “Archivos Rio-grandenses de Medicina”. Este relato inclui breve revisão teórica acerca das mudanças no processo de editoração e divulgação das publicações periódicas científicas, bem como do desenvolvimento das tecnologias de preservação e acesso. Também descreve a conversão dos representantes digitais dos artigos para o formato PDF/A e a disponibilização online, através do Portal SEER UFRGS, dos fascículos da revista. Por fim, destaca a importância dos metadados na indexação e recuperação da informação.

Palavras-chave: Revista científica. Preservação digital. Indexação. Metadado.

Análise da dinâmica de evolução das revistas científicas e bibliotecas digitais de teses e dissertações em acesso livre na área da Ciências da Comunicação: o caso do repositório Univerciencia.org

MARTINS, Dalton Lopes; FERREIRA, Sueli Mara Soares Pinto. Análise da dinâmica de evolução das revistas científicas e bibliotecas digitais de teses e dissertações em acesso livre na área da Ciências da Comunicação: o caso do repositório Univerciencia.org. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v.17, n.esp. 2, p.136-158,  2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp2p136 >. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
O crescimento do número de repositórios de revistas científicas e bibliotecas digitais de teses e dissertações em acesso aberto tem sido relatado em diversos estudos nos últimos anos. O objetivo deste artigo é avaliar, com enfoque específico na área da Ciência da Comunicação, como esse fenômeno tem acontecido e quais os seus impactos para essa comunidade científica. Apresentamos os principais resultados obtidos na construção de uma biblioteca digital federada, o repositório Univerciencia.org, o que nos permitiu avaliar como os repositórios em acesso aberto no padrão do protocolo OAI-PMH têm se difundido por entre as revistas e programas de pós-graduação da área, bem como padrões de uso e modos de operacionalização dos repositórios, fornecendo indícios que nos permitem avaliar como estes têm sido construídos.

Palavras-chave: Biblioteca digital federada. OAI-PMH. Metadados. Bibliometria.

Metadados de qualidade e visibilidade na comunicação científica

BENTACOURT, Silvia Maria Puentes; ROCHA, Rafael Port da. Metadados de qualidade e visibilidade na comunicação científica. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v.17, n.esp. 2, p.82-101,  2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp2p82 >. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
Produzir metadados com qualidade é um quesito fundamental para darvisibilidade a revistas eletrônicas, pois o modelo tecnológico atual para revistas de acesso livre na web está focado na interoperabilidade de metadados. Este trabalho investiga a qualidade dos metadados da Revista Eletrônica Em Questão para fins de colheita desses metadados com baseno protocolo OAI-PMH. Realiza a colheita dos metadados da revista no formato Dublin Core, e os analisa a partir dos critérios de qualidade do Modelo de Qualidade de Dados ISO/IEC 25012 e pelas especificações, recomendações e melhores práticas para uso de Dublin Core.Conclui que há qualidade nos elementos Identificador, Idioma, Editor, Fonte, Título, Formato e Descrição. Nos demais, há comprometimentos com a qualidade, principalmente quanto à inconsistência (em Date, Colaborador, Cobertura e Criador, pela falta de critérios para os valores), incompleteza (Colaborador, Cobertura e Tipo, por não ser usado em todos os recursos requeridos) e exatidão (tipo, por conter valores imprecisos ou errados).

Palavras-chave: Metadados. Dublin Core Metadata Iniciative (DCMI). Acesso Livre (Open Access). Visibilidade de Periódico Científico. Qualidade de dados.

Mapeamento da produção científica brasileira sobre acesso aberto: 2001 A 2011

SILVA, Fábio Mascarenhas et al.. Mapeamento da produção científica brasileira sobre acesso aberto: 2001 A 2011. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v.17, n.esp. 2, p.19-35,  2012. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp2p19 >. Acesso em: 29 dez. 2012.

Resumo
A avaliação da produção científica permite um entendimento sobre a análise de temáticas, o mapeamento de comportamentos e tendências da comunidade de pesquisa, a identificação de oportunidades para o desenvolvimento de áreas, assim como a investigação de campos do conhecimento já consolidados ou estagnados. Neste ínterim, o presente trabalho objetiva sistematizar parte da produção científica brasileira sobre Acesso Aberto realizada entre 2001 e 2011 a partir dos dados disponíveis na Plataforma Lattes (PL) do CNPq. Para tanto, utilizaram-se softwares bibliométricos e cientométricos para a contagem e análise da produção. Dentre os principais resultados obtidos, destacam-se: identificação das tipologias documentais adotadas para a disseminação da produção de conhecimento; evolução cronológica da produção científica; e distribuição geográfica dos pesquisadores e índices de colaboração entre pesquisadores (redes sociais).

Palavras-chave: Acesso Aberto. Arquivos Aberto. Produção Científica. Plataforma Lattes (PL).

Metadados para a recuperação de imagens na web: utilizando o software Adobe Bridge.

ALVES, Cláudio Diniz. Metadados para a recuperação de imagens na web: utilizando o software Adobe Bridge. Ponto de Acesso, Salvador, v.6, n.1, p.49-74, abr. 2012. Disponível em < http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/5131/4348 > Acesso em: 15 nov. 2012.

Resumo:

Com o crescimento da publicação de conteúdo multimídia na internet, surgiu a problemática relacionada com a recuperação de informações sobre imagens estáticas e animadas em websites. O uso de metadados, como solução para esta situação, tornou-se essencial, porém, ainda é limitado. Este artigo apresenta o software Adobe Bridge, como facilitador da inserção de metadados em arquivos de imagens publicadas na web ou armazenadas em outros meios digitais.

Palavras-chave: Metadados. Adobe Bridge. Multimídia. Imagens. Recuperação da informação. Metainformação.

Representação e descrição de recursos informacionais: aspectos estruturantes no delineamento de ambientes informacionais digitais

SANTOS, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa; CASTRO, Fabiano Ferreira de. Representação e descrição de recursos informacionais: aspectos estruturantes no delineamento de ambientes informacionais digitais. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, Brasília, v. 3, n. 1, p. 11-26, jan./dez. 2010. Disponível em: <http://inseer.ibict.br/ancib/index.php/tpbci/article/view/35/66>. Acesso em: 04 ago. 2012.

Resumo

A relevância tanto da web quanto das bibliotecas digitais para os diversos ramos da ciência tem impulsionado pesquisadores e comunidades científicas a buscar soluções de integração, intercâmbio e entendimento semântico sobre os conteúdos que nelas circulam. Neste contexto, a proposição da pesquisa é verificar, na literatura científica, a aplicabilidade e a funcionalidade das tecnologias e dos instrumentos disponíveis como padrões de representação e descrição de conteúdo e forma, no âmbito das bibliotecas digitais. O objetivo é identificar e caracterizar o uso e a aplicação do MarcOnt como ferramenta para construção de formas de representação da informação para bibliotecas digitais, na atualidade, destacando-o como instrumento para descrição dos aspectos semânticos dos conteúdos digitais nestas ambiências. Como metodologia, caracteriza-se por ser uma pesquisa de análise exploratória e descritiva, com o qual é possível obter subsídios para maior e mais detalhado entendimento e compreensão do MarcOnt e das tecnologias abarcadas no âmbito das bibliotecas digitais para construção da web semântica. Como resultado, procurou-se demonstrar a aplicação da ferramenta MarcOnt num ambiente informacional específico, a Biblioteca Digital Semântica JeromeDL, para analisar, nos fundamentos da catalogação descritiva, as formas de representação dos recursos informacionais. Assim, o padrão de descrição bibliográfica semântica MarcOnt oferece a possibilidade de melhoria na performance de interoperabilidade, não somente entre padrões de metadados, mas também entre sistemas e ambientes informacionais digitais.

Palavras-chave: MarcOnt. MARC21. Web semântica. Bibliotecas digitais. Representação da informação. Catalogação automatizada. Padrões de metadados. Informação e tecnologia

A interoperabilidade dos sistemas de informação sob o enfoque da análise sintática e semântica de dados na web

MUCHERONI, Marcos Luiz; SILVA, José Fernando Modesto da. A interoperabilidade dos sistemas de informação sob o enfoque da análise sintática e semântica de dados na web. Ponto de Acesso, Salvador, v.5, n.1, p. 3-18, 2011. Disponível em: < http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/3622/3661  >. Acesso em: 15 jan. 2012

RESUMO
Com o desenvolvimento da Web, a integração entre diferentes sistemas de informação torna-se, cada vez mais, uma realidade. Pode ser usada em diversas áreas do conhecimento e de aplicações, desde Sistemas Integrados de Software em computação até empresas da computação pervasiva, que incluem gadgets e celulares, porém, em Ciência da Informação, é possível delimitar dois conceitos inequívocos usados, a integração e interoperabilidade, tanto para a disseminação como para abusca de informação, a análise sintática e a semântica dos dados, com consequências tanto para as diversas linguagens como para a descrição de conteúdos em ambientes não-homogêneos, que estão em diferentes padrões de metadados e linguagens de marcação. O objetivo deste trabalho é mostrar a integração e a interoperabilidade em ambientes heterogêneos de descrição de informação.
Palavras-chave: Sistema de informação, plataformas de integração de SI, metadados

Folksonomia: esquema de representação do conhecimento?

BRANDT, Mariana; MEDEIROS, Marisa Brascher Basílio. Folksonomia: esquema de representação do conhecimento? TransInformação, Campinas, v. 22, n. 2, p. 111-121, maio/ago., 2010. Disponível em: <http://revistas.puc-campinas.edu.br/transinfo/viewissue.php?id=25>. Acesso em: 05 dez. 2011.

Resumo
O artigo tem como objetivo estudar a folksonomia sob a óptica da representação do conhecimento. Para isso, apoia-se em revisão bibliográfica das abordagens em organização do conhecimento propostas por Hjorland, nas quais a folksonomia encontra bases para ser analisada: abordagem baseada no usuário, cognitiva, social e da recuperação da informação. Traz uma breve discussão sobre organização do conhecimento e organização da informação, definindo como tais conceitos serão tratados no artigo. Ressalta os pontos positivos e negativos da folksonomia como esquema de representação do conhecimento, analisando também como essa estrutura pode ou não refletir conhecimento. Identifica a folksonomia como um sistema construído de forma inversa em relação aos outros sistemas, em que a coleta de termos e estruturação é feita a posteriori. Enquadra a folksonomia nos esquemas de representação, no sentido de ser vista como ferramenta semântica. Propõe novos tipos de estudos que comparem a folksonomia com os esquemas tradicionais de representação do conhecimento, como tesauros, taxonomias e ontologias.

Palavras-chave: Folksonomia. Organização do conhecimento. Organização da informação. Representação do conhecimento. Web.

Mapeamento de informações organizacionais: um estudo na Embrapa

MORESI, Eduardo Amadeu Dutra; RAMOS, Rosana Guedes Cordeiro; PRADO, Hércules Antônio do. Mapeamento de informações organizacionais: um estudo na Embrapa. TransInformação, Campinas, v. 22, n. 2, p. 101-110, maio/ago., 2010. Disponível em: <http://revistas.puc-campinas.edu.br/transinfo/viewissue.php?id=25>. Acesso em: 05 dez. 2011.

Resumo
As informações armazenadas nos sistemas corporativos são, geralmente, desconhecidas pela maioria dos membros de uma organização. Muitas vezes a informação necessária está disponível, mas as pessoas não sabem como acessá-la e nem da sua existência. Diante desta incógnita, tratou-se a seguinte questão: como identificar as informações de uma organização a partir dos seus sistemas de informação? Para resolvê-la, realizou-se uma pesquisa qualitativa, metodológica e documental, visando definir um mapa das informações armazenadas em sistemas de informação corporativos da Embrapa. Para a construção do mapa, definiu-se um processo para sistematizar o mapeamento das informações. O processo baseou-se em conceitos da arquitetura da informação, de representação por meio de metadados, de classificação das informações e de correlação com os processos de negócio da empresa. A aplicação do processo proposto foi feita em três sistemas corporativos da Embrapa. Foram analisados sessenta e três relatórios para a construção do mapa de informação. Foi possível responder às seguintes questões: quais informações estão duplicadas na organização e onde elas estão; quais relatórios têm excesso de informações; quem pode ter acesso a determinada informação; quais são os processos de negócios apoiados por determinado sistema de informação. Concluiu-se que apenas a consulta disponível em sistemas informatizados não é suficiente para ter acesso à informação. A construção de um mapa de informações permite facilitar a localização e o acesso às informações armazenadas nos diversos sistemas corporativos.

Palavras-chave: Arquitetura da informação. Gestão da informação. Mapeamento de informações. Metadados.

Indexação Colaborativa na Web

SILVA, Iara Aparecida Oliveira da; SANTOS, Cibele Araújo Camargo Marques dos. Indexação Colaborativa na Web. CRB-8 Digital, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 90-98, abr. 2011. Disponível em: <http://revista.crb8.org.br/index.php/crb8digital/article/viewFile/63/65>. Acesso em: 05  dez. 2011.

Resumo
O artigo apresenta o procedimento de indexação na Web, essencialmente realizado por usuários de maneira colaborativa. Aborda o procedimento de etiquetagem em diversas ferramentas da Web 2.0 e sugere a utilização desse procedimento colaborativo, em conjunto com a indexação tradicional nas instituições, empresas e bibliotecas do Brasil.

Palavras-chave: Indexação. Folksonomia. Colaboração. Internet. Web 2.0.

Domain-specific markup languages and descriptive metadata: their functions in scientific resource discovery

ZENG, Marcia Lei. Domain-specific markup languages and descriptive metadata: their functions in scientific resource discovery. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, n. esp., p. 164-176, 2º sem. 2010. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/16890>. Acesso em: 30 jan. 2011.

Resumo
While metadata has been a strong focus within information professionals’ publications, projects, and initiatives during the last two decades, a significant number of domain-specific markup languages have also been developing on a parallel path at the same rate as metadata standards; yet, they do not receive comparable attention. This essay discusses the functions of these two kinds of approaches in scientific resource discovery and points out their potential complementary roles through appropriate interoperability approaches.

Palavras-chave: Metadata. Markup languages. Scientific resource.

Proposição de um conjunto de metadados para descrição de arquivos fotográficos considerando a Nobrade e a Sepiades

PAVEZI, Neiva Pavezi; FLORES, Daniel PEREZ, Carlos Blaya. Proposição de um conjunto de metadados para descrição de arquivos fotográficos considerando a Nobrade e a Sepiades. TransInformação, Campinas, v. 21, n. 3, p. 197-205, set./dez., 2009. Disponível: <http://revistas.puc-campinas.edu.br/transinfo/include/getdoc.php?id=746&article=327&mode=pdf>. Acesso em: 20 jan. 2011.

Resumo
A diversidade de ferramentas elaboradas e/ou utilizadas individualmente pelas várias instituições que custodiam acervos fotográficos e, por outro lado, as iniciativas de padronização da descrição desses acervos refletem um aspecto do panorama atual das discussões na área arquivística. Diante disso, e considerando a função maior dos arquivos, que é a difusão do acervo, este artigo tem por objetivo apresentar uma proposta de um conjunto de metadados para a descrição de arquivos fotográficos considerando as normas Nobrade e Sepiades. Acreditamosque essa reflexão contribuirá para as discussões que envolvam a normatização da descrição arquivística de fotografias, visando ao intercâmbio de informações de acervos fotográficos sem barreiras institucionais, territoriais, linguísticas ou operacionais.

Palavras-chave: Descrição. Arquivo fotográfico. Nobrade; Sepiades.

Uma outra face dos metadados: informações para a gestão da preservação digital

SAYÃO, Luís Fernando. Uma outra face dos metadados: informações para a gestão da preservação digital. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, v. 15, n. 30, p. 1-31, 2010. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/12528/14379>. Acesso em: 26 out. 2010.

Resumo
O conceito tradicional de metadado pode ser ampliado para abrigar um conjunto de informações que apóiem as atividades de gestão da preservação de materiais digitais. Esse tipo de metadados, chamados de metadados de preservação, tem como função instruir e documentar os processos de preservação digital de longo prazo, garantindo que os conteúdos digitais possam ser acessados e interpretados no futuro. Nos últimos anos foram desenvolvidos inúmeros esquemas e infraestruturas de metadados voltados para a preservação digital, que tiveram como maior desafio antecipar que informações são realmente necessárias para suportar um processo específico de preservação. A iniciativa mais importante e mais abrangente nesse campo é o dicionário de dados PREMIS cujo desenvolvimento teve como base a infraestrutura conceitual definida pela norma OAIS. A idéia básica deste trabalho é revisar os principais conceitos, padrões e tecnologias envolvidos no desenvolvimento de esquemas de metadados de preservação.

Palavras-chave: Metadados para preservação. Preservação digital. PREMIS. OAIS. METS.

Cenários prospectivos, monitoração ambiental e metadados

MORESI, Eduardo Amadeu Dutra; PRADO, Hércules Antonio do; ALCÂNTARA, Alexandre de. Cenários prospectivos, monitoração ambiental e metadados. DataGramaZero, v. 11, n. 1, fev. 2010. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/fev10/Art_04.htm>. Acesso em: 17 fev. 2010.

Resumo
Elaborar cenários significa imaginar e externar possíveis situações futuras para que a organização possa desenhar estratégias mais adequadas. O processo de monitoração ambiental é o instrumento adequado para a obtenção de informações advindas de fontes externas, por visar à busca e o uso destas informações. A introdução de metadados, como ferramenta de suporte a processos de monitoração ambiental, representa um importante diferencial para fortalecer os resultados a serem obtidos com o exercício da elaboração de cenários. Em pesquisa realizada na EMBRAPA, estudou-se o processo de elaboração de cenários apoiado pela prática de monitoração ambiental. Como resultados foram desenvolvidos os seguintes produtos: metodologia incremental para cenarização com base em monitoramento ambiental, um modelo de modelo de dados para apoio à monitoração ambiental e em metamodelo de dados para qualificação de fontes. Observa-se que o uso de um metamodelo aplicado à monitoração ambiental torna mais efetivo o processo de elaboração e avaliação de cenários prospectivos.

Palavras-chave: Metadados, Cenários prospectivos, Monitoração ambiental, Inteligência competitiva.

Metadados e web semântica para estruturação da web 2.0 e web 3.0

SANTOS, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa; ALVES, Rachel Cristina Vesú. Metadados e web semântica para estruturação da web 2.0 e web 3.0. DataGramaZero, v. 10, n. 6, nov./dez., 2009. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/dez09/Art_04.htm>. Acesso em: 21 dez. 2009.

Resumo
O desenvolvimento das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), vem ocasionando uma evolução na Web atual; conseqüentemente várias ferramentas e metodologias foram sendo desenvolvidas na tentativa de solucionar os problemas de busca e recuperação das informações, além de novos ambientes informacionais. Acompanhando essa evolução, novas denominações surgiram, a Web 2.0 e Web 3.0. Nesse contexto, este trabalho tem como objetivo traçar algumas reflexões e considerações sobre a importância da Web Semântica como estrutura fundamental para o desenvolvimento e a efetivação da Web 2.0 e Web 3.0, bem como dos metadados que se caracterizam como fator chave para proporcionar a construção de catálogos com necessária representação dos recursos informacionais nas futuras gerações da Web.

Palavras-chave: Informação e tecnologia; Metadados; Web semântica; Web 2.0; Web 3.0; Ambientes informacionais.

Representação descritiva e temática de recursos de informação no sistema agência Embrapa: uso do padrão dublin core

SOUZA, Marcia Izabel Fugisawa; ALVES, Maria das Dores Rosa. Representação descritiva e temática de recursos de informação no sistema agência Embrapa: uso do padrão dublin core. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 7, n. 1, p. 208-223, jul./dez. 2009. Disponível em: <http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/include/getdoc.php?id=705&article=209&mode=pdf> Acesso em: 6 ago. 2009.

Resumo
O artigo relata a experiência da Embrapa na utilização do padrão de metadados Dublin Core (DC) na representação descritiva e temática de recursos de informação eletrônicos. É apresentada uma descrição sucinta de cada elemento metadado, incluindo sua definição, qualificadores e valor. A adoção do padrão Dublin Core teve sua origem no âmbito de um projeto de pesquisa dedicado à organização e tratamento da informação eletrônica produzida pela Empresa, cujo produto principal é o website “Agência de Informação Embrapa”. Duas ferramentas de software foram desenvolvidas para dar suporte à atividade de representação descritiva e temática. Uma ferramenta é dedicada às rotinas de inserção, alteração, exclusão e consulta de registros na base de dados. Regras mínimas de representação descritiva, baseadas na AACR2, foram adotadas no tratamento da informação. A segunda ferramenta apóia as atividades relativas ao controle de autoridades, palavras-chaves e categorias de assunto. A representação descritiva e temática de recursos de informação utilizando o padrão Dublin Core contribui para aumentar a precisão da informação, além de diminuir as ambigüidades e inconsistências, fatores críticos de qualidade na recuperação e acesso aos conteúdos desejados.

Palavras-chave: Dublin Core; Metadados; Representação descritiva; Representação temática; Recursos de informação; Agência de Informação Embrapa.

Artigos separados por assunto

Aplicações de informação Arquitetura de informação Automação de bibliotecas Bases de dados Bibliometria / Informetria/ Cientometria / Webmetria Biblioteca escolar Bibliotecas Virtuais e Digitais Biblioteconomia Biblioterapia Catalogação Classificação Competência informacional Comportamento informacional Comunicação científica Comunicação mediada por computador Desenvolvimento de coleções Disseminação da informação Divulgação científica Economia da informação Educação à distância Epistemologia da Ciência da Informação Estudos de necessidades e usos de informação Estudos de usuários Estudos Interdisciplinares Fontes de informação Formação Profissional Fundamentos da Ciência da Informação Gestão da Informação Gestão de Qualidade de Informação Gestão do Conhecimento História da Ciência da Informação Inclusão digital Indexação Informação científica Informação em arquivos Informação em Arte Informação em bibliotecas Informação em museus Informação industrial Informação tecnológica Inteligência Competitiva Internet Internet/Web Leitura Marketing de informação Mediação da informação Metadados Metodologias da Ciência da Informação Mineração de dados Obras Raras Ontologia Organização do Conhecimento Organização e Processamento da Informação Políticas de informação Preservação e Segurança digital Processamento automático de linguagem Redes e Sistemas de informação Repositórios institucionais Representação da Informação Sistemas de recuperação da informação Tecnologias da Informação Teoria da Informação Tesauros Transferência de Informação Visualização da informação Vocabulários controlados Ética da informação Ética na informação

Arquivos