//
arquivos

Transferência de Informação

Esta tag está associada a 11 posts

Jornadas de Junho: uma leitura em quatro conceitos para a Ciência da Informação

FERREIRA, Rubens da Silva. Jornadas de Junho: uma leitura em quatro conceitos para a Ciência da Informação. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 6, n. 2, p. 5-19, set. 2015/fev. 2016. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v6i2p5-19>. Acesso em: 08 out. 2015.

Resumo:
O trabalho tem como objetivo contribuir para o entendimento das manifestações recentes no Brasil, as chamadas Jornadas de Junho. Nesta direção, faz-se um exercício teórico de discussão no campo da Ciência da Informação, empregando os conceitos de informação, rede, afetos e multidão, precisamente para dar conta de uma realidade que se revela desconcertante para os governos, para a grande mídia, para os agentes econômicos e para a própria sociedade. De um modo geral, o trabalho aponta para o peso das redes digitais na construção de estratégias infocomunicativas, orientadas para a ação política de indivíduos e de grupos, seja nas ruas e/ou na Internet. Em seu conjunto, essas singularidades que se encontram nas manifestações dão forma a uma multidão que encontra força nas redes digitais, onde potencializam ações na perspectiva da luta por melhores condições de vida no país, expressando o sentido político da informação

Palavras-chave: Jornadas de Junho; Informação; Rede; Afetos; Multidão.

Anúncios

Percepções conceituais sobre mediação da informação

SILVA, Jonathas Luiz Carvalho. Percepções conceituais sobre mediação da informação. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 6, n. 1, p. 93-108, mar./ago. 2015. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v6i1p93-108>. Acesso em: 08 out. 2015.

Resumo:
Discute perspectivas conceituais de mediação da informação. O presente estudo tem como condição problematizadora uma questão a partir da seguinte pergunta: como é possível identificar e propor um conceito de mediação no campo da Ciência da Informação? O objetivo deste estudo é investigar os conceitos de mediação e mediação da informação a partir de um diálogo entre algumas áreas do conhecimento das ciências sociais, visando à proposição de um conceito de mediação no campo da Ciência da Informação. A metodologia do estudo é constituída de uma pesquisa bibliográfica mediante um diálogo com autores/textos diversos que abordam conceitualmente a mediação da informação. Conclui-se que o conceito de mediação no campo da Ciência da Informação ainda está em pleno desenvolvimento podendo se constituir como conjunto construtivo de práticas de intervenção e interferências tipificada por elementos técnicos, pedagógicos e institucionais.

Palavras-chave: Mediação da informação; Ciência da Informação; Conceito; Conhecimento.

BIBLIOMAR: o incentivo a produção científica

OLIVEIRA, Eurislândia Pereira de; SILVA, Sara Jordânia Reis. BIBLIOMAR: o incentivo a produção científica. Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, v. 3, n. 2, out. 2013. Disponível em: < http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/moci/article/view/2151/1417&gt;. Acesso em 01 dez. 2014.

Resumo
Apresenta um estudo sobre a criação da Revista BIBLIOMAR do curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Maranhão. Partindo do início da história da sua criação, evolução até o tempo atual. O objetivo é enfatizar os processos de editoração da revista, as dificuldades encontradas pelos editores na sua criação e desenvolvimento, qual contribuição somou aos discentes do curso e se houve incentivo à produção cientifica. Esse incentivo será analisado diante de entrevistas realizadas com os alunos curso de Biblioteconomia, com a aplicação de questionário, utilizando métodos qualitativos, com a análise do incentivo à produção cientifica, e quantitativos. Voltado para a disseminação da informação a Biblioteconomia conduz a população de um modo geral, a aquisição de conhecimento em suas diversas áreas, e a revista atua como canal de divulgação da produção cientifica dos alunos do curso.

Palavras-chave: Bibliomar. Produção Científica. Processo de Editoração.

Información y generación de conocimiento en las organizaciones: elementos para su investigación

MARTÍNEZ MUSIÑO, Celso. Información y generación de conocimiento en las organizaciones: elementos para su investigación. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 14, n. 5, out. 2013. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/out13/Art_02.htm>. Acesso em: 28 dez. 2013.

Resumo
En la etapa actual, es decir la transición de la sociedad de la información a las sociedades del conocimiento, la información en las organizaciones experimentan también cambios sustanciales, tanto en la manera en que se produce, identifica, organiza y se utiliza, así como en la forma en que esa información se transforma en conocimiento. Partiendo de los hallazgos encontrados de la investigación Los flujos de información en las organizaciones: análisis de los enfoques de la administración y la ciencia de la información , se ha encontrado que con mayor frecuencia se utilizan, para la organización y sistematización de la información y el conocimiento, las Tecnologías de la Información y la Comunicación (TIC). Finalmente, se ofrecen conclusiones en las que se justifica el desarrollo del proyecto de investigación da la fenomenología de la información y el conocimiento en las organizaciones manufactureras.

Palavras-chave: Información; Conocimiento; Organizaciones; Ciencia de la información; Disciplina administrativa.

Impacto do compartilhamento da informação e do conhecimento para o desenvolvimento de inovações em grandes organizações.

SOUSA, Antônio José Figueiredo Peva de; AMARAL, Sueli Angélica do. Impacto do compartilhamento da informação e do conhecimento para o desenvolvimento de inovações em grandes organizações. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v.2, n. Especial, p.12-26, out. 2012. Disponível em < http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/12773/8011 >  Acesso em: 14 nov. 2012.

Resumo:

A pesquisa descritiva e explicativa, desenvolvida por meio de estudo de caso, teve como objetivo analisar o impacto do compartilhamento da informação e do conhecimento no desenvolvimento de inovações nos diferentes níveis organizacionais (estratégico, tático e operacional) do segmento Governo do Banco do Brasil. Diferentes técnicas de coleta de dados foram utilizadas: análise documental, questionários distribuídos pessoalmente aos gerentes e entrevistas presenciais com executivos. O estudo se justificou pela sua contribuição à Ciência da Informação sobre a gestão da informação, a criação do conhecimento e o desenvolvimento de inovações. Concluiu-se que existe impacto direto do compartilhamento da informação e do conhecimento entre os funcionários dos diversos níveis organizacionais e o desenvolvimento de inovações. Constatou-se, que existem visões díspares entre os gerentes dos diferentes níveis organizacionais sobre as barreiras ao compartilhamento de informação e conhecimento. Para os gerentes do nível operacional, as principais barreiras apontadas foram a ‘burocracia’ e a ‘hierarquia’ e, para os do nível estratégico, eram as ‘histórias de fracasso dos funcionários que tentaram empreender’.

Palavras-chave: Compartilhamento da informação e do conhecimento. Barreiras no compartilhamento. Inovação. Nível organizacional . Contexto organizacional . Banco do Brasil.

Indústria criativa: direitos de autor e acesso à cultura

BUAINAIN, Antônio Márcio; Cássia Isabel Costa Mendes, ; SILVA, Antônio Braz de Oliveira e; CARVALHO, Sérgio Medeiros Paulino de. Indústria criativa: direitos de autor e acesso à cultura. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v.7, n.2, p.477-504, out. 2011. Disponível em: < http://revista.ibict.br/liinc/index.php/liinc/article/viewFile/433/326 >. Acesso em: 16 mar. 2012.

Resumo:
O artigo tem por objetivo apresentar uma breve reflexão sobre a indústria criativa – pontuando sua gênese, evolução, delimitação de seu objeto e atividades que a compõem – e o acesso aos bens culturais. Reconhece-se a importância da lei de direitos autorais como marco básico para o funcionamento e crescimento sustentável e harmônico da indústria criativa, mas aqui se argumenta, com base no amplo levantamento feito pelo IBGE, que as dificuldades de acesso à cultura enfrentadas pela maioria da população brasileira são pouco relacionadas às falhas da legislação autoral. Para tanto, o artigo contem duas partes. Na primeira se apresenta a indústria criativa, tendo como base as metodologias que a Conferência das Nações Unidas para Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) e a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) utilizam para delimitar a importância socioeconômica desta indústria. Na segunda resumem-se informações do Suplemento de Cultura da Pesquisa de Informações Básicas Municipais (MUNIC-IBGE), de 2006, procurando indicar a precariedade das condições de acesso à cultura na maior parte do território nacional. As conclusões apontam que, a despeito da lei autoralista ser imperfeita e incompleta – características imanentes de leis que não conseguem acompanhar o dinamismo dos avanços sociais e tecnológicos –, ela não obsta de todo o acesso a bens culturais; fatores de ordem pessoal e material contribuem para o maior ou menor acesso a estes bens, tais como nível educacional, políticas públicas, fomento do governo na área da cultura, disponibilidade de bens culturais públicos e infraestrutura de cultura.
Palavras-chave: Indústria criativa. Acesso à cultura. Lei de direito autoral

Análise do ambiente virtual MOODLE como tecnologia de apoio aos estudantes de biblioteconomia

OLIVEIRA, Anelise de Moraes; MUNHOZ, Augusto Maciel; CARNEIRO, Mára Lúcia Fernandes. Análise do ambiente virtual MOODLE como tecnologia de apoio aos estudantes de biblioteconomia. Múltiplos olhares em Ciência da Informação, Minas Gerais, v. 1, n. 1, mar., 2011. Disponível em: < http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/moci/article/viewFile/1221/822 >. Acesso em: 16 jun. 2011

Resumo:
O presente trabalho pretende descrever o uso do ambiente virtual MOODLE para fins educacionais no curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. A partir da análise desta prática, buscou-se discutir a utilização dos ambientes virtuais como recurso pedagógico e sua implicação no processo de ensino-aprendizagem. Constatou-se que tal ambiente virtual de aprendizagem não pretende substituir as aulas presenciais, mas oferecer aos estudantes outras opções de acesso à informação.
Palavras-chave: Educação à distância. Biblioteconomia. Ambientes virtuais de aprendizagem. MOODLE.

Novos enfoques no campo da Ciência da Informação: uma discussão sobre a aplicabilidade do conceito de regime de informação em arranjos produtivos locais

CARVALHO, Adriane M. Arantes de. Novos enfoques no campo da Ciência da Informação: uma discussão sobre a aplicabilidade do conceito de regime de informação em arranjos produtivos locais. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 14, número especial, p. 213-227, 2009. Disponível em: < http://www.eci.ufmg.br/pcionline/index.php/pci/article/viewFile/921/622>. Acesso em: 5 dez. 2009.

Resumo:

Discute-se a aplicabilidade do conceito de regime de informação focalizado em arranjos produtivos locais como uma forma de contribuição para a discussão de práticas e ações informacionais. A pesquisa é realizada no Vale da Eletrônica (Santa Rita de Sapucaí -MG), um dos principais pólos de desenvolvimento tecnológico brasileiro. Os resultados parciais apontam para o levantamento de categorias analíticas que podem ser utilizadas para o estabelecimento de um quadro teórico de análise de regime de informação num contexto específico de inovação.

Palavras-chave: Arranjo produtivo local. Regime de informação. Transferência de informação. Vale da eletrônica.

Mediações digitais


BARRETO, Aldo de Albuquerque. Mediações digitais. Datagramazero, v.10, n.4, jul./ago., 2009. Disponível em: < http://www.dgz.org.br/ago09/Art_01.htm >. Acesso em: 13 ago. 2009

Resumo: A informação quando referencia o homem ao seu destino participa do seu caminho ao estabelecer suas configurações no percorrer a sua odisséia individual no espaço e no tempo. A essência do fenômeno da informação se efetiva entre o emissor e o receptor, quando acontece uma transferência e apropriação de um conhecimento. Assim, adequadamente assimilada, a informação, modifica o estoque mental de saber do indivíduo e traz benefícios para o seu desenvolvimento pessoal e da sociedade em que ele vive. Como serão as pessoas do amanhã em um mundo em que a escrita se torna cada vez mais posicionada em estruturas digitais? A principal indagação, discutida no texto, é como acontecerá à apropriação da informação e geração do conhecimento em um cenário onde a consciência humana já tenha e os sentidos condicionados pelo formato digital dos textos. Há indicações que textos digitais com links de saída permitem uma assimilação mais abrangente e mais individualizada. Contudo, fica claro que, o acesso e a apropriação da informação digital têm a necessidade de uma extensão de competência digital adequada.

Palavras-chave: Apropriação da informação; Informação digital; Estrutura de informação e conhecimento; Fluxos da informação; Fluência digital.

Mapa Dinâmico & Texto Livre: uma nova abordagem de práticas educacionais

PASTORIZA, Bruno dos Santos, LOGUERCIO, Rochele de Quadros. Mapa Dinâmico & Texto Livre: uma nova abordagem de práticas educacionais. Ciência da Informação, Brasília, v. 38, n. 1, jan/abr, 2009. Disponível em: < http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1015/1316 > Acesso em: 10 jun., 2009.

Resumo: Mais recentemente, o impacto dos avanços tecnológicos aplicados à educação contribuiu para o aprimoramento das metodologias utilizadas no ensino. Um reflexo disto reside no aperfeiçoamento dos instrumentos educacionais, trabalhados aqui como os textos e mapas conceituais, que partem em busca de um caráter mais significativo, inspirado na teoria ausubeliana, permitindo, através da ferramenta computacional, então, o aumento de sua interação e expansão a outras fronteiras como as do mundo multidimensional. Assim, apoiando-se nestes avanços, trazemos neste trabalho a apresentação de abordagens diferenciadas, guiadas e articuladas com a visão epistêmica do filósofo da ciência Gaston Bachelard, às práticas educacionais tradicionais referentes ao uso de textos e mapas conceituais, principalmente quando aplicados em temas relacionados às ciências, a fim de trazer à tona mais uma possibilidade de trabalho no meio educacional.

Palavras-chave: Mapa conceitual. Ferramenta de texto. Abordagem diferenciada.

Sociedade da Informação: avanços e retrocessos no acesso e no uso da informação

SANTOS, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa; CARVALHO, Angela Maria Grossi de. Sociedade da Informação: avanços e retrocessos no acesso e no uso da informação. Informação & Sociedade: Estudos, v. 19, n. 1, p. 45-55, jan./abr. 2009. Disponível em: <http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/1782/2687>. Acesso em: 30 abr. 2009.

Resumo
A sociedade da informação pode ser vista como uma organização geopolítica dada a partir da terceira revolução industrial, com impacto direto no uso da informação e das tecnologias da informação e comunicação (TICs). O termo surge como uma mudança de paradigma tecno-social presente na sociedade pós-industrial, visando o uso da informação como moeda para a sociedade em constituição naquele momento. No Brasil ganhou peso a partir da publicação do Programa Sociedade da Informação no Brasil – Livro Verde, em setembro de 2000, pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, sendo marcada pela falta de debate na construção do documento mestre. Nosso objetivo nesse artigo é discutir a Sociedade da Informação na contemporaneidade, além do uso ordenado e consciente da informação, buscando os conceitos-chaves para o seu melhor entendimento. Por meio de uma pesquisa bibliográfica e documental, retomamos o seu conceito, passando por questões como a inclusão-exclusão digital até o uso dos recursos informacionais digitais.

Palavras-chave: Sociedade da Informação; Tecnologias da Informação e Comunicação; Inclusão Digital; Tecnologia e Informação; Transferência de Informação; Cultura Digital.

Artigos separados por assunto

Aplicações de informação Arquitetura de informação Automação de bibliotecas Bases de dados Bibliometria / Informetria/ Cientometria / Webmetria Biblioteca escolar Bibliotecas Virtuais e Digitais Biblioteconomia Biblioterapia Catalogação Classificação Competência informacional Comportamento informacional Comunicação científica Comunicação mediada por computador Desenvolvimento de coleções Disseminação da informação Divulgação científica Economia da informação Educação à distância Epistemologia da Ciência da Informação Estudos de necessidades e usos de informação Estudos de usuários Estudos Interdisciplinares Fontes de informação Formação Profissional Fundamentos da Ciência da Informação Gestão da Informação Gestão de Qualidade de Informação Gestão do Conhecimento História da Ciência da Informação Inclusão digital Indexação Informação científica Informação em arquivos Informação em Arte Informação em bibliotecas Informação em museus Informação industrial Informação tecnológica Inteligência Competitiva Internet Internet/Web Leitura Marketing de informação Mediação da informação Metadados Metodologias da Ciência da Informação Mineração de dados Obras Raras Ontologia Organização do Conhecimento Organização e Processamento da Informação Políticas de informação Preservação e Segurança digital Processamento automático de linguagem Redes e Sistemas de informação Repositórios institucionais Representação da Informação Sistemas de recuperação da informação Tecnologias da Informação Teoria da Informação Tesauros Transferência de Informação Visualização da informação Vocabulários controlados Ética da informação Ética na informação

Arquivos